Arquivo de abril \29\UTC 2008

extra, extra – Gastro Pop II : Carlota x Manacá x dcpv

extra, extra                                                                       24/04/08

Gastro Pop
Etapa 2
Cozinha Brasileira
Stúdio 768 e Carla Pernambuco
Chef Convidado : Edinho Engel

” Brasil mostra a tua cara. Mas qual cara tem o Brasil ? Vai saber. Então se não tem sequer uma “face” homogênea para apontar e dizer “lá vai um brasileiro”, imagine-se o que acontece na cozinha desse país de dimensões gigantescas … É vasto o panorama alimentar da nação que dispõe de fruta-do-conde, abará, cará, fubá, tacacá, jambu, bunda de tanajura, farofa de ovo, siri-mole, pequi, palmito, maniçoba, abiu, pirarucu, pitu, jabuticaba, sardinha-frita, cajá-manga, tapioca, munguzá, vaca atolada e o diabo a quatro!”

Bom, esse é o início do texto  ( do Eduardo Logullo) de mais um livrinho ( e que livrinho!) que descreve a formação da culinária brasileira e que contém todas as receitas dos pratos ( e das fotos) que veremos abaixo.
Foi uma ( mais uma) noite memorável no Studio 768 com o Edinho Engel mostrando toda a sua competência , o seu talento e a sua simpatia. 

Ficamos ( eu, a Débora e mais um montão de gente) aboletados na cozinha e só saimos de lá pra tomar umas caipiroskas no 2º andar.

Voltamos rapidinho pro centro das atenções,a belíssima cozinha,  onde o Edinho e a Carolina, além de vários auxiliares brilhavam como se estivessem num concerto. E nós, espectadores da primeira fila ainda tínhamos direito à degustação servida pelo próprio maestro, o Edinho!

Pra quem não está juntando o nome à pessoa, o Edinho é proprietário do famoso restaurante Manacá, que fica em Camburi no litoral paulista e é lindo, além da qualidade da cozinha que ele pratica lá. E também tem um outro restaurante, o Amado que já se tornou um verdadeiro ícone em Salvador na Bahia.

   

Bom, vou para de falar sobre o evento e mostrar como a coisa se desenvolveu :

1 – Entradas


Espetinhos de queijo de coalho com confit de abacaxi. Lindo e absolutamente saboroso!


Filhote ao vinagrete de biribiri, quiabo e vinagreira com batata doce. Sublime !


Camarões empanados em tapioca e molho lambão. Este é pra sair, voltar e pagar outro ingresso. É um gol de placa !

Aí, o Edinho expulsou todo mundo da cozinha !! (hahaha!!)

Porque ele já estava montando os pratos principais :

2 – Principais

 
Tartare de carapau com salada de feijão fradinho e calda de jabuticaba. Tudo muito gostoso e com um tremendo bom gosto na apresentação !


Garoupa ao tucupi com arroz de cabeça de garoupa. Genial e ainda tinha folhas de jambu guarnecendo!


Costelinha de porco com feijão de corda e maxixe. Fui “obrigado” a comer as minhas costelinhas e as da Débora pois ela não come carne. Já eu, como e  muito !!! E tava bão demais, sô !

3 – Sobremesas


Flan de queijo branco e bacuri. Bom, bom, bom, bom… e bom.


Este doce foi um “mimo” que o Edinho preparou pra gente mas, infelizmente eu não anotei o nome. Só sei que é gostoso demais, são como coquinhos e tem sabor de côco (dammm!)! Se alguém tiver idéia, help me !!!

Quanto as bebidas, foram servidas caipirinhas de várias frutas brasileiras, prosecco e dois vinhos brancos( um chileno e um italiano) que eu também não anotei o nome mas que eram muito bons.

Resta dizer que este evento é muito mas, muito bom e a Carla merece todos os elogios por ter uma inciativa tão especial. O clima do pessoal que estava lá, o ambiente, o astral estava altíssimo.

Ainda tomamos um cafezinho ( ninguém é de ferro…rsrs) acompanhado de um bolo de mandioca com coco, conversamos mais um pouco e fomos embora muito bem alimentados tanto no corpo quanto principalmente  na alma. E também já pensando no próximo evento que será em 28/05 com um encontro com a cozinha thai do chefe Marcos Sodré do Sawasdee de Búzios e RJ.

Até lá ! ( Pelo menos, nós certamente estaremos lá! )

 

.

 

 

da cachaça pro vinho – é batata! é cem !

 

número 100                                                                         11/01/06

                                        É batata ! É cem !!

Introdução – Verão chegou de fato, não só no “papel”! Clima gostoso ( à noite, agora), anda-se mais arejadamente vestido, liberadamente calçado mas o apetitte continua o mesmo! Vamos à quarta (primeira delas) de verão !

Bebida

Pina Cajada by Mingão – é o que você imaginou ! Uma pina colada com caju.

Vinhos

Branco Cosa del Toro

Tinto Cabernet Sauvignon Tabali Mendoza

Espumante Chandon Brutt

MENU

Entrada – Trio de batatas : Batatas a Bombaim, Batata com azeite e queijo ( 365 receitas – pag 188) e Batata com tomate e queijo ( Batata – pag 76)

Principal – Spare Ribs – Costeleta de Porco com Molho de Goiabada e Farofa de Maçã (????)

Sobremesa – Fruit Cramble – (J OLiver – pag 210)

Observações finais

Centésimo ! Centenial ! Vamos repetí-la no Duzentos ou será Duocentesimal ? (Eduardo)

Inigualável efeméride centesimal . (Mingão)

Excelente início de estação! Duca ! (Déo) 

Fotos com uma bela explicação. Foi na chegada ao Mar Morto na Jordânia. Tempo horrível, muita chuva! Chegamos ao hotel Kiempisnki ( por sinal um resort espetacular com diárias a U$ 100 !!!) e o céu estava completamente encoberto. Fomos ao bar comer um tartar de salmão e tomar um vinhozinho ( foto acima) e de repente o céu começou a abrir. Veja que na janela já começou a aparecer uma “nesga” de sol. Daí pra frente aconteceu o que chamamos ( eu  e a Dé) de um verdadeiro milagre : o céu se abriu somente onde o sol estava e fomos correndo pra piscina. E aí surgiu a foto lá de cima ! Praticamente 3 sóis. É demais !!
Pra mim este fato tem a ver com a vizinhança. Afinal de contas, além de estarmos no vale do Rio Jordão, no outro lado do Mar Morto fica Israel !!!  

Explicação – Edição número 100 do DCPV. Número cabalístico e cá pra nós, são 100 reuniões desde 27/08/03 o que dá um porcentual de comparecimento de 88.75 % segundo o matemático Oswald de Souza. Puxa, é um tremendo resultado ! Rumo a número 200 !

A HORA DA ESPECIARIA

Cravo da Índia – Por aqui seu uso é mais frequente em pratos doces, um costume herdado dos Portugueses ( né Marizé, Lídia, Migas, Scalabis, LPontes, Elvira, etc). Já na Europa, ele condimenta carnes e salames. Por sua ação bactericida preserva compotas e conservas. Experimente em massas, marinados, ensopados e carnes.
Tem um tio da Dé, o Joãozinho P.M. ( ele não é policial ! Ele fala o palavrão constantemente !) que vive mascando cravo. Ele diz que deixa um hálito extremamente agradável . 

.  

5º Inter-Blogs – Chucrute com salsicha … pro Vinho !

numero 176                                                                                         16/04/08

                5º Inter-Blogs – Chucrute com Salsicha… pro Vinho !

Chique ! Informativo! Paisagens (fotos) deslumbrantes! Simples ! Radiante ! Saudável ! Bonito ! Saboroso ! Ensolarado !Todas estas palavras podem ser usadas pra descrever tanto a Califórnia como o blog Chucrute com Salsicha da Fer, a brasileira que mora na lá, na Califórnia (mais precisamente em Davis, uns 200 km de SF) e que indicou pra nós do DCPV um menu californiano “básico”. E este básico incluiu uma pesquisa nos seguintes livros : West Cookbook da Helen Brown e Ches Panisse Café Cookbook e o Ches Panisse Menu Cookbook, ambos da consagradíssima Alice Waters. Bem básico, não ???

     

Como todo mundo (que passa por aqui) sabe, este é o nosso 5º Encontro Inter-Blogs onde os big bosses de conhecidos blogs sugerem um menu completo pra que ele seja feito e devidamente degustado. Já tivemos um experiência Turca com a Lídia do blog Cozinha Turca no  ; uma Angolana com a Migas do blog Migas com Gindungo  no  ; uma Portuguesa com a Marizé do blog Tachos de Ensaio  no   e outra Portuguesa com o LPontes do blog Comidas Caseiras no Encontro.

     
          Lídia                      Migas                    Marizé                       LPontes

Continuamos portanto , o nosso giro pelo mundo ao encarar este desafio que vem da belíssima Costa Oeste Americana . E como a própria Fer escreveu no perfil dela lá no Chucrute ” Não tenho paciência de fazer receitas complicadas e cheias de passos. Gosto de coisas super práticas, uso legumes e verduras orgânicos, ingredientes de qualidade mas não tenho tempo de esquentar a barriga na beira do fogão“. Bendita filosofia da Fer ! Ah! Ela esqueceu de dizer que as informações, fotos e as apresentações de tudo no Chucrute são imperdíveis ! Vamos ao sacrifício !

ENTRADAS

one Epicurean Butter ( Helen Brown)

Filés de aliche misturados com cebolinha, estragão fresco, gemas de ovo cozidas, manteiga e sal. Servi em pão pita torrado . Esta receita foi retirada do livro Berkeley Cook Book pela Helen Brown e é de 1884.  Não precisa nem dizer que o resultado foi atual, fresquíssimo e informativo ! Very good !

two Cheese Danielo (Helen Brown).

Era pra usar um queijo tipo Sierra que é feito na cidade de Novato na Califórnia que eu, óbviamente, não achei nem no Santa Luzia ( o sex shop). A Fer me autorizou a usar um Camembert que foi amassado junto com azeitonas pretas picadas e páprica picante numa tigela que teve no seu fundo ( o da tigela!!), um dente de alho esfregado. Saboroso ! E muito!

three – Salada de Alface com Queijo de Cabra Assado (Alice Waters)  

Receita básica do Chez Panisse da Alice Waters( pra quem não sabe, um dos melhores restaurantes do mundo que fica em Berkeley, muito próximo a SF)  e onde ela realiza uma cozinha onde predominam ingredientes frescos de procedência .

O  prato consiste em cortar um tubo do “melhor queijo de cabra que você puder encontrar ” em rodelas de 3 cm, colocar num recipiente com tampa e temperar com sal, pimenta, ervas frescas e cobrir com azeite.

Deixar descansando na geladeira por pelo menos 2 horas. Depois, é só empanar estes pedaços de queijo numa farinha de pão ralado ( eu usei um italiano dos bons. Ó o corporativismo !), colocar numa forma e assar num forno a 205 ºC até que o queijo fique mole por dentro e dourado por fora. É praticamente ensolarado !

Aí, é só fazer uma salada com as melhores folhas de alface frescas (peguei as da minha horta ou seja, mais frescas impossível !).

E temperar levemente com uma vinagrete composto de vinagre (damm!), sal, azeite e um pouquinho de mostarda de Dijon. Sirva com esta salada ( simples), o queijo de cabra assado colocado bem no centro . Saudável! E saboroso !

Tudo isso acompanhado por um vinho tinto Zinfandel Wente 2005 CA que se mostrou “personal, musculoso, tomografia, strong” segundo os surfistas, nós mesmos. Cabe lembrar que a uva Zinfandel é típica da Califórnia e é semelhante a italiana Primitvo. Ela perdeu muito prestígio na década de 80 e foi salva pela invenção do vinho rosé. Alguns dos vinhedos de Zinfandel são feitos de videiras que tem décadas de idade. DCPV também é cultura !

four – Principal – Bacalhau Salgado do Atlântico com Tomates (Alice Waters)

Ôpa ! Olha o bacalhau de novo aí ! Só que desta vez, a Fer indicou uma receita em que o peixe é fresco (só o peixe!!) e ligeiramente desidratado na geladeira. Como ? Basta polvilhá-lo com sal grosso, colocar ramos de tomilho, folhas de louro , enrolar num pano e deixar refrigerando por dois dias. Não se assuste; o pano irá ficar bastante encharcado ! 

Para fazer a base, corte tomates em brunoise. Refogue cebola em azeite sem deixar pegar cor e adicione alho cortado em fatias finas.
Agora é só montar pra ir ao forno : coloque numa forma refratária a mistura cebola+alho,o tomate, uns ramos de tomilho e folhas de louro.  Coloque os filés de bacalhau, regue com azeite e coloque um pouco de vinho branco. Asse por uns 25 min até o peixe ficar com uma casquinha  crocante nas bordas. Saudável e deslumbrante ! Ainda mais acompanhado de aioli ( uma maionese de alho) e de baguete pincelada com azeite ( eu usei o do queijo de cabra) e tostadas no forno. Bonito demais !

E com o Mingão tomando Coca-Cola ( está proibido pelos médicos de tomar qualquer bebida alcoólica nos próximos 3 meses. Coitado!!), abrimos com muito pesar, uma garrafa dum vinho branco Chardonnay Riva Ranch Wente 2005  que era “siciliano, bacalhoso frescoso, marmelada, lulu “, segundo os lulus santos, nós mesmos. “Garota eu vou pra Califórnia … ”


     Que bela foto, heim, Débora .

five – Sobremesa – Comice Pear Crisp (Alice Waters)

Puxa, estamos próximos do “the end” ! Mas o final promete ser empolgante.

Esta sobremesa é quase uma cuca mas como é indicada pela Fer,  é da Alice Waters e é da Califórnia, é claro que é uma “quase-cuca” chique ! Ela é formada por peras  ( a Comice é uma variedade de pera!) descascadas e cortadas em fatias que são colocadas numa vasilha junto com açucar e farinha. Elas são colocadas na parte de baixo duma forma refratária. Por cima vai uma mistura de de amêndoas, farinha de trigo, açúcares mascavo e branco, canela, sal e manteiga.  Radiante e ainda mais acompanhado de chantilly aromatizado com Armagnac.  The happiest end !!!

E continuando com a nossa tradição, aqui vai o nosso presente virtual que só poderia ser um belo…

… por do sol !!!  Que representa tudo o que a Califórnia é ! Um espetáculo ! Uma paisagem deslumbrante !

Grato, Fer ! Pela colaboração, simpatia, presteza e por ter passado pra nós a filosofia da cozinha californiana ( e da tua cozinha também!). Boa viagem, já que você está em Portugal e que aproveite muito a companhia dos nossos queridos amigos portugueses ! 

Até o próximo encontro que será com a boa praça Márcia (kkkkkk) do Le Fouet diretamente do Récifi ! Uêba !!

E pra terminar, como a própria Fer escreveu lá no Chucrute com Salsicha : Boa Noite, John Boy !!

 

.

   

 

  

da cachaça pro vinho – falando e comendo abobrinhas

número 99                                                                               04/01/06

                               Falando e Comendo Abobrinhas 

Introdução – Ano novo ! Comidas velhas ! Ainda bem ! Que fique registrado por este ato, o desejo profundo e sincero de um Ano Pacífico, Saudável e Amoroso pra nós daqui e “pros” outros lá do outro lado ! Pros amigos tudo de bom e pros inimigos, muitas coisas boas, principalmente razão e senso! Que o GADU nos ajude e conduzir nossas vidas com sabedoria, paciência, resignação e agradecimentos !

Vinhos

Espumante 130 Casa Valduga Brasil

Branco Grande Hacienda Sta Rita Chile

MENU

Entrada – Trio de abobrinhas ( à escabeche, carpaccio de abobrinhas e abobrinha frita com queijo e rarissa) (Eduardo)

Principal – Camarões ao Brut Família Valduga

Sobremesa – Suflê de Doce de Leite

Observações finais

Ô comida boa, sô ! Sabores e abobrinhas sensacionais, sô ! ( Tá passando a mini-série JK). (Eduardo)

JK aprovaria o regabofes! (Domingos)

Bom início ! Surpreende pela simplicidade e paradoxalmente; pelo luxo saboroso ! (Déo)

Fotos da mão da Débora sendo tatuada ( é claro que foi com henna!!) num passeio de 4×4 no deserto de Dubai e de pratos de uma degustação de entradas espetaculares dum restaurante Persa do Souk Madinath Jumeirah, que é um shopping com cara de cenário de 1001 noites, que tem lojas temáticas ( árabes!!) de primeira além de ser lindo, especialmente à noite ! Tirei umas fotos dos “padeiros” trabalhando neste  restaurante e daria pra jurar que eles eram refugiados iranianos ! ( Pra quem assistiu ao Seinfeld, seria o correspondente aos enroladores de charutos cubanos !!)

Explicação – Como nós temos uma mania de falar abobrinhas, nada melhor do que comê-las ( as abobrinhas) em todas as formas. E era a primeira quarta de 2006; o ano se anunciava como muito bom !

A HORA DA ESPECIARIA

Nigella – São sementes provenientes de uma planta nativa do Sudoeste Asiático. Elas são usadas como especiaria e às vezes chamadas de coentro negro. Tem um aroma forte e o sabor é semelhante a nozes, terroso, apimentado, um pouco amargo, seco e bastante penetrante.
É utilizada em pães, leguminosas, arroz ( testei com Basmati e ficou bom!), verduras e legumes de raiz.
Eu usei num bolo de iogurte da Migas e ficou muito bom !
(Grato pela colaboração da Marizé  na elaboração deste verbete !)

 

 .

 

 

da cachaça pro vinho – o último dos moicanos!

dsc04627.jpg 

número 98                                                                               28/12/05

                                  O Último dos Moicanos !

Introdução – La derriére reunion ! Claro que de 2005, mas fazendo cócegas na imaginação do que há por vir! Falando sério, dia de agradecer ao GADU pelos momentos bons que nos revigoraram e também pelas aflições vividas que servem de aprendizado, depuram o espírito e nos fazem voltar à simplicidade, à realidade e o propósito de estarmos vivos!! Que tenhamos um novo ano com o que nos é destinado !

Vinhos

Rosé Crios

Sauvignon Blanc DO

Moscatel Fornasier

MENU 

Entrada – Salada de lentilha (Rita Lobo – pag 85)

Principal – Arroz frito (Kyle Kwong – TL)

                   Espetinhos de frango ao curry com chutney de manga ( Receita)

Sobremesa – Panetone e pudim com manteiga (J. Oliver e Mingão)

Observações finais

Comida muito boa ! Cheirosa! Saborosa ! Sensorial ! (Eduardo)

Excelente refeição (Déo)

Maravilhoso ! Obra prima, a sobremesa estava deliciosa (Mingão)

Delicioso. Tudo muito bom inclusive a companhia ! (Regina, esposa do Mingão)

dsc04639.jpg

Fotos de pratos do menu degustação no restaurante Nina do hotel Arabian Court em Dubai. Restaurante indiano de primeira linha com pães, arroz basmati, camarões, temperos, especiarias e tudo o mais que se pode imaginar. Só faltou comer com a mão direita mas aí seria um certo exagero pois os dubaianos ( ou dubaienses !!)  certamente não aprovariam !

Explicação – A última reunião de 2005 ( puxa, ainda tenho 2 anos e 3 meses pra postar. Pensando melhor, puxa, ainda bem que tenho todo este tempo pra postar !). Aproveitei pra fazer uma receita do livro da Rita Lobo ( atual Panelinha) além de misturar algumas coisas indianas muito legais. Ah! Ressalte-se o corporativismo do Mingão que achou maravilhosa a sobremesa que ele fez !!!! 

A HORA DA ERVA GASTRONÔMICA

dsc06335.jpg

Cebolinha francesa – Digestiva e com sabor mais delicado que o da cebola, ela vai bem em saladas, molhos, sopas, tortas, queijos fundidos, batatas assadas, moluscos, legumes e pratos à base de ovos, ricota ou iogurte podendo substituir o alho e a cebola. Deve ser usada somente no final da cocção para não perder aroma e sabor. Combina com estragão, cerefólio e salsa. Ela também serve pra amarrar buquês ( não de noivas se bem que …) de ervas e as suas flores, para decorar os pratos.

   

da cachaça pro vinho – all morocco !!!

 dsc04400.jpg

número 97                                                                                         12/12/05

                                                   All Morocco !!!

Introdução – Lapso cumprido, estamos de volta “novamente outra vez de novo ” para mais uma quarta nobre! Nobre no beber, no comer e principalmente no conviver ! Um “oásis” de prazer puro de relacionamento, essência boa ; o contexto de comer, beber é acessório, meio e não fim !

Vinhos

Chardonnay MontGrass

Torres Sangre de Toro

MENU

Entrada – Salada de cenoura e laranja (Walima – pag 71)

Principal – Kseksoon B’T Faya (Walima -pag 110)

                   Rarissa (Walima-pag 35)

Sobremesa – Cerejas e uvas marinadas com manjericão (Boticário)

Observações finais

Comida pra passar no pescoço. Cheirosa, gostosa, estonteante ! (Eduardo)

Delícia cheirosa . (Mingão)

Mais cheiro ou mais sabor ? Deliciosa ! (Déo)

dsc04626.jpg

Fotos de fonte (de água, é claro) com rosas do hall de entrada do Hotel Arabian Court em Dubai e de prato do jantar do restaurante indiano Nina (que acho que não tem nada a ver com a Nina do Gourmandise !) no mesmo hotel. Este jantar continuará a ser mostrado no próximo post pois ele realamente foi especial. O ambiente do restaurante é muito envolvente ( meio budabariano) e o menu degustação foi de primeira linha : curries, pães (chapatis, naans), várias entradinhas e pimenta, ôba, muita pimenta. (ou seriam Gindungos ?)

Explicação – Comida marroquina com receitas do livro Walima- o sabor do Marrocos. Preciso aproveitar este livro um pouco mais pois mesmo se a comida não resultar boa ( coisa muito difícil!!), eu poderia usá-la como perfume !!

A HORA DA ERVA GASTRONÔMICA

dsc06348.jpg

Manjericão Limão – Faz parte da família do manjericão comum mas tem um sabor diferenciado, semelhante ao da fruta que lhe empresta o nome. Como a citronela, realça sobremesas molhos e saladas. Tente fazer uma salada caprese com ele e o resultado será surpreendente !
Eu tenho alguns plantados pois contrabandeei algumas sementes do Canadá. E mandei uma muda pra Neide do Come-se que segundo ela não vai muito bem das pernas se bem que ela tem uma esquema muito legal pra fazer mudas irem pra frente !!

.

    

da cachaça pro vinho – Amigos do Tacho Turco com Gindungo

número 173                                                                                         19/03/08

                              Amigos do Tacho Turco com Gindungo

Mistura perfeita  : Pão com manteiga.

Quem está por fora deste “mundinho” dos blogs culinários, lê este título e imagina a seguinte coisa : “Puxa, este cara conseguiu escrever um negócio em que se não entende nada !”. E a pessoa estaria certa se não houvesse a seguinte explicação : Amigos do Tacho Turco com Gindungo é uma frase formada por  parte dos nomes dos blogs que já participaram  dos nossos 3 encontros Inter-Blogs, onde os donos destes blogs indicam receitas pra que nós as façamos e degustamos. E por enquanto, todos eles são do exterior (Portugal, Angola e Turquia). Veja os seus nomes e como foi a  participação de cada um deles:

 

Amigos do Balde  do Scalabis – Participou da consultoria de vinhos de todos estes encontros.
Tachos de Ensaio da Marizé – Indicou um legítimo menu Português no nosso 3 º Encontro.
Cozinha Turca da Lídia – Nos apresentou a maravilhosa culinária Turca no 1º Encontro.
Migas com Gindungo da Migas – Nos mostrou a culinária (baiana) angolana no 2 º Encontro.

E como a idéia era fazer um mix e mostrar se esta mistura combinaria, acabei escolhendo receitas dentro das númeras que se apresentam nestes blogs e que mais se encaixassem no nosso estilo de comida ( aí é covardia pois comemos tudo exceto arraia e dobradinha!) e ao mesmo tempo, prestar uma homenagem a estes blogueiros que como nós, também veneram a boa culinária ! 

Pesquisa (rápida) feita, vamos a melhor parte : comer !!!

Mistura perfeita : Arroz com feijão.

Entradas – COZINHA TURCA

Pão de Milho e Limão

Courgettes Recheadas

Dip de Iougurte com Beterraba

 

Já que o assunto é mistura, iniciamos a noite com um coquetel que é uma verdadeira farmácia, o Whisky Cooler :

 

Ele é formado por scotch, cognac, curaçao,laranja, abacaxi, hortelã e gelo. Como ficou “strong” demais, demos uma “amansada” com a adição de um pouco de Sprite. É um sacrilégio mas, foi necessário !

E tem mais, eu juro que não pensei (seria “frescurite” demais!) nas entradas pra combinarem com a louça mas que ficou bonitinho e bem harmonioso, ah !, ficou mesmo!
Todo mundo sabe (pelo menos o “todo mundo” que lê os posts do DCPV) que somos malucos pela comida Turca. E estas entradas representam muito bem o que ela é : o pão é super simples mas com um gosto de fubá e limão que o deixa fresquíssimo.

  

As Courgettes ( as abobrinhas) rechedas com bulgur, cebola, o miolo das abobrinhas, pimenta da jamaica ( yes, man! ) e salsinha além de serem muito gostosas, conseguiram enganar os menos atentos pois o bulgur junto com o molho de tomate e o dip de iogurte e alho formavam uma falsa carne-moída temperada. Muito gostoso !

Já o Dip de iogurte e beterrraba, tem uma crocância muito boa e um sabor bem acentuado de alho pois além deste e daquela, ainda leva tomilho, iogurte e sal. Além de tudo, a  cor é cinematográfica !!! Grato Lídia, a legítima luso-turca. 

Utiizando os conhecimentos passados pelo Scalabis, tomamos um Rosé Dão Quinta de Saes 2005 que foi segundo os mixologistas, nós mesmos,  ” fresco, o expresso da meia noite, creme holandês, seco”.

Mistura perfeita : Queijo com Goiabada

Principal – TACHOS DE ENSAIO

Salteado de Vermicelli com Carne de Caranguejo

Tachos de Ensaio ? Marizé ? Comida Portuguesa ? Vermicelli com Caranguejo ? Namplá ? Este post está parecendo o samba do crioulo doido !
Mas, na verdade, como eu tinha comprado umas patas de centolla (by Sex Shop, ô pá !) e estava louco pra utilizá-las, gostei muito quando vi esta receita no Tachos.
E olha, a surpresa valeu à pena. Comida thai de primeira com a utilização de vermicelli, cebolas roxas, alhos, talos de erva cidreira, pimentão vermelho, caranguejo, namplá, suco de lima, açúcar mascavo e cebolinha.

         

É tudo o que se espera de um verdadeiro thai : cheiro, cor, sabor, ardência e suavidade.

E com o bônus do prato formar uma foto de primeira linha ( e todos sabem do meu apreço por belas fotos gastronômicas. Nesta, a Débora mostrou do que é capaz !). Grato Marizé, a legítima luso-thai ! 

E continuando com os ensinamentos do Scalabis do Amigos do Balde  que disse que é difícil harmonizar vinhos com comida tailandesa, optamos por um Espumante Famiglia Fornari Mendoza  que foi “perfumado, Portulândia, minibuia, buinha ” segundo os liquidificadores, nós !

Mistura perfeita – massa e molho ao sugo.

Sobremesa – MIGAS COM GINDUNGO

Bolinho de Iogurte e Papoula

Como a Migas ( na verdade ela se chama Daniela e é engenheira civil) é uma adoradora dos gindungos ( as pimentas) resolvi ser do contra e escolher uma receita que … não tem pimenta. Fiz um bolo que é bem levinho pois leva iogurte de maracujá, limão, farinha, açúcar, óleo, deveriam ser sementes de papoula mas acabei usando nigella ( a especiaria, não a apresentadora rechonchudinha e fominha dos programas de culinária) e fermento. Super gostoso e é claro que aproveitei para colocar um gindungo na decoração ( uma pimenta biquinho) e um sorvetinho de iogurte e amoras que eu mesmo fiz. Coroou a noite inter-bloguística com “catchiguria” !!!

E pra provar que estamos muito mais lights, acompanhamos a sobremesa com Kissangua de Abacaxi que nada mais é do que cascas de abacaxi fermentadas por dias juntamente com água e açúcar. Grato Migas, a luso-angolana ! 

Veja o que os confrades ( os comilões) acharam da comida :

Entradas turcas, principal sino-lusitano, sobremesas angolanas. Globalização e saborização. (Eduardo)
Mistura fina !!! (MIngão)
Mistureba deliciosa ! Abaixo a lógica ! ( Déo, o anarquista)

Bom só nos resta  felicitar ao Scalabis, a Lídia, a Marizé e a Migas pela colaboração e por todo o divertimento que nos proporcionaram  nestas primeiras edições dos Inter-Blogs. Espero que tenha sido bom pra vocês também ! (Huuuumm !!)

E, quem sabe e já projetando, não faremos mais duas versões destas noites misturadas com o ” Comida é  Chucrute feito com Fouet ”  e  ” Agdá  fez um Quiche pro Bistrot da Elvira ”   ?

Mistura perfeita : Azeite e vinagre – não se misturam mas se der uma emulsionada ficam bem juntinhos !

Hasta la vista, baby ! 

Ah! Se você tiver alguma mistura preferida, não se acanhe ! Dê a sua opinião ! 

.

 

 

 

  


É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 640 outros seguidores

Comentários

Blog Stats

  • 1,336,364 hits
abril 2008
S T Q Q S S D
« mar   maio »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Atualizações Twitter