da cachaça pro vinho – é domingo !!!

 dsc04966.jpg

número 96                                                                                30/11/05

                                      É domingo !

Introdução – Após a lavratura, por estelionato, do protesto contra a não prevista e intempestiva suspensão dos “trabalhos” ansiosamente aguardados, vamos à nossa quarta “normal”. (Pô, ninguém merece !)

Bebidas

Caipiroskas de acerola e limão

Vinhos

Espumante Casa Valduga 130

Rosé Rio Sol

MENU

Entrada – Sopa de pepipo (TV)

Principal – Codorna a la creme et aux pommes ( C Troisgros)

Sobremesa – Sopa de morangos ( TV)

Observações finais

A codorna estava soberba! Comida camponesa pra comer (sic) com as mãos. (Eduardo)

Espetacular a codorna !!! A entrada era auto destrutiva em 15 mordidas e a sobremesa era uma obra prima! (Mingão)

Maravilhosa refeição ! Soberba! Integralmente deliciosa! (Déo)

dsc04979.jpg

A foto lá de cima eu tirei de nós mesmos e ela mostra o reflexo do teto (que é todo espelhado!!) do restaurante do Burj Al Arab. E a sobremesa é formada por sorbets de limão, framboesa e menta. Finalizando a informação, se um dia for a Dubai, vá tirar fotos do Burj por fora e pra fotografar por dentro; não deixe de ir comer lá ! Não perca a oportunidade ! É imperdível ! 

Explicação – O negócio é o seguinte : se o Claude Troisgros cobrasse por receita dele que foi reproduzida aqui no DCPV, estaríamos quebrados. Acho que a melhor solução é  indicá-lo como um confrade invisível ( um D’Artaignan) e assim, não corremos o risco !

A HORA DA ERVA GASTRONÔMICA

dsc06337.jpg

Salsa lisa – Delicada e sutil, ela tempera e realça o sabor de qualquer receita. Ótima em molhos, sopas, marinadas, risotos, omeletes, grãos, caçarolas, verduras, suflês. A manteiga temperada com alho e salsa dá um toque peculiar aos pescados. Aproveite os talos e as folhas. Ela substitui a cebolinha e suporta cozimentos longos.
Levanta a mão quem não usou a salsinha pra dar um belo colorido naquele prato que não tinha muita vida ?

.    

Anúncios

9 Responses to “da cachaça pro vinho – é domingo !!!”


  1. 1 Elvira abril 4, 2008 às 5:32 pm

    Desejo-lhe um óptimo fim de semana! 🙂

    Abraço.

  2. 2 Adriana abril 4, 2008 às 7:53 pm

    Se me permitem os confrades Eduardo, Mingão e Ed (Déo) esta mensagem é para Débora 🙂 Diante do comentário de que posso continuar escrevendo porque você, em especial, tem gostado de “me ler”, encorajo-me (como se precisasse de “empurrão” para escrever, o que adoro fazer) e comento sobre uma palestra que assisti, hoje, pela manhã. Desde terça-feira a Universidade Federal de Minas Gerais recebe pesquisadores do mundo todo, para o III Simpósio Internacional de Análise do Discurso. Na manhã de hoje, uma professora ai de SP, Beth Brait (USP), apresentou uma palestra sobre o tema “Ethos e Identidade”. Seu grupo de pesquisa estuda discursos brasileiros, considerados em diferentes domínios e práticas sociais, configurando memórias discursivas e formas de construção de identidades. Seu trabalho analisa, de maneira muito interessante, dois livros de receitas: “Delicias das sinhás: histórias e receitas culinárias do final do século XIX e início do século XX” e “Cuisine of Minas Gerais: history and art by Dona Lucinha”. O primeiro, organizado por Fernando Abraão, foi resultado de uma pesquisa realizada no Centro de Memória da UNICAMP e resgatou, a partir de antigos manuscritos, mais de 200 receitas tradicionais de doces paulistas do século XIX. O segundo, escrito por Dona Lucinha, conhecida em Minas por seu restaurante de Comida Mineira que tem seu nome, fala da identidade do mineiro e até chegar às receitas faz um passeio por Minas Gerais. Quando conseguir alguma publicação do trabalho da professora Beth Brait, se desejar, Débora, providenciarei uma cópia para você. Até lá, fica a sugestão dos dois livros (caso Eduardo ainda não os tenha em sua biblioteca gastronômica), sugestão baseada na indicação da própria professora. Hum… Doces paulistas e comida de Minas Gerais… Isso está me lembrando uma época de nossa história que se encaixa perfeitamente no tema desse blog: “Política café-com-leite” 🙂

    Abraços,

    Adriana

  3. 3 Eduardo Luz abril 5, 2008 às 12:28 pm

    Elvira, bom domingo pra você também ! E pra todos nós !!

    Adriana, achei boa a ideía do café-com-leite. Já está registrada e como não tenho os livros ( devo confessar minha ignorância quando o assunto é comida mineira!!) vou pesquisar ! Quanto à resposta sobre o tratado que você escreveu (rsrsrs), como é endereçado à Débora, ela mesmo dará a resposta !

  4. 4 Michel abril 5, 2008 às 6:50 pm

    Minhas quartas também são gastronômicas. Aulas de manhã, tarde e noite. Aja estômago.

  5. 5 Adriana abril 5, 2008 às 9:14 pm

    A cozinha mineira, dizem os que entendem do assunto, deve ser compreendida a partir de duas referências: a fazenda e os tropeiros. A cozinha da fazenda é molhada e acompanhada de verduras (com destaque para a couve), ou de brotos nativos, como a samambaia, o ora-pro-nóbis e o agrião. Não falta também o angu. Pode-se citar como exemplos da comida da fazenda o frango ensopado com quiabo, o frango ao molho pardo, costelinha com broto de samambaia ou com canjiquinha, o tutu com molho de cebola e ovo cozido. Já a cozinha do tropeiro é seca e a farinha ajudava na “liga”. O exemplo mais conhecido é o feijão tropeiro. Claro que qualquer um desses pratos deve ser acompanhado de uma gostosa pimentinha, uma boa cachaça e muito “caso”. Para sobremesa, doce em calda e uma fatia de queijo de Minas. Os mais conhecidos são os doces de cidra, de figo e de mamão. Se um dia desejar conhecer um pouco mais de nossa comida, posso presenteá-lo com um livro, ou melhor; pedir a minha mãe – essa sim, uma “cozinheira de mão cheia”, como se diz por aqui – que lhe descreva sua maneira de preparar os pratos citados acima.

    Abraços,

    Adriana

    Com relação ao “tratado” postado anteriormente… Acho que preciso controlar meu prazer em escrever… Uma das características do gênero digital é justamente o texto curto… Mas quem disse que consigo? 🙂

  6. 6 Rodrigo Purisch abril 6, 2008 às 6:15 pm

    Eduardo,

    Passo um tempo sem vir e tem um conjunto de pratos muito interessantes e uma coleção de fotos do Burj!

    Pelo visto na foto com o Riq, você tem conseguido fugir da sina de acumular experiências gastronômicas associadas a alguns quilos a mais.

    Meu pitaco no tema cozinha mineira: O maior problema dos mineiros é que nós sempre temos um parente ou um cozinheira (uma referência mental/emocional) que faz a melhor comida mineira que você já comeu. Toda vez que se vai a um restaurante sempre falta algo.

    Um forte abraço

  7. 7 Adriana abril 6, 2008 às 9:07 pm

    Rodrigo, acho que você matou a charada… Como nossos casos são acompanhamentos indispensáveis a qualquer dos pratos da culinária mineira, a “referência mental/emocional” faz com que cada um de nós tenha, em casa, a melhor comida mineira. A minha é aquela que me lembra as férias de infância passadas na fazenda, com todos os primos, colhendo a couve na horta, ajudando a “catar” o feijão na enorme mesa da sala de jantar, ou a quebrar as pontinhas do quiabo, “pescando” as lingüiças do feijão tropeiro, pedindo em vão para que as galinhas não fossem sacrificadas para o almoço 🙂

    Abraços!

  8. 8 Eduardo Luz abril 7, 2008 às 1:31 pm

    Michel, alguém tem que descansar na quarta ( pelo menos a noite !)

    Adriana, respondendo aos teus dois comentários: pelo visto terei que contratar uma cozinheira ou pior, um parente mineiro pra que a comida seja decente (rsrs)!!
    Sem brincadeira,vou daruma boa pesquisada e faremos uma noite com o melhor da comida mineira, sô !

    Rodrigo, o pai da aviação:quem tiver alguma dúvida ou se atualizar sobre tudo que acontece no ramo da aviação, dê uma passagem no Aquela Passagem (veja no blog roll) ou leia a Viagem e Turismo. Grato pela passagem ( infelizmente não é a de avião !) e pela colaboração na tese da Adriana. E quanto ao peso, continuo seguindo o que dizem por aí: comida boa ( e com bons ingredientes) não engorda! ( E não ser “fominha” também !rsrsr)

    Márcia, vou responder aqui mesmo : adoro salsinha também ( lisa e crespa) e boa semana pra todos vocês !! Abs.

  9. 9 Fer Guimaraes Rosa abril 7, 2008 às 3:35 pm

    Edu, te mandei duas msgs hoje, mas voltaram.

    : [veran.com.br]: Name or service not known

    Tah certo esse e-mail, neh?
    What seems to be the trouble?

    me manda um ola.

    abcs,


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 640 outros seguidores

Comentários

Blog Stats

  • 1,336,516 hits
abril 2008
S T Q Q S S D
« mar   maio »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Atualizações Twitter


%d blogueiros gostam disto: