dcpv na lei seca

número 194                                                                           01/10/08

                                       DCPV na Lei Seca

Esta Lei Seca (apesar do controle, pra variar, não ser lá estas coisas) está dando o que falar. Alguns (como eu) criticam. Dizem que foi utilizado um critério, no mínimo, rígido demais (compare com a legislação de outros países). Outros já a defendem veementemente dizendo que só com uma lei rigorosa se consegue controlar os excessos.

Uma coisa é certa! Eu diminuí bastante a minha dose quando estou fora de casa e em alguns momentos/lugares a comida parece que não desce bem sem o acompanhamento do nosso querido vinho !

Bom, aproveitei o mote e resolvi fazer uma noite da Lei Seca. Noite da Lei Seca ? Quer dizer que não haverá álcool aqui no DCPV ? Não, é exatamente o contrário!
Como não temos problemas de locomoção ( no nosso caso, uma escada; no do Déo, alguns quarteirões ermos), vou fazer receitas que tenham obrigatoriamente bebidas alcoólicas como ingredientes.

                    

Pesquisei e consegui uma no Paladar ( que também fez uma excelente edição chamada “Em casa não tem bafômetro), outras no livro Molhos com Azeite de Oliva Espanhol e a sobremesa, eu desconstruí !

Vamos lá, a noite da Lei Seca ou no nosso caso, a noite da Lei Molhada :

1 – Bebidinhas

Uma legítima caipirinha com um leve toque de sal. Limão, Absolut Vanilia (deu pra perceber que esta legítima só funciona pra nós!), açúcar e flor de sal. Olha ! É pra burlar o bafômetro !

2 – Entradas

Como ia ser difícil achar alguma verdura alcoolizada, achei mais simples ( e bem mais fácil) fazer um vinagrete quente de mostarda pra servir numa saladinha de verdes (colhidas na minha horta) e queijo de cabra.

                  

 Este vinagrete ( do livro Molhos com Azeite Espanhol) é feito de azeite, cebolas picadas, vinho branco (eis o nosso álcool), vinagre, alho, mostarda em grãos e Dijon. É só levar tudo ao fogo, juntando as mostardas no final.  

E pra acompanhar um prato terra/mar (morcela e chouriço/carpaccio de surubim) com um molho de endro fresco, vinho branco ( dá-lhe % GL ), cebola ralada, creme de leite fresco e sal. Uma delícia além do prato ser bem refrescante e muito bonito.

Aproveitando que a Lei Seca foi abolida aqui no DCPV, fiz uma experiência : tomamos simultaneamente 2 vinhos tintos, um o Chateau Toutigeac Bordeaux 2006 e o outro um Cruise 6eme Generation Bordeaux 2006, e fizemos uma comparação deles com os pratos.

Como primeira experiência, harmonizamos com a entrada e o resultado foi 17 x 10 pro Chateau ( cada um de nós 4 deu notas de 1 a 5 pra cada vinho). Portanto, ponto pro Chateau Toutigeac que combinou bem mais com  a leveza dos molhos. E ponto pra nós que bebemos 2 vinhos em vez de somente 1.
Os Ébrios, os Vicentes Celestinos do DCPV agradecem!

                      

3 – Principal

Uma verdadeira comfort food (and alcooholic, too !). É o que podemos dizer do Cupim ao Molho de Cabernet Sauvignon e purê de avocado já que o cupim é cozido na panela de pressão junto com caldo de carne, alho inteiro, pimenta do reino, tomilho, alecrim e o vinho, óbvio! E o purê é formado de abacate amassado, sal, pimenta e cebolinha francesa.

Olha, não sei se é por causa do álcool mas esta tudo “delichioso” ! Possas crer ! E as fotos que a Dé tirou  do prato ficaram tão bonitas que eu fui obrigado a escolher duas !

Ainda servi picles de quiabo e de pimenta além de uma bela farofosa!

Continuando a experiência dos vinhos, desta vez o placar foi 18 x 8 pro Cruse 6eme que com a sua leveza casou espetacularmente com o molho pesado e delicioso do cupim.

                  

Os Zeca Pagodinhos aqui, apesar de não serem fãs de pagode, agradecem !

4 – Sobremesa

Eu tinha algumas opções : baba ao rhum, crepe suzette ou zabaiane. Resolvi dar uma inventada e fazer um sorvete de creme de cassis com espuma de papaia

                

Um sorvetinho básico ( viva a máquina!) com a colocação do cassis quando ele estiver quase pronto. E suco de papaia, creme de leite e açúcar no sifão levado a geladeira. Muito bom, levinho e com um teor alcoólico bem baixinho!

                   

E pra terminar com a esbórnia, um Late Harvest Tarapacá 2006 Chile que foi “goiaboso” ao extremo ! Alguém se lembra da Laurinha Heleninha (obrigado Adriana) filha da Odete Roithman? Poi bem, ela se juntou a nós pra fazer um protesto contra a Lei Seca !

Eis a opinião dos primos da Laurinha Heleninha, nós mesmos :

Lei Seca ? Aqui, ela funciona perfeitamente ! (Eduardo)
Real experience! O vinho mudou pra melhor ! (Mingão)
Non sense ! Nes pas possible ! But is real ! Changes are marvelleus ! (Déo)

Falando sério, e como foi escrito no Paladar, você não vai ser parado pela polícia se fizer crepe suzette na sua cozinha. E mesmo no restaurante, não precisa evitar pratos que levem bebida : fervido ou flambado, o álcool evapora quase completamente ! Cerrrrto!

 

Pra terminar a noite, somente cantando uma bela música de Rinaldo Calheiros e Silvana : A Noiva ! E foi o que o Déo e o Mingão fizeram já que a Dé estava dormindo e eu, bem, sinceramente, esta música não é do meu tempo ! Cuidado, veja o que  o excesso de  bebida faz !

Até ! Hic !

O DCPV informa – Se for beber, não dirija! Volte andando ou, de táxi !

.

Anúncios

12 Responses to “dcpv na lei seca”


  1. 1 Adriana outubro 16, 2008 às 9:24 am

    Não bebo nada. Só coca-cola, comum, claro. Aos 18 anos passava quase todo fim-de-semana – e todos os feriados – em festas em Ouro Preto, com minha turma, que incluía alguns estudantes de Engenharia da UFOP. Outro dia descobrimos que ao contrário do que parecia, na época, eu era a mais animada, pois conseguia acompanhar todas as loucuras daqueles dias sem ter bebido nada.

    Anos mais tarde, outros amigos brincavam que festa comigo presente era um “risco”. Como não bebia nada, sabia exatamente tudo o que cada um tinha feito ao abusar um pouco do álcool. Mas nunca fiz uso de minha sobriedade, para expor amigos…rs

    Não gosto de dirigir, mas hoje, nas festas, me transformei em uma motorista em potencial.

    Bem, nessa noite da “Lei Seca” esses serviços de motorista não seriam necessários. Certamente, mesmo sem o álcool, e como acontecia em Ouro Preto, teria curtido cada minuto dessa noite ao lado de meus amigos. E teria adorado a sobremessa! Mas caros confrades… O álcool fez efeito… Sem querer expor a “falta de memória conseqüência do álcool” (entenderam que é o comentário é uma brincadeira, não?), trocaram o nome da prima… A personagem de Renata Sorrah, era Heleninha Roitman. Lembro-me bem de “Vale Tudo”, exibida no fim da década de 80, pois nessa época apareceram muitos estudos analisando, na visão das ciências sociais e da comunicação, as telenovelas. E também porque adorava a personagem de Lídia Brondi. Bem, não bebi, mas não me lembro do nome da personagem 🙂

    Bom dia a todos!

    Adriana

  2. 2 Ameixa seca outubro 16, 2008 às 9:45 am

    Eu sabia que alguém havia de acabar cantando ou dormindo he he
    Eu não aguentava nem a entrada… já saía rindo e ruborizada!!!
    Muito divertida esta lei molhada 😉

  3. 3 Leo Levorin outubro 16, 2008 às 12:23 pm

    Olá
    Faltou só o engov de sobremesa, ou melhor, de entrada!!! Nada como se esbaldar em casa para depois cair na cama. Bem criativo o menu. Quanto à lei seca, deixa pra lá, pois muitos pagam pelo excesso de poucos, a vida em sociedade é assim mesmo. Inté Leo.

  4. 4 Joaquim Almeida outubro 16, 2008 às 5:04 pm

    Oi Eduardo ,que coisa maravilhosa seu cardápio .As fotos demonstram que a execução foi muito bem feita.Por sua sugestão ,a Absolut Vanilia faz parte agora da lista de compras da casa.Tem sido um sucesso absoluto as caipirinhas feitas com ela.Amanhã prepararei um pequeno leitão marinado com calda de maçã ,paprica picante ,pimenta da jamaica,vinagre e outra coisa mais ,e te pergunto ,o que vc.recomenda para beber? um grande abraço.

  5. 5 Maria A. Auler outubro 16, 2008 às 5:05 pm

    Edu,
    Tambem sou absolutamente contraria a lei seca, que horror uma “papa” boa sem um bom vinho! Atencao, por aqui tambem estao atacando com o bafometro! Permitido para os homens, 2 calices de vinho, parece que as mulheres toleram menos o alcool. Abracos,
    Maria

  6. 6 eduluz outubro 16, 2008 às 10:01 pm

    Adriana, vamos lá :
    1 – Se eu não bebesse nada também seria a favor da Lei Seca . rsrs
    2 – Hoje em dia as pessoas que não bebem estão muito mais valorizadas !
    3 – O álcool fez efeito naquela noite mas não é desculpa, não. Mesmo porque quando eu escrevi o post estava muito sóbrio! Foi erro mesmo ( já corrigido) mas um erro compreensível pra quem, como eu, que não assiste novela nenhuma. Prefiro beber um vinho e conversar com a Débora !
    4 – Quanto a Lídia Brondi, ( está viva ainda ? rs) não tenho a mínima idéia. Se eu já errei o nome da Heleninha, imagine …

    Ameixa, a Dé dorme cedo todas as quartas. O problema dela não foi a bebida ! Agora, o nosso ao cantar ” A noiva ” foi sim !!

    Léo, grande idéia ! Faltou mesmo fazer uma batida ou um licorzinho de Engov!! E viva a Lei Seca !!!

    Joaquim, grande Joaquim ! Quer dizer que entrou na LVAv ( Legião da Vodka Absolut vanilia)! Ótimo! E eu tomaria, pra acompanhar o leitãozinho, caipiroskas de morcoti com canela, lima da pérsia com pimenta rosa, limão com flor de sal e todas feitas com a nossa Absolut Vanilia. Ah! Um pisco sour ( veja a receita no post do gastro pop peruano) também cairia muito bem !

    Maria, sou a favor do teu ponto de vista! Agora : que tamanho são estes cálices ? Se forem de 375 ml, então concordo !! rsrs

    Abs a todos !!

  7. 7 Debora outubro 16, 2008 às 10:15 pm

    Que jantar criativo! Nada como reunir os amigos em casa para comer e, principalmente, beber bem.

  8. 8 Michel outubro 17, 2008 às 9:01 am

    Com esse menu até pra subir escadas toma multa. hehehe

    Magnífico.

  9. 9 Daniela outubro 17, 2008 às 3:06 pm

    Adorei o menu, principalmente o cupim com purê de avocado, AMO muito os dois!
    Edu, eu sou a favor da Lei Seca, mas não desta forma. Na minha opinião a lei antiga era muito boa . O que ocorre atualmente é que colocaram os policiais na rua para cumprir a lei o que não acontecia antes.
    Se fiscalizassem as pessoas na época da lei antiga não haveria necessidade desta lei.
    Abs,
    Daniela .

  10. 10 eduluz outubro 18, 2008 às 9:58 am

    Débora, e do jeito que a coisa anda pra beber um pouquinho a mais, só em casa mesmo ! Ouvi dizer que tem um deputado querendo ampliar um pouco os limites do consumo ! Tomara !!

    Prof Michel, e você acertou ! Eu e o Mingão fomos multados por excesso de velocidade na escada. 4 pontos pra cada um !!!

    Daniela, o cupim realmente ficou um espetáculo junto com o purê !
    E estou com você no raciocínio sobre a Lei. Se já existia antes um critério, porque não era cobrado corretamente !!

    Abs secos a todos !!

  11. 11 vivian outubro 18, 2008 às 8:31 pm

    Que linda experiência !!

  12. 12 Agda outubro 20, 2008 às 9:22 pm

    Como eu também não bebo, considero a Lei Seca como a obrigatoriedade para o cinto de segurança. Só lamento que ela tenha chegado tarde demais para alguns.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 643 outros seguidores

Blog Stats

  • 1,350,127 hits
outubro 2008
S T Q Q S S D
« set   nov »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivos


%d blogueiros gostam disto: