dcpv – risotto, a peça . Ají, o restaurante

teatro, tô fora!
11 e 12/07/09

Risotto, a peça. Ají, o restaurante.

Fim de semana na praia. Sinal de diversão garantida.

DSC09779-2

Afinal de contas, ir pra São Paulo e ainda mais num feriado prolongado, chega a ser covardia!

DSC09805-2

Na nova programação (é, existe programação oficial!) constava assistir a estréia da peça/espetáculo/aula de culinária “Risotto” com o Rodolfo Bottino e conhecer o restaurante Aji com a sua cozinha latina contemporânea.

DSC09821-2

Fomos ver/comer Risotto no sábado à noite. O consagrado ator (ex-chef/ex-dono de restaurante) Rodolfo Bottino faz ao vivo uma bela receita do prato italiano (neste caso, de uvas-passas, nozes e gorgonzola) e “conversa” com a platéia sobre várias casos relacionados à gastronomia enquanto, pretensamente, faz parte de um destes festivais onde grandes chefs fazem workshops ( os outros chefs seriam a Dadá e o Paul Bocuse).

DSC09811-2

O espetáculo é bom ( acontece aos sábados e domingos no Oggi restaurante), mas dá a sensação que poderia ser muito melhor pois a idéia de juntar gastronomia, a própria execução do prato e a proximidade com a platéia, poderia resultar numa obra muito mais coesa e interessante. ( Ah! O besteirol carioca!)

DSC09808-2

E tem mais ! Todo mundo sabe que uma receita de risotto dura no máximo 20 minutos e por consequência, o espetáculo acaba sendo bastante curto ( tem uns 50 minutos). De qualquer maneira, o risotto ( que tinha passado um pouquinho do ponto pro gosto da família Luz que o prefere al dente) foi servido pra todos os espectadores.

DSC09807-2

Se puder, vá e veja se não fomos (eu, a Dé e a Re) cri-cris demais !!

DSC09810-2

Já no domingo, conhecemos o restaurante Ají do empresário Alexandre Negrão e que tem como chef o boliviano Checho Gonzales, ex-Zaza Bistrot . (Isto aqui está parecendo uma coluna social de tanto ex!)

DSC09817-2

É um lugar muito bonito( fica onde era o Deloonix, um raw-food que não foi pra frente. Alguém se lembra ?) que tem uma decoração bastante clean e foi concebido com a preponderância duma culinária latina (tão em moda hoje em dia), uma mistura de Pacífico, Amazônia, Caribe e quetais.

DSC09816-2

Tem cadeiras confortáveis, um bar estiloso e um espaço externo com cara de convidativo que o frio não deixava nem pensar em conhecê-lo. Quem sabe, no verão!

DSC09818-2

O ambiente é bem modernoso ( Rolling Stones em forma de bossa-nova como fundo musical, por exemplo).
Começamos pedindo Tequeños, pastéis de queijo de cabra com guacamole. Na verdade, são rolinhos feitos com massa de pastel e a combinação com guacamole é perfeita.

DSC09825-2

Como bebidas( que acompanharam toda a refeição), caipiroska de tangerina e manjericão ( pra mim), Cosmo ( pra Re) e suco de tangerina ( pra comportada Dé).

DSC09822-2

O couvert veio depois. Chips de mandioca com molho azedo e guacamole.

DSC09827-2

Seguidos de um “agrado” do Checho, um caldinho de batata e alho porró acompanhado duma torrada com fava, hortelã e parmesão. Como a Dé costuma dizer, já dava pra parar por aqui.

DSC09831-2

Mas paramos, heim ? A Re pediu um supremo de frango grelhado com farofinha de quinua e milho verde. Bom e bonito, mas não entusiasmante.

DSC09834-2

Já a Dé foi de Cherne em pirão de laranja, leve cocadinha e farofinha de maracujá com pão crocante. Extremamente saboroso e o contraste do doce do pirão e da cocadinha com o salgado do peixe elevou o sabor de todo o prato.

DSC09835-2

Eu, o louco por carne, pedi um locro ! (Ô trocadilho sem graça!).
Um cozido de carne bovina com paio, bacon, abóbora, grão de bico, canjiquinha com salsa de ervas frescas e pão campônio. Quase uma “farmácia” latino-americana com um tempero  bom e sabor… muito sabor .

DSC09838-2

E o mais simpático é que o prato vem somente com o pão e o locro, separado e numa panelinha pequena de ferro fundido pra que você se sirva.

DSC09837-2

Agora imagina o “figura” aqui vendo o prato somente com o pão ? De qualquer maneira, o prato é delicioso e mais parece um Cassoulet Bolivar!

DSC09836-2

Ainda tínhamos um exíguo espaço no estômago  pra sobremesa. Tudo bem que foi no esquema 3X1 : 3 (colheres) pra 1 (doce). Mas os Mini-Churros com calda de chocolate picante e de doce de leite com rum estavam leves e casavam muito bem com o doce de leite alcoolizado e com o chocolate dedo-de-moçado!

DSC09844-2

Resumindo: o Ají é altamente promissor. Especialmente pra quem, como nós, adora a comida estilosa dos países sul-americanos ( destaque pros peruanos).

DSC09842-2

Certamente, voltaremos! Ao restaurante, óbvio !

DSC09820-2

Adiós.

.

Anúncios

14 Responses to “dcpv – risotto, a peça . Ají, o restaurante”


  1. 1 Ameixinha julho 23, 2009 às 9:27 am

    Gostei da ideia do teatro gastronómico 🙂 Interagir até na hora do comer he he
    Gostei do pão no prato e da ideia de se servir da panelinha. Bem rico o menu.

  2. 2 Nina julho 23, 2009 às 2:58 pm

    Outro dia li sobre esta peça do Rodolfo. Quando estava na faculdade (alguns anos atrás), tivemos a sorte de ver o espetáculo na sala de aula. Bacana.
    Estou curtindo muito esta onda andina que invade a nossa cidade. Preciso conhecer esta casa.
    bjo

  3. 3 diogo julho 24, 2009 às 12:41 am

    comentário sobre o ají: sem comentários. loucura total. que coisa mais maravilhosa deve ter sido. ops, falei que não iria comentar…

    edu, nota dez. onze. com estrelinha. espetáculo!!

  4. 4 Maria A. Auler julho 25, 2009 às 5:01 am

    Edu,
    Tai’ uma ultima tentativa de levar meu marido ao teatro, ele odeia e eu adoro, mas com o risotto em cena pode ser. Abracos a voces, eba!, estou partindo para minhas ferias,
    Maria

  5. 5 Liliane julho 26, 2009 às 1:43 pm

    Parece, Eduardo que o seu “locro” era o mais saboroso. Achei tb que lembrava Cassoulet.
    Os tequeños com guacamole, certamente, delicioso. E as fotos, espetaculares.
    Liliane

  6. 6 Eduardo Luz julho 26, 2009 às 9:53 pm

    Ameixa, foi como nós vimos: a ideía é excelente, mas a concepção deixou um pouco a desejar.
    E o pão foi muito interessante já que quando você junta o locro, ele ainda se mantém crocante.

    Nina, volto a dizer. O Rodolfo tem uma mina de ouro nas mãos, mas deveria produzí-la um pouco melhor.
    E também somos fãs da tal onda andina. Falta ir a La Mar daqui!

    Diogão, anota aí : mais um pra irmos conhecer quando da tua próxima estadia paulistana.

    Maria, leva o maridão msda espero que ela não goste de risotto “passado”!
    E boas férias gregas pra vocês !!

    Liliane, o lugar todo, o Aji, vale a visita. É muito bom o tal do Checho.

    Abs a todos.

  7. 7 Adriana julho 27, 2009 às 12:49 am

    Sei que a pimenta está presente com destaque na mitologia pré-hispânica. Não me lembro dos detalhes, mas uma das lendas sobre a fundação do império Inca, fala dos “hermanos Ayar” sendo um deles Ayar Uchu. Uchu significa ají, ou seja, pimenta. Ayar significa quinua e foi um importante nutriente no antigo Peru (redescoberto recentemente). Carlos vive falando do desejo de comer “Ají de galinha”, “Maionese de Ají”, “Pasta de ají”… Ají… Ají… Ele realmente adora…

    Edu, vai conseguir criar um menu a partir daquelas anotações tão desorganizadas e despretensiosas? Deveria ter pedido Carlos para trazer um bom livro de receitas caseiras para você. Ele esteve visitante os tios recentemente. Vivo ensaiando ir com ele. Quando for não me esquecerei de “tu regalo”.

    Por fim… Torcer contra o Galo ainda vai, mas precisavam ajudar o Palmeiras? 🙂

    Abraços!

  8. 8 eduluz julho 28, 2009 às 12:52 pm

    Adriana, muito boa a explicação sobre o aji.
    E consigo, sim, pois já tenha algumas receitas que se encaixam no que vocês descreveram. Afinal de contas, a comida peruana é a nova onda do momento !! E pelo visto, veio pra ficar !!
    Finalmente, de uma coisa você pode ter certeza. Aqui, ninguém ajuda o Palmeiras !! rsrs

    Abs.

  9. 9 Aurelio Martins outubro 13, 2009 às 12:03 pm

    No dia 10/09, eu e minha namorada estivemos no AJI restaurante e realmente degustamos entradas, pratos e uma sobremesa simplesmente fantásticos. O Checho Gonzalez não é um cheff, mas sim um artista.
    Recomendamos!

  10. 10 eduluz outubro 20, 2009 às 12:16 pm

    Aurélio, compartilhamos com a tua opinião.
    O Aji é um lugar pra se ir várias vezes.

    Abs e volte sempre.

  11. 11 Aurelio Martins janeiro 11, 2010 às 2:20 pm

    O Ají entrou com um novo cardápio Primavera/Verão. Fantástico, mas os cebiches continuam maravilhosos.


  1. 1 Video: “Província” de Carlos Posada com Chef Checho Gonzales — Prato Fundo Trackback em julho 31, 2009 às 7:20 am
  2. 2 dcpv – você sabe o que é raw food? « Da cachaça pro vinho Trackback em abril 5, 2010 às 7:03 am

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 644 outros seguidores

Comentários

Blog Stats

  • 1,353,478 hits
julho 2009
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivos

Atualizações Twitter


%d blogueiros gostam disto: