Arquivo para 11 de março de 2010

jour quatre – nada como fazer uma feirinha em paris

xepá?
07/02/10

Nada como fazer uma feirinha em Paris.

Domingão. Nublado e frio. Mas com um belo upgrade: em Paris.

Dizem que não tem muita coisa aberta aos domingos por aqui. E é verdade, mas aproveitamos pra realizar um dos meus sonhos que é ir a feira, escolher bons ingredientes e cozinhar. Em Paris!


E foi o que fizemos. Aproveitamos pra dar uma passeada pela praça da Bastilha (pertinho do apê) e fomos conhecer o Marché d’Aligre (metrô Ledru-Rolin), que fica um pouco adiante.

É uma grande feira livre que tem somente um pecado: não tem pastel. No restante é pra qualquer um babar e se admirar com a quantidade de ingredientes fantásticos, fresquíssimos e com o mais absoluto pedigree.
Legumes, …

… verduras, …

… carnes e …

… e muito mais. Tudo de ótima procedência.

Voltamos andando (e é certo que este é o segredo dos franceses serem tão esbeltos apesar de comerem tanto! rsrs) e ainda deu tempo de passarmos no  marché de la Bastille e verificar que ele é tão bom ou melhor que o d`Aligre.

 

Flores, …

… cogumelos …

…  e frutos do mar. E que frutos do mar!

Mon Dieu, é demais!

Pra não perder a viagem, encaramos uns belos macarrons e algumas éclairs do Lenôtre.

Tudo prontíssimo pro almoço no apê. Fiz um risotto de alho poró com bacon, peito de frango com molho de alho poró e creme de leite e batatas duchesse.

Tudo isto numa mesa montada com vista pra multidão que passeava na Rue des Rosiers, já que além da região do Marais ser fantástica, parece que toda Paris se desloca pra lá aos domingos.

A Renata (que tinha passado o final de semana na Disney) estava acompanhada da Carol, uma amiga dela e aproveitamos bastante o almoço familiar.

 Ah! Tomamos um belíssimo vinho branco Saint Veran que, infelizmente, não tinha nada a ver com o nosso estabelecimento comercial da grande FV.

Passamos a tardinha batendo pernas pelo Marais em meio a multidão e descobrindo lojinhas espetaculares. Entre elas, a Mariage Frères, especializada em chás e com um restaurantezinho muito bonito. Não entramos pois a fila era imensa, mas ficou anotado no caderninho. Aguardem.

Pra aplacar a fome, uma passadinha no Chez Hanna, pra comer um belo falafel. Esta região de Paris é tida como o melhor lugar pra comer esta iguaria e existe uma série de estabelecimentos especializados nele por aqui.

Voltando ao Chez Hanna, ele é quase um sujinho, mas que é simpático ao extremo e com uma decoração charmosa e barata.

O falafel do Chez Hanna é imperdível. Pedi um completo, com hommus, legumes crus, pasta de tomates, repolhos, beringela frita e pão sírio.

A Dé, mais modesta, foi só de pasta de tomate e pimentões .

 Ah! E duas taças dum belo vinho rosé israelita (não se esqueçam que o Marais também é um bairro judeu).

Devidamente alimentados, andamos um pouquinho num tremendo (literalmente) frio e fomos pro apartamento felizes da vida.

Quer saber duma coisa? Alugar apartamento é legal demais. E quer saber de outra? Viajar slow é mais legal ainda.

À demain.

.


É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 653 outros seguidores

Posts recentes

Comentários

Blog Stats

  • 1.445.771 hits
março 2010
S T Q Q S S D
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Arquivos

Atualizações Twitter