Arquivo para 15 de junho de 2010

dcpv – dando uns tapas na boñeca

número 256
01/06/2010

Dando uns tapas na boñeca!!

Desta  vez não foi falta de inspiração.
O problema  é a reforma que estamos fazendo por aqui. A casa está uma verdadeira bagunça.A Internet foi pro vinagre; tem poeira em tudo o que é lugar e até a cozinha não está, digamos, organizada.

Juro que eu pensei em novamente dar um chapéu na moçada (bem, nem tão moçada assim!! rs) e passar mais uma semaninha sem a nossa reunião enogastronômica.
A única idéia que me veio foi tentar fazer uma comida saborosa e rápida. Espanhola??

Boa, espanhola! E do livro Cozinha Espanhola (Marta Waldman).  Afinal de contas, e como o próprio livro cita, a Espanha atrai por vários motivos: suas ruas sempre cheias, seu respeito à cultura, seu maravilhoso azeite de oliva e também sua tourada. Esta última é descrita por Mario Vargas LLosa com maestria em Tia Julia e o Escrevinhador:

“A fascinante combinação de graça, sabedoria, arrojo e inspiração de um toureiro com a bravura e a elegância de um touro bravo pode criar imagens que participam, ao mesmo tempo, da intensidade da música e do movimento da dança , da plástica pictórica da arte e da profundidade efêmera de um espetáculo teatral”.

Apesar de não ser muito de touradas, concordo com a intensidade que elas devem proporcionar. E também com a paixão que a comida espanhola proporciona além do espírito que um espanhol encara um bom prato.

Portanto, que  venga lo touro. E que venga em formato de bifes!!

Bebidas – Sangria ferrazense.

Vinho tinto seco, açúcar, conhaque, cointreau, soda limonada (na verdade, água com gás), frutas picadas (maçã, laranja, kiwi, morango,  ameixa) e gelo picado. É bom!  Todos disseram : Olé!!

Entradas – Sopa de pán ao estilo catalán e torta catalana.

Esta sopa catalã de pão é substanciosa. Boa pra comer com este friozinho!!
Toste pão italiano em cubos no forno.

Coloque caldo de carne numa panela funda e deixe ferver.  Junte o pão torrado.

Em outra panela, derreta manteiga e frite cebola e alho picado. Junte à sopa.

Amasse num pilão alho, amêndoas e açafrão até obter uma pasta.  Adicione esta pasta  e finalize com ovos cozidos picados.

Sirva bem quente. Não precisa nem dizer que a Dé achou o máximo!!

Já a torta catalã é constituída de uma massa de farinha de trigo, sal, manteiga, gema e água gelada. Esta massa  cobrirá o fundo e os lados duma forma de aro removível. Leve ao forno e asse por 8 minutos.

Aí é só alternar camadas de tomates maduros cortados em fatias finas, abobrinhas cortadas em rodelas também finas  polvilhadas com sal e pimenta e distribuir dentes de alho com casca por cima além de regar com bastante azeite.   Retorne ao forno por mais 30 minutos.

Finalize com ervas  picadas (direto da horta) e sirva. Mais um pedacito do El Born em plena Ferraz de Vasconcelos.

Taí:.estou cada vez mais redundante com esta história das entradas que andam passando pela nossa mesa, mas esta também é digna de constar numa lista das 10 mais.

Continuamos tomando a sangria e dizendo: Gracias!

Principal – Espaguete com mejillones.

Mejillones = marisco de concha escura e comprida, que vive preso em rochas  à beira-mar.
Esta é uma daquelas variações sobre o mesmo tema (espaguete+frutos do mar) que é muy hermosa!

Mexilhões (no meu caso, sem casca e pré-cozidos) que são “esquentados” junto com vinho branco.  São reservados .

Faça um  creme com roux (água manteiga+farinha. Grato, Sueli!!), creme de leite e gema de ovo.

Misture ao caldo e reserve. Quer um conselho? Não coloque o roux!!

Enquanto isso, cozinhe o espaguete e misture rapidamente ao creme.

Sirva com os mexilhões, polvilhando com salsa e queijo ralado.

Dá pra sentir  o clima da La Rambla e do Boqueria.

Harmonizou perfeitamente com a legítima cava Segura Viudas Espanha que  foi “sabrosa” segundo os miguelitos, nós mesmos.

Sobremesa – Flan de Leche.

Este Flan de Leche é, pros íntimos, um legítimo pudim de leite.
2 favas de baunilha, 3 xícaras de chá de leite, ¾ xícara de chá de açúcar, 3 ovos e 6 gemas (é, você terá que encontrar 3 ovos que tenham duas gemas cada!! rs).

Estes ingredientes são trabalhados da seguinte maneira:  corte as favas e raspe as sementes. Ferva ambas junto com o leite e deixe descansar por 20 minutos. Numa tigela misture o açúcar, os ovos e as gemas. Pouco a pouco e batendo sempre, junte ao leite quente.

Divida este mistura entre formas refratárias que foram previamente cobertas por caramelo ( ¼ xícara de chá de açúcar – ¼ de xícara de de chá de água) e leve ao forno em banho-maria por 50 minutos.

Retire do forno, deixe esfriar por 15 minutos e desenforme.
Prontíssimo o gostoso pudim de leite. E ainda dei uma encorpada ao usar um maple pra adocicar um pouco mais.

Espetáculo e uma dose dum belo sherry Fundador encerrou tudo com chave de ouro.

Eis a opinião dos El Cordobés:

A vida é bonita e tem valor! Espanha, por favor! (Edu)
Un peré! Vivre Le Spagne. (Mingão)
Delicieux! Um peou muito bom! (Deo).

“A intensidade duma tourada  se encontra na cozinha espanhola, com seu fantástico leque de sabores, cheiros e cores. Cores que remetem a Gaudi e a Miró e suas formas orgânicas, sensuais e livres “.

Esta definição é perfeita. É muito difícil se estar, por exemplo, em Barcelona e não se envolver totalmente  com a paixão  e o entusiasmo “gastroñomico” que o espanhol exala.
Você se sente em casa e com vontade de “tapear” de tudo o que é jeito!

Hasta!

.

Anúncios

É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 658 outros seguidores

Posts recentes

Comentários

Blog Stats

  • 1.423.606 hits
junho 2010
S T Q Q S S D
« maio   jul »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Arquivos

Atualizações Twitter

Anúncios