39º Inter Blogs – entre panelas holandesas no dcpv

número 390
26/04/2011

39º Inter BlogsEntre Panelas holandesas no dcpv.

A maioria das pessoas que participam dos IB (quer saber o que é? ) dizem que é quase como ter um bebê. Afinal de contas, normalmente entro em contato com pelo menos um ano de antecedência (poderiam ser facilmente 9 meses).

A partir daí, todos ficam pensando (ou esquecem! rs) em como será o menu até que o Dr Edu, eu mesmo, entra em contato avisando: chegou o dia!

E aí alguns me mostram o que pensaram; outros falam “nooooossssa! Já!” , mas no geral, todos nos divertimos bastante.

Neste caso específico, o da Carla Duclos do excelente blog Entre Panelas, a geração foi praticamente de gêmeos já que além do menu (a Carla é super-organizada e me mandou as receitas testadas por ela mesmo num formato bacana e muito explicativas); ela e o Daniel, o esposo, coincidentemente encomendaram a filha deles, a BabyDuc.

E não é que ela nasceu praticamente agora, na semana passada?. Ah! se quiser acompanhar como foi toda a geração da BabyDuc, conheça o Ducs Amsterdam, o blog do Daniel, que é muito interessante e tem dicas quentíssimas sobre o país da Laranja Mecânica.

Bom, só nos resta dar os parabéns pra eles (nós sabemos bem o quão bom é ter uma “filha-mulher”) e aproveitar esta oportunidade de degustar comidas holandesas (eles moram lá na Holanda) de primeiríssima qualidade.

Vamos lá e repare que este menu tem uma profusão de receitas começadas com H (em Dutch).
Em tempo: tudo o que estiver em escrito em vermelho é obra minha. O restante é obra da
Carla.
Vooruit?

Entrada – Croquete Holandês e Cole Slaw
Criei uma receita nova baseada em duas que encontrei online e na experiência de ter testado a receita. Baseada no resultado que tive, adaptei mais um pouco para que fique mais próximo do croquete holandês.

Ingredientes
Para a carne: 500 gramas de carne (acém), 2 cebolas pequenas ou 1 grande, 1 dente de alho, tomilho seco, 1 folha de louro.
Para a massa: 150 gr de manteiga, 300 g de farinha de trigo, 1.5 litros de caldo de carne.
Modo de preparo:
Cozinhar a carne e fazer o caldo:
A carne pode ser cozida na panela de pressão (30 minutos na pressão) ou normal (cerca de 2 horas). Você irá precisar de 1,5 litros do caldo onde a carne for cozida.
Coloque na panela a carne (não refogue), a cebola, o alho, o tomilho seco (usei o acessório para chá) e o louro. Quando a carne estiver cozida, retire-a do caldo, pique em pedacinhos bem pequenos (aproximadamente 3 por 3 milímetros) e reserve. Coe o caldo e reserve-o.

Preparar a massa:
Derreta a manteiga. Adicione a farinha de trigo e frite por alguns minutos.

Adicione o caldo de carne reservado aos poucos e cozinhe por mais alguns minutos. Fica um creme espesso. Junte a carne picada e misture. Deixe esfriar.

Modele e frite os croquetes
Após completamente frio modele os croquetes em formato de pequenos troncos com 10 cm de comprimento e 3 cm de diâmetro.

Para empanar, prepare 3 pratos: 1 com farinha de trigo, 1 com ovo batido e 1 com farinha de rosca. Passe o croquete pela farinha de trigo, pelo ovo e então pela farinha de rosca.
Frite os croquetes por imersão em óleo. Eu gosto de colocá-los sobre papel toalha ao retirar da panela.

Sirva o croquete acompanhado de um pouco de mostarda de boa qualidade e do cole slaw. Que é uma salada feita com repolho picado, cenoura ralada, uva passa, ovo cozido, cebolinha verde e …

… com um molho a base de vinagre branco, açúcar, maionese, sal e pimenta.

Fala a verdade! É um verdadeiro e chic botecão holandês.

E neste clima, é claro que não poderia faltar a famosa cerveja holandesa, a La Trappe Blond (Betty??) Holland . Achamos “maltada, lantejoulista, luxuosa“.

Curiosidade sobre a gastronomia holandesa – O croquete holandês é algo que não poderia faltar num menu holandês. Os holandeses são loucos por ele. Nos restaurantes das empresas por exemplo, o croquete é uma opção sempre presente, todos os dias. Eles adoram.
Uma pesquisa com holandeses que moravam fora da Holanda perguntou qual a comida de casa que eles mais sentiam falta e o ganhador foi o croquete. Em holandês, croquete é kroket.

Ele é comumente acompanhado de mostarda e pode ser comido puro ou no pão. Para compor o menu, sugeri acompanhá-lo com uma salada, mesmo que essa não seja a maneira típica de serví-lo, achei que cairia melhor como parte de um jantar. O cole slaw é uma salada muito popular nos Estados Unidos, mas também consumida aqui. Uma coisa que eles consomem muito por aqui são saladas com coisas picadas e temperadas. É um estilo de salada comum e achei que faria sentido um tipo desses compor o menu, embora o cole slaw não seja uma salada tradicional holandesa. Além disso, o nome em inglês vem do holandês, da palavra “ koolsla”, onde koll significa couve e sla, salada. Repolho em holandês é chamado de witte kool, que em português seria couve branca. Daí o kool em koolsla.

Prato Principal – Hutspot & Hachee

Hachee
Ingredientes: 900 g de alcatra, 3 cebolas picadas, 3 colheres de sopa de farinha de trigo, 5 xícaras (aproximadamente) de caldo caseiro de carne, 2 colheres de sopa de melado, 2 maçãs descascadas e picadas, tomates sem pele picados, 1 ramo de alecrim fresco, 2 folhas de louro, tomilho fresco a gosto, 4 cravos, 10 grãos de pimenta do reino preta, manteiga, sal e pimenta do reino a gosto.

Modo de preparo:
O ideal é preparar o Hachee num Dutch oven. Eu preparei numa Le Creuset.
Corte a carne em cubos de aproximadamente 2,5 cm e seque-os com papel toalha.

Tempere a carne com sal e pimenta do reino moída na hora. Aqueça a manteiga e doure os cubos de carne. Faça em partes sem encher muito a panela. Quando estiverem bem dourados, reserve.
Coloque a cebola na panela e refogue-a até estar ligeiramente dourada e translúcida. Volte os cubos de carne para a panela e misture com a cebola.

Adicione a farinha de trigo, mexa e deixe cozinhar por 1 minuto. Junte os tomates, misture e deixe incorporar por alguns minutos e adicione caldo de carne até cobrir a carne. Junte a maçã picada, o tomilho, o cravo, os grãos de pimenta, o louro e o alecrim. (o cravo, os grãos de pimenta e o louro serão removidos no final).

Adicione o melado. Coloque um pouco de sal a gosto. (deixe para acertar o sal no final)
Aguarde ferver. Então tampe a panela e cozinhe em fogo baixo por cerca de 2 a 3 horas. Vá acompanhando e mexendo de tempos em tempos. Após 3 horas, cheque a quantidade de caldo. Se o caldo estiver muito líquido (muito aquoso), deixe destampado apurando no fogo até engrossar. Acerte o tempero.

O Hachee está pronto para ser servido!

Curiosidades sobre a gastronomia holandesa – O Hachee é um cozido de carne holandês bem tradicional. Pode-se dizer que é a versão holandesa do boeuf borguignon. Segundo a Wikipedia, há descrição do Hachee em buffets medievais (não sei se isso é verdade). Infelizmente não sei muito mais sobre este prato. A primeira vez que experimentei foi num restaurante de comida holandesa em Amsterdam, o Moeders, e achei uma delícia.

Hutspot
Ingredientes – 370 g de batatas descascadas e cortadas em pedaços de mesmo tamanho, 370 g de cenoura picada em pedaços de aproximadamente 2,5 cm, 180 g de cebola picada em pedaços grandes, 1 colher de sopa de manteiga e mais manteiga para fazer o purê, caldo de legumes, curry a gosto, sal e pimenta do reino moída na hora a gosto.

Modo de preparo:
Leve as batatas para cozinhar numa panela com água fevendo e sal. Em outra panela, coloque a manteiga. Quando a manteiga estiver derretida, adicione as cebolas e refogue-as até estarem translúcidas.
Adicione o curry a gosto (cuidado para não deixar muito forte, a idéia é adicionar sabor, mas não ressaltar o curry) e cozinhe mais 1 minuto. Junte as cenouras e mexa envolvendo tudo. Coloque o caldo de legumes.

Tanto as batatas quanto as cenouras devem demorar uns 20 minutos cada uma para ficarem cozidas. Quando as batatas estiverem macias, escorra a água e reserve.
Quando as cenouras também estiverem macias, reserve um pouco do caldo onde elas foram cozidas (para ser usado, se necessário, quando estiver fazendo o purê) e escorra o resto.

Agora vamos fazer o hutspot:
Junte tudo numa tigela (as batatas e as cenouras com cebola). Adicione um naco de manteiga, um bom tanto de pimenta do reino moída na hora e amasse tudo junto fazendo um purê.

Se o purê estiver muito seco, use um pouco do líquido do cozimento. Acerte o sal. O purê não deve ser muito seco, mas tem que ter uma certa consistência. Não é pra se muito mole.

Hachee + Hutspot = Harmonioso e Holandês. Muito bom, Carla.

Como o Déo tinha dado mais uma mancada (olha o jubilamento!), aproveitamos pra continuar cervejando. Entornamos uma Trappistes Rochefort Belgica que foi “amendoada, campari light, amaretto dell’orso” segundo os tamanquistas juramentados.

Curiosidades sobre a gastronomia holandesa – A batata é o carboidrato base da alimentação holandesa. Ela está para a culinária holandesa como o arroz para a brasileira. É curioso que no site para compras online de um supermercado aqui na Holanda, na seção de vegetais e frutas há três categorias: batatas, vegetais e frutas. Tem uma categoria dedicada pra batata, só pra ter uma noção da presença dela por aqui.

Hoje em dia com as influências culturais de outros países, outros carboidratos foram introduzidos e são também consumidos pelos holandeses, como o arroz, massas, couscous marroquino e outros. Mas, pra se ter uma idéia, em alguns supermercados você encontra o arroz na seção de produtos “exóticos”, que são produtos típicos de outros países.
Sendo a batata a base, um prato muito típico e tradicional na Holanda é o Stampot, um purê que é feito amassando-se a batata junto com algum vegetal. Há várias versões de stampot, com couve, escarola, endívia, etc. O Hutspot sugerido neste menu é uma das versões do stampot, feita com cenoura e cebola. O stampot é consumido principalmente no outono e inverno e é comumente acompanhando por uma linguiça/salsicha holandesa defumada, chamada em holandês de rookworst. Mas pode ser também acompanhado de carne.

Sobremesa – Hangop
Ingredientes – 4 xícaras de iogurte natural integral, 1 xícara de creme de leite fresco, 5 colheres de sopa de açúcar, 1 fava grande de baunilha, frutas ou castanhas para servir com o Hangop (Minha sugestão está no final da receita).
Modo de preparo – Drene o iogurte, colocando um pano de prato limpo sobre um escorredor de massa ou peneira. Coloque esse escorredor sobre uma tigela funda. Despeje o iogurte sobre o pano e dobre o pano por cima cobrindo o iogurte.

Leve à geladeira e deixe sorando por pelo menos 4 horas. O ideal e deixar da noite pro dia. (usei o presente pollyshopiano da minha sogrinha, o Top Therm ).

Prepare o chantily, batendo o creme de leite fresco com o açúcar até o ponto de chantily.

Prepare o Hangop, colocando o iogurte que foi drenado numa tigela grande. Abra a fava de baunilha, tire as sementes, junte-as ao iogurte e misture bem (a fava não é utilizada).

Adicione o chantily e vá misturando e incorporando ao iogurte delicadamente.

Seu Hangop está pronto. Leve à geladeira até a hora de servir.

Curiosidade da culinária holandesa Minha sugestão para acompanhar o Hangop são frutas frescas, morango especialmente. Mas fica a gosto do freguês. Pode ser compota ou calda de frutas também, só recomendaria que não fosse muito doce se não o conjunto todo fica muito doce e se a compota for muito presente ela anulará o sabor do Hangop.

Eu conheço muito pouco sobre a história dessa sobremesa. Conforme o artigo onde encontrei a receita, o Hangop é uma receita holandesa muito antiga e tradicional. Morando na Holanda, sei que há versões industrializadas vendidas nos supermercados e sei que os holandeses comem o Hangop como sobremesa. É encontrado em menu de restaurantes e foi inclusive como provei a primeira vez.

É comum também os holandeses comerem apenas o iogurte de sobremesa e outra popular entre eles é o vla, um creme semelhante ao danete que há no Brasil.
Eles gostam muito desse tipo de sobremesa cremosa. Selecionei o Hangop, pois achei uma maneira interessante de incluir o iogurte no menu holandês, mas de uma maneira mais rica e preparando uma sobremesa clássica e antiga. Os laticínios daqui são deliciosos e os holandeses se orgulham disso. Uma das imagens comuns quando pensa-se em Holanda são as famosas vacas holandesas.
Achei que uma sobremesa láctea seria perfeita pra levar um pouco da cultura gastronômica holandesa para vocês.

Caramba, Carla. Esta foi uma verdadeira aula de gastronomia, cultura e adoramos tudo. Como não poderiam faltar, seguem as nossas famosas flores virtuais pra você …

… e pra BabyDuc também.

Eis a opiniãos dos mirindinhas:

Cruyff, Neeskens e Carla. A laranja mecânica desfilou a alta gastronomia na grande FV. (Edu)
Jantar digno da Casa de Orange!!! Nobilíssimo (Mingão)

Doei.

PS – E os IB continuam em maio com o menu apresentado pela Patricia e a Isabel do blog Memórias Gastronômicas. Aguardem que vem coisa boa por aí !

.

20 Responses to “39º Inter Blogs – entre panelas holandesas no dcpv”


  1. 1 eymard maio 3, 2011 às 9:11 am

    Estou em transito, mas não deixei de apreciar este orangistico espetáculo gastronômico! Depois vou ler com calma! Mas já vi que a bebida foi lá blonde, ou seja da cachaça pra cerveja!!!!

  2. 3 Jamie maio 4, 2011 às 4:10 pm

    How I wish we have a Dutch chef here in Disney World Hotels, it looks so good!

  3. 5 Beth maio 4, 2011 às 10:26 pm

    Edu
    Adorei!
    E vc tem razão, quem gosta de Trappe Blonde é o Dodô, risos.
    Amo a Holanda e suas comidinhas de paixão, povinho bacana, gente boa e de bem com a vida.
    Seu blog está se tornando politicamente incorreto.
    Engordo só de ler!
    Bjs.

  4. 7 Ameixinha maio 5, 2011 às 4:05 pm

    Um parto blogosférico e um parto natural🙂 Adoro batatas, tal como os holandeses! Não sabia que também eram aficionados dos croquetes😉 Muito bom!

  5. 9 evandro barreto maio 5, 2011 às 5:55 pm

    Edu van Neederlands,

    Eu trocaria um quadro de Mondrian por essa degustação completa!
    E não bastasse isso tudo, os hotéis holandeses ainda servem o melhor-café-da=manhã do mundo.
    La Blonde é da minha reserva pessoal. E Trappe, lembro que uma palavra de grafia e som parecidos, em inglês, quer dizer armadiha.
    Abs,
    Hyeronimus Dodô

  6. 11 Nilza Barros maio 6, 2011 às 9:42 am

    Adorei! Esta é a primeira vez que acesso o blog, pois acompanho o Entre Panelas. Já estou me cadastrando neste também!

  7. 13 eduluz maio 7, 2011 às 7:50 pm

    Sócio, mesmo em trânsito, a pole foi garantida. E controlada.
    Da cachaça pra cerveja. E pro Dodô!

    Jamie, I wish too! E aqui em Ferraz também.

    Beth, tenho a mais absoluta certeza.
    Precisamos conhecer a Holanda e os jardins floridos de ervas (ôpa!).
    Quanto a engordar de ver, o pior sou eu que engordo ao comer!🙂

    Ameixa, e deste parto blogosférico você já participou.
    Quanto aos croquetes, acho que somos todos holandeses.

    Caro e grande Dodô, vamos fazer o seguinte: nada de se desfazer dos quadros do Mondrian. Vocês estão convidados pra vir aqui quando quiserem!
    E é claro que todos sabemos da tua preferência por la Blonde!🙂

    Gourmandisme, mais do que topado. Faremos o Inter Blogs de março/2012.
    Já te mandei um e-mail explicando tudo.

    Nilza, grato pela preferência. Volte sempre.

    Abs babyducais pra todos e um Feliz dia das Mães pra Carla.

  8. 15 Sueli OVB maio 10, 2011 às 9:33 am

    Hum, estava sentindo falta do IB!
    Adorei esse cardápio e vou reproduzir o Hudspot&Hachee.
    Essa sobremesa também é tentadora.
    Parabéns, Carla!
    Beijinhos

  9. 16 eduluz maio 11, 2011 às 6:45 pm

    Carla, grato pela gentileza de responder a cada um dos comentaristas e mais ainda pela preciosa participação nos IBs.
    O kit será enviado amanhã cedo.

    Sueli, faça mesmo. É uma comida extremamente confortável.

    Abs holandeses e cremosos pra todos.

  10. 17 Terra maio 31, 2011 às 1:37 pm

    Lendo o seu blog é definitivamente um deleite, Edu! Desde o aperitivo, você me levar para o prato principal até a sobremesa deliciosa! Delícia!

  11. 18 Francy e Carlos Guttierrez agosto 12, 2011 às 8:12 pm

    De todas as comidas que adorei, pois moro aqui e gosto de todas, ops, menos do tal do kroket……… detesto… só me lembro do programa Sai de Baixo, onde o Miguel Fallabela dizia sobre os krokets…
    O menu foi perfeito… parabéns a Carla que preparou idealizou, e ao Edu que preparou ou mandou preparar, só seu que deu água na boca só em olhar…. o hachee deu água na boca….ô meu Deus!!!!
    abs,

  12. 19 eduluz agosto 13, 2011 às 7:40 pm

    Francy e Carlos, nós gostamos de tudo. Até do croquete!!
    Só fiquei magoado com o “mandou preparar”!!🙂 Tanto trabalho … rs

    Abs dutchinianos pra vocês


  1. 1 Menu holandês Trackback em maio 6, 2011 às 7:20 am

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 625 outros seguidores

Comentários

Blog Stats

  • 1,306,308 hits
maio 2011
S T Q Q S S D
« abr   jun »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Atualizações Twitter


%d blogueiros gostam disto: