dcpv – miami – 10th and last day – azul da cor do mandarin

03/2011

Miami – 10th and last day –  Azul da cor do Mandarin.

Este dia amanheceu maravilhosamente (mais um).

Muito sol e muito vento.

Ficamos estimulados e fomos caminhar até a Ocean Drive (e pela orla)  pra tomarmos o famoso café responsável no Starbucks e darmos mais uma bela olhada em todo a harmonia do conjunto art deco.

Voltamos ao hotel e adivinhem o que fomos fazer? Compras!

Pausa pra explicação: colocamos em ação nesta viagem o que estávamos prometendo há um tempão. Deixamos pra comprar aqui em Miami tudo o que queríamos comprar em São Paulo e achávamos que o preço estava muito alto ou muito além do real. É claro que no balanço final confirmamos que a diferença auferida foi o suficiente pra pagar toda a viagem e ainda sobrar algum.

Voltando, resolvemos explorar o comércio instalado na Collins Ave (entre a 5th e a 10th).

Diesel, Armani, Gap, Sephora, Victoria’s Secret (meu Deus, qual é o segredo desta Vitória?), Coop, Banana Republic, enfim, quase todas as grifes conhecidas nas terras brazucas, estão instaladas lá e uma ao lado da outra, com o charme de se viajar no universo engraçadíssimo e curioso do dia-a-dia da cidade.

Tudo bem que estava um calor infernal, mas mesmo assim foi muito divertido (e não foi só pra nós).

Resolvemos repetir a proeza do almoço de ontem e retornamos ao Joe’s Stone Crab.

Mais algumas patinhas dos bichinhos (também conhecidos como menippe mercenaria) que aqui não são peludos (será o primeiro mundo?)

… tomates assados com queijo e espinafres excelentes e …

… por incrível que pareça, as vedetes do almoço: as crocantes e deliciosas batatas fritas. Que aparentemente não são batatas propriamente ditas, mas sim, um purê condimentado delas e frito como se fossem pequenos churros. Deu pra entender?

Demos uma passadinha no hotel só prum pit stop físico/visual e …

… aproveitamos pra fazer um minitour arquitetônico pela região do Design District.

Vimos o belíssimo prédio da  Bacardi , …

… com um anexo mais lindo ainda, …

… além do Adrienne Arsht Center for the Performing Arts, um local muito bonito pra se ver espetáculos.

Pegamos mais um congestionamento (se Miami que tem aquelas belíssimas e largas ruas está assim, São Paulo tem mais é que ficar congestionada o tempo todo mesmo) e …

… fomos dar uma passada no mais agradável shopping de lá, o Village at Merrick Park.

Ele tem jardins muito bem cuidados,…

… lojas muito boas, …

… um ambiente super-agradável e melhor, …

… é a céu aberto.

O que te permite ver belíssimos pores do sol.

E aproveitar aquela luz do entardecer pra tirar ótimas fotos enquanto a sua mulher dá uma última olhadinha naquela loja imperdível (atenção: não tenho problema nenhum em acompanhar a Dé nestas tarefas e ouso dizer que até comprei mais (em quantidade) do que ela).

Inclusive, passei no tremendo sex shop que é a Williams-Sonoma.

Já tinha escurecido (nesta época, por volta das 18:00hs) o que não impediu de irmos dar uma olhadinha numa outra conhecida construção destes ares: o Biltmore Hotel e a sua torre espanhola.

Ainda tivemos a companhia do mais romântico luar de toda a viagem.

Como ir tomar banho com este espetáculo na tua janela?

Correria total, conseguimos chegar só 30 minutos atrasados da reserva feita pelo OT (que continua esplêndido. Todas deram certo!)  no restaurante Azul do hotel Mandarin Oriental.

Pra variar, o lugar é muito bonito (apesar de um pouco old fashion) com uma vista muito bacana das águas da baia do Porto de Miami.

O hotel é todo oriental (oh!) e muito bem decorado.

Sentamos, pedimos uma água com gás (o calor nos obrigou) e demos uma olhada no menu, que preocupou um pouco, pois a Dé não viu muita coisa que ela gostava.

O chefe nos mandou um agradinho enquanto escolhíamos tudo.

Como única opção de entrada, ela foi de Organic Green Salad, uma simplória salada de verdes que mostrou aquilo que sempre ouvimos dizer por aí: a tal cozinha de ingredientes. Estava fresquíssima e com um maravilhoso gosto de mato.

Eu aproveitei a onda e experimentei um Japanese Hamachi Tiradito, uma mistura nipo-peruana com peixe fresco cortado em fatias temperado com aji, pimenta e gengibre. Uma aquarela de sabores.

Tomamos apenas ½ garrafa dum Sauvignon Blanc Californiano  (precisávamos de sobriedade pra fazer todas aquelas compras caberem nas malas! 🙂 ) e escolhemos os principais.

A Dé foi novamente na única opção: num Sea Bass Chileno com acompanhamento duma torre de tomates e tostadas de pão miga com um molho refrescante de hortelã e iogurte. Excelente.

Eu arrisquei pedindo um risotto. E me dei bem, pois estava acompanhado do que poderíamos chamar de um aquário completo (peixe, marisco, mexilhão, vieiras, camarão), al dente e numa apresentação espetacular. Que prato!

Com outra sobremesa passada, os cafés expressos vieram acompanhados de ótimas mignardises.

Foi certamente a melhor refeição de toda a viagem (galinhas do everglades a parte!).

E com direito a passeio pelo lindíssimo lobby do hotel e …

… a pose do folclórico montador de pratos de lá (não parece o Chris Rock?).

Agora, sim! Missão cumprida e é certo que deixamos de ver algumas coisas (mais uma vez, a visita pros Everglades foi adiada), mas é mais certo ainda que voltaremos mais vezes.

Ainda achamos Miami muito mais divertida que NY quando o eixo da viagem é compras/gastronomia/turismo  (opinião polêmica, eu sei! rs).

See U. E hasta.

.

Anúncios

4 Responses to “dcpv – miami – 10th and last day – azul da cor do mandarin”


  1. 1 eymard julho 7, 2011 às 7:56 am

    Ok, eu aceito o desafio para 2012!! NY x Miami. Os Loguercio apresentam NY para os Luz que apresentam Miami para os Loguercio, selando de vez a sociedade! (rs). Para variar belas fotos. Mas a da lua no mar foi especial, hein! Bom retorno para voces e para nós que estamos ávidos pelos novos posts….

  2. 2 lud julho 7, 2011 às 11:48 am

    Adorei ..e vou fazer a mesma viagem ems etembro agora só mia x ny..duelo brabo esse…conheço bem as duas cidades..então dessa vez será só gastronimia x shops!!! deus salbe meu bolso na volta!rsrsrsr
    amei o post e as fotos:)

  3. 3 Bruna do Gourmandisme julho 14, 2011 às 10:26 am

    Hummm apesar do meu coração ser de NY, Miami tem lá seus prazeres, confesso! E o Azul é definitivamente um deles! A boa notícia é que tem em NY tmb… rsrs Mas quero ressaltar que o brunch deles de domingo não fica por baixo não… É sensacional! Acabei de voltar de Paris, e a novidade lá foi a inauguração do Mandarin, no último dia 28. O chef fez até uma ação pre-opening com os blogueiros de gastronomia da cidade! abs

  4. 4 eduluz julho 19, 2011 às 7:30 pm

    Sócio (noooossa, como estou demorando pra responder. Acho que preciso fazer como o Riq. Vou contratar um dcpvete), então tá marcado.
    Vamos primeiro pra NY e terminamos por Miami (com direito a muambas em geral!!). Deal!!

    Lud, legal. Vá e na volta nos conte qual foi o veredito.
    Se bem que eu aposto que a combinação é perfeita. Uma complementa a outra.

    Bruna, veja só como as coisas funcionam por lá.
    Quero ver se quando inaugurarem um Mandarin aqui em SP, vão nos convidar!!

    Abs chacrinianos pra todos.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 644 outros seguidores

Comentários

Blog Stats

  • 1,353,894 hits
julho 2011
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivos

Atualizações Twitter


%d blogueiros gostam disto: