43º inter blogs – clau alaminos no dcpv

13/09/2011
número 300

43º Inter Blogs – Clau Alaminos no dcpv.

Confesso que fiquei surpresa ao receber o convite para participar do interblogs. Tenho acompanhado há tempos os encontros que  a Dé, o Edu e seus amigos promovem com outros blogueiros e o que vejo é um show de criatividade e boa mesa. Agora que chegou minha vez, tentei caprichar e elaborei um menu com sotaque francês, mas que pode ser facilmente preparado. Espero que gostem e que realmente façam as receitas. Obrigada pela oportunidade e bom apetite. (Clau)

Foi assim que a Clau Alaminos (blogueira, empresária, etc) iniciou a apresentação do menu que ela indicou pros IB (quer saber o que é?). E sem eu ter dirigido, nem direcionado nada, uma coincidência muito grande aconteceu: como vocês verão, as receitas são bastante festivas e vieram a calhar com uma das efemérides desta data. Hoje é a reunião de número 300 do dcpv (o que corresponde a um pouco mais do que 6 anos ininterruptos delas).   

Portanto, vamos festejar e aproveitar este magnífico menu.

Espero que todos fiquem com o dedinho girando e cantem a la Marilyn Monroe: hapyy birthday to you, happy birthday to you, happy birthay Mr dcpv … happy bithday to youuuuu.

Bebidinha

É claro que só poderia ser uma legítima farmácia. E com cara de francesa.

Amuse bouche

Além dos pratos que você me pediu para o menu, acrescentei alguns amuse bouche porque gosto que já haja comidinhas especiais prontas quando meus convidados chegam. Acho que fica mais acolhedor quando iniciamos a conversa acompanhada de coisinhas gostosas. (Clau)

1 – Uvas red globe com tapenade de azeitonas pretas e pistache

Retire as sementes das uvas e cave com um instrumento bem fino e delicado (eu uso o cabo de uma colher de café), de maneira que se forme uma tigelinha com a uva. Recheie com a tapenade (receita abaixo) e enfeite com um pistache.

Ingredientes: 1 xícara de azeitonas pretas sem caroço picadas, 1 dente de alho picado, 2 colheres de sopa de azeite extra virgem, suco de 1 limão grande, ½ colher de sopa de alcaparras, pimenta do reino moída na hora a gosto.

Bata todos os ingredientes num processador até se tornarem uma pasta homogênea.

Comentários – Este amuse é muito bom. O contraste do doce da uva com o salgado da tapenade é perfeito. Dá pra imaginar o quão delicioso seria com o pistache que, infelizmente, esqueci de comprar! 🙂

2 – Damascos secos recheados com brie

Corte os damascos secos ao meio e recheie com uma fatia de queijo brie.

Comentários – Simples damascos cortados ao meio e recheados com queijo brie. Sublimes.

E formariam um par perfeito com as tâmaras recheadas com manteiga da Fabrícia e do Mohamed .

3 – Tuilles de parmesão

 3 colheres de sopa de parmesão ralado para cada tuille.

Aqueça o forno. Numa forma forrada com papel manteiga ou silpat, faça círculos com 3 colheres de sopa de parmesão. Leve ao forno até o queijo derreter e começar a dourar nas bordas. Retire do forno e, com o auxílio de uma espátula, tire as tuilles da forma e coloque-as sobre uma superfície fria. Se preferir, coloque sobre o parmesão, antes de levar ao forno, ervas frescas picadas, grãos de pimenta rosa, uma pitadinha de pimenta caiena ou alguma outra combinação que imaginar.

Comentários – Esta é pra fazer em casa regularmente. Aproveitei a liberdade pra incrementar com pimenta rosa,  pimenta de Sechuan e sementes de mostarda e ervas.

Perfeitos.

Nos sentimos bastante acolhidos e a conversa começou! 🙂

Entradas

As entradas dão o clima do jantar. Escolhi fazer três pequenas porções diferentes porque elas estão entre as minhas preferidas e achei que a combinação de cores, aromas e sabores ficou bem interessante. (Clau)

1 – Verrine de creme de tomates com queijo de cabra e torrada de manjericão

Ingredientes – 6 tomates cortados em quatro partes e sem sementes, 3 dentes de alho inteiros e com casca, 3 colheres de sopa de azeite de oliva extra virgem,  sal e pimenta do reino moída na hora, 1 colher de chá de açúcar, 4 colheres de sopa de creme de leite fresco, 100 gramas de queijo feta esfarelado, 3 colheres de sopa de azeite extra virgem, 2 colheres de sopa de manjericão fresco picado, 2 fatias de pão de forma sem casca cortadas em tiras.

Arrume os tomates e os dentes de alho num tabuleiro, regue com azeite, tempere com sal e pimenta e leve ao forno baixo por aproximadamente 45 minutos ou até os tomates ficarem amolecidos e começarem a caramelizar.

Retire os tomates do forno, elimine as cascas dos dentes de alho e a pele dos tomates. Leve as polpas de alho e tomates ao processador ou liquidificador e bata até obter um creme.

Coloque o creme de tomates obtido numa panela e leve ao fogo. Assim que começar a formar bolhinhas, adicione o creme de leite e mexa. Corrija sal e pimenta e reserve. Mantenha aquecido.

Para fazer as torradas: aqueça o azeite e junte o manjericão. Quando estiver quente e o manjericão liberar seu aroma, adicione as tiras de pão e deixe-as no fogo até dourarem e ficarem crocantes. Se quiser fazer as torradas com antecedência, acondicione em recipiente bem fechado para que não murchem.

Montagem: coloque o creme de tomates num copo de shot ou de cachaça, coloque um pouco de feta esfarelado sobre ele e sirva com a torrada sobre a borda do copo.

Comentários – A verrine ficou parecida com um molho bem light. E as torradas tiveram uma sacada muito legal que foi fritar o manjericão no azeite. Ele fica crocante e saboriza tudo.

2 – Cogumelos recheados

Ingredientes – 6 cogumelos portobelos médios, 1 ½ xícaras de chá de espinafre cru, 2 colheres de sopa de nozes picadas, 1 dente de alho picado, 1 colher de chá de azeite de oliva extra virgem, 4 colheres de sopa de queijo parmesão, sal, pimenta do reino moída na hora, panko ou farinha de rosca para polvilhar.

Cozinhe o espinafre no vapor para que ele não encharque. Coloque as folhas cozidas numa peneira e deixe pingar por pelo menos 30 minutos.

Enquanto isso, retire os cabos dos cogumelos e limpe-os criteriosamente com um pano úmido.

Leve todos os ingredientes, com exceção dos cogumelos e do panko num processador e processe até a mistura ficar homogênea.

Recheie os cogumelos, polvilhe com o panko ou farinha de rosca e leve ao forno por 10 ou 15 minutos ou até a farinha ficar levemente dourada e os cogumelos, macios.

Comentários – Este prato é muito bom mesmo.

Ele te dá a sensação de estar comendo um pouco de mato! Não preciso nem dizer que a Dé adorou!

3 – Cigarrettes de phyllo com aspargos e presunto cru

Descascar e cozinhar brevemente os arpargos para que eles continuem crocantes.

Envolver cada um dos aspargos com uma ou duas fatias de presunto cru.

Sobrepor 3 folhas de massa phyllo intercaladas com manteiga derretida. Cortar a massa em retângulos e envolver os aspargos já cobertos com o presunto cru de maneira a formar um cigarrete.

Arrumar os cigarrettes numa forma e levar ao forno pré aquecido por aproximadamente 10 minutos ou até a massa ficar dourada.

Montagem: sirva as três entradas juntas num prato retangular, numa placa de ardósia ou onde sua imaginação mandar.

Comentário – Outra surpresa mais do que positiva. Um prato de simples execução, mas de altíssimo resultado.

Como a Dé não é muito chegada num presunto, fiz pra ela com queijo ementhal. Mais um ponto pra Clau.

E o resultado final foi, sem sombra de dúvidas, a melhor entrada já comida no dcpv (palavra de todos os sócios-fundadores).

Pra comemorar os 300 encontros, sorvemos uma cava Freixenet Cordon Negro série 150 que foi “festivo I, festivo II, festivo III, festivo IV“.

Principal

Escolhi este prato porque amo magret e, além disso, eles são simples de preparar e muito elegantes ao servir. (Clau)

1 – Magret em redução de vinho tinto com laranja confit

Ingredientes – 4 magrets, 2 xícaras de suco de laranja, 2 xícaras de vinho tinto, ramos de tomilho fresco, 3 colheres de chá de manteiga sem sal gelada em cubos, sal, pimenta do reino moída na hora.

Numa panela, coloque o suco de laranja para ferver em fogo médio e deixe-o reduzir até chegar à quantidade de meia xícara.

Em outra panela faça o mesmo com o vinho e os ramos de tomilho. Coe e reserve.

Misture as duas reduções e reserve o molho.

Faça cortes diagonais e superficiais na pele dos magrets de maneira a formar losangos. Tempere com sal e pimenta dos dois lados.

Aqueça uma frigideira de fundo grosso. Coloque os magrets com a pele para baixo na frigideira. Reduza o fogo para médio e deixe os magrets nesta posição até que a pele esteja dourada e grande parte da gordura abaixo dela esteja derretida (aproximadamente 10 minutos). Vire os magrets e deixe-os no fogo por mais 3 minutos (eles têm que finalizar o cozimento dourados por fora e vermelhos por dentro). Retire-os do fogo e monte o prato.

Observação importante: É interessante que os magrets sejam a última preparação a ser elaborada para que seja servida logo que estiver pronta para que os magrets não passem do ponto de cocção.

No momento de servir, aqueça o molho até iniciar a fervura. Desligue o fogo e adicione a manteiga aos poucos, emulsionando com um fouet para que ele fique brilhante e cremoso.

2 – Purê de feijão branco

Deixe 250 gr de feijão branco de molho por uma hora. Coloque-o numa panela, cubra-o de água e adicione 2 folhas de louro e 100 gramas de bacon defumado cortado em pedaços grandes. Faça um refogado com alho e cebola picados e, quando os feijões estiverem macios, junte as duas misturas e adicione sal.

Retire as folhas de louro e o bacon e processe o feijão até que se torne um purê. Volte o purê para a panela, corrija o sal, adicione pimenta do reino branca moída na hora e mantenha aquecido até o momento de servir. Se ficar muito espesso adicione um pouco de água até chegar à consistência desejada.

3 – Baby legumes ao vapor

Cozinhe os baby legumes que encontrar (berinjela, abobrinha, cenoura…) no vapor mantendo a crocância de cada um. Reserve mantendo aquecido.

4 – Confit de cascas de laranja

Cascas de 2 laranjas cortadas em juliène ou retiradas com um zester (sem a parte branca), 1 xícara de água, 1 xícara de açúcar.

Coloque as cascas de laranja em água fria e leve-as à fervura. Despreze a água. Faça esta operação três vezes para que percam o amargor. Enxágue-as à cada operação.

Leve-as ao fogo com a água e o açúcar em fogo baixo e deixe reduzir até que a calda atinja o ponto de fio. As cascas ficarão macias, caramelizadas e brilhantes.

Não sei como vocês vão montar o prato, o único pedido que faço é que as cascas de laranja confit fiquem sobre os magrets. Estou curiosa para ver. Só relembro que depois de montados, os baby legumes devem ser temperados com azeite de oliva extra-virgem, flor de sal e pimenta do reino branca moída na hora.

Comentário: Tudo feito conforme os conformes. Peito de pato frito na última hora, baby cenouras servidas com flor de Sal, azeite e pimenta do reino, …

… purê de feijão com um acentuado toque de bacon e uma pequena (talvez grande. né Clau?) mancada: esqueci de colocar a ótima laranja confitada (foi a Dé que fez).

Como me lembrei logo após comermos (tudinho), resolvi montar mais um prato e mostrar como ficaria.

E o molho foi um capítulo a parte. As fotos abaixo mostram o verdadeiro antes e depois!

Assim como agradável foi o vinho tinto Malbec Lagarde 2009 que achamos “comemorativo I, comemorativo II, comemorativo III, comemorativo IV“. A Clau realmente encontrou um jeito incrível de comemorarmos tanto este 43º IB como as 300 reuniões.

Sobremesa – Pain Perdu

Será que precisa falar dessa sobremesa? Um clássico delicioso e irretocável. (Clau)

Ingredientes – 2 xícaras de leite integral, 2 ovos, ¼ de xícara de açúcar, 1 colher de chá extrato de baunilha (caso não encontre, substitua por essência), 1 colher de sopa de manteiga sem sal, 4 fatias grossas (aproximadamente 2 cm de espessura) de brioche, açúcar de confeiteiro.

Numa tigela coloque os ovos, o leite e a baunilha e bata com um fouet até ficar homogêneo.

Derreta a manteiga numa frigideira. Mergulhe as fatias de brioche na mistura de leite e ovos, deixe escorrer o excesso e leve à frigideira. Deixe dourar bem e vire as fatias para que dourem do lado oposto. Retire da frigideira e polvilhe o açúcar.

Sirva com creme inglês. No momento de servir, polvilhe o açúcar de confeiteiro em cada uma das fatias.

Creme Inglês

Ingredientes – 8 gemas peneiradas, 1 ½ xícara de açúcar, 1 litro de leite, 1 fava de baunilha.
Coloque o leite numa panela. Corte a fava da baunilha no sentido longitudinal e com a ponta de uma faca, retire as minúsculas sementes de dentro dela. Junte as sementes e a fava ao leite e leve à fervura.

Em uma tigela misture as gemas e o açúcar. Bata com um fouet até começar a ficar esbranquiçado.

Logo que o leite ferver, retire-o do fogo e coloque uma pequena quantidade sobre a mistura de ovos mexendo constantemente com um fouet (cuidado para que as gemas não cozinhem). Depois de misturar, adicione o restante do leite aos poucos, sem parar de mexer. Volte a mistura para a panela em que ferveu o leite e leve-a ao fogo baixo. Não pare de mexer a mistura enquanto estiver no fogo.

O creme estará pronto quando atingir o ponto nappe, isto é, ao cobrir o fundo de uma colher com o creme e passar o dedo fazendo um caminho no creme, este não escorrerá e a marca do dedo continuará visível.

Conserve o creme inglês na geladeira. Coloque uma porção do creme no fundo de um prato e por cima a fatia de pain perdu. Polvilhe a fatia com açúcar de confeiteiro e decore com um raminho de hortelã.

Comentário – Pain Perdu é covardia! Este ficou levíssimo, doce e só faltou colocarmos a velinha!

Demos uma bicada na Spirits Vanilla do grande Flávio Federico e continuamos ouvindo a magnífica trilha sonora que o nosso DJ Sunday’s gravou com grandes hits do Lô Borges, do Frank Sinatra, do Mika, do Orlando Dias, do Adelino Nascimento, do Jorge “Bigorrilho” Veiga, do Oswaldo “Ogunhê” Nunes, do Julio Iglesias, do Manolo “No me puedo quedar” Otero, além de muitos outros muito bem votados.


Bom, foi isso.  Este foi realmente um dia especial. Festejamos muito, comemos muito bem, nos divertimos demais (dá pra imaginar 300 noites absolutamente diferentes e ao mesmo tempo bastante iguais?), reafirmamos o nosso compromisso com o relaxamento e com o nosso entrosamento (seguramente estamos durando mais do que muitos casamentos por aí) e melhor, respeitando as diferenças de cada um.

Tivemos vários convidados por aqui, sejam virtuais, sejam reais. E certamente gostaríamos que todos que nos acompanham, também estivessem  hoje a noite compartilhando deste regabofes espetacular que a Clau nos proporcionou.

Oxalá (eu sempre quis escrever esta palavra) estejamos todos juntos nas festas que faremos no lançamento do livro dos IB (não se esqueçam que a turnê mundial está confirmada. Passaremos pelo Canadá, Itália, Portugal, Inglaterra, França, México, Espanha, Brasília,Vila Nova de Famalicão além de todo o nosso Brasilzão).

Seguem também as nossas flores virtuais pra Clau que além de serem mais do que tradicionais, também representam os desejos de um Feliz Aniversário pra ela (mais uma Marilyn Monroe como a lá de cima, só que trocando o dcpv por Clau, please?).

E, pra não perder o costume, aí vão as opiniões dos festeiros profissionais, nós mesmos:
Parabéns pra nós. E pra Clau! (Edu)
Clau, você é demais. A perfeição x 300. (Mingão)
Tricentésimoespetaculástico, Clau. (Deo)

Gratíssimo Clau e até o próximo IB …

que será com a Paula Labaki, do Cozinha da Lena. Ela prometeu flores e derivados no menu. Ôba!

Ah! Que venham mais 300!

 

11 Responses to “43º inter blogs – clau alaminos no dcpv”


  1. 1 Sabrina Romano setembro 19, 2011 às 9:25 am

    Parabéns a todos da trupe! Bjs

  2. 2 Luciana Betenson setembro 19, 2011 às 9:57 am

    A Clau como sempre ARRASOU! Quando eu crescer quero ser como ela rsrs… Edua, vida longa ao IB que foi uma das ideia smais sensacionais do mundo culinário bloguistico. Beijos a todos vocês 🙂

  3. 3 eymard setembro 19, 2011 às 4:20 pm

    300!!!!!! E nem foi a “batalha das termópilas”, mas os comensais portaram-se como verdadeiros guerreiros a enfrentar o temível Rei Xerxes. Venceram a batalha e nem tão espartanamente assim (rs).
    Tudo condizente com o espírito DCPV (o esquecimento de algum ingrediente; a beleza das mesas da Dé; pequenas e “insignificantes” alterações no cardápio proposto; a celebração da amizade real e virtual costurada ao longo de tantas celebrações). Celebremos todos os 300!!!! Rumo ao mil!!!!!!

  4. 4 Verena setembro 20, 2011 às 11:32 pm

    Como não ficar com água na boca? Só coisas lindas e tenho certeza absoluta que muito deliciosas! A Clau arrasou e vocês também por terem executado tão lindamente os pratos! Que comemoração maravilhosa! Que venham muitos outros Interblogs!
    Um beijo grande!
    PS: Edu, dê uma olhada no frozen que postei…de babar!

  5. 5 eduluz setembro 21, 2011 às 8:21 am

    Sabrina, e pra você também, já que colaborou e muito com tudo!

    Lu, grato. E pela colaboração também, Isto está parecendo um clube privée! rs

    Sócio, também sentimos a falta de vocês. Vocês adorariam este menu.
    Agora, não entendi os pequenos esquecimentos, pequenas mudanças, alterações de receitas. O que isso significa? 🙂

    Verena, grato a você também pela participação. Ainda mais com a colaboração sorveteira!
    Pode deixar que vou secar o “gelato” lá no Mangia.

    Ah! Clau, gratíssimo pela preciosa participação. Foi muito interessante me sentir um dono dum buffet organizando uma festa. E já que falamos em esquecimento, não coloquei a hortelã na sobremesa! 🙂
    Sócio, acho que agora entendi!

    Abs festivos pra todos.

  6. 6 eymard setembro 22, 2011 às 12:12 am

    Voce esta certo. Cheguei a conclusao de que o problema sao as laranjas. Cascas de laranjas, geléia de laranjas…laranja causa esquecimento! (rs)

  7. 7 DOMINGOS (MINGAO) setembro 22, 2011 às 8:00 pm

    Esses 300 encontros decepevianos, representam mais que apenas um número, representam muito mais que pratos maravilhosos, que vinhos e cachaças devidamente degustados, representam momentos maravilhosos impossiveis de serem repetidos escritos ou narados, representam piadas internas em que rimos desbragadamente e que ninguem vai achar graça se contarmos, representam momentos de ternura de apreço nos momentos dificeis, de palavras amigas, de se contar a viagem a Paris , mas tambem a de Marataizes.
    Representam a comida maravilhosa que nos reconfortou o ano todo [obrigado chef EDU, mas não podemos esquecer da maravilhosa Flora na retaguarda facilitando tudo), representam nostalgias, bobagens, musicas, mas principalmente uma amizade que não tem preço, que já ´passou por mais de 300 encontros nessa vida e que vai durar para sempre.
    OBRIGADO Edu, Dé e Deo por tudo, pela amizade, pela beleza de todos esses encontros e DCPV FOREVER.

  8. 8 Patricia Lopes setembro 22, 2011 às 11:41 pm

    Ai que delícia, caray! Me convida pros próximos? Te libero de ter que vir ao México fazer o lançamento do livro do IB, ok?…
    Novidade: Em Janeiro/2012 volto ao Brasil!!!

  9. 9 Beth setembro 25, 2011 às 1:21 am

    Edu
    Mais um menu fantástico!
    Tudo o que eu gosto e mais um pouco…
    Maravilha.
    Bjs

  10. 10 Madá setembro 25, 2011 às 3:41 pm

    Edu et al. parabéns pela edição 300, só sucesso !!!
    Tentei repetir aqui em casa hoje 🙂 Preciso da ajuda da Dé/Clau, socorro !!!
    Deu tudo certo com o magret, na opinião de meus convivas 🙂 O molho de vinho perfeito.
    Porém, a laranja confeitada foi um desastre. Não sei foi o meu timing, mas após descascar, ferver e enxaguar por 3 vezes !!! A preparação com água e açúcar não reduzia de jeito nenhum …. Resumo: foi direto ao ponto de bala perdendo o ponto de fio. Desastre total. Tentei corrigir, mas acabou duro, gostoso, mas impossível de servir 😦
    Não foi esquecimento, mas incompetência mesmo.
    Dé, alguma dica ?
    Better luck next time.
    De sobremesa, fiz um crumble, com o doce de figo (home made feito em casa) maravilhoso que a Sueli OVB me presenteou.
    Valeu mesmo! E vida longa ao DCPV, engrosso o coro do Eymard rumo à milésima edição!

  11. 11 eduluz setembro 29, 2011 às 8:27 am

    Sócio. Ainda bem que a nossa sociedade não precisa das tais. 🙂

    Mingão, que inspiração! E já que as piadas sem-graça foram citadas, “no me puedo quedar” de dizer que a recíproca é absolutamente verdadeira!
    Nosso lema agora é rumo a reunião número 1000!

    Patrícia, estão convidadas. E vou conversar com o patrocinador da viagem RTW e abolir a perna mexicana da nossa passagem. Seja bem-vinda.

    Lucia C, onde tiver um double, nós entramos. Em Barcelona estávamos tão cansados de andar a pé, que subimos num deles e demos uma volta inteira dormindo! 🙂

    Beth, você vê que o estímulo está aumentado. Quem sabe logo após o tour, você não se aloje na cozinha! 🙂

    Madá, você é certamente a pessoa que mais testou as receitas passadas por aqui. E quando precisar dum help, me manda um email que eu tento responder na hora (sabe como é: tratamento vip! 🙂 )
    A nossa laranja deu uma açucarada, mas ficou muito boa. Vou apelar pra Clau e depois te passo o parecer, certo?
    Que tal marcarmos uma festa com os habituées quando da reunião 1000? (que segundo os meus cálculos, deve acontecer por volta de 2025!

    Abs alaminoso pra todos.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 640 outros seguidores

Comentários

Blog Stats

  • 1,340,312 hits
setembro 2011
S T Q Q S S D
« ago   out »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Arquivos

Atualizações Twitter


%d blogueiros gostam disto: