Arquivo para julho \26\UTC 2013

dcpv – sesto giorno – pitigliano, bagno vinoni, san quirico, buonconvento. isto é toscana?

04/06/2013

Sesto giornoPitigliano, Bagno Vinoni, San Quirico, Buoncovento. Isto é Toscana?

Pra variar um pouco, aproveitaríamos o dia pra conhecer cidades diferentes e pouco turísticas.

DSC05200

Tomamos o nosso café da manhã (excelente) no hotel e rumamos pra Pitigliano.

DSC05188

Ela fica até que longe de Montalcino, mas a visita vale cada quilômetro rodado.

DSC05223

Andamos muito (quase 1,5 horas) e as vistas compensaram. Vem aí mais um fotoblog:

DSC05195

DSC05196

DSC05198

DSC05202

DSC05213

DSC05222

DSC05225

DSC05229

DSC05237

O problema é que quando chegamos perto, a estrada de acesso à cidade estava interditada.

DSC05205

Resultado? Demoramos mais meia hora até chegar.

DSC05239

E aí veio mais um estresse: não tinha lugar pra estacionar!

DSC05242

Conseguimos um lugarzinho a duras penas e quando estávamos pensando que talvez fosse uma roubada, tivemos esta visão:

DSC05257

A cidade, Pitigliano, é toda incrustada num tipo de rocha leve, o tufo.

DSC05256

E o que é exatamente este tufo?

DSC05253

Vou copiar o guia: é uma rocha vulcânica amarelada, rígida, mas relativamente macia e leve. Etruscos e romanos a consideravam bom material de construção – podia ser extraída, cortada e transportada com rapidez, ideal para erguer rapidamente uma defesa que, depois, seria reforçada com pedras duras.

DSC05264

Não preciso nem dizer que a cidade é realmente imperdível, né?

DSC05250

Passeamos muito por lá, …

DSC05268

… nos admiramos com tudo, …

DSC05260

… compramos algumas coisas (azeites, vinhos, açafrão) e ,…

DSC05292DSC05293

… logicamente, escolhemos um lugar pra almoçar, …

DSC05270

… a Hostaria il Ceccottino, …

SONY DSC

… um restaurante à sombra do Duomo barroco …

DSC05290

… e que tem por filosofia trabalhar com produtos 0km.

SONY DSC

Resumindo, continuamos o nosso passeio etrusco durante a refeição.

DSC05269

A Dé pediu legumes em conserva (cebolinhas doces, tomates secos, azeitonas verdíssimas, berinjelas desidratadas e as suas queridinhas alcachofras).

DSC05281

Eu pedi também como entrada, Crostinis de linguiça e queijo Fondutta.

DSC05280

Como estava dirigindo, escolhemos uma taça de vinho Vermentino da região pra Dé e um Brunello pra mim.

DSC05276

Abusamos um pouco (a situação merecia) e pedimos 2 principais. O da Dé foi um tagliarini com trufas negras, …

DSC05286

… e o meu, coelho ensopado com legumes.

DSC05282

Ambos perfeitos.

DSC05289

Tomamos um expresso (corto) e continuamos o nosso tour etrusco por Pitigliano.

DSC05295

Resolvemos voltar pra Montalcino e aproveitar algumas cidades da região que se encontravam no caminho.

DSC05304

A primeira foi Bagno Vignoni, …

DSC05312

… uma comunidade termal e bem aprazível.

DSC05309

Inclusive, aproveitamos pra molhar os nossos pezinhos cansados na água quente e sulfurosa, que dizem, é curativa.

DSC05306

Daria até pra confundir o ambiente com uma “Osteria do Fiume Caldo”. 🙂

DSC05316

Logo em seguida, entramos em San Quirico D’Orcia, …

DSC05323

… mais um exemplo de cidadezinha de calendário e muito bonitinha.

DSC05320

Todos estes diminutivos servem pra descrever …

DSC05327

…o superlativo da beleza do lugar.

DSC05324

Finalmente, visitamos o povoado mais próximo do hotel, o borgo Buonconvento, …

DSC05333

… que tem uma característica muito interessante em comparação com as demais cidades: …

DSC05334

… não fica no alto de nenhuma colina.

DSC05335

Como sempre, um espetáculo.

DSC05336

Voltamos pro hotel a tempo de dar uma descansada e rumar pra Montalcino (que fica a quase 30 minutos de lá).

DSC05338

Tínhamos reservado numa Enoteca, mas o tempo deu uma piorada (hoje fez o sol o dia inteiro) e resolvemos comer no restaurante do próprio hotel.

DSC05339

E foi uma escolha mais do que acertada.

DSC05343

Começamos tomando umas tremendas flutes de champagne (francês, per favore) …

DSC05348

… e comendo uma pseudo-salada que veio montada em pedaços (tenros tomates, salsões, rabanetes, erva-doces, pepinos, cenouras) …

DSC05350

… que temperados com o estupendo azeite, formaram uma entrada daquelas.

DSC05353

Pra acompanhar tudo, um Brunello da casa, o Campo del Drago 2007, que simplesmente desmanchava na boca.

DSC05360

Adivinhem se a Dé não escolheu uma Caprese com o upgrade de ser servida com alcachofras … cruas?

DSC05358

Eu fui de maccherone com ragu de Chianina e salsão. Uma belezura.

DSC05357

Agora, com tudo isso na mais completa definição de excelente gastronomia, o destaque total foi uma semi-pizza, uma crostata, que era crocante, deliciosa e viciante.

DSC05364

Enfim, foi uma noite e um dia memorável.

DSC05366

Toscano ao extremo, assim como o céu. Under the Tuscan sky!

DSC05369

Arrivederci.

Leia sobre os outros dias desta viagem:
Primo giorno toscano – De FV pra Toscana, ou melhor, Cortona.
Secondo giorno toscano – Voltando a Chianti e ao Castelo de Volpaia.
Terzo giorno toscano – Uma verdadeira puxada (curva) até Urbino.
Cuarto giorno – Sob o sol (e a chuva, e a tempestade e a cozinha) da Toscana.
Quinto giorno – Menu de cidades na Toscana.

.

dcpv – prazeres da e na mesa

número 351
14/05/2013

Prazeres da e na mesa.

A Dé me deu uma tarefa no final de semana.

DSC03817

Eu teria que limpar (e me desvencilhar) de algumas revistas que tenho a mania de guardar.

DSC03832

Lá foram pro limbo algumas Exame, Viagem e Turismo (é claro que separei informações sobre os nossos destinos preferidos) e Prazeres da Mesa .

DSC03840

No caso desta última, coloquei os olhos na matéria “Ganhe tempo – 10 receitas que reúnem os sabores que o verão pede, sem deixar ninguém preso na cozinha” e pronto; já estava escolhido o nosso menu desta noite.

DSC03848

Vamos lá então executar (literalmente) as receitas que quase foram pro lixo.

Entrada – Sopa de agrião e alho poró.

Esta sopa é uma delícia. Ela é quase uma “sopalada”, já que além de usar o agrião como base, ele também é servido in natura como uma salada.

DSC03849

Numa frigideira, aqueça duas colheres de azeite e refogue 2 alhos poró cortados (somente a parte branca), temperando com sal e pimenta, até ficar macio.

DSC03822

Numa panela, coloque este alho poró e acrescente duas batatas médias, 1,5 litros de caldo de galinha (feito em casa) e 4 xícaras de água, até ferver.

DSC03823

Reduza o fogo e deixe cozinhar até que a batata fique macia.

DSC03826

Junte 450 g de agrião picado, sem os talos mais duros (reserve 2 xícaras para decorar) e cozinhe por 3 minutos.

DSC03829

Bata tudo no liquidificador até a mistura ficar homogênea.

DSC03830

Bata o suco de um limão com 2 colheres de sopa de azeite e tempere com sal e pimenta.

DSC03853

Junte o agrião reservado e sacuda pra temperar bem.

DSC03866

Sirva sobre a sopa em temperatura ambiente, acompanhada de torradas de pão francês.

DSC03869

Ficou muito refrescante e deliciosa.

DSC03871

Seguindo a harmonização sugerida, tomamos uma cerveja belga Delirium Tremens que foi “tremendus, sopeja, doidivana, cersopa“.

DSC03872

Principal – Risoto de camarões e abobrinhas

Lá vou eu fazer um risoto de novo.

DSC03889

E desta vez o diferencial foi fritar os camarões antecipadamente e só juntá-los ao risoto no final da sua execução.

DSC03859

O restante foi cortar cebola e alho, refogá-los em azeite e colocar o arroz arbóreo.

DSC03875

Na seqüência, um copo de vinho branco e a adição do legítimo e quente caldo de peixe (feito em casa) aos poucos. Quando estiver faltando seis minutos, coloque as mini-abobrinhas cortadas em bastonetes.

DSC03876

Aí é só adicionar os camarões fritos e …

DSC03877

… finalizar com cream cheese e queijo parmeggiano reggiano.

DSC03878

Modéstia à parte, ficou maravilhoso.

DSC03886

Ainda mais, tomando um vinho branco siciliano Inzolia Sallier de la Tour 2010 que foi “H.Stern, camareônico, mafioso, perfetto“.

DSC03893

Sobremesa – Salada de uvas marinadas no capim santo com pão de ló e chantilly.

Esta sobremesa é uma grata surpresa.

DSC03850

Não dá pra imaginar que esta mistura dê certo (ainda mais que eu fiz uma gambiarra), mas deu e muito.
Numa panela, misture 200 ml de água e 125 g de açúcar e leve ao fogo, mexendo até o açúcar dissolver. Cozinhe por 10 minutos até obter uma calda rala. Apague o fogo, adicione 1 talo de capim santo e abafe por 15 minutos.

DSC03825

Coe a calda e coloque na geladeira até esfriar bem. Enquanto isso, corte o meio, uvas sem sementes, misture suco de 1 limão e deixe repousar na geladeira por uma hora.

DSC03824

Corte o bolo (usei um Pullman) em pedaços e arrume no fundo de taças individuais.

DSC03835

Distribua colheradas da fruta com a calda e cubra com chantilly.

DSC03838

Sabe aquele bolo molhadinho que as nossas mães faziam?

DSC03894

Pois é isto mesmo.

DSC03896

Molhado, saboroso e sensacional.

DSC03895

Eis a opinião dos garis:

DSC03873DSC03890

De cabo a rabo, um prazer. (Edu)
Mesa prazerosa graças aos Prazeres da Mesa. (Mingão)
Diria espetáquila! Soberbo! (Deo)

Bom, é isso. Pense bem ao descartar as publicações que estão há um tempão atravancando a sua casa.

DSC03888

Talvez você esteve mandando pro limbo um montão de receitas bacanas como estas que experimentamos nesta noite.

DSC03854

Lembre-se: reciclar é preciso. Mas, comer bem também é.

DSC03862

Bye.

.

dcpv – quinto giorno – menu de cidades na toscana

03/06/2013

Quinto giornoMenu de cidades na Toscana.

Mais um início de dia broncolhão.

DSC05047

Após o dilúvio de ontem a tarde, o tempo permaneceu nublado e acordamos com muita chuva.

DSC05051

De qualquer forma, a programação seguiria (the show must go on), já que as cidades que iríamos visitar ficam bem no caminho entre Cortona (onde estamos hospedados) e Montalcino (pra onde iremos).

DSC05062

Após tomar o café da manhã e arrumarmos as malas, …

DSC05039

… rumamos pra Lucignano, uma cidadezinha pequena e muito charmosa (coisa bastante comum por aqui).

DSC05064

Como a chuva deu uma amainada, descemos do carro e fomos conhecer o centro que é muito bacana e tem uma característica bem interessante: …

DSC05069

… as ruas são concêntricas em relação à praça principal, …

DSC05087

… e você fica com a clara impressão de estar num labirinto (esta dica eu devo ao Riq do excelente blog Viaje na Viagem), …

DSC05085

… além de realmente parecer que está numa outra época.

DSC05080

É encantador.

DSC05095

De lá, fomos pra Pienza, a terra do Papa Pio II.

DSC05053

A cidade é bem bonita  (é considerada Patrimônio Histórico da Humanidade) e tem uma característica interessante em comparação com as demais da região: ela foi totalmente concebida através de projetos do arquiteto Bernardo Rossellino, patrocinado pelo Papa Enea Silvio Piccolomini, daí o nome Pienza.

DSC05100

A Piazza Pio II é o centro das atenções e o local das principais atrações (o Palazzo Piccolomini, o Duomo, o Museu Diocesano também estão por lá).

DSC05121

Aproveitamos pra almoçar em Pienza mesmo e na Trattoria Latte di luna.

DSC05113

O restaurante é bonito e fica perto da rua do Amor (os nomes de rua de Pienza são bem românticos).

DSC05097

A Dé escolheu um Papardele ao Ragu de Carne,…

DSC05118

… eu, uma Bisteca a Fiorentina com batatas fritas, …

DSC05114

… acompanhando com um tinto da casa, um glorioso Nobile de Montepulciano Poliziano 2010.

DSC05108

Quando estávamos pensando em aproveitar o passeio, caiu mais um verdadeiro pé d’água.

DSC05126

Só nos restou ir pro carro e prometer voltar pra conhecer melhor Pienza, a terra do Pio II.

DSC05130

De qualquer forma, tínhamos que fazer o checkin no hotel Castiglion del Bosco (daqui pra frente, vamos chamá-lo de CdB), um empreendimento magnífico da família Ferragamo e que fica próximo de Montalcino.

DSC05136

Os quartos são espetaculares e não me surpreenderia cruzar com o Sting e família (ou qualquer star da mesma categoria) por aqui.

DSC05131

Ficamos curtindo o quarto e a chuva, já que tínhamos uma reserva pra jantar em Montalcino, a terra dos Brunellos.

DSC05134

E seria no restaurante Re di Macchia.

DSC05167

A chegada à cidade não poderia ser mais estressante.

DSC05141

Afinal de contas, praticamente não existe lugar pra estacionar por lá.

DSC05146

Tivemos que parar no estacionamento (a esta hora, não pago) próximo da Fortezza, uma fortaleza que fica no ponto mais bonito e mais alto de Montalcino.

DSC05147

É claro que quase chegamos atrasados no restaurante, apesar de termos aportado meia hora antes na cidade.

DSC05143

Incrível como os estabelecimentos sempre parecem não ter ninguém (as ruas estão sempre vazias), mas quando se chega lá, estão lotados (por isso, reserve sempre).

DSC05170

O restaurante Re di Macchia é um daqueles em que a comida é muito boa, o ambiente é acolhedor e como sempre, a família toma conta de tudo.

DSC05164

No nosso caso, o esposo, o Antônio veio nos atender enquanto a Roberta, a esposa, estava cozinhando.

DSC05168

Escolhemos um prato de frios como entrada (o melhor que experimentamos até agora).

DSC05158

A Dé optou, como principal, numa variação de queijos (pecorino e parmeggiano) com o acompanhamento de geléias, mel e frutas.

DSC05163

Eu fui numa tagliatta com rúcula e batatas. Um espetáculo!

DSC05161

E ainda relembramos a viagem passada pra cá, tomando uma meia garrafa dum Brunello Banfi de primeiríssima.

DSC05153

Estávamos prontos pra aventura de ir embora.

DSC05169

Primeiro, pela dificuldade de encontrar o estacionamento em meio a uma neblina que transformava Montalcino numa cidade quase que fantasma.

DSC05174

E segundo, pela meia hora de estrada enevoada até chegarmos ao hotel.

DSC05173

Em suma, foi mais um dia encantador!

DSC05139

Arrivederci.

Leia sobre os outros dias desta viagem:
Primo giorno toscano – De FV pra Toscana, ou melhor, Cortona.
Secondo giorno toscano – Voltando a Chianti e ao Castelo de Volpaia.
Terzo giorno toscano – Uma verdadeira puxada (curva) até Urbino.
Cuarto giorno – Sob o sol (e a chuva, e a tempestade e a cozinha) da Toscana.

.

dcpv – esquina mocotó – o encontro dos sabores brasileiros.

01/07/2013

Esquina Mocotó – O encontro dos sabores brasileiros.

Eis a definição de esquina no pai dos burros: canto exterior formado por dois planos que se cortam (e que podem ser ruas).

DSC06717

Agora imagine um restaurante que fica numa esquina, bem ao lado do famoso Mocotó e que tem por filosofia, mesclar sabores bem brasileiros com toques da gastronomia do país e melhor, extremamente, saborosa?

DSC06766

Pois é justamente o princípio do Esquina Mocotó, onde o chef Rodrigo Oliveira projetou e executou este modelo de culinária.
É claro que, por ser ao lado do sempre muvucado Mocotó, ou seja, na Vila Medeiros, tudo continua sendo longe pra caramba.

DSC06767

Mas é mais claro ainda, que toda esta caminhada até lá vale muito a pena, além de aumentar o apetite. 🙂

DSC06718

O lugar tem mais um upgrade: aceita reservas.

DSC06743

Marcamos pra conhecer justamente quando os Loguercio estariam por aqui (junto com o Gustavo).
Chegamos bem atrasados, mas a justificativa era da mais nobres: atravessamos um tremenda multidão, mais conhecida como Marcha para Jesus.

DSC06723

E nos surpreendemos com tudo. Com a modernidade da decoração, com a cozinha bem a vista e na entrada do restaurante e com o excelente treinamento da brigada.

DSC06746

Enquanto escolhíamos os pratos, pedimos umas entradinhas pra distrair os nossos estômagos. Uma delas eram os icônicos dadinhos de tapioca ,…

DSC06727

… e a outra, originalmente denominada a Porcaria, formada de terrine da casa, embutidos da família Cinque, presunto Salamanca, porco na lata, dadinhos de porco e conserva de cebolas. Simplesmente perfeitas.

DSC06726

Pra acompanhar, uma garrafa dum espumante nacional, o Cave Geisse Brut.

DSC06725

Como principais, os garotos, o Gustavo e a Re (que dividiu com a Dé) foram de carne-de-sol com baião de dois sertanejo.

DSC06734

A Lourdes escolheu  copa lombo, purê de grão-de-bico e cenoura braseada.

DSC06738

O Eymard foi de bisteca de porco e palmito pupunha fresco assado na casca.

DSC06736

Eu ousei (e não me arrependi) ao pedir uma suculenta barriga de porco, favas, legumes e folhas.

DSC06740

Tudo muito bom e temperado na medida certa.

DSC06741

Tivemos um arroubo que acarretou no, talvez, único desacerto desta refeição. Seguimos uma indicação do atendente e pedimos um vinho tinto mineiro (sim, senhores) Syrah Primeira Estrada 2010 que não agradou muito.

DSC06732

Em compensação, fizemos quase que uma verdadeira degustação de sobremesas. Pedimos Cajá Manga – purê de manga com baunilha baiana, sorbet de cajá e coco crocante, …

DSC06761

Umbuzada Panacota – o clássico italiano na nossa versão, …

DSC06752

Chocolate e leite – musse de chocolate caramelo amanteigado e sorvete de leite, …

DSC06751

Goiaba, goiaba e goiabada – sorbet de goiaba branca, goiaba confit e goiabada com vinho

DSC06756

… e o clássico e fantástico sorvete de rapadura.

DSC06758

Resumo da ópera, ou melhor do samba: o Esquina Mocotó é um lugar que veio pra ficar.

DSC06764

É praticamente uma evolução do Mocotó e do próprio Rodrigo.

DSC06749

É mesmo um encontro de sabores.

DSC06730

Inté.

.

dcpv – cuarto giorno – sob o sol (e a chuva, e a tempestade e a cozinha) da toscana

02/06/2013

Cuarto giornoSob o sol (e a chuva, e a tempestade e a cozinha) da Toscana.

Hoje o dia prometia.

DSC04552

Prometia muito sol e também muita atividade.

DSC04554

Dormimos um pouco a mais (domingão, pessoal!) e fomos tomar um tardio e bom café da manhã (estas laranjas sanguíneas são espetaculares, né?).

DSC04556

Ficaríamos o dia todo na região próxima ao hotel.

DSC04562

Fomos de manhã pra Cortona, uma belíssima cidade.

DSC04589

E estava mais divertida ainda por causa do mercado medieval que acontecia no centro.

DSC04581

São várias banquinhas das mais variadas coisas (comidas, temperos, máscaras, bebidas, etc).

DSC04583

Enfim, o entretenimento foi mais do que garantido.

DSC04610

E além disso, ficou parecendo que estávamos num filme em que o cenário era perfeito e localizado na Idade Média.

DSC04584

Andamos bastante, …

DSC04587

… vimos extasiantes paisagens (Cortona fica bem no alto), …

DSC04591

… compramos algumas coisas úteis (temperos, sapatos, echarpes, potinhos), …

DSC04603

… tomamos umas flutes de Prosecco em homenagem a libertação dos sócios (com esta belíssima vista), …

DSC04601

… e resolvemos almoçar frugalmente, já que teríamos um curso de culinária na parte da tarde.

DSC04615

Optamos por comer duas massas básicas, num restaurante novo que existe desde 1904, a Antica Trattoria!

DSC04607

Pra Dé, um agnolotti recheado com ricota e trufa preta

DSC04612

… e pra mim, um panzerotti recheado de ricota e mozzarella de búfala com pesto de manjericão.

DSC04614

Como sempre, estavam muito boas.

DSC04605

Continuamos passeando (e contemplando) Cortona …

DSC04593

… e nos encantando cada vez mais (não foi a toa que a Frances se apaixonou também).

DSC04595

Como estávamos próximos do horário do curso, saímos meio que correndo e com o Sol da Toscana batendo a pino.

DSC04616

Esta aula seria ministrada pelo Richard Titi, o chef do hotel Il Falconiere e pasmem, italiano da gema.

DSC04623

A idéia é bem bacana. Você aprende a fazer um menu toscano completo,…

DSC04633

… toma um pouco de vinho (dos bons), …

DSC04858

… aprende algumas dicas muito legais, …

DSC04692

… experimenta o que aprendeu …

DSC04854

… e ainda tem direito a um jantar no restaurante principal do hotel comendo tudo o que foi feito.

DSC04949

Vamos por partes: iniciamos pela sobremesa. É uma torta de maçãs com creme e feita numa massa folhada.

DSC04640

Só não fizemos a massa.

DSC04943

Segue o fotoblog:

DSC04648

DSC04651

DSC04660

DSC04812

DSC04660

DSC04816

DSC04824

DSC04831

DSC04840

DSC04850

Logo depois, recheamos flores de abobrinha (a popular zuchinni) com um creme muito bom de ricota, parmeggiano e muitas outras ervas e especiarias.

DSC04853

Mais um fotoblog:

DSC04625

DSC04684

DSC04698

DSC04706

DSC04722

DSC04726

DSC04748

DSC04761

DSC04770

DSC04851

Aprendemos como fazer a massa, o Pici, uma macarrão fresco muito típico e interessante daqui. É quase que um superspaghetti feito a mão e curiosamente não leva ovos na sua receita.

DSC04993

Novidade? Mais um fotoblog:

DSC04963

DSC04966

DSC04969

DSC04973

DSC04976

DSC04959

DSC04986

DSC04994

Encerramos com um peixe que é enrolado numa tira de abobrinha, recheado com migalhas de pão temperadas e finalizado com um galho de alecrim.

DSC04951

Espetacular!

DSC04947

Segue mais um fotoblog, já que a Dé estava inspirada:

DSC04880

DSC04886

DSC04897

DSC04903

DSC04904

DSC04909

DSC04916

DSC04945

E já no finalzinho da aula, por volta das 19:30hs, o Richard nos informou que o jantar (olha que além de termos experimentado tudo, ainda tomamos vinhos e degustamos queijos, salames e chocolates) seria servido no restô principal na hora que reservássemos.

DSC04624

Rimos muito e ainda mais por causa da tempestade que caiu.

DSC04978

Já as 21:30 hs, estávamos a postos pra verificar se realmente sabíamos cozinhar.

DSC04997

E não é que tudo ficou realmente muito bom?

DSC05012

As flores de abobrinha,

DSC05006

…  o Pici, com um molho incrível de tomates, …

DSC05017

… o Turbot enrolado na abobrinha com um molho excelente de alcaparras e mariscos, …

DSC05020

… e a sobremesa, a Torta Toscana de Maçãs.

DSC05028

Vinhos toscanos da casa complementaram tudo e ainda bem que o nosso quarto era bem longe e abaixo do nível do restaurante, o que significa que descemos “rolando”!

DSC05007

Enfim, foi uma despedida e tanto duma cidade que é (como diria a Dé) realmente encantadora.

DSC04622

Arrivederci que amanhã vamos beber Brunellos e  Supertoscanos, no lugar onde eles são feitos.

DSC05078

Leia sobre os outros dias desta viagem:
Primo giorno toscano – De FV pra Toscana, ou melhor, Cortona.
Secondo giorno toscano – Voltando a Chianti e ao Castelo de Volpaia.
Terzo giorno toscano – Uma verdadeira puxada (curva) até Urbino.

.

dcpv – prato do dia do paladar

número 350
07/05/2013

Prato do dia do Paladar

Como todos que passam por aqui sabem, sou um tremendo fã do suplemento Paladar do Estadão.

DSC03705

E não é que a coluna Prato do dia, feita pela editora do Paladar, a Patricia Ferraz, conseguiu agregar mais valor ainda a nossa santa leitura das quintas- feiras? (valeu pelos pratos marilynianos, sócios.)

DSC03787

Deixa eu explicar como ela é: contém normalmente uma boa receita que é apresentada de uma maneira original (com fotos dos ingredientes) …

DSC03704

… e ainda por cima indica, uma harmonização de vinhos dada pelo hubber especialista Luiz Horta.

DSC03800

Ou seja, é praticamente obrigatório o ato de recortar e guardar todas as colunas para a posteridade.

DSC03724

Vamos lá, então, as receitas simples e bacanas da coluna Prato do dia do Paladar.

Entrada – Ajo Blanco

Esta é uma daquelas sopas frias que devem ser feitas em qualquer hora.

DSC03760

E pra fazer é uma moleza.

DSC03713

Basta branquear uma xícara de amêndoas (coloque-as na água fervente por 1 minuto, tire, seque bem e tire a pele).

DSC03714

Deixe 4 fatias de pão de forma de molho em água até que a amoleça.

DSC03712

Bata as amêndoas e o pão no processador. Junte 3 dentes de alho, 6 colheres de sopa de azeite, 2 colheres de sopa de vinagre de jerez e sal.

DSC03716

Adicione 3 xícaras de água aos poucos, batendo até obter um líquido fino. Leve a geladeira.

DSC03723

Aí é só servir em tigelas individuais e decorar com azeite, uvas e pimenta.

DSC03761

Para o espanhóis da Andaluzia (os donos da receita) ajo blanco pede batatas assadas como acompanhamento“.

DSC03718

Quem sou eu pra não seguir a dica?

DSC03755

Ficou uma delícia.

DSC03766

E esperto que sou, harmonizei, seguindo a dica do Luiz Horta, com um vinho branco português Alvarinho Deu La Deu que foi “deu, já deu, the best, bestial”.

DSC03770

Principal – Espaguete com Feta e Frango com Laranja

Na verdade, estas receitas foram apresentadas em duas colunas de diferentes Paladares. A do Frango com laranja é da figurinha carimbada por aqui, a Rita Lobo.

DSC03743

Inicie fatiando 3 unidades de laranja Baía e esprema o suco de outras duas.

DSC03729

Enquanto isso, tempere 5 colheres de sopa de geléia de laranja (xiiiii!) com sal e pimenta-do-reino.

DSC03730

Num refratário disponha fatias de laranja e regue com suco. Coloque as coxas de frango (usei algumas sobrecoxas também) de valete. Levante a pele com as mãos e espalhe metade da geléia de laranja.

DSC03734

Volte a pele pro lugar e espalhe a geléia restante.

DSC03744

Acrescente mais um pouco de pimenta e espalhe 10 dentes de alho com casca. Coloque uma fatia de laranja e um ramo de alecrim  entre cada coxa de frango.

DSC03741

Leve ao forno pré-aquecido (200ºC) para assar por 20 minutos.
Reduza pra 180ºC e deixe assar por 50 minutos ou até que esteja douradinho.

DSC03756

Retire do forno e sirva de imediato.

DSC03779

Já o espaguete é uma receita do Benny Novak, chef e sócio de vários ótimos restaurantes de SP (210 Dinner, Ici Bistrô, Tappo). É muito simples e proporcionalmente saboroso.

DSC03783

Pra fazer basta cozinhar um pacote de espaguete em 4 litros d’água.

DSC03776DSC03777

Corte 220 g de queijo feta em cubos e ponha na tigela que vai servir a massa.

DSC03746

Pique ciboulette (2 colheres de sopa) e junte ao queijo.

DSC03748

Espalhe pimenta calabresa (1 colher de sopa) sobre o queijo, adicione 1/2 xícara de azeite, mexa e reserve.

DSC03750

Escorra a massa, ponha na tigela com o queijo. Misture bem e sirva.

DSC03782

Junto com o frango, este prato do dia se transformou num prato de ouro.

DSC03796

Seguimos mais uma dica do Luiz Horta e servimos o tinto italiano Casa Vasari Valdachiana Toscana 2010, que achamos “corredor, ê toscana, tiririco, bestial II“.

DSC03801

Sobremesa – Frozen de Iogurte de Manga.

Esta receita é do porquinho Jamie Oliver e foi testada e aprovada pelo excelente  repórter José Orenstein. “Além de muito fácil outra vantagem é que ela pode ser preparada alguns dias antes e guardada no freezer até meia hora antes de ir pra mesa”.

DSC03810

Para fazer, bata 500g de manga em pedaços no processador de alimentos com 250g de iogurte natural, suco de 1 limão, 1 punhado de hortelã fresca e 2 colheres de sopa de mel. Coloque a mistura no freezer, assim que estiver lisa e homogênea. Deixe no freezer até meia hora antes de servir.

DSC03709

Retire do freezer, espere amolecer e divida em taças. Rale chocolate amargo a gosto e sirva imediatamente.
O Orenstein sabe mesmo das coisas.

DSC03811

Eis a opinião dos paladaristas:
Foi a verdadeira re-volta dos sabores e dos paladares. (Edu)
Digno de tricentésimo quinquagésimo encontro maravilhoso.(Mingão)
Perfeita! No final um pouco mais doce, caia bem! (Deo)

DSC03772DSC03806

Bom pessoal, ainda bem que o nosso Paladar sempre apresenta novidades mais do que agradáveis.

DSC03765

Além de nos atualizar em tudo o que é assunto sobre gastronomia, ele ainda é capaz de nos surpreender com receitas rápidas e saborosas como estas que compõe a coluna Prato do dia da Patricia Ferraz.

DSC03797

Ah, este Paladar.

.

dcpv – terzo giorno toscano – uma verdadeira puxada (curva) até urbino.

01/06/2013

Terzo giorno Toscano –  Uma verdadeira puxada (curva) até Urbino.

Hoje seria aquele dia maluco na Toscana.

SONY DSC

Por enquanto, o sol só apareceu em pequenos momentos.

DSC04407

E pela manhã não foi diferente.

DSC04398

Tomamos o nosso lauto café da manhã no hotel e nos preparamos pra tremenda overdose de carro que teríamos.

DSC04406

O objetivo seria conhecer Urbino, uma verdadeira cidadela que fica na região de Marche, vizinha da Toscana.

SONY DSC

O que eu não imaginava (e ao mesmo tempo, desconfiava) é que bateríamos o recorde mundial de dirigir em estradas com curvas.

DSC04412

Saímos todos lampeiros e rumamos pra Urbino.

DSC04417

A descrição dela no guia é a seguinte: “esta cidade simpática floresceu sob o patronato do duque Federico da Montefeltro. Sua universidade atraiu pintores, arquitetos e matemáticos de todas as partes, a exemplo de Piero della Francesca

SONY DSCSONY DSC

“O imenso Palazo Ducale, com a Galeria Nazionale delle Marche é o destaque de Urbino. A graciosidade das Torres que emolduram a sacada dos aposentos privativos do duque camuflam o poderio duma força militar invicta. No seu tempo, era a maior construção da Europa“.
Me fala se é ou não tentador?

DSC04430

Portanto, voltemos as curvas.

DSC04423

Foram um pouco mais de 100 km até chegarmos lá.

DSC04426

E se eu tivesse contado a quantidade de curvas fechadas que fizemos (e das paisagens bonitas também), certamente teria perdido a conta.

DSC04428

Em compensação, foi muito bacana ver a transformação da paisagem bucólica da Toscana, por outra também, mas com característica própria.

DSC04484

Chegamos lá por volta das 13:00 hs e o baque foi total.

DSC04431

A cidade toda fechada por muralhas e o Palazo Ducale são de deixar o queixo caído, …

SONY DSC

… tanto pelo tamanho, como pela beleza da arquitetura.

SONY DSC

Se existe uma construção que te faz diminuir de tamanho, é esta.

DSC04432

Passeamos bastante lá dentro.

DSC04445

Fomos conhecer o museu e o Palazzo tambem.

DSC04448

E apesar da dificuldade de estacionamento, esta visita é mais do que recomendada.

DSC04481

Almoçamos lá mesmo no Caffè del Corso.

DSC04455

A Dé comeu uma salada de farro, mozzarella de búfala e tomate (uma ótima variação de caprese) …

DSC04460

… e eu, um veraci espaguete ao vôngole,

DSC04462

… além de tomarmos uma jarra dum vinho branco da casa muito bom.

DSC04456

Voltamos felizes e não contando cada uma das curvas que fizemos (detalhe: a Dé passa mal nelas e quando são muito fechadas, ela precisa fechar os olhos!).

DSC04492

Mesmo assim, ela definiu o lugar como “encantador”.

DSC04465

Aproveitamos a volta pra conhecer Sansepolcro, mais uma cidade bonita …

SONY DSC

… e conhecida como o lugar onde nasceu Piero della Francesca.

DSC04495

Aproveitamos pra tomar um sorvetinho (nota 8 no MicheLuz)…

DSC04507

… e presenciar (mais) um casamento, coisa comum nas nossas viagens.

DSC04503

Chegamos ao hotel por volta das 19:00hs e a tempo de ver como o sol da Toscana é realmente avassalador.

DSC04513

Aproveitamos pra saciar a nossa fome numa Taverna, a Pane e Vino que fica bem no centro de Cortona.

DSC04520

Esta foi bem mais fácil de encontrar que a Osteria de ontem.
E como upgrade, tinha uma festa medieval bem na praça, na frente do restô.

DSC04519

É, esses italianos sabem se divertir.

DSC04512

Voltando ao jantar, o lugar é muito interessante, já que é praticamente um porão etrusco.

DSC04547

O menu é o de sempre, mas incrível como tudo é muito bem feito e com ingredientes de qualidade superior.

DSC04546

A Dé pediu com entrada, mortadela (ela é viciada). E esta foi servida dum jeito bem especial: enrolada num grissini.

DSC04535

Eu optei por duas bruschettas: uma com pomodoro e outra com alho e azeite. Simples e deliciosas.

DSC045371

Como principais, a Dé foi de Papardelle com ragu de 3 carnes (ótimo) …

DSC04541

…  e eu, de Pici com farinha de rosca, anchovas e pimenta. Mais uma delícia.

DSC045421

Tomamos meia garrafa dum Brunello de Montalcino (estávamos treinando) que foi servida dum jeito simples e inteligente: a atendente traz uma inteira e despeja o vinho numa meia garrafa que tem uma marca indicando o nível. Simples assim.

DSC045291DSC04532

E que vinho!

DSC045281

É claro que pedimos cantuccini com vin Santo, pra fechar a noite com chave de ouro.

DSC04545

É, estes italianos sabem mesmo se divertir.

DSC04510

Arrivederci.

Leia sobre os outros dias desta viagem:
Primo giorno toscano – De FV pra Toscana, ou melhor, Cortona.
Secondo giorno toscano – Voltando a Chianti e ao castelo de Volpaia.

.


É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 639 outros seguidores

Comentários

Blog Stats

  • 1,343,610 hits
julho 2013
S T Q Q S S D
« jun   ago »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Arquivos

Atualizações Twitter