Arquivo para março \28\-03:00 2020

dcpv – eighth day – usa – califórnia – los angeles – until the sun comes up over santa monica boulevard/michael, the bublé.

28/03/2020 (cantado em 02/04/2019)

Eighth day – USA – Califórnia – Los AngelesUntil the sun comes up over Santa Monica Boulevard/Michael, the Bublé.

Nota do editor (euzinho): recomendo colocar Sherryl e Bublé na vitrola e ler o texto abaixo!

Hoje seria dia de curtir a praia de LA.

Parece normal, mas não é.

Pra quem está hospedado em West Hollywood como nós, …

… não é fácil ir até o mar.

Tudo em LA é muito longe.

E a praia não fica fora disso.

Por isto resolvi fazer um roteiro litorâneo pra este dia.

Iniciamos o próprio, tomando o nosso “lauto” café da manhã …

… e passando pela Santa Monica Boulevard (claro que ouvindo a música da Sherryl Crow).

Tudo é muito extravagante por lá.

A primeira coisa que vimos é muito curiosa.

O final da rota 66.

É lá mesmo e existe.

Demos uma olhada no icônico píer …

… com o parque de diversões mais fotografado do mundo (ele é meio sem graça).

O tempo parecia broncolhão …

… mas estava quente, bem quente.

Ali pertinho fica o Tongva Park.

Fomos rodando de patinete, bem moderninhos.

O parque é pequeno, mas com vários pontos pitorescos.

Vimos um parque infantil muito bacana, …

… jardins diferentões …

… e vistas bacanas pra praia …

… com muita interação com a natureza.

Em seguida, fomos conhecer a Third Street Promenade, …

… uma rua fechada com …

… muitas lojas bacanas …

… e até um shopping bem legal.

Perto dali …

… e também de Venice, …

… fica a Abbot Kinney Boulevard, …

… considerada a rua mais cool dos USA.

Não sei se é bem isso …

… mas ela é muito interessante.

Lá você encontra lojas muito descoladas, …

… flagships diferentonas, como esta da Adidas, …

… obras de arte bacanas, …

… mais lojas malucas como esta de design escandinavo, …

… sorveterias excêntricas e muito boas, …

… lojas de maconha (xiiii) …

… enfim, …

… é um bom lugar pra passear californiamente.

Perto dali, fica a icônica Venice.

Sim, é aquela praia com um grande calçadão, …

… com gente bombada …

… uma pista de skate espetacular …

…. com skatistas tanto quanto …

… e que pelo próprio nome (Veneza) …

… tem próximo dali, …

… vários canais entre as residências, …

… que realmente, …

… lembram a belíssima cidade italiana.

Bacana demais!

Estava na hora do almoço e eu tinha feito uma reserva: …

… fomos conhecer o Farmshop, …

… que fica em Brentwood …

… e que tem fama de utilizar muitos produtos orgânicos …

… além de ter uma lojinha muito “diferentona”.

O lugar é realmente muito bonito e estava lotado.

Pedimos batatas assadas pra petiscar …

… e dividimos um Pici bem apimentado com caranguejo …

… e brócolis no vapor.

Tudo ótimo e combinando com um ótimo rosé do Sonoma.

Ainda demos uma boa olhada …

… nas lojas próximas, por sinal, muito interessantes …

… e aproveitamos pra conhecer a primeira casa que o mestre Frank Gehry projetou.

Achamos bem esquisitona.

Ainda bem que ele melhorou muito e criou um estilo próprio. Hahaha

No retorno pro hotel, passamos na loja da Oficina de Profumo da Santa Maria Novella, …

… pra comprar uns sabonetes, pois sou fissurado neles.

Pronto!

Estávamos na espera pro evento que foi o motivo da nossa viagem: …

… o show do Michael Bublé.

Como eu já falei, tudo começou com uma ideia da Dé.

Por que não comprar ingressos prum show dum artista que gostamos …

… e depois, bolarmos uma viagem em torno disso?

Foi o que fizemos.

E olha, foi espetacular.

Incrível como tudo funciona perfeitamente.

Chegamos bem cedo, …

… quase uma hora e meia antes do início.

Tivemos tempo de aproveitar o por do sol, …

… tomar umas taças de vinho branco, …

… acompanhado de batatas fritas do Mac …

… e fomos sentar no nosso lugar.

Tudo tranquilamente.

Quando o show começou, …

… o nosso queixo caiu.

Que coisa mais maravilhosa!

O cenário é sensacional.

O telão te faz imaginar que está conversando com o Michael Bublé.

Não preciso nem dizer que os músicos são excepcionais.

Contei e eram 34 talentos tocando muito bem e harmoniosamente.

A aura era maravilhosa.

Mas tudo isto não valeria nada, …

… se o Michael Bublé não fosse o virtuoso que é.

O cara tem uma presença de palco marcante …

… e canta demais.

Canta muito!

Foram duas horas de puro prazer …

… e aquela máxima, que quando você está se divertindo, …

… o tempo passa rápido, ….

… nunca foi tão verdadeira.

O set list foi especial (feito pra nós), …

… só grandes hits …

… e quando percebemos, já tinha acabado.

Voltamos pro hotel em estado de graça …

… e agradecendo pela viagem não ter terminado hoje.

Afinal de contas, este show merece ser curtido viajando bem.

E é o que faremos.

All I wanna do/ Everything!

Veja como foram os outros dias desta road trip californiana:
First day – USA – Los Angeles – Garota eu vou pra Califórnia, ver o papai Lebron
Second day – USA – Califórnia – San Diego de la Vega. 
Third  day – USA – Califórnia – San – Diego – Passeando num porta aviões.
Fourth day – USA – Califórnia – San Diego – Cruzeiro e show em igreja?
Fifth day – USA – Califórnia – San Diego – Fomos ver os Padres, Marcelo.
Sixth day – USA – Califórnia – San Diego/LA – Spring bloom, estão chegando as flores!
Seventh day – USA – Califórnia- Los Angeles – Friends pra sempre, dando um pulo nos irmãos Warner.

.

dcpv – seventh day – usa – califórnia – los angeles – friends pra sempre, dando um pulo nos irmãos warner.

25/03/2020 (curtido adoidado em 01/04/2019)

Seventh day – USA – Califórnia – Los AngelesFriends para sempre, dando um pulo nos Irmãos Warner.

Hoje seria o dia de curtir LA na sua plenitude.

Iríamos fazer um tour pelos estúdios da Warner.

Ver um montão de coisas conhecidas e especialmente, o cenário de Friends.

Nós gostamos muito da série, especialmente a Re.

Bom, iniciamos tudo tomando um café da manhã razoável no hotel.

Tudo bem que estava incluído, mas não precisava ser tão frugal.

Em compensação, antes de irmos pra Warner, resolvemos conhecer o Farmers Market.

E gostamos muito.

Ele é quase que um shopping com lojas legais próximas …

… tais como Trader Joe’s …

… e com boxes bem legais.

Frutas e verduras de primeira, …

… balinhas espetaculares, …

… muitos restaurantes bons …

… e coisas turísticas, mas muito bacanas.

Saímos rapidinho de lá pois tínhamos o tour por fazer.

Que negócio bacana!

Você chega lá (reservamos pela internet), …

… pega o seu lugar na fila …

… e rapidamente entra num carrinho dirigido por um guia …

… que te dará todas as infos.

O espaço onde ficam os estúdios é imenso …

… e circulamos por muitos lugares.

Vimos todos aqueles cenários de filmes …

… e séries famosas …

… passando por florestas …

… e lojas fakes.

Incrível.

Segue o necessário mini fotoblog:

Continuamos vendo toda a memorabilia do Aquaman, …

… com figurinos diferentões, …

… (precisamos ver o filme) …

… e a Dé vibrou também …

… com um montão de coisas …

… originais do Harry Potter.

Inclusive, a vassoura Nimbus …

… e todas as roupas das casas, tais como Griffinoria e quetais.

Me desculpem, não entendo quase nada do bruxinho. 🙂

Incrível de novo!

Continuamos com várias paradas, …

… vendo também os depósitos onde ficam todos os materiais que são usados nos filmes.

Incrível again.

De repente, mais uma parada estratégica.

Pra curtir coisas do Batman, …

… com motos, …

… carros de neve, …

…e ele, …

… o Batmóvel.

Santa missão incrível!

Mais um pouquinho e chegamos ao esperado grand finale.

O cenário de Friends.

Com direito a foto no sofá e tudo o mais.

E a ver um montão de coisas interessantes sobre a série …

… além de muitos outros filmes.

Olha, foi incrível (será?) mesmo …

… e tive que fazer mais um fotoblog.

Só nos restou almoçar lá mesmo no Perks …

… e passar na excelente lojinha …

… pra comprar um montão de coisas sobre óbvia e fortíssima emoção.

Dali, seguimos para o Griffith Observatory.

A intenção seria conhecer o parque e tirar uma foto próxima do famoso Hollywood Signal.

O observatório estava fechado (é uma segunda), mas a foto, tiramos.

E com a missão cumprida, zarpamos pra tour da tarde.

Que seria no Dolby Theatre.

Isto mesmo, o lugar onde os Oscars são entregues.

O passeio é rapidíssimo, mas muito interessante.

Você fica sabendo bastante a história desta famosa estatueta …

… e sente o verdadeiro impacto da sua importância.

O palco é imenso, …

… mas a sensação quando se está vendo toda a plateia, …

… é indescritível.

É muito excitante …

… ver onde tudo realmente acontece.

Ainda conhecemos mais lugares dos bastidores …

… e vistas especiais dos camarotes …

… e da própria plateia. Me senti um Tarantino.

Enfim, é mais um passeio imperdível.

Como o calor reinante estava beirando o insuportável, …

… optamos por voltar ao hotel, dar uma breve descansada, …

… tomar um bom banho, …

… admirar o por do sol …

… e passear, …

… de carro, …

… pela luxuosa …

… e charmosa …

… Rodeo Drive.

De lá, fomos ao novíssimo Westfield Century City …

… com a clara intenção de conhecer o novo Eataly, …

… além da arquitetura do lugar.

E ele é belíssimo.

São muitas lojas legais …

… e o Eataly é imenso.

Jantamos no seu restaurante principal, o Terra, que tem como especialidade assar tudo em fornos de carvão.

Ou seja e no popular, faz churrasco. 🙂

A Dé acabou optando por comer entradas.

Dividimos um erva-doce assado …

… e ela comeu uma burrata muito boa.

Eu experimentei um maialino, um porquinho, sublime.

Tomamos duas taças, uma dum bianchetto siciliano e a outra, um Dolceto Dalba muito bons, …

… retornamos pra casa, opa, pro hotel …

… e não nos esquecemos de pensar em como a vida é bela e cheia de amigos.

I’ll be there for you!

Arrivederci.

Veja como foram os outros dias desta road trip californiana:
First day – USA – Los Angeles – Garota eu vou pra Califórnia, ver o papai Lebron
Second day – USA – Califórnia – San Diego de la Vega. 
Third  day – USA – Califórnia – San – Diego – Passeando num porta aviões.
Fourth day – USA – Califórnia – San Diego – Cruzeiro e show em igreja?
Fifth day – USA – Califórnia – San Diego – Fomos ver os Padres, Marcelo.
Sixth day – USA – Califórnia – San Diego/LA – Spring bloom, estão chegando as flores!

.

 

 

dcpv – sixth day – usa – sandiego/la – spring bloom, estão chegando as flores!


21/03/2020 (vivido floridamente em 31/03/2019)

Sixth day – USA – San Diego/LA – Spring Bloom, estão chegando as flores!

Você sabe o que é uma Spring Bloom?

É uma verdadeira explosão de flores que acontece de tempos em tempos aqui na Califórnia.

Por sorte, justamente quando estávamos por aqui.

Você realmente fica maravilhado vendo as cores e a quantidade enorme de flores diferentes que deixam tudo ainda mais bonito.

Dizem que quanto mais próximo do deserto, maior é a explosão.

E é isso que vamos fazer.

Ir de San Diego pra LA pelo centro do estado e conhecer esta tal Spring Bloom.

Ah, ela só acontece de vez em quando porque tem que coincidir com uma quantidade bem grande de chuvas em fevereiro.

E foi o que aconteceu este ano (2019).

Bom, iniciamos o dia tomando o magnífico café da manhã do hotel.

Desta vez, foram todos por aqui.

Logo depois, rumamos à procura das flores.

A primeira parada foi no San Diego Botanical Garden.

Que fica na beira do mar, próximo de Encinitas.

O lugar é maravilhoso.

São vários jardins com as mais variadas biodiversidades.

Gostamos muito.

Desde a recepção (como são gentis os californianos) …

… até a apresentação de tudo.

Inclusive, vimos uma árvore que produz cortiça (sim, rolhas de vinho).

Me desculpem, mas não tem como não fazer uma magnífico foto blog (cuidado, as  imagens são fantásticas).

Como surpresa …

… e graças ao Santo Google, …

… descobri que no caminho, …

… e a 10 minutos dali, …

… existe o The Flower Fields.

É um tipo de Keukenhof californiano.

O lugar estava lotado …

… e chegamos curtindo tudo.

Vários formatos de jardins, …

… com flores conhecidas, …

… tais como esta enormidade de capuchinhas …

… bem como muitas totalmente desconhecidas …

… e originárias da região.

Simplesmente sensacional.

Mas a surpresa maior estaria por vir.

A plantação de flores nas mais variadas cores …

… formam um espetáculo que dificilmente …

… esqueceremos.

É um verdadeiro colírio …

… para nossas vistas.

Como não poderia deixar de ser, este dia florido …

… merece mais um belíssimo fotoblog.

Antes de ir embora, compramos os morangos mais enormes, …

… bonitos …

… e saborosos que já vimos.

Caramba, porque não conseguimos produzir morangos tão gostosos assim no Brasil?

Mais uma vez, o primeiro mundo supera o terceiro (ou seria quarto?)

Rumamos pro Diamond Valley Lake.

Lá veríamos a tal spring bloom “raiz”.

Que na verdade é vista em vários lugares desta região.

E é um verdadeiro prazer dirigir por estas estradas …

… e visualizar flores, …

… um verdadeiro tapete de flores …

… nos mais variados cantos da região.

Chegamos lá e parecia mesmo que estávamos no deserto.

Um calor danado, umidade baixa …

… e flores, muitas flores.

Incrível como a tal bloom …

… aparece aqui …

… e em formatos embriagadores.

Flores amarelas, laranjas, …

… roxas …

… se misturam à belíssima vegetação …

… com o contraste da água do lago …

… e do perfeito azul do céu.

Uma combinação explosiva …

… e inesquecível pros nosso olhos.

É, hoje conseguimos ver o que o homem pode fazer de melhor …

… e ao mesmo tempo, o que a explosão da natureza, a mamãe, …

… é capaz de nos mostrar naturalmente.

Dentro da programação, …

… saímos do lago no sentido de LA.

Duas horas depois, …

… com alguns esperados congestionamentos, …

… chegamos ao hotel The London West Hollywood.

Adoramos o enorme quarto, …

… com um estilão moderno …

… e com uma vista bem bacana desta cidade cosmopolita.

Não tivemos muito tempo …

… e saímos em direção a downtown …

… porque tínhamos comprado tickets …

… prum espetáculo na Disney Concert Hall.

Que é aquele prédio espetacular …

… projetado pelo grande Frank Gehry.

Que construção, senhores!

Todo estiloso …

… e com uma personalidade incrível.

Por incrível que pareca, …

… errei o horário …

… e chegamos com uma hora de antecedência.

Foi o tempo necessário pra tomarmos duas flutes de Veuve …

… e ver o tempo passar lentamente (coisa rara nesta road trip).

Adentramos e ficamos de queixo caído.

O interior do prédio é sensacional …

… e na parte externa, ainda existem áreas de descanso …

… muito bem boladas.

Passeamos por todas …

… e nos maravilhamos.

Mas o melhor ainda aconteceria.

Quando vimos a sala de espetáculos …

… o queixo caído, foi até o chão (parecíamos o pessoal do É o Tchan).

O que é aquilo?

Tudo muito bonito e com uma acústica insuperável.

O espetáculo, um concerto da orquestra sinfônica jovem americana, …

… acompanhado dum coral de crianças foi bom, …

… mas o solista, o virtuoso, foi a arquitetura do grande Gehry.

Este homem é fera!

Voltamos cansados, mas satisfeitos pro hotel …

… e aproveitamos pra comer um sanduba de peru acompanhado de perfeitas batatas fritas.

Acho que foram preparadas pelo Gehry!

E pareciam verdadeiras blooms.

See U!

Veja como foram os outros dias desta road trip californiana:
First day – USA – Los Angeles – Garota eu vou pra Califórnia, ver o papai Lebron
Second day – USA – Califórnia – San Diego de la Vega. 
Third  day – USA – Califórnia – San – Diego – Passeando num porta aviões.
Fourth day – USA – Califórnia – San Diego – Cruzeiro e show em igreja?
Fifth day – USA – Califórnia – San Diego – Fomos ver os Padres, Marcelo.

.

 

 

dcpv – fifth day – usa – san diego – fomos ver os padres, marcelo!

30/03/2019

Fifth day – USA – San Diego – Fomos ver os Padres, Marcelo!

O Marcelo é o nosso sobrinho que veio fazer um intercâmbio aqui em San Diego.

E nos passou um montão de dicas legais sobre a cidade.

Ele é torcedor/sofredor do time de baseball da cidade, o San Diego Padres.

E como gostamos do jogo e do clima, resolvemos assistir ao jogo deles contra o SF Giants.

Bom, mas este assunto é pra mais a tarde.

Iniciamos o dia, repetindo o café da manhã excelente do nosso hotel.

Louve-se a simpatia dos atendentes.

Logo depois, fomos passear de SegWay, uma das especialidades da família.

E desta vez seria pelo parque mais famoso da cidade, o Balboa.

Chegamos no escritório da SegWay Tours, que fica bem próximo do porta-aviões USS Midway.

Ouvimos as instruções de praxe …

… e percorremos um trecho legal …

… pela cidade …

.. onde, pra variar, percebemos a organização de tudo.

Chegamos ao Balboa Park  e …

… surpresa!

Ele é imenso …

… e lindo!

Tudo muito expressivo.

A região dos museus é um espetáculo.

São mais de quinze e todos interessantes.

A cenografia é sensacional …

…e desta vez, batemos o nosso recorde quanto a “matrimonialidade” na viagem.

Vimos um pedido de casamento (e ela aceitou)!❤❤

Continuamos passando pelo espaço espanhol …

… multicolorido …

… e pelo enorme anfiteatro, …

… que fica ao lado do jardim japonês.

Percorremos trilhas de madeira …

… cortamos o maravilhoso jardim espanhol …

… e quando percebemos, …

… o tour tinha praticamente terminado.

Só nos restou retornar pro escritório, …

… curtindo novamente a paz …

… e a tranquilidade da cidade …

… num belíssimo sábado.

Como estávamos perto, …

… fomos conhecer o mercado de peixes …

… que funciona aos sábados no píer.

Não é bem um mercado, …

… mas gostamos muito.

Voltamos a pé pro hotel, …

… pegamos o carro e fomos conhecer a Ilha Coronado.

Ela é linda …

… mas, pra variar, a praia estava lotada …

… e não conseguimos estacionar.

Acabei resolvendo da seguinte maneira: …

… fiz uma reserva (bendito OpenTable)…

… no Eno, restô do Hotel del Coronado e …

… aproveitamos pra conhecer a praia.

Pedimos uma pizza de pepperoni (maravilhosa, por sinal) …

.. e duas taças dum não menos bianchetto do Antinori.

Adicionamos um sorvete …

… e lá fomos nós dar aquela farofada.

Olha, o hotel é histórico e tal.

Mas é bem bregão.

Até grama artificial eles têm. 🙂

Mas a praia é uma beleza.

Ou seja, valeu totalmente ter esta ideia.

Ainda aproveitamos pra conhecer um coisa pretensamente brega também.

No canto da Ilha, existe as Coronado Cays…

… um condomínio muito bonito, …

… que tem marinas com formatos variados.

Segundo os americanos, este lugar seria propício pra passear de gôndolas, como em Veneza.

E acreditem, este tour existe. Hahaha

Agora, imaginem passear de gôndola nestes canais com o gondoleiro americano da “chema” cantando Sole Mio?

Sem chance, né? 🙂

Retornamos pro hotel novamente e resolvemos ver como era o shopping da Westfield próximo dele.

Decepção total, o lugar está quase abandonado.

Pelo menos, serviu pra retornarmos de patinete.

E dar uma descansada pra nos preparar pro jogão de baseball, Padres x Giants.

Fomos a pé pro Petco, a casa dos Padres.

A multidão era enorme …

… e tivemos dificuldades pra entrar no estádio.

Afinal de contas, foi a primeira vez que os Padres ganharam os dois jogos iniciais da temporada, …

… ainda mais contra os Giants.

Confesso que tudo foi muito emocionante.

O estádio cheio, a comemoração dos 50 anos dos Padres, tudo combinou pra ficarmos mais felizes ainda.

O jogo transcorreu na normalidade de sempre.

Ou seja, nos divertimos muito.

E é bem legal ver as torcidas misturadas, …

… crianças acompanhadas dos pais …

… e  não acontecendo nada, …

… além de todos se divertindo muito.

Enfim, assistir a qualquer esporte nos USA …

… é encantamento certo.

Ainda terminamos a noite jantando levemente no restaurante do hotel.

Caprese finochiana, …

… alcachofra …

… e almôndegas nos nutriram, …

… além de duas taças dum ótimo alsaciano Trimbach.

Ufa de novo e que dia.

Ah! Os Padres perderam de novo e nós não comemos batatas grátis.

Until.

Veja como foram os outros dias desta road trip californiana:
First day – USA – Los Angeles – Garota eu vou pra Califórnia, ver o papai Lebron
Second day – USA – Califórnia – San Diego de la Vega. 
Third  day – USA – Califórnia – San – Diego – Passeando num porta aviões.
Fourth day – USA – Califórnia – San Diego – Cruzeiro e show em igreja?

.

 

 

dcpv – fourth day – usa – califórnia – san diego – cruzeiro e show em igreja?

13/03/2020 (vivido em 29/03/2019)

Fourth day – USA – Califórnia – San DiegoCruzeiro e show em igreja?

O dia se apresentava como super aproveitável.

Estava cheio de lugares bacanas pra conhecer e um show que seria uma surpresa pra nós.

Iniciamos tomando um ótimo café da manhã no hotel.

Logo depois, zarpamos (literalmente) …

… pra embarcar num cruzeiro pela baía de San Diego.

Optamos por fazer o tour completo.

Ou seja, inicialmente se dá uma volta pelo lado direito, beirando a orla de San Diego …

… e depois, retorna pela Ilha de Coronado.

Saímos pela direita (como diria o Leão da Montanha) …

… e fomos nos deslumbrando …

… com o skyline da cidade.

Vimos também um monte de lugares bacanas e exclusivos.

Este vale o mini fotoblog.

Já o outro lado começou meio morno …

… com a exceção da Ponte Coronado.

Que obra maravilhosa!

Sem contar que ela é muito fotogênica.

Vimos vários ângulos possíveis e imagináveis.

Todos belos!

Ah, deste lado também existe um estaleiro de navios da Marinha que necessitam de reparos, …

…e que são feitos ali mesmo.

Eis outro detalhe muito interessante.

E pra não deixar ninguém insatisfeito, lá vai outro minifotoblog explicando o porquê deste passeio ser tão bacana.

Chegamos em terra firme …

… e fomos pro estacionamento pra acelerar o nosso tour.

Estava quase na hora do almoço.

Fizemos uma reserva no George’s at the Cove.

É um lugar muito bacana …

…e com uma vista incrível de La Jolla Cove.

Fomos acomodados numa mesa espetacular.

Pedimos um ceviche como entrada, …

… gnocchi pra Dé …

… e um espaguete ao vôngole pra mim.

Tudo muito bom e melhor ainda acompanhado de duas taças dum Sauvignon Blanc da casa.

Aproveitamos a proximidade pra tentar conhecer a tal Cove.

Mas foi impossível, pois simplesmente não tinha lugar pra estacionar.

O jeito foi ir pra La Jolla.

A praia é muito bacana, mas crowdeada ao extremo.

E a achamos uma praia bastante comum, meio, …

… guardadas as devidas proporções, parecida com as praias paulistas.

Andamos mais um pouquinho pra chegar em Mission Beach.

Mais uma super crowdeada.

Seguimos em frente pra conhecer o Mission Bay Park.

Muito bonito, com muitos lagos de água salgada, mas bem rústico também.

Não é à toa que os americanos gostam tanto dele.

Mais um pouquinho e chegamos ao Fashion Valley Mall, …

… um shopping enorme …

… e com todas as grifes que você possa imaginar.

Curtimos pouco, pois estávamos esperando a hora de ir pruma igreja.

Igreja? Isto mesmo.

The Irenic é uma igreja onde são feitos shows de música.

Como gostamos de ver novos talentos, tive a ideia de comprar ingressos prum show quase que alternativo dum grupo chamado Against The Current, doravante denominado ATC.

Estranhei que não existia um ingresso físico, somente uma lista de presença, mas confiei no sistema. Hahaha

E que o show começaria às 18:30.

Tudo ótimo, chegamos no horário, o lugar era realmente uma igreja bem pequena e ficamos numa fila que tinha umas 50 pessoas.

Liberaram a entrada, os gatos pingados começaram a andar (os nossos nomes estavam numa lista. O sistema funcionou!) e entramos.

Cara, tudo foi muito estranho e demorou muuuuuito pra começar.

As 7:30, um garoto começou a cantar umas músicas bem iguais num ritmo meio rap, meio r&b, mas não muito legal, sabe?

Depois de uma hora, entrou um outro cara, já meio fora de forma, gritando uma música meio estranha também. Festa estranha, gente esquisita…

Mais uma hora hora depois, começaram a montar o palco pro que seria a “apresentação” principal.

É claro que o saco estava cheio, mas nos prometemos ouvir pelo menos algumas músicas, já que estávamos familiarizados (graças, santo Spotify).

Entrou o ATC (a cantora se chama Constanza. Será que é filha do George? Hahaha) e uma música foi o suficiente pra eu olhar pra Dé, …

… levantarmos (estávamos sentados no único banco da igreja. Cortesia pra idosos?) e irmos embora.

A tempo de comer uma pizza no Il Fornaio, …

… um italiano bacana que fica na Ilha de Coronado.

Atravessamos a magnífica ponte que vimos de barco pela manhã …

… chegamos lá e mandamos ver em bruschettas de tomate, …

… pizza ao basílico …

… duas taças dum super toscano e cama.

Uau!

Que dia maluco! 🙂

See U.

Veja como foram os outros dias desta road trip californiana:
First day – USA – Los Angeles – Garota eu vou pra Califórnia, ver o papai Lebron
Second day – USA – Califórnia – San Diego de la Vega. 
Third  day – USA – Califórnia – San – Diego – Passeando num porta aviões.

.

 

dcpv – third day – usa – califórnia – san diego – passeando num porta-aviões.

11/03/2020 (vivido em 28/03/2019)

Third day – USA – Califórnia San Diego – Passeando num porta aviões .

Instalados maravilhosamente no hotel, …

… descansamos bem …

… e fomos tomar o nosso café da manhã independente no próprio.

Ultimamente temos escolhido não incluir café no hotel, …

… pois além de não enjoarmos…

… ainda temos a chance de conhecer melhor a cidade.

Logo depois, resolvemos dar uma andada pela região …

… a fim de reconhecer o terreno …

… e ao mesmo tempo, visitar uma das grandes atrações de San Diego.

USS Midway é um porta aviões que simplesmente chama a atenção.

Resolvemos ir até lá andando.

Foi um passeio muito bacana, …

… pois descemos até a baía …

… passamos pelo Villagge Seaport, …

… aproveitamos muito …

… toda a vista que o bom tempo nos proporcionava.

Enfim, chegamos ao USS Midway.

Não gosto muito de unanimidades , …

… mas todas as informações que busquei sobre o navio-museu, …

… indicavam que era um passeio imperdível.

Especialmente pra quem gosta de história …

… e de belas paisagens.

E agora podemos dizer que é realmente imperdível.

Você chega lá (compramos os ingressos pelo Get Your Guide), …

… evita as filas …

… e de repente, se vê no imenso interior dum verdadeiro ícone.

Incrível a proporção descomunal de tudo.

E a realidade que lhe é mostrada, …

… realmente te transporta pra época …

… em que o porta-aviões era utilizado estrategicamente (ops).

Simplesmente sensacional!

Esta visita vale realmente o mini fotoblog.

Depois de conhecer todo o seu interior, …

… chega a hora de subir pra pista.

E aí, por incrível que pareça, a coisa toda consegue melhorar.

Ver todos aqueles modelos de aviões …

… e helicópteros …

… à sua disposição, …

… inclusive com a possibilidade de se entrar neles …

… é realmente instigante.

Sem contar a quantidade de veteranos que se dispõe a contar as suas experiências …

… que deixam tudo mais empolgante ainda!

Ah, todo o processo de visita com o áudio guide (incluso no preço) é muito simples e didática.

Ainda assistimos a palestras sobre como era todo o processo de decolagem dos aviões …

… e visitamos as salas…

… o