Archive for the 'evento' Category

dcpv – dia II – itália – costiera amalfitana – maiori e minori; tem nome mais bacana pra colocar em cidades? de quebra, ravello e positano.

17/08/20149 (vivido em 05/06/2018)

Dia II – Itália – Costiera AmalfitanaMaiori e Minori, tem nome mais bacana pra colocar em cidades? De quebra, Ravello e Positano.

Hoje seria dia de explorar as cidadezinhas da Costiera Amalfitana.

E resolvemos ser iguais ao Leão da Montanha: saída pela direita.

Tomamos o nosso lautíssimo café da manhã no hotel Casa Angelina …

… e fomos explorar o lado direito da Costa.

Fomos direto pra Maiori, …

… curtindo a paisagem toda …

… que é muito radical (este é o Fiordo de Furore)  …

… e espetacular, …

… não nos importando com os pequenos perrengues que o trânsito …

… e a estreita estrada te proporciona.

Tudo é impressionante …

… e você fica pensando como é que não conheceu este lugar antes?

Maiori, ao contrário do que muita gente diz, é muito legal.

Se não tem aquelas paisagens dramáticas das outras cidades, …

… tem muita simpatia …

… e aquele jeitão italiano de ser.

Além do que, estacionar por lá é uma grande moleza …

… o que é uma vantagem considerável.

Ao lado dela, e retornando na direção do hotel, está Minori.

Fala a verdade.

Minori e Maiori formam o que seria uma dupla sertaneja ítalo-universitária perfeita.

E Minori, como diria a grande Hebe Camargo, é uma gracinha.

Pequenininha, pero cumpridora.

Além de que só a existência da Doceria Sal de Riso já valeria o esforço de conhecê-la.

Demos uma boa e pequena volta por lá …

… e rumamos para Ravello,…

… que é a cidade sem praia …

… com as vistas mais bacanas do mar.

Tudo bem que chegar lá é um grande esforço…

… com subidas íngremes …

… e vistas de tirar o fôlego, …

… além do inconveniente de não se conseguir lugar pra estacionar.

Mas depois que se está lá, tudo passa.

Antes de desfrutar das vistas estonteantes, …

… resolvemos almoçar …

… e no lugar que eu tinha reservado.

O Da Salvatore é um restô com uma vista sensacional …

… e com uma comida proporcional.

Tomamos um bom bianchetto da casa …

… e pedimos comidas mais do que típicas.

A Dé foi num simples peixe com batatas …

… e eu, num ótimo spaghetti al vongole.

Tudo mais do que perfeito.

Ao lado de lá, está a Villa Rufolo …,

… um lugar com jardins espetaculares …

… e com vistas mais espetaculares ainda.

Eu já falei isso?

Andamos mais um pouquinho e chegamos a Villa Cimbrone.

Taí um outro espetáculo.

Só a terraços com vista infinita já valeria a visita.

Mas tudo é gracioso …

… e muito impactante.

Note que esta foto não é uma montagem.

Tiramos muitas fotos espetaculares …

… de lugares não menos …

… e zarpamos rápida e infelizmente pro hotel, …

… porque tínhamos um tour guiado por Positano.

Tudo bem que o trânsito estava bem enrolado (conte com isso em quase todos os momentos) …

… mas conseguimos chegar a tempo de pegar o transfer para a cidade.

Estávamos bem cansados, mesmo porque as subidas e descidas de Ravello são bem poderosas, …

… mas chegamos ao ponto de encontro, …

… e a nossa guia, a Gabriella estava nos esperando.

Ela parecia bem louquinha,…

… mas não sabíamos o que nos esperava.

Tudo estava correndo muito bem.

Conhecemos melhor a belíssima Positano, …

… a cidade-vertical, …

… com todas as suas nuances …

… e as dicas que elas nos dava eram muito interessantes …

… e valiosas.

Descemos por ruas mais charmosas, …

… conhecemos lojas e points (né, sócios?)…

… além de ver tudo numa perspectiva de nativo …

… e ter aquele frisson de descobrir o porquê deste lugar ser tão encantador.

Quando achávamos que o tour estava acabando,…

… mesmo porque era niver da Dé e tínhamos um jantar reservado no restô do hotel, …

… a Gabrielle nos sugeriu pegar um ônibus …

… e subir pra conhecer a Positano-raiz.

Como Nutellas que somos, topamos …

… e pegamos um coletivo pra nos sentirmos mesmo como nativos.

Bom, subimos muito …

… e de repente, nos vimos no meio do nada …

… e bem longe do hotel.

Foi, inicialmente cômico, …

… mas quase acabou trágico.

Andamos muito e descemos trilhões de degraus.

Tudo bem que vislumbramos ângulos totalmente diferentes da cidade …

… bem como lugares pitorescos, …

… mas mesmo assim, foi cansativo demais.

Por sorte, conseguimos um táxi e com um pouco de atraso, …

… conseguimos chegar no hotel.

Foi memorável e tudo funcionou perfeitamente.

Desde o Champagne de abertura dos trabalhos, …

… passando pelos pães e grisssini adoráveis, …

… pelos amuses oferecidos pelo chefe …

… e a perfeita salada feita com produtos do próprio horto, …

… passando pelos ravioli que a Dé pediu…

… e o perfeito e al dente risoto de peixes e pó de cacau que eu degustei literalmente!

Tomamos um harmonizado Greco de Tufo da Campania …

… e em vez de pedir sobremesas, fomos nos expressos curtos e saborosos.

Qual não foi a nossa surpresa quando a luz foi apagada …

… e um bolo de aniversário surgiu.

A Dé fez os três desejos …

… e todos pensamos: que bom que tudo deu certo!

É isto mesmo!

Esta Costa Amalfitana é perfeita e por aqui, tudo dá certo.

Ainda mais quando se comemora o niver da Dé por lá.

Arrivederci.

Acompanhe o que aconteceu nos outros dias desta viagem:
dia I – Itália – Caserta – Iniciando a Costiera Amalfitana com história!

.

 

Anúncios

dcpv – giorno venticinque – itália – toscana – san gimignano/monteriggioni, esta dobradinha é demais!

04/06/2019 (vivido em 24/10/2017)

Giorno venticinque – Itália – Toscana – San Gimignano/Monteriggioni, esta dobradinha é demais!

Sabe aqueles dias em que você acorda feliz porque irá ver coisa boa?

Pois esse seria assim.

A primeira atividade foi visitar o Antico Frantoio Doglia.

Pra quem não sabe, Frantoio é o lugar onde o azeite é processado.

E desta vez vimos o processo todo ao vivo.

Desde a chegada das azeitonas, …

… a limpeza das mesmas, …

… o amassamento delas, …

… a formação da pasta, …

… a primeira filtragem …

… e, enfim, o produto final.

Foi perfeito.

Ainda tivemos uma degustação do “olio” …

… em forma de Bruschetta, numa salada e com tomates (e que tomates!)…

… além duma boa taça dum Chianti Rosso.

Aconselho profundamente este tour.

Dali, partimos diretamente para San Gimignano.

Esta é uma cidade bastante turística, mas que é muito bonita também.

Todas as vezes que a visitamos, encontramos uma forma diferente de beleza.

E sempre se consegue ângulos improváveis para boas fotos.

Pra variar, tomamos bons sorvetes no Dondoli.

Esta sorveteria é um dos pontos turísticos da cidade.

Como ainda estava cedo para o almoço, …

… bebemos …

… uns bons drinks (Proseccos, Aperol Spritz e até um horrível Campari Spritz) …

… numa bar com uma vista incrível, …

… pra, aí sim, ir almoçar no Belsoggiorno, …

… mais uma lugar com uma vista maravilhosa, …

… e com uma comida que não fica atrás.

Pedimos vários pratos, …

… um vinho branco e um tinto, …

… e retornamos pra Piazza della Cisterna, …

… onde além de tomarmos mais uns sorvetes, …

… tivemos o prazer de conhecer pessoalmente o Sr Dondoli. Que figura!

Retornamos pro estacionamento e zarpamos pra Monteriggioni.

A ideia seria ver, mais uma vez, o magnífico por do sol.

E ele não decepcionou.

Apareceu com maestria …

… deixando todos boquiabertos …

… maravilhados com esta força da natureza…

… e com uma LUZ incrível!

O pós por do sol foi mais bonito ainda, …

… com as nuvens todas coloridas …

… e a cidade reluzente.

Voltamos pra casa extasiados e nos preparando pra comer pizzas no I Tre Pini.

Era o niver do Lucas e foi muito bem comemorado por todos.

Brindamos, cantamos parabéns …

… e voltamos pra nossa villa, onde, certamente, dormimos o sono dos encantados justos.

Ah, tem mais uma coisa.

San Gimignano é tão perfeita que parece que é a Disney que toma conta dela.

Arrivederci.

Veja os outros dias desta epopéia:
giorno uno – itália – toscana, amore mio ou o inicio duma bela jornada!
giorno due – itália – toscana – um simples domingo.
giorno tre – itália – toscana – antinori, o visionário.
giorno quattro – itália – florença – lindíssima, como sempre!
giorno cinque – itália – san gimignano, a verdadeira manhattan toscana e porque não dizer, uma über model
 giorno sei – itália – toscana – siena e monteriggioni, a maior e menor, são belíssimas.
giorno sette – itália – toscana – eu prefiro as curvas das estradas de chianti.
Itália – Toscana – Giorno otto – Em Impruneta, como os imprunetanos!
Itália – Toscana – Giorno nove – Certaldo, uma cidade pra se conhecer em camadas.
giorno diece – Itália – Toscana – Comida pantragruélica com o maior açougueiro do mundo!
giorno undici – Itália – Toscana – Retornando à Florença, que continua mais bela do que nunca!
giorno dodici – itália – prada na toscana? e lucignano, você conhece?
giorno tredici – Itália – Toscana – My name is … (by Suzanne Vega)
giorno quattordici – Itália – Toscana – San Gimignano e Monteriggioni, a vingança!
giorno Quindici – Toscana – Impruneta – Nunca foi tão bom ficar em casa.
giorno Sedici – Itália – Toscana – Fiesole, vicino a Firenze.
giorno Diciotto – Itália – Toscana – Repetido mas bom demais.
giorno Diciannove – Italia – Toscana – Colle di Volterra.
giorno Venti – Itália – Toscana – Jogo de Siena.
giorno Ventuno – Itália – Toscana – Estas top models toscanas San Gmignano e Monterriggioni são demais.
giorno Ventidue – Italia – Firenze – É sempre um prazer revê-la.
giorno Ventiquattro – Italia – Toscana será que deveríamos retornar pra Pisa e Luca?

.

dcpv – giorno ventidue – itália – firenze, é sempre um prazer revê-la!

11/05/2019 (vivido em 21/07/2019)

Giorno ventidue – Itália Firenze, é sempre um prazer revê-la.

Uma das coisas boas de ficar 28 dias numa villa Toscana é a possibilidade de visitar as suas cidades favoritas quantas vezes quiser.

E com a desculpa que os hóspedes queriam conhecer os lugares, este prazer fica maior ainda.

Portanto, cedo, partimos (Marcia, Deo, Dé e eu) pra Firenze.

E radiantes.

Pegamos a estrada que vai de Impruneta a Firenze e adoramos o visual.

Chegamos no estacionamento da estação de Santa Maria Novella…

.. e percebemos que a cidade estava um pouco mais cheia.

Também pudera, era sábado.

Fizemos o percurso habitual.

Saímos pela Via de’ Tornabuoni com suas lojas de grife, …

…. passamos pela Ponte Santa Trinitá …

… onde se tem uma ótima visão da Ponte Vecchio …

… e chegamos na nossa sorveteria preferida, a Santa Trinitá.

Tomamos aqueles gelatos maravilhosos, …

… passamos por traz do Rio Arno …

…. e cruzamos a crowdeada Ponte Vecchio.

Desta vez, preferimos desviar e ir até a Gallerie degli Uffizi.

Este prédio é maravilhoso.

Saímos direto na Piazza della Signoria …

… demos uma boa curtida nas esculturas magníficas que lá estão …

… e como já estava perto da hora do almoço, …

… fomos pro Ristorante Frescobaldi (a Regina e o Mingão juntaram-se a nós).

O lugar é muito bacana.

Pedimos um pudim de ricota como entrada.

E aí escolhemos os mais variados pratos, tais como, …

… pici com funghi e castanha, …

… spaghetti com aliche (delicioso), …

…tagliatelle com trufas, …

… bacalhau …

… e ravioli recheado com pera e amêndoa.

Tudo muito bom e ainda mais, acompanhado dum bom bianchetto Vermentino do próprio Frescobaldi.

Pagamos a conta, …

… e retornamos ao nosso caminho, …

… com uma passada pelo Duomo (ou a Catedral, de Santa Maria del Fiori) …

… que é certamente uma construção magnífica.

Conhecemos a loja de doces Migone  (que não tem nada a ver com o Mingão) …

… com suas embalagens de ótimo gosto, …

… tomamos um sorvete na Lindt (achei meia boca, ainda mais estando na Itália) …

… e chegamos ao Mercatto San Lorenzo.

Ele é o mercado municipal de Florença.

A Regina e o Mingão tinham marcado lá pra encontrar com uns amigos de Botucatu.

Conversamos e vimos ótimos vinhos, …

… boas frutas …

… e tudo o que se espera dum genuíno mercado italiano.

Voltamos a tempo de ver o por do sol na nossa Pietrina.

Tomamos um bom banho (esta água toscana é incrível :)), preparamos umas tábuas de frios …

… e aguardamos, porque seria dia da molecada cozinhar. E a Helena e a Gabi não decepcionaram.

As bruschettas de tomate da entrada estavam excelentes …

… e a pasta com molho de quatro queijos não ficou atrás.

Tomamos um montão de vinhos, …

… mas o destaque foi uma grapposka feita com romã colhida no nosso quintal.

Estava uma beleza e, como diriam os italianos, muito exótica.

Ou seja, foi mais um daqueles dias Toscanos inesquecíveis …

… e que ficou melhor ainda com a volta à nossa querida Florença.

Ainda que bem que retornaremos pelo menos mais uma vez.

Arrivederci.

Veja os outros dias desta epopéia:
giorno uno – itália – toscana, amore mio ou o inicio duma bela jornada!
giorno due – itália – toscana – um simples domingo.
giorno tre – itália – toscana – antinori, o visionário.
giorno quattro – itália – florença – lindíssima, como sempre!
giorno cinque – itália – san gimignano, a verdadeira manhattan toscana e porque não dizer, uma über model
 giorno sei – itália – toscana – siena e monteriggioni, a maior e menor, são belíssimas.
giorno sette – itália – toscana – eu prefiro as curvas das estradas de chianti.
Itália – Toscana – Giorno otto – Em Impruneta, como os imprunetanos!
Itália – Toscana – Giorno nove – Certaldo, uma cidade pra se conhecer em camadas.
giorno diece – Itália – Toscana – Comida pantragruélica com o maior açougueiro do mundo!
giorno undici – Itália – Toscana – Retornando à Florença, que continua mais bela do que nunca!
giorno dodici – itália – prada na toscana? e lucignano, você conhece?
giorno tredici – Itália – Toscana – My name is … (by Suzanne Vega)
giorno quattordici – Itália – Toscana – San Gimignano e Monteriggioni, a vingança!
giorno Quindici – Toscana – Impruneta – Nunca foi tão bom ficar em casa.
giorno Sedici – Itália – Toscana – Fiesole, vicino a Firenze.
giorno Diciotto – Itália – Toscana – Repetido mas bom demais.
giorno Diciannove – Italia – Toscana – Colle di Volterra.
giorno Venti – Itália – Toscana – Jogo de Siena.
giorno Ventuno – Itália – Toscana – Estas top models toscanas San Gmignano e Monterriggioni são demais.

.

 

dcpv – giorno diciassette – italia – toscana – em busca das trufas brancas toscanas

16/10/2017

Giorno diciassette – ItáliaToscana – Em busca das trufas brancas toscanas. 

Hoje tentaríamos encontrar o que é bastante difícil por aqui: trufas brancas.

E todos indicam que a melhor cidade para isto é San Miniato.

Acordamos no horário normal, por volta das 9:00 hs , tomamos o nosso costumeiro café da manhã e rumamos pra lá.

Ela fica a uns 40 km de Impruneta.

Chegamos e mais uma vez nos surpreendemos.

A infra é bem legal e no próprio estacionamento existe um elevador pra facilitar a subida até a  cidade.

E ela é, pra variar, bem bacana.

Comprida e com vários detalhes interessantes …

… com vistas arrebatadoras do vale.

Em cada esquina, …

… em cada subida …

… você vê cenas matadoras. 😂

Resolvemos subir até a Torre di Federico (nada a ver com o querido chefão Flávio).😊

Olha, a subida é bastante íngreme …

… mas compensa, …

… porque você consegue ver quase 360 graus de todo o vale.

É um belo skyline (ótimo pra dar uma relaxada!)

E onde entra a trufa branca nesta história?

Pois é, tentamos encontrar um lugar pra comprá-las, mas os poucos que existiam estavam fechados.

Não se esqueça que era uma segunda feira (data sagrada na Itália).

Mas mesmo assim, conseguimos comprar a mais bela e gostosa costeleta de porco do mundo, na Sergio Falaschi.

O jeito foi almoçar no único lugar aberto …

… bem ruinzinho pros padrões toscanos …

… e descobrir, através do santo Google, onde as tais eram vendidas.

Descobrimos, fomos lá …

… e compramos umas pequeninas, mas suficientes pra fazer uma pasta pros nossos amigos Madá e Álvaro que viriam diretamente de Paris, só pra passar o dia conosco.

Ainda visitamos o centro de Impruneta,…

… passamos no nosso fornecedor oficial de carnes, o Nannicini Simone

… e retornamos pra nossa villa pra fazer os preparativos pro jantar.

E foi uma beleza.

O sol, como sempre, colaborou bastante.

A Madá e o Álvaro chegaram de Paris em alto estilo e totalmente descapotados.

Iniciamos os trabalhos …

… com o som por conta do DJ Álvaro (ciúmes à parte do residente botucatuense).

E a partir daí, a comida e a bebida rolaram soltas.

Tomamos Ferraris , ..

… Chiantis de diversos tamanhos  …

… e bianchetos.

Comemos bruschettas de tomate …

… e de carpaccio, …

… capreses, …

… fizemos uma pasta apropriada …

… que seria harmonizada com elas, …

… as trufas brancas!

Note que descobrimos uma nativa, a Madá, exímia fatiadora dos tartufos!

Ah, não vamos esquecer das inesquecíveis bistecas fiorentinas (ma che Dario Cecchini, que nada!) …

… e da providencial finalizada com cantuccini e Vin Santo.

Uau, que dia!

Que tudo!

Arrivederci!

Veja os outros dias desta epopéia:
giorno uno – itália – toscana, amore mio ou o inicio duma bela jornada!
giorno due – itália – toscana – um simples domingo.
giorno tre – itália – toscana – antinori, o visionário.
giorno quattro – itália – florença – lindíssima, como sempre!
giorno cinque – itália – san gimignano, a verdadeira manhattan toscana e porque não dizer, uma über model
 giorno sei – itália – toscana – siena e monteriggioni, a maior e menor, são belíssimas.
giorno sette – itália – toscana – eu prefiro as curvas das estradas de chianti.
Itália – Toscana – Giorno otto – Em Impruneta, como os imprunetanos!
Itália – Toscana – Giorno nove – Certaldo, uma cidade pra se conhecer em camadas.
giorno diece – Itália – Toscana – Comida pantragruélica com o maior açougueiro do mundo!
giorno undici – Itália – Toscana – Retornando à Florença, que continua mais bela do que nunca!
giorno dodici – itália – prada na toscana? e lucignano, você conhece?
giorno tredici – Itália – Toscana – My name is … (by Suzanne Vega)
giorno quattordici – Itália – Toscana – San Gimignano e Monteriggioni, a vingança!
giorno Quindici – Toscana – Impruneta – Nunca foi tão bom ficar em casa.
giorno Sedici – Itália – Toscana – Fiesole, vicino a Firenze.

dcpv – giorno tredici – itália – toscana – my name is … (by suzanne vega)

12/10/2017

Giorno tredici –  Itália – Toscana – My name is … (by Suzanne Vega)

Hoje seria mais um daqueles dias puxados.

Eu sei que estamos na fase slow trip.

Afinal de contas, 28 dias tranquilos numa villa na Toscana é o que todos desejam.

Mas quando a família está por aqui e somente por 5 dias, temos que acelerar.

Portanto, zarpamos pra Pisa rapidamente.

Ela fica a quase uma hora de Impruneta.

O caminho é bem bonito …

… e não tem como não chegar e não ficar impressionado com o conjunto todo do Batistério.

No período que você fica por lá …

… você só tira fotos dela, a torre inclinada.

Tudo bem que algumas são manjadas, mas não tem como não tirar …

… e de todas as maneiras possíveis.

É outra super model toscana.

Permanecemos lá por quase uma hora e meia …

… e partimos pra charmosa vizinha, Lucca, onde tínhamos uma reserva pro almoço, no restaurante Buca di Sant’Antonio.

O lugar é muito bacana e é realmente muito necessário utilizar o site de reservas The Fork.

Comemos ótimos bacalhaus, …

… gnocchi …

… stocafisso …

… pulpo ou polvo (adivinha pra quem?) …

… além de bebermos duas garrafas dum bianchetto da região.

As sobremesas também foram destaque.

Variadas e muito gostosas.

Logo após este regabofes slow food, aproveitamos pra conhecer a cidade.

E não tem como não lembrar da música da Susane Vega.

My name is Lucca. I live on the second floor … Hahahaha.

O lugar é muito charmoso …

… e tem várias alternativas para turistar.

Optamos por andar por toda a cidade, …

… atravessá-la …

… vendo os seus cantinhos mais belos até chegar na sua maior atração.

A muralha. Ela é um espetáculo.

Na verdade, é mais como uma rua pavimentada e arborizada.

E te dá vista, tanto da parte murada, como de paisagens externas.

Enfim, é uma grande passeio.

Retornamos pra Impruneta, porque o nosso objetivo seria fazer uma churrasco com a utilização da melhor matéria prima neste quesito, …

a carne Chianina.

Pra isto, contamos com a ajuda do Pietro, o proprietário da casa, que nos levou até um açougue espetacular em Impruneta, o Nannicini Simone.

Compramos tudo com, inclusive, suculentas Bistecas alla Fiorentina.

Voltamos pra casa e o Luiz, meu cunhado, assou a carne meticulosamente.

Comemos, graças a Dé, uma salada fresquíssima …

… e tomamos, Aperóis Spritz, …

… vários Chianti …

… junto com uma Magnum do Antinori (carraspanass vieram) …

… e depois, foi só curtir o ar …

… e as carnes toscanas.

Ma che Dario Cechini que nada!

É o Brasil superando a Itália…

… em todos os quesitos, especialmente na malemolência e na iireverência.

Arrivederci.

Veja os outros dias desta epopeia:
giorno uno – itália – toscana, amore mio ou o inicio duma bela jornada!
giorno due – itália – toscana – um simples domingo.
giorno tre – itália – toscana – antinori, o visionário.
giorno quattro – itália – florença – lindíssima, como sempre!
giorno cinque – itália – san gimignano, a verdadeira manhattan toscana e porque não dizer, uma über model
 giorno sei – itália – toscana – siena e monteriggioni, a maior e menor, são belíssimas.
giorno sette – itália – toscana – eu prefiro as curvas das estradas de chianti.
Itália – Toscana – Giorno otto – Em Impruneta, como os imprunetanos!
Itália – Toscana – Giorno nove – Certaldo, uma cidade pra se conhecer em camadas.
giorno diece – Itália – Toscana – Comida pantragruélica com o maior açougueiro do mundo!
giorno undici – Itália – Toscana – Retornando à Florença, que continua mais bela do que nunca!
giorno dodici – itália – prada na toscana? e lucignano, você conhece?

 

dcpv – giorno quattro – itália – florença – lindíssima, como sempre!

03/10/2017

Giorno quattro – ItáliaFlorença, lindíssima, como sempre!

Dizem que a maior loucura que se pode fazer é passear de carro por grandes cidades européias.

Nós contrariamos esta teoria.

Pois não é que fomos de automóvel para Florença?

Sim, eu sei que é proibido circular motorizado pelo centro histórico (multas chegarão! 🙂 ).

Mas foi muito confortável dirigir por 20 minutos de Impruneta, …

… onde fica a nossa villa, a La Pietrina, …

… e chegar no estacionamento da Estação Santa Maria Novella.

De lá, andamos uns 10 minutos e estávamos no que pra nós, os Luz, …

… é uma grande atração florentina.

Gelateria Santa Trinita tem sorvetes maravilhosos, especialmente os de pistache e gergelim preto.

Devidamente abastecidos,…

… pelo sorvete e …

… pela beleza das pontes …,

… rumamos pra Ponte Vecchio onde captamos a essência da capital do Renascimento.

Passeamos pelo centro, …

… (re)babamos na arquitetura maravilhosa …

… e chegamos na Piazza della Signoria, …

… um verdadeiro museu a céu aberto.

De lá rumamos para a cobertura da loja de deptos, a La Rinascente, onde além de tomar duas flutes de Ferrari, …

… se tem uma das melhores visões de Florença.

Como estava na hora do almoço, resolvemos degustar alguns vinhos.

E através do TheFork (muito bom este aplicativo de reserva de restaurantes) descobrimos a Enoteca Alessi.

Lá fizemos um vuelo de vinho bianco, …

… outro de rossos da Itália …

… e comemos uma buoníssima burrata.

Foi muito divertido, além da loja ser espetaculosa.

Inclusive, encontramos um conhecido nosso por lá, o Centellino (pra quem não conhece, é um dosador de vinhos).

É claro que tomamos um café expresso curtíssimo …

… sentados em frente ao imponente Duomo Florentino …

… e seguimos caminhando de volta para o estacionamento.

Antes de chegar, compramos algumas coisinhas básicas ( e imperdíveis :)) …

… tais como desodorizadores da Dr Vranjes …

… e perfumarias (os sabonetes são maravilhosos) na Officina Profumo Farmaceutica di Santa Maria Novella.

Mesmo que você não vá comprar nada, vá visitar este estabelecimento. Ele é lindo!

Pegamos o nosso carro e resolvemos conhecer a Piazzalle Michelangelo.

Dizem que de lá se tem a melhor vista de Florença.

E é a mais absoluta verdade.

Depois de ver cada um dos lugares individualmente,…

… (Florença é bem pequena e se vê quase tudo num dia, com a óbvia exceção dos museus), ter a visão de todos juntos é reconfortadora …

… e te dá a impressão de que tudo não passa de um belo Lego divino.

Voltamos pra casa felizes, ainda mais sabendo que esta não foi a última vez que veremos Florença nesta viagem.

Como eu devo ter dito algumas vezes neste post, Florença é realmente imperdível.

Ah, encontramos pela primeira vez nesta viagem com a Regina, o Mingão, a Gabi e o Fom, em plena Impruneta.

Foi um tremendo prazer ver pessoas tão queridas dividindo um sonho acalentado por tanto tempo.

Ainda bem que também teremos muitos encontros até o final do mês.

Arrivederci.

.

dcpv – giorno tre – itália – toscana – antinori, o visionário.

02/10/2017

Giorno tre – ItáliaToscana –  Antinori, o visionário.

E voltamos com o sol da Toscana.

Ele brilhou muito.

Sorte nossa, porque hoje faríamos uma visita ao Antinori nel Chianti Classico.

Tomamos o nosso café da manhã caseiro rapidamente e rumamos pra lá.

A chegada é impactante.

A arquitetura da vinícola é espetacular.

É o mínimo que podemos falar de uma obra tão bonita …

… e ao mesmo tempo, tão integrada com a natureza.

Fizemos a reserva do tour completo pela internet e chegamos no horário (ela fica bem perto da nossa casa).

Como optamos pelo passeio falado em italiano, ele foi privado, já que éramos só nós dois (eu e Dé) e a guia.

A recepção e a sala de espera não ficam atrás no quesito modernidade.

É tudo muito interessante.

Iniciamos o nosso espanto propriamente com um filme explicando toda a saga dos Antinori.

Eles estão no ramo de vinhos desde os idos de 1300 (são mais de 25 gerações).

E se tornaram num gigante deste mundo tão particular.

Logo depois (o filme dura uns 20 minutos) fomos pra cobertura do prédio, onde videiras estão plantadas e com o mesmo solo original.

O prédio foi construído enterrado numa colina original e é na sua cobertura que fica o restaurante onde almoçaremos.

E é lá também que fica a produção de vin santo.

Entramos no prédio propriamente dito e tivemos mais algumas surpresas.

Todo o lugar parece um laboratório e daqueles de ficção científica.

Os barris de carvalho húngaro (produto do próprio Antinori) repousam como se fossem bebês num berçário.

É simplesmente espetacular.

Faltava a degustação.

E ela veio à la grande.

Experimentamos um vinho branco, o Cervara, um Brunello, um Chianti, o Badia a Passignano e o icônico super Toscano, o Tignanello.

Não precisa nem dizer que adoramos tudo…

… mesmo porque a sala era toda envidraçada e ficava suspensa sobre o lugar onde os barris estavam descansando.

Um sonho!

Depois de curtir bastante todos os vinhos, …

… fomos pra cobertura almoçar (o prédio da vinícola está embaixo das videiras).

Iniciamos como entrada, com os ravioli al dente indicados pelo menu.

A Dé, que não come carne, escolheu um bacalhau como principal.

Eu fui de costeletas de cordeiro.

Tudo excelente e brilhante …

… além dos vinhos, que harmonizaram perfeitamente.

Foram mais três …

… mesmo porque o branco doce acompanhou …

… o prato de queijos italianos especiais.

Totalizamos quase cinco horas de puro prazer.

Recomendamos este passeio para todos que vão a região do Chianti na Toscana …

… especialmente aqueles que não gostam de vinho, se é que estas pessoas existem! 😄

Ah, aos que gostam, também!

Ainda demos uma obrigatória xeretada na ótima lojinha.

Aproveitamos a proximidade e passamos em Greve em Chianti …

… pra comprar alguns queijos e salames na famosa Antica Macelleria Falorni.

Eis outro lugar imperdível por aqui.

Também visitamos San Casciano di Val di Piesa.

É uma cidadezinha tranquila …

… onde aproveitamos pra tomar um gelato (estava muito calor) e conversar bastante, sentados num banco.

Nos sentimos verdadeiros locais.

E onde fica a hospedagem na nossa Villa Toscana?

Apareceu na comodidade de se chegar em casa …

… e ver um dos mais bonitos pores do sol das nossas vidas.

Tudo isso com uma trilha sonora escolhida pela Dé, onde “Fly Me to the Moon” (quer ouvir? Coloque o nome da música no Spotify) foi tocada de todas as formas maravilhosas possíveis.

Este é o nosso verdadeiro Sob o Sol da Toscana.

O resto foi terminar a noite em casa tomando um bom bianchetto (o mesmo ótimo Cervara do almoço ) …

… e entender o porque do Benigni ter dito que a vida é bela!

Viva a Itália e …

… arrivederci.

.

 


É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 658 outros seguidores

Posts recentes

Comentários

Blog Stats

  • 1.423.561 hits
setembro 2019
S T Q Q S S D
« ago    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Arquivos

Atualizações Twitter

Anúncios