Archive for the 'vinho' Category

dcpv – twelveth and last day – usa – boston – despedida com vontade de retornar o mais breve possível (mal sabíamos de tudo).

25/09/21 (vivido em 20/01/20)

Twelveth and last day – USA – BostonDespedida com vontade de retornar o mais breve possível (mal sabíamos de tudo).

Acordamos no que seria o último dia da viagem, …

… já que o nosso voo de volta sairia às 17:00 hs de hoje mesmo.

A intenção seria aproveitar este tempinho pra fazer as últimas compras/passeios.

Apesar de comedidos, na América, como os americanos.

Fomos conhecer o Cambridgeside, …

… um shopping novinho e …

… praticamente cheirando à tinta.

É um lugar bem bacana e …

… com lojas com bom potencial …

… tais como a Best Buy.

Compramos o que viemos comprar, …

… além de umas outras coisinhas e …

… ainda tivemos tempo de dar uma ultima volta no parque Boston Common

… com a sua superfície toda alva.

O contraste do branco da neve …

… com o azul anil do céu …

… realmente nos deixou com mais vontade …

… de passar um tempo maior na cidade.

Dá pra imaginar isto tudo com uma temperatura mais amena …

… e no outono, por exemplo?

Deve ser mais lindo ainda.

Nos despedimos dos habitantes locais, …

… pegamos o nosso transfer e …

…  fizemos o procedimento de embarque …

… na maior tranquilidade e …

… com a expectativa de aparecimento do por do sol.

Como o aeroporto, o Logan, é muito perto do centro …

… (são uns 15 min de carro) …

… dá pra imaginar uma decolagem …

… bem na hora do crepúsculo e …

.

… tendo o belíssimo skyline da cidade …

… bem na sua vista.

Foi mesmo o Grand Finale de …

… uma excelente viagem, …

… pois, pra nós, ir pros USA é sempre o maior prazer.

Ainda mais quando conseguimos ter uma mistura de duas cidades marcantes (NYC e Boston).

Se bem que desta vez, ficamos e aproveitamos bastante …

… do clima particular do Meatpacking, …

… onde NYC mostra um pouco mais o seu lado fora do contexto turístico de 5th Ave e Central Park.

Gostamos bastante deste clima!

Acho que somos mesmo os Light! 🙂

See U!

Veja os outros dias desta interessante viagem:
First day – USA – Boston – Sem piadinhas, por favor!
Second day – USA – Boston/NYC – Um contraste incrível e uma constatação mais ainda. Incrível mesmo é o The Vessel.
Third day – USA – NYC – A cidade que nunca dorme. E nós também.
Fourth day – USA – Nova York – Varejando, passeando e comendo bem na Big Apple.
Fifth day – USA – NYC – Conhecendo o The Vessel, o vaso chic por dentro.
Sixth day – USA – NYC- Tem NBA, estamos lá!
Seventh day – USA – NY – Mistura bombástica: compras e Psycho Killer.
Eighth day – USA – NYC – Misturando história com filmes e cores. Já o Seu Jorge
Ninth day – USA – NYC/Boston – Do muito frio para o muitíssimo frio.
Tenth day – USA – Boston – Um city tour e um jogo da nba enregelados.
Eleventh day – USA – Boston – Aqui tá quente, aqui tá frio. Muito quente, tá frio!

.

 

 

dcpv – eleventh day – usa – boston – aqui tá quente, tá frio. muito quente, tá frio.

11/09/2021 (vivido em 19/01/2020)

Eleventh Day – USA – BostonAqui tá quente, tá frio. Muito quente, tá frio.

Nevou bastante e …

… acordar vendo tudo branquinho …

… é muito legal.

Dormimos até um pouco mais tarde …

… porque devido ao frio, …

… a intenção seria bater umas perninhas pelos shoppings, lugares acolhedores.

Tomamos o nosso gostoso café da manhã no XV Beacon, …

… com inclusive, um pessoal tocando umas músicas muito legais (era dia de brunch) e …

… utilizamos um ótimo serviço prestado pelo hotel.

Eles tem carros, carrões, pra fazer transfers pro lugar que você quiser, …

… desde que fique num raio de 3 km de lá.

Como em Boston tudo é muito perto, …

… dá pra usá-lo bastante.

Fomos até o shopping Prudential Center, …

… que fica bem na zona comercial da cidade e …

… é ligado por uma passarela ao outro mais luxuoso, o Copley Place.

Chegamos e de cara, ficamos impressionados com a loja da Under Armour.

Tínhamos visto a palestra do seu fundador na NRF e …

… estávamos muito curiosos pra ver se tudo o que ele tinha dito estava sendo executado.
Estava!

A loja é um espetáculo, …

… vibrante e …

… obviamente, os seus produtos são excelentes.

Alta tecnologia aplicada a tudo, além de um bom gosto imenso.

Continuamos vendo várias lojas; …

… os shoppings americanos são muito legais, né?

Passamos em lojas de departamentos, …

… tanto na Sacks Fifth Avenue, como na Neiman Marcus, …

… num montão de lojas bacanas e …

… como estamos numa nova fase, até que compramos bem pouco.

É claro que almoçamos frugalmente …

… no novo Eataly que abriu por aqui e …

… que é bem roots.

Tem Piazza, …

… tem mozzarella de búfala, tem tábua de frios e …

… ufa, tem Aperol Spritz.

Como última missão oficial do dia, …

… iríamos na nossa mais queridinha loja de calçados.

Allbirds faz, certamente, os sapatos mais confortáveis do mundo.

Na verdade, eles são um produto único que nem bem são sapatos, nem bem são tênis (só não os chame de sapatenis, por favor). 🙂

Mas são demais e desta vez, esquecemos completamente a promessa do não consumo. Hahaha

Voltamos pro hotel de Uber, …

… pois o frio mais pesado já tinha retornado.

E foi bom, porque vimos um daqueles tramontos, …

… sunsets, pores do sol, seja lá como você queira chamar, …

… simplesmente inesquecíveis.

E sorte nossa, tínhamos as duas finais da NFL pra ver na televisão.

Sim senhores, na terra dos Patriots, …

… ficamos no hotel vendo estes jogões e …

… curtindo o calorzinho da lareira.

Taí um bom programa, ainda mais feito com uma maravilhosa companhia.

Quase no final do segundo jogo, …

… bateu aquela fominha e …

… lembrei que ainda não tínhamos comido uma das preciosidades da gastronomia ianque: …

… um clássico burguer.

Pertinho do hotel tinha um Shake Shack.

Fomos lá e apesar do friozaço reinante, foi uma maravilha.

Um tremendo cheeseburguer pra mim, um ótimo hotdog pra Dé e batatas clássicas pra nós.

Absolutamente perfeito.

Voltamos devidamente reconfortados e direto pra caminha quentinha.

Amanhã será dia de retornar pra Nova Toscana.

Mal sabíamos que a pandemia estava à espreita!

Bye!

Veja os outros dias desta interessante viagem:
First day – USA – Boston – Sem piadinhas, por favor!
Second day – USA – Boston/NYC – Um contraste incrível e uma constatação mais ainda. Incrível mesmo é o The Vessel.
Third day – USA – NYC – A cidade que nunca dorme. E nós também.
Fourth day – USA – Nova York – Varejando, passeando e comendo bem na Big Apple.
Fifth day – USA – NYC – Conhecendo o The Vessel, o vaso chic por dentro.
Sixth day – USA – NYC- Tem NBA, estamos lá!
Seventh day – USA – NY – Mistura bombástica: compras e Psycho Killer.
Eighth day – USA – NYC – Misturando história com filmes e cores. Já o Seu Jorge
Ninth day – USA – NYC/Boston – Do muito frio para o muitíssimo frio.
Tenth day – USA – Boston – Um city tour e um jogo da nba enregelados.

.

 

 

dcpv – ninth day – usa – nyc/boston – do muito frio para o muitíssimo frio.

14/08/2021 (vivido em 17/01/2020)

Ninth Day – USA – NYC/BostonDo muito frio para o muitíssimo frio.

Hoje seria dia de mudar de cidade (NY para Boston) e …

… consequentemente, de hotel.

Como só iríamos sair às 12:00 hs pro aeroporto …

… resolvemos dar uma ultima passeada …

… pelo querido Meatpacking (que lugar!).

E claro, um café da manhã de despedida …

… na nossa queridinha Starbucks Reserve Roastery.

Quando será que uma destas pintará na praia, heim?

Se bem que depois da verdadeira esculachada que deram no Eataly SP

… não sei se é bom torcer pra que isto aconteça.

Como estávamos do lado do Chelsea Market …

… a Dé aproveitou pra suprir as suas necessidades básicas …

… na ótima Anthropologie.

Na volta, ainda demos uma breve entrada na loja conceito da Samsung …

… onde além de participarmos de várias  experiências interativas …

… ainda verificamos que o S10 está imbatível, …

… especialmente no quesito máquina fotográfica (dá uma olhada na bela modelo da foto), …

… coisa que adoramos muito.

Pronto!

Pegamos o transfer e …

… com o tempo maravilhosamente lindo, rumamos pra Laguardia.

As obras de atualização deste aeroporto estão a todo vapor, mas mesmo assim, ainda falta terminar um montão de coisas.

Chegamos lá, fizemos o nosso checkin e …

… embarcaríamos numa parte já reformada do aeroporto.

Que maravilha!

Tudo moderno, amplo e com uma visibilidade incrível.

Ainda deu tempo de comermos uma tremenda pizza na Rossi e …

… com uma experiência de compra incrível.

Tudo é feito através de iPads e até a conta você paga lá mesmo, através dele.

O voo atrasou um pouco, esta Delta é meio devagar mesmo, …

… mas foi o suficiente pra aproveitarmos toda a paisagem.

Inclusive, uma vista legal e sombreada de Manhattan.

Como a distância é curta, o voo foi praticamente panorâmico.

Muita paisagem litorânea, …

… muito por do sol e …

… quando percebemos, já estávamos aterrissando em Boston …

… com um entardecer incrível e um frio mais incrível ainda.

Fomos rapidamente do aeroporto …

… pro XV Beacon, o mesmo hotel que ficamos na semana passada, …

… só que num quarto maior e com vista da Beacon St.

O quarto continua ótimo.

Com toda a coragem do mundo, nos vestimos aceboladamente (muitas camadas) e …

… fomos até a Macy’s que fica bem pertinho, …

…só pra ver que ela continua uma bomba, toda desorganizada. 🙂

Voltamos rapidinho pro hotel e resolvemos jantar no restô de lá mesmo.

Comemos frugalmente.

Uma boa salada de alface da casa, a americana, com um molho muito gostoso, …

… sopa de couve flor pra Dé, …

… um bisque de lagosta pra mim, especialidade da região e …

… duas taças de um ótimo espumante, mais conhecido como Champagne.

Pronto, a nossa caminha aquecida estava a 6 andares e amanhã exploraríamos Boston. Brrrrrr!

See U!

Veja os outros dias desta interessante viagem:
First day – USA – Boston – Sem piadinhas, por favor!
Second day – USA – Boston/NYC – Um contraste incrível e uma constatação mais ainda. Incrível mesmo é o The Vessel.
Third day – USA – NYC – A cidade que nunca dorme. E nós também.
Fourth day – USA – Nova York – Varejando, passeando e comendo bem na Big Apple.
Fifth day – USA – NYC – Conhecendo o The Vessel, o vaso chic por dentro.
Sixth day – USA – NYC- Tem NBA, estamos lá!
Seventh day – USA – NY – Mistura bombástica: compras e Psycho Killer.
Eighth day – USA – NYC – Misturando história com filmes e cores. Já o Seu Jorge!

.

dcpv – eighth day – usa – nyc – misturando história com filmes e cores. já o seu jorge…

31/07/2021 (vivido em 16/01/2020)

Eighth Day – USA – NYCMisturando história com filmes e cores. Já o Seu Jorge…

A intenção hoje seria curtir a Big Apple como uma cidade essencialmente turística.

Ou seja, faríamos passeios culturais e coloridos.

O educativo seria matutino e …

… o multicolorido, vespertino.

Vamos por partes.

Estava sol, mas um frio danado, …

… com aquele vento cortante tão característico de NY.

Por isto mesmo, optamos por tomar o ótimo café da manhã do hotel, …

… pegar um Uber e zarpar pro Battery Park.

Lá encontraríamos o Jayme, …

… um brasileiro que faz tours que relaciona história com cinema e …

… claro, tudo em português.

O tour se chama, obviamente, A Grande Maçã.

Aproveitamos pra mais uma vez, prestigiar brasileiros que trabalham no exterior; …

… fazemos isso sempre que podemos.

Às 9:00 em ponto estávamos no ponto de encontro.

Mais precisamente na frente da saída do Ferry para Statten Island.

O grupo era formado de 8 pessoas ao todo e …

… a primeira atividade era justamente passear de barco, …

… pra ver o belíssimo skyline da cidade de um outro ângulo, …

… bem como chegar o mais próximo possível da Estátua da Liberdade.

Ficamos sabendo de um monte de detalhes históricos e …

… de filmes que foram feitos usando este tour como cenário.

Mais do que vale um minifotoblog.

Retornamos e o frio continuava intenso.

Mas bravamente, resistimos.

Passamos por vários outros lugares históricos, …

… com as mais variadas citações de filmes e …

… fomos subindo em direção ao SoHo.

A primeira parada foi no distrito financeiro.

Claro que todos tiramos a foto clássica segurando nas “bolsas escrotais” do touro …

… após passar por um montão de points lindíssimos.

Note que apesar do frio, …

… o sol continuava brilhando e …

… chegamos ao World Trade Center.

É claro que o Jayme contou toda a história …

… deste trágico acidente …

… com muitas detalhes de bastidores que ignorávamos.

Até vimos a árvore solitária, …

… que tem o simbolismo de ter sido a única a ser salva …

… daquela verdadeira tragédia.

Mais uma vez nos encantamos …

… com o Oculus, …

… maravilhosa estação do metrô …

… projetada pelo gênio Santiago Calatrava …

… com direito a tirar fotos do grande astro da Broadway (brasileira), …

… Daniel Boaventura.

Pegamos o metrô e …

… fomos direto pro SoHo.

O tour continuou , …

… especialmente com locações de Ghost e …

… dos Homem Aranha.

Como bônus , visitamos algumas galerias transadas e …

… super hyppadas.

Também ficamos sabendo sobre …

… como foi a transformação dum lugar degradado …

… prum bairro Trendy e …

… onde temos um montão de lojas de grife, …

… além de ótimos restaurantes.

Quase a mesma coisa que ainda está acontecendo com o Brooklyn.

O tour estava quase terminando e em vez de irmos almoçar …

… em Little Italy como programado, …

… aproveitamos pra retornar um pouco porque tínhamos reservado …

… um passeio colorido e muito interessante.

O descobri quase que sem querer.

Color Factory é o que o nome indica: …

… uma fábrica de cores.

Lá você encontra muitas experiências …

… lúdicas, …

… físicas e que tem como objetivo, …

… usar as cores como meio para executá-las.

Olha foi muito divertido mesmo e …

… o fotoblog é mais do explicativo.

Saímos de lá e ainda aproveitamos …

… pra passar no Brookfield Place só pra tirar uma dúvida.

Achamos, ontem, este shopping lindo visualmente, mas meia boca e …

… continuamos achando. Hahaha

Não tem quase nada comercialmente, …

… a comida também é meia boca e …

… o Le District, …

… o pretenso Eataly francês, …

… também é quase meia boca. 🙂

Valeu pelo por do sol …

… que foi maravilhoso.

Retornamos pro hotel numa friaca danada, …

… mas ainda tínhamos uma compromisso noturno.

No afã de prestigiar brazucas, comprei ingressos pra ver o balanço do Seu Jorge no Town Hall.

A ideia até que era muito boa.

Após vibramos com o star David Byrne ontem, fecharíamos com chave de ouro ouvindo um bom samba rock.

Chegamos no horário e o teatro, velhacão como ele só, agradou.

Sentamos quase que ao lado do Joakin Noah, aquele jogador da NBA e que é bem notável por ser filho do Yannick Noah.

Ficamos surpresos quando foi anunciado um show de jazzchoro (????) antes do principal.

Foi legalzinho, mas um pouco cansativo com todos aqueles firiris firiris, fororós fororós.

Mais um tempinho e começou a exibição do Seu Jorge e foi um … desastre.

Começa que ele colocou um parça dele, o Rogê pra cantar junto e sinceramente, o cara é bem meia boca, com o auxílio da péssima qualidade do som.

Termina que ele estava lançando um disco com o tal Rogê e o show foi um desfilar de músicas melancólicas, paupérrimas e totalmente sem graça.

O samba rock raiz do Seu Jorge foi tocado uma vezinha e só faltou dormirmos nas cadeiras (quer dizer, eu cochilei bastante). 🙂
Acho que em vez de músicas pra churrasco, agora será a vez das pra velório. Hahaha

Ainda deu tempo de voltarmos pro hotel, comer alguma coisa no bar e …

… ver como NY é maluca.

Tinha uma festa de niver à fantasia quase que na rua e todo mundo dançando com um frio danado!

Só em NY, NY!

Goodbye.

Veja os outros dias desta interessante viagem:
First day – USA – Boston – Sem piadinhas, por favor!
Second day – USA – Boston/NYC – Um contraste incrível e uma constatação mais ainda. Incrível mesmo é o The Vessel.
Third day – USA – NYC – A cidade que nunca dorme. E nós também.
Fourth day – USA – Nova York – Varejando, passeando e comendo bem na Big Apple.
Fifth day – USA – NYC – Conhecendo o The Vessel, o vaso chic por dentro.
Sixth day – USA – NYC- Tem NBA, estamos lá!
Seventh day – USA – NY – Mistura bombástica: compras e Psycho Killer.

.

 

dcpv – sixth day – usa – nyc – tem nba? estamos lá.

14/01/2020

Sixth Day – USA – NYCTem NBA? Estamos lá.

Hoje seria o último dia da NRF (National Retail Federation).

Ou seja, o “trabalho” estaria terminando e …

… começaria verdadeiramente o lazer! Hahaha

Quer dizer, quase …

… pois ainda tínhamos planos de conhecer …

… um montão de lojas bacanas.

Acordamos cedo e …

… fomos tomar um ótimo café da manhã …

… no Pastis.

Sim, o o restaurante de ontem a noite.

De lá, pegamos um Uber e fomos pro Javits Center.

A programação era intensa e …

… a única janela, …

… seria pra almoçar num velho conhecido nosso, …

… o grego e queridinho Estiatorio Milos.

O divertimento é sempre garantido e foi.

Incrível, mas ele estava totalmente lotado.

Pedimos o trivial, …

… pra não atrasarmos pra tarde de encerramento da NRF.

Ceviche de peixe (o nosso mais do queridinho), …

… torre de berinjela e abobrinha fritas (as nossas queridinhas) e …

… uma ótima lula recheada (lula não é o nosso queridinho).

É claro que com o acompanhamento de duas taças dum excelente Chardonnay de Sta Bárbara, além duma Baklava daquelas.

Absolutamente perfeito!

Totalmente reabastecidos, retornamos pro Javits.

Assistimos a umas palestras meia bocas e …

… só ficamos até a última, …

… porque a atração seria uma estrela de Hollywood; Gwyneth Paltrow é o nome da criança.

Ela mostraria como funciona o seu site de relacionamento/comportamento/moda, o Goop.

Foi legal, mas nada de excepcional.

Tentamos pegar um Uber pro hotel, mas a coisa estava dura, …

… porque o frio batia forte (era janeiro) e começou a chover.

Resolvemos ir até o Hudson Yards …

… o que facilitou bastante.

Retornamos pro hotel, …

… demos uma breve descansada e …

… estávamos prontos prum programa que adoramos.

Fomos até o Barclays Center, no Brooklyn, …

… ver um jogo dos Brooklyn Nets.

NBA é sempre certeza de divertimento e prazer.

E foi o que aconteceu.

Brooklyn Nets e Utah Jazz se enfrentaram e …

… a expectativa seria se o grande Kyre Irving jogaria?

Jogou, fez os 30 pontos dele, …

… mas não adiantou nada, porque os Nets tomaram uma bela sova do Jazz.

Tudo bem que ver Kyrie Irving, …

… DeAndre Jordan, …

… Ingles e o gigante francês, o Gobert, …

… bem na sua cara …

… foi mais do que empolgante.

Mas, nesta hora prevaleceu a categoria do time de Utah.

Só nos restou curtir o espetáculo todo e …

… imaginar como seria bom ter tudo isto …

… no nosso querido Brasil.

Imagine ter a disponibilidade de ver espetáculos …

… desta magnitude praticamente a hora em que você quiser?

Bom, por enquanto, vamos curtindo a cada vez que viajamos …

… porque é mesmo imperdível.

Resultado?

O Jazz, que é um time muito mais estruturado, ganhou a partida tranquilamente, …

… mas o Kyre Irving mostrou porque é um cracaço.

Dá pra imaginar quando o Kevin Durant estiver apto …

… como será o desempenho deste time?

Certamente estaremos aqui no Barclay (sem corporativismo) …

… vendo tudo isso.

E o jantar?

Tivemos que apelar e comer o que provavelmente foi uma das piores pizzas ever.

São os ossos do ofício. Hahaha

Bom, amanhã iniciamos o nosso tour particular pelas incríveis lojas do SoHo.

Como diria o grande SS, aguaaardeeeem.

See U.

Veja os outros dias desta interessante viagem:
First day – USA – Boston – Sem piadinhas, por favor!
Second day – USA – Boston/NYC – Um contraste incrível e uma constatação mais ainda. Incrível mesmo é o The Vessel.
Third day – USA – NYC – A cidade que nunca dorme. E nós também.
Fourth day – USA – Nova York – Varejando, passeando e comendo bem na Big Apple.
Fifth day – USA – NYC – Conhecendo o The Vessel, o vaso chic por dentro.

.

dcpv – fifth day – usa – nyc – conhecendo o the vessel, o vaso chic, por dentro.

19/06/21 (muito bem vivido em 13/01/2020)

Fifth Day – USA – NYCConhecendo o Vessel, o vaso chic, por dentro.

Segundo dia da feira de Varejo, da NRF, em plena NY.

Tudo bem que ficaríamos praticamente o dia inteiro ouvindo palestras de figurões e …

… aprendendo um montão de coisas interessantes, …

… mas também sobraria tempo pra curtir algumas coisas que só NY te proporciona.

Por exemplo, …

… tomar um belíssimo café da manhã …

… na extraordinária …

… Starbucks Reserve Roastery.

De lá fomos pro Javits Center e …

… do Javits, para o Hudson Yards …

… onde almoçaríamos no TakRoom, o restaurante do chefaço Thomas Keller.

O lugar é bem clássico, quase uma lanchonetona chic, …

… como convém ao que se espera de antemão.

E o menu é bem trivial.

Tanto que a Dé pediu uma salada de peito de frango e …

… eu, um hambúrguer de Wagyu com fritas muito crocantes.

Duas taças de vinho completariam a boa refeição.

Voltamos pra feira pra parte vespertina e …

… deixamos justamente o início da tarde pra subir no Vessel (navio em português).

Reservei o ticket pelo site (é obrigatório, de graça e você tem que entrar no site com 15 dias de antecedência) e …

… às 16:30 estávamos lá.

Tudo bem que o tempo ficou bastante nublado e que deu uma tremenda esfriada, …

… mas foi bom, porque o exercício físico é puxado.

São inúmeros degraus (mais de 2500), …

… em inúmeros plataformas (80) …

… que você tem que subir (154 lances de escadas)…

… pra descobrir as fantásticas vistas externas e …

… principalmente, as deslumbrantes internas.

A construção da estrutura é belíssima e …

… a ideia toda é que você explore-a ao máximo.

É uma experiência bem marcante e …

… acredito que o Vessel …

… que mais parece com um vaso imenso (um abacaxi?) …

… se torne rapidamente um ícone da Big Apple.

Segue um minifotoblog com ângulos diferentes desta verdadeira trapizonga chic:

Aproveitamos que tínhamos tempo pra dar um giro pelo shopping.

A loja âncora, a Neiman Marcus é um exemplo do lugar onde se pretende …

… melhorar a experiência de compra.

Ela foi pensada pra que você se divirta bastante, …

… enquanto, consequentemente, compre bastante também!

Outra loja bacana é a FortyTenFive, …

… uma multimarcas malucona e …

… imensa, …

… além de muito interessante.

Mais uma loja interessante: Camp.

É quase o que o nome sugere, um acampamento onde …

… você leva o teu filho pra se divertir …

… enquanto compra uma montão de coisas pra eles.

Como estávamos cansados, voltamos de Uber pro hotel …

… demos uma boa espairecida e …

… fomos jantar numa instituição nova-iorquina, o Pastis.

Ele fica bem perto do The Standard (em pleno Meatpacking) e …

… é um bistrô francês.

Bistrô mesmo, com menu correspondente.

Keith McNally que é dono também do Balthazar sabe das coisas.

Você chega lá, não tem ninguém na rua, mas o restô está lotado.

Pedimos bistrosisticamente.

A Dé foi de sopa de cebolas e …

… eu, de croque monsieur com pommes frites.

Maravilhosos, …

… assim como foi tomar meia garrafa dum Sancerre em copos de requeijão.

Felizes, retornamos pro hotel sobre a luz da lua.

Demais e …

… sem corporativismo.

See U.

Veja os outros dias desta interessante viagem:
First day – USA – Boston – Sem piadinhas, por favor!
Second day – USA – Boston/NYC – Um contraste incrível e uma constatação mais ainda. Incrível mesmo é o The Vessel.
Third day – USA – NYC – A cidade que nunca dorme. E nós também.
Fourth day – USA – Nova York – Varejando, passeando e comendo bem na Big Apple.

.

 

dcpv – fourth day – usa – nova york – varejando, passeando e comendo bem na big apple.

05/06/2021 (vivido em 12/01/2020)

Fourth Day – USA – NYVarejando, passeando e comendo bem na Big Apple.

Domingão.

Tomamos um belo café da manhã no próprio café do The Standard.

E seria o primeiro dia de trabalho.

Na verdade, viemos pra NY pra acompanhar a NRF.

Que é a National Retail Federation …

… ou seja, a maior feira de varejo do mundo e …

… onde são discutidas as principais tendências do mercado, …

… inclusive as da nossa área de atuação, supermercados.

São 3 dias intensos com palestras proferidas por CEOs de grandes empresas mundiais, …

… além de muita informação das boas.

Mas é claro que sobra tempo pra diversão.

Afinal de contas, estamos em NY, a cidade que nunca dorme.

E coincidentemente o lugar que está bombando é o Hudson Yards, …

… um empreendimento bilionário que tem conexão com outra maravilha, o High Line, …

… que além de ter o The Vessel, aquele vasão deslumbrante, …

… que dizem que parece um abacaxi e fica exatamente ao lado do Javits Center, o lugar onde acontece a NRF.

É ou não é muita sorte?

Pra melhorar tudo, a área de alimentação do shopping é maravilhosa.

O nosso primeiro almoço foi no Mar at Mercado, o restô de peixes do Little Spain, um Eataly espanhol..

Reservamos (faça isso sempre) e já chegamos tapeando.

Croquetes de calamares em su tinta, …

… pulpo à galega e …

… uma paella de fideuá fizeram a nossa festa.

Apesar da feira continuar a tarde, tomamos duas copetas dum branco espanhol e …

… retornamos pro Javits …

… só aguardando o por do sol.

Que veio num formato maravilhoso, …

… justamente quando estávamos voltando a pé pro hotel …

… pelo High Line.

Que caminho maravilhoso!

Este vale o minifotoblog.

Descemos perto do hotel, …

… quase no final do High Line, em pleno Meatpacking e …

… ainda vimos um dos crepúsculos mais bonitos de todos os tempos.

Como descrever NY como fria, …

… após esta visão magnífica?

Cá pra nós, esta surpresa do tempo estar tão bom (estava quase 20ºC) …

… foi tão legal que só tínhamos que agradecer.

Pra encerrar um dia tão espetacular, nada melhor do que um jantar correspondente.

E em grande estilo; fiquei sabendo da existência da chef Missy Thompsom através do Instagram.

Ela tem uma história incrível e dois restôs na cidade: um é o Lilia e o outro, o Misi, justamente o que fomos.

Tudo bem que fica no Brooklyn, a meia hora de Uber do nosso hotel, mas vale a viagem.

O lugar é jovial, moderno, …

… descontraído e bastante italiano.

Pedimos alcachofras como entrada e estavam muito bem temperadas. A Dé adorou.

Como principais, ela foi de talharim cacio e pepe e …

… eu, num spaghetti com colatura de aliche. Ambos al dente e extremamente saborosos.

Tomamos duas (três?) taças dum bianchetto muito bom e …

… ainda sobrou espaço pruma especialidade da casa, o sorvete cremoso de leite, que é mesmo ótimo.

Olha, foi uma tremenda refeição e tivemos a certeza que devemos retornar ao Misi, …

… porque a Missy Thompson sabe cozinhar e muito.

Retornamos pro hotel e como diria o Topo Giggio, …

… está na hora de ir pra caminha.

See U.

Veja os outros dias desta interessante viagem:
First day – USA – Boston – Sem piadinhas, por favor!
Second day – USA – Boston/NYC – Um contraste incrível e uma constatação mais ainda. Incrível mesmo é o The Vessel.
Third day – USA – NYC – A cidade que nunca dorme. E nós também.

.

dcpv – third day – usa – nyc – a cidade que nunca dorme (e nós também).

22/05/2021 (curtido em 11/01/2020)

Third Day – USA – NYCA cidade que nunca dorme (e nós também).

Primeiro dia completo em Nova York e …

… uma perspectiva de muitos kilometros rodados, opa, andados.

Iremos fazer um tour por lojas diferentonas e …

… com serviços pra lá de especiais.

É o início da nossa experiência com a NRF, …

… a maior feira de varejo do mundo …

… da qual participaremos a partir de amanhã.

De qualquer forma, peguei várias dicas em vários lugares (Santo Google incluso) e …

… partimos pra luta.

Antes de mais nada, …

… um lauto café da manhã …

… na maravilha das maravilhas …

… a Starbucks Reserve Roastery, nossa vizinha.

Incrível!

Quantas mais vezes vamos lá, …

… mais gostamos de absolutamente tudo.

Acho que tomaremos café da manhã todo dia por aqui. 😁

Retornamos pro hotel, …

… ele fica sobre o afamado High Line e …

… iniciamos o nosso roteiro pegando um uber pro Columbus Circle.

Lugar bacana, mas meio antigão.

Aproveitamos pra dar uma passeada pela lateral do Central Park …

… só pra matar as saudades.

Ô lugarzinho bonito, …

… ainda mais com a inesperada temperatura reinante …

… quase 20°C e em pleno inverno!

A primeira parada técnica foi na flagship da Neiman Marcus.

E foi poderosa.

A loja de departamentos se reinventou totalmente e …

… transformou o ato de comprar …

… numa verdadeira e real experiência.

Muito espaço, …

… uma decoração clean e marcante e …

… o melhor, um bar em cada andar …

… pra que você tenha onde esperar …

… enquanto o seu amorzinho experimenta aquelas coisinhas imprescindíveis.

Sensacional!

Demos uma entrada na 5th Ave e …

… rumamos pra Ikea Planning.

Taí um jeito diferente de vender/comprar móveis.

Muitos espaços bem definidos, …

… levando em consideração o quão exíguos são os apês hoje em dia.

De lá, passamos na Casa Barilla.

É um restaurante, quase uma cantina, …

… mais parecida com um McDonalds de pasta. Mamma mia!

Não ficamos muito entusiasmados.

Mais uma andada e …

… chegamos na NBC.

Foi só pra dar uma olhada e ver se tinha alguma camiseta nova do Seinfeld, …

… mas nada. Néééxxxxt!

Ao lado, fica a Casa Camper, uma marca espanhola de calçados que já foi bem bacana, pro nosso nível de conforto.

Como não poderia deixar de ser, …

… fomos até Times Square.

Sim, é um clichê, …

… mas é sempre espetacular.

Os telões estão cada vez mais com definições incríveis e …

… você não tem como não se maravilhar.

Assim como o McDonalds inovador que existe lá (atualização – ele fechou!).

Todo o atendimento é feito através de telões …

… onde você fecha a conta, …

… senta no seu lugar e espera o pedido chegar.

Testamos com uma batata frita, uma Coca e …

… ficamos muito satisfeitos.

Sem contar que a programação visual da loja resultou …

… muito interessante e modernosa.

Voltamos pra 5th, …

… pra explorar a parte esportiva.

Iniciamos com a flagship da Puma.

Uma loja muito tecnológica, …

… também com visual diferentão e …

… muitos produtos exclusivos.

Exploramos bastante, mas não compramos nada. Hahaha

Os tênis são bonitos, mas não tem muito conforto …

… o que hoje em dia é primordial pra que compremos.

Em seguida e logo ao lado, fica a loja da Adidas.

Ela ainda (a vimos no ano passado) impressiona pelo formato bacana, …

… com muitas alternativas de testar o produto antes de comprar …

… além da preocupação com o meio ambiente que …

… a empresa demonstra atualmente.

Outra loja que vimos foi a &other stories.

A ideia é bacana; eles juntam as roupas por temas (cores, ocasiões, etc) e não por marcas.

Mas a concepção é bem modesta.

Pela proximidade, …

… fomos num grande ícone nova-iorquino, …

… a Grand Central Terminal.

O lugar é absurdamente bonito e …

… ainda tivemos a oportunidade …

… de ver onde o magnífico (???) campeonato mundial de squash é realizado.

Olha, já estávamos bem cansados e …

… mesmo assim ainda passamos na Casa Escandinávia.

Achamos o lugar bem sem graça com a loja acompanhando o relator.

Apelamos prum Uber e …

… fomos nos esbaldar no Eataly Flatiron, …

… o mais roots que conhecemos (com exceção do Lingotto).

E ele não decepcionou.

Pedimos o básico: um prato com salumi e formaggio, …