Posts Tagged 'andermatt'

dcpv – tag sieben – suíça – andermatt/vevey – o dia de babar em cima de lauterbrunnen. ou quase!

08/08/2020 (curtido em 01/08/2019)

Tag Sieben – Suiça – Andermatt/VeveyO dia de babar em cima de Lauterbrunnen. Ou quase!

Foi uma pena, …

… mas acordamos cedo, …

… tomamos o nosso lautíssimo café da manhã …

… no The Chedi, …

.. partimos pra conhecer cidadezinhas pequenas …

… e muito bem conceituadas turisticamente na Suíça.

Ah! Era justamente o feriado do …

… dia nacional suíço.

Ainda deu tempo de dar uma passada no Oberalp Pass …

… que fica muito próximo do The Chedi, …

… quase que na frente dele.

A primeira parada seria em Iseltwald.

Ela fica quase que no meio do caminho entre Andermatt e a Riviera de Montreux.

E, pra variar, é uma cidade muito bonitinha.

Situada à beira dum lago …

… com a cor da água bem esverdeada …

… que se acentuava mais ainda …

… com a luz do sol.

Ah, frisando que hoje é o dia Nacional da Suíça,…

… feriado nacional e …

… que a suíçada está toda na rua …

… aproveitando a vida e o sol.

Continuamos com a intenção de chegar em Lauterbrunnen.

Sabe aquela imagem com a cachoeira que cai …

… como um véu de noiva …

… bem no centro da cidade?

Pois é justamente lá.

Como tudo estava muito cheio …

… fomos direto pra Trümmelbach.

Ela é aquela cachoeira …

… que acontece dentro das rochas …

… e com uma força incrível.

Dá pra imaginar quanto tempo a água proveniente do degelo precisou …

… pra escavar um caminho no meio das rochas?

E além de tudo, o passeio é incrível.

Começa que você paga o ingresso (11€ pp) e …

… entra num ascensor que te leva 100m acima.

Aí você decide se quer subir mais um pouco e …

… visitar todos os 10 pontos de observação …

… ou desce, pra ver os seis primeiros.

Decidimos subir, fazer o circuito completo e não nos arrependemos.

É muito impressionante.

Tudo é muito úmido, …

… frio e …

… fantástico.

A natureza te coloca no teu devido lugar …

… só restando admirar.

Foi o que fizemos, …

… além de tirar muitas fotos legais.

Ainda tentamos mais uma vez dar uma parada em Lauterbrunnen, …

… mas o máximo que conseguimos foi entrar no estacionamento, …

… chegar perto da Staubbach, a cachoeira e …

… zarpar pra mais uma aventura.

O nome dela seria Lake Blausee.

De passagem e …

…  por um engano do Wase (gracias) …

… acabamos passando em Interlaken

… vendo um pouco da festa do dia da Suíça e de quanto a população participa tão ativamente.

Quanto ao Blausee, não nos decepcionamos.

Quer dizer, sim.

Tudo estava tão lotado …

… que desistimos rapidamente e …

… rumamos pro hotel Le Mirador, que fica na Riviera de Montreux.

Chegamos lá e logo de cara, gostamos muito.

Tudo bem que ele não é tão suntuoso como o The Dolder e o The Chedi.

Mas a sua vista para o lago de Genebra, …

… ou para os íntimos, Lac Léman, …

… é simplesmente matadora.

E o nosso quarto não ficou atrás.

Bem confortável com uma varanda pra lá de gostosa, …

… nos proporcionando uma experiência diferente de toda a viagem: …

… usaremos bastante o transporte público.

Todo hóspede de qualquer hotel ganha um cartão que dá direito a usar gratuitamente o transporte e também alguns descontos em museus.

Foi o que fizemos.

Saímos pra reconhecer o terreno.

Por conta da Fête des Vignerons, um evento que acontece a cada 20 anos, …

… toda a cidade de Vevey estava lotada.

Imagine uma tremenda área sendo montada só para o espetáculo …

… com zilhares de barraquinhas com vinhos, comidas e muita diversão?

Pois era o que estava acontecendo.

Por sorte percebi a importância desta festa e comprei ingressos para assistir ao espetáculo (amanhã a noite) …

… que reproduz o ciclo do vinho.

São mais de 5000 atores participando; é realmente grandioso.

Como tínhamos pouco tempo, demos só uma olhada, …

… pegamos o ônibus e o bondinho, …

… que tem a estação ao lado do hotel …

.. e prometemos voltar amanhã, pra curtir não tão somente o show, …

… como todo o entorno.

Marcamos pra jantar no restaurante Le Pátio, do próprio hotel.

É claro que o menu era em homenagem ao dia da Suíça.

Bem frugal, mas super bem feito.

Muitas receitas com produtos típicos.

Um buffet com entradas; como principais, um peixe pra Dé …

… e carne pra mim …

… mais a escolha de algumas sobremesas.

Como plus, uma queima de fogos de artifício …

… em toda a região do largo pra comemorar o niver da Suíça.

Happy Birthday to you!

Veja os outros dias desta estupenda viagem:
Tag ein – Suíça/Liechtenstein – Zurich/Vaduz – Museu de árvore? Adega do Príncipe?
Tag zwei – Liechtenstein/Alemanha/Suíça – Visitando 3 países num dia só e de carro.
Tag drei – Suíça – Zurich/Basel – City tour guiado e museu Vitra Design combinam? Sim e muito.
Tag vier – Suíca – Zurich – Furka Passs and my name is Luz, Eduluz e com licença pra jantarmos com a Pink.
Tag fünf – Suíça – Zurich – Lucerna e Pink: duas superstars.
Tag sechs – Suíça – Zurich/Andermatt – Bondinhos de todos os tipos: circulares, telefericos, regulares e até conversíveis.

.

 

 

 

 

dcpv – tag sechs – suíça – zurich/andermatt – bondinhos de todos os tipos: circulares, teleféricos, regulares e até conversíveis.

03/08/2020 (bondeado em 31/07/2019)

Tag Sechs – Suíça – Zurich/AndermattBondinhos de todos os tipos: circulares, teleféricos, regulares e até conversíveis.

Hoje conheceríamos o que acredito ser a Suíça mais roots.

Tomamos o nosso café da manhã de primeiro mundo no The Dolder, …

… demos um até logo pra ele (certamente retornaremos em breve) …

… e rumamos pra Stanserhorn.

Ah, a Pink literalmente deu bolo! Hahaha

O caminho natural seria passando pela querida Lucerna.

Desfrutamos bastante, apesar do tempo voltar a ser instável.

Incrível como a coisa toda muda rapidamente aqui na Suíça.

Chegamos em Stanz, …

… estacionamos, …

… pagamos os nossos tickets prereservados, …

… subimos a primeira parte do trecho no formato mais tradicional possível, …

… no bom e velho bondinho …

… que anda devagar pra caramba …

… e que te faz obrigatoriamente curtir bastante a paisagem.

Note que tudo estava muito nublado.

Já depois da primeira parada, trocamos de bondinho.

E aí entrou em ação um teleférico com uma característica bem curiosa: …

… ele é conversível.

Como conversível?

É isto mesmo.

Ele tem uma parte convencional coberta, …

… a térrea, …

… mas também tem o segundo andar conversível …

… onde você sobe através de uma escada (é, estava ventando. Hahaha) e …

… curte a paisagem ao ar livre.

Demais!

Tudo bem que não tem muito o que fazer lá em cima (ainda mais com tudo nublado), …

… além de tomar um bom café e …

… tentar ver alguma coisa.

Demos uma olhada na boa lojinha e …

… descemos.

Mais uma vez, passear na parte aberta do bondinho conversível,…

… faz de Stanserhorn um passeio imperdível.

Tudo bem que terminar no bondinho caquético …

… te faz refletir se este não representaria o Brasil …

… e o conversível, a Suíça.

De lá, …

…partimos para Engelberg.

Fomos direto para o Monastério, …

… conhecer a lojinha, …

… famosa por produzir e vender produtos de alta qualidade, …

… especialmente queijos.

Compramos algumas coisas e …

… aproveitamos pra curtir a segunda experiência com bondinhos no Monte Titlis.

Este passeio é muito famoso e …

… normalmente está lotado de turistas.

Foi o que aconteceu, …

… mas como tinha comprado pela Internet, …

… não tivemos nenhum problema.

O trecho também é dividido em duas partes.

Só que neste caso, a primeira é muito mais interessante que a segunda.

Na primeira, o trecho é feito naqueles teleféricos convencionais, …

… só que fechados com vidro, …

… que além de te dar uma maior liberdade, …

… ainda te proporcionam fazer o trecho individualmente.

A paisagem é estonteante e …

… a pequena abertura do tempo colaborava para isso.

Já na segunda parte, uma multidão entra no trenzinho giratório e …

… você tem a sensação de estar na hora do rush na Central do Brasil. Hahaha

É claro que o fato de estar tudo muito nublado colaborou para esta reação.

Os passeios lá em cima até são interessantes, …

… tais como o Cliff Walk, …

… uma ponte que liga duas montanhas …

… além do contato com a neve mesmo.

O restante foram lojinhas bem ruins, …

… um restaurante que cheirava forte a temperos indianos e …

… a vontade que tivemos de sair de lá o mais rápido possível.

Na volta, descemos do teleférico no primeiro nível, …

… pra observar o belíssimo lago Trubsee, …

… com recantos incríveis e …

… paisagens de tipicamente suíças, …

… daquelas de tirar o fôlego.

Até vaquinhas dançantes com os seus …

… sininhos sonoros nós vimos (e ouvimos).

Descemos definitivamente e …

… rumamos pra Andermatt.

Chegamos ao hotel The Chedi e ficamos de queixo caído (thanks, Marcello Britto, Que bela dica).

O hotel é fenomenal.

Todo muito bem decorado, …

… com soluções incríveis para os espaços …

… e quartos imensos, …

… muito, …

… mas muito bonitos.

Estávamos mais do que satisfeitos com tudo, inclusive com a vista do quarto.

Como o tempo urge, …

… decidimos dar uma saída pra conhecer …

… o que ainda não tínhamos visto por aqui.

Dentre os locais, o passo de São Gotardo era um deles.

Só pra lembrar, passo ou Pass são aqueles serpenteios das estradas …

… pra resolver o problema de desníveis grandes existentes por aqui.

E a referência pra ver este Passo, seria o Chiosco Panorama, …

… uma lanchonete italiana, …

… sim, já estávamos na Suíça italiana, …

… onde tomamos um café com paisagem …

… e descobrimos, quase que sem querer, …

… que o Passo Primola, próximo ao São Gothardo, …

… parecia ser o ideal pra se explorar.

E foi mesmo.

Ele é todo feito de paralelepípedos, …

… com curvas de 180 graus, uma após a outra.

Vibramos muito com tudo, …

… mesmo porque ele estava totalmente vazio, …

… o que nos permitiu curtir muito o visual, …

… parar a hora que queríamos e …

… em qualquer lugar da estradinha.

Foi realmente incrível, …

… com cachoeiras …

… e lagos que também fizeram parte do tour, …

… junto com as indefectíveis vaquinhas dançantes (acho que esta bonitona cantava também)

Retornamos pro hotel, …

… mas antes passamos em Teufelsbrucke, …

… mais conhecida como a Ponte do Diabo.

Existe uma lenda neste local, …

… que diz que pra fazer a ponte, foi feito um pacto com o Diabo, …

… que assim que ela estivesse pronta, a primeira pessoa que passasse na ponte teria a sua alma confiscada pelo Danado.

Tentaram enganar o Diabo, colocando uma cabra pra atravessar …

… mas ele ficou nervoso e o negócio foi colocar cruzes pra afugentá-lo.

Sem contar que as paisagens, tais como cachoeiras, …

… rios translúcidos …

… e pontes executadas …

… nas mais diferentes épocas, …

… transformaram tudo numa grande experiência.

Como sempre, em dias de troca de hotel, …

… optamos por jantar lá mesmo.

Antes, tomamos duas flutes de Taittinger Rosé …

… no transado bar.

Note que até um Hall off Fame de esqui …

… foi montado no ambiente.

E no The Restaurant, …

… um interessante lugar …

… onde o tema é mostrar pra cada um dos ingredientes principais, …

… dois formatos de cozinha, …

… uma, a tradicional Suíça …

… e outra, a asiática.

Escolhemos iniciar com Dim Suns …

… rolinhos primavera …

… excelentes, por sinal, …

… e a Dé pediu uma truta confitada que estava dos deuses.

Eu pedi um Monkfish saboroso, temperado e …

… ambos harmonizaram muito bem com branco Rossj Bass do Gaja (de novo).

Pronto!

Estávamos preparados pra dormir o sono dos justos …

… e com a certeza, sem parcialidade, de que a parte italiana da Suíça é a mais bacana de todas! Hahaha

Arrivederci!

Veja os outros dias desta estupenda viagem:
Tag ein – Suíça/Liechtenstein – Zurich/Vaduz – Museu de árvore? Adega do Príncipe?
Tag zwei – Liechtenstein/Alemanha/Suíça – Visitando 3 países num dia só e de carro.
Tag drei – Suíça – Zurich/Basel – City tour guiado e museu Vitra Design combinam? Sim e muito.
Tag vier – Suíca – Zurich – Furka Passs and my name is Luz, Eduluz e com licença pra jantarmos com a Pink.
Tag fünf – Suíça – Zurich – Lucerna e Pink: duas superstars.

.

dcpv – tag vier – suíça – zurich – furka passs and my name is luz, eduluz e com licença pra jantarmos com a pink!

24/07/2020 (curtido em 29/07/2019)

Tag vier – Suíça – ZurichFurka Pass and my nome is Luz, EduLuz e com licença pra jantarmos com a Pink!

Encontrei a Ultimate Driving quase que por acaso.

Queria fazer um tour diferente na Suíça e não encontrava nada além dos corriqueiros cities tours.

Foi quando cheguei na página da internet deles.

Eles alugam carros esportivos, …

… mas normalmente para pacotes de viagens.

Só que têm um passeio self de um dia só bastante original.

Você aluga o carro, eles te indicam um roteiro …

… com horários e pontos de parada definidos …

… você pega a sua máquina e dirige pelos tapetes suíços.

E este trajeto é muito bem bolado …

… porque você passa por vários lagos, …

… geleiras e encara diversos Pass …

… que são aquelas famosas estradinhas com um monte de curvas fechadas que ficam nos Alpes Suíços.

Enfim, previsão de “good times”.

Iniciamos o dia saboreando …

… o ótimo café da manhã do Dolder.

Fomos de carro até o escritório da Ultimate Driving.

A Aleksandra nos esperava por lá.

É claro que nos perdemos e não chegamos no horário previsto.

Mas deu tudo certo, pegamos a nossa máquina, …

… um belíssimo Jaguar F Type e iniciamos o tour dando uma volta por Zurich.

Tudo bem que no papel, o passeio é descrito na forma ideal.

Só que precisa combinar com os russos, …

… que neste caso são o trânsito e o GPS.

Bom, trânsito não tem jeito porque todas as grandes cidades do mundo tem congestionamentos.

E quando se está num Jaguar FT conversível, tudo é maravilhoso.

Já o GPS oferecido por eles, em tempos de Waze, …

… passa a ser igual a usar mimeógrafo pra fazer cópias. Do you know?

Entramos na auto estrada com a capota abaixada e …

… aí percebemos que é romântico, …

… mas pouco prático, já que não se escuta nada além do barulhão do ar deslocado (e o cabelo ficar todo rebelde e esvoaçante).

Com a capota fechada, fizemos a primeira parada …

… no majestoso Park Hotel Vitznau.

Foi só pra tomar um bom expresso, …

… mas foi o suficiente pra perceber a categoria do lugar.

E aproveitamos pra dar uma boa xeretada em tudo.

As adegas são impressionantes.

Note a sala especial do Chateau d’Yquem (dica da Marcia e do Vianney)…

… que contém maravilhosas e inúmeras garrafas deste néctar.

Sem contar as “botiglias” especiais de ícones reconhecidos.

Curtimos bastante a paisagem e …

… seguimos pro que seria a nossa experiência com os Pass descritos lá em cima.

O primeiro seria o Susten Pass.

Rodamos bastante, …

… curtimos muito o carro (Luz, EduLuz), …

… que é sensacional e …

… quando percebemos, chegamos.

Tudo ótimo, mas o tempo estava tão nublado e …

…  as montanhas com tantas nuvens …

… que acabamos não conseguindo ver nada.

Foi muito engraçado. 🙂

Quando estávamos desanimando, …

… o sol apareceu …

… e o próximo, o Grimsel Pass …

… se descortinou pra nós.

Foi tão espetacular…

… que uma nuvem emoldurou tudo …

… parecendo mais com a toalha …

… da Table Mountain, na Cidade do Cabo.

Como estávamos muito atrasados, …

… resolvemos continuar apreciando a paisagem e …

… aproveitar a potência do bólido (Luz, EduLuz).

Aos trancos e barrancos, …

… conseguimos chegar ao famoso Pass do 007, …

… o Furka e foi uma experiência incrível.

As curvas são bem definidas e …

… as paisagens são estonteantes.

Taí um passeio legal pra fazer com a família.

Continuamos mais um pouco e …

…  chegamos a Andermatt, …

… a cidade onde ficaremos brevemente por uma noite.

Enquanto isso, recalculamos tudo …

… percebendo que chegaríamos em cima da hora pra devolver o carro. Resultado?

Fomos direto e passamos por cima do Lago Zug e do Seerose, um bar bem bacana, já perto de Zurich.

Chegamos no horário, …

… entregamos o carro intacto (ufa) e …

… confirmamos que o povo suíço gosta muito de flores.

Passamos brevemente na sede da FIFA …

… sem correr muitos riscos (sabe como é, né?).

Retornamos pro hotel, porque tínhamos uma reserva no restô de lá e …

… não tínhamos comido nada decente o dia todo.

Chegamos, …

… demos uma olhada no ambiente e …

… quando olhei pra frente, …

… senti que uma brincadeira minha tinha se tornado realidade.

Desde que compramos ingressos especiais pro show da Pink, que acontecerá amanhã, ,…

… que eu venho dizendo pra Dé que ela iria jantar conosco no Dolder.

Sentamos na nossa mesa e quando olhei pro fundo do restô, percebi uma mulher totalmente isolada.

Pensei: caramba, como ela parece com a Pink? E não é que era ela mesmo?

Demos uma abordada de longe e ela gentilmente nos disse boa noite.

Gostamos tanto que aproveitamos pra transformar a noite em estrelada pedindo um Rossj Bass pra beber.

Como principais, a Dé foi de sopa de alcachofras …

… e eu, um tremendo Moules e Frittes.

Tudo muito fresco e saboroso.

Estávamos satisfeitos, …

… corpo e alma, …

… e só nos restava curtir a noite …

…. já que o nosso quarto estava no mesmo nível do lobby.

Night, good night!

Veja o primeiro dia desta estupenda viagem:
Tag ein – Suíça/Liechtenstein – Zurich/Vaduz – Museu de árvore? Adega do Príncipe?
Tag zwei – Liechtenstein/Alemanha/Suíça – Visitando 3 países num dia só e de carro.
Tag drei – Suíça – Zurich/Basel – City tour guiado e museu Vitra Design combinam? Sim e muito.

.

 

 


É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 656 outros seguidores

Comentários

Blog Stats

  • 1.470.349 hits
outubro 2021
S T Q Q S S D
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivos

Atualizações Twitter