Posts Tagged 'dom'

dcpv – undicesimo giorno – itália – basilicata – a tênue ligação entre matera e roma.

27/06/2020 (curtido em 24/05/2019)

Undicesimo Giorno – Itália – BasilicataA tênue ligação entre Matera e Roma.

Hoje seria o dia do grande desafio automobilístico da viagem.

Afinal de contas, são 462 km que separam Matera de Roma.

Isto mesmo e praticamente numa pernada só.

Veríamos duas cidades totalmente distintas e …

… ao mesmo tempo iguais …

… no mesmo dia.

Incrível!

Confesso que fiquei na dúvida sobre o que fazer?

Seria melhor, voltar pra Bari e pegar um voo pra Roma?

Ou, ir de carro pra Roma, parando e …

… conhecendo coisas pelo caminho?

Ou ainda, ficar mais um pouco em Matera e …

… praticamente ir direto pra Roma.

Depois de conhecer Matera, optamos pela última hipótese.

Acordamos cedo, …

… tomamos o ótimo café da manhã do hotel, …

… dentro de um batcavernão e …

… fomos nos perder nos belíssimos labirintos da cidade.

Incrível como Matera é bonita, …

… ainda mais com o sol colaborando na iluminação.

Andamos muito, …

… entramos em vários becos, …

… fomos conhecer internamente …

… o barroco Duomo …

… totalmente remodelado.

Além de tirar n fotos maravilhosas …

… de n mirantes existentes da cidade.

Enfim, Matera é uma daquelas cidades que você …

… tem que ver, …

… pelo menos, uma vez na vida.

Como tínhamos que seguir viagem ,…

… fizemos o nosso checkout e …

… fomos pro Belvedere de Murgia, …

… que é um lugar onde se consegue …

…ver Matera de um ângulo totalmente diferente.

E foi o que vimos.

Ficamos, mais uma vez, de boca aberta …

… ao perceber como a cidade tem …

… uma estratificação arquitetônica …

… tão bem definida.

De lá, partimos pra Altamura.

Que é considerada a cidade que faz o melhor pão da Puglia.

Pra confirmar, fomos na padaria do Duomo.

E não tivemos como escapar de fazer uma degustação das iguarias que são feitas lá …

… tais como Focaccia, straciatella e muitas outras coisitas.

Foi um jeito bacana e …

… bem típico de nos despedirmos da Lourdes e do Eymard, …

… que retornariam pra Puglia raiz, …

… pra completar a viagem deles, …

… enquanto nós, …

… fomos pra Roma …

… de carro, como pensado.

E foi puxado mesmo.

São quase 4 horas de direção.

Tudo bem que a s paisagens são espetaculares, …

… mas, 4 horas dirigindo, cansam.

Chegamos ao nosso hotel em Roma, absolutamente pregados.

E olha que o quarto que reservamos no DOM é sensacional.

Grande, espaçoso, …

… com uma varanda de frente pro por do sol e …

… com vistas da famosa via Giulia.

Nem tivemos tempo de ver o quarto, porque estávamos em cima da hora pra devolver o carro na Sixt.

A coisa toda foi bastante enrolada (quase que como sempre nas grandes cidades), …

… a ponto do endereço de entrega não estar bem definido.

Entre mortos e feridos, salvaram-se todos.

Estávamos prontos pro jantar.

Que, graças a Deus, seria no Per Me, …

… restô bacana que fica ao lado do hotel.

Optamos por escolher a la carte, …

… mas a quantidade …

… piccolos bons foi bem grande.

Iniciamos o trabalhos com taças de Champagne.

Enquanto esperávamos a comida …

… mais presentinhos chegavam.

A Dé escolheu um bacalhau com sua espuma e …

… eu, um peixe simplesmente sensacional, acompanhado de alcachofras fritas e um molho muito bom.

Enfim, foi uma refeição irrepreensível.

Assim como foi a conclusão que a Dé teve, …

… ao me ver lamentando que a viagem estava terminando.

Ela simplesmente disse: …

você já parou pra pensar que passaremos o final de semana em Roma?

É isto mesmo!

Quem não queria estar na nossa pele?

Arrivederci.

Acompanhe os outros dias desta maravilhosa viagem:
Primo giorno – Itália – Puglia – Um sonho.
Secondo giorno – Itália – Puglia – Fasano – Você sabe como se faz burrata? Já foi na Grotte di Castelana?
Terzo giorno – Itália – Puglia -Piacere, io sono polignano a mare!
Quarto giorno – Itália – Puglia – Locorotondo e Cisternino, que nomes bonitos de bonitas cidades.
Quinto giorno – Itália – Puglia – Ostun, o branco total radiante!
Sesto giorno – Itália – Puglia – Trullando por Alberobello e grottando pela Palazzese.
Settimo giorno – Itália – Puglia – É Lecce condensado!
Ottavo giorno – Itália – Puglia – M.A.M.A. Io sono tanto felice!
Nono giorno – Itália – Puglia – Enfim conhecemos o mar Jonico.
Decimo giorno – Itália – Puglia – Matera – Uma cidade incomparável.

.

dcpv – dia elf – Alemanha – Frankfurt – alalaô, ô, ô, ôôô.

07/06/2014

Dia elf – Alemanha – Frankfurt – Alalaô, ô, ô, ôôô.

Frankfurt se abrasileirou.

DSC04046

Afinal de contas, marcar 33°C em plena primavera não é mole, não.

DSC04027

Iniciamos o dia acordando um pouco mais tarde e indo tomar o ótimo (talvez o melhor da viagem) café da manhã do hotel.

DSC04006

Resolvemos seguir as dicas do concierge e dar uma passeada pela região.

DSC04013

Primeiramente fomos conhecer a Unterman-Schweizer Str.

DSC04014

Ela é uma rua cheia de restaurantes, …

DSC04016

… mercados de rua …

DSC04022

… e lojas bacanas.

DSC04018

Tão bacanas que a Dé se entusiasmou e comprou algumas peças de roupa na LEMLI.

DSC04017

Depois de lá, passamos novamente pelo centro pra comer mais duas salsichas e tomar uma caneca de chopp numa daquelas barracas de rua.

DSC04044

Aproveitamos a proximidade pra conhecer o Kleinmarkthalle, um mercado bem ao estilo do nosso Mercadão, só que muito melhor!

DSC04054

Segue o minifotoblog do lugar:

DSC04031

DSC04032

DSC04036

DSC04038

DSC04040

E como diziam que lá é servido o melhor curryworsth de Frankfurt, aproveitamos pra comer uma outra salsicha, só que desta vez acompanhada por uma taça de Riesling.

DSC04050

Olha, quem falou que a salsicha de lá é a melhor, acertou.
Ainda passamos pela catedral, a Dom que é imensa e muito bonita.

DSC04057

Depois de fazermos os três desejos, …

DSC04061

… resolvemos que era hora de voltar pro hotel e fazer uma happy hour.

DSC04066

E tome duas flutes de Louis Roderer rosé pra apaziguar o calor que, a esta hora, era insuportável.

DSC04065

Incrível, já era hora de jantar. E pra encerrar o nosso tour, seguimos novamente o concierge do hotel que nos indicou um lugar tipicamente alemão e (segundo ele) romântico.

DSC04067

Era tudo o que precisávamos. O Gerbermühle é bem antigo e muito alemão.

DSC04068

E pior, chegamos com uma má impressão já que o lugar era estranho, a beira do rio e com areia no chão.
Parecia um pouco um daqueles pega-turistas desavisados.

DSC04073

Mas como tinha um montão de famílias alemãs acreditamos nas possibilidades e não erramos. A comida é muito boa.

DSC04079

A Dé pediu uma salada de aspargos com camarões, salmão defumado e uma tortilla de batatas. Tudo espetacular.

DSC04081

Eu fui no popular schnitzel com batatas ao forno e bacon. Mais uma delícia!

DSC04085

Acompanhamos tudo com champagne e vinhos alemães.

DSC04076

E ainda tivemos a oportunidade de ver o belíssimo cair da noite …

DSC04087

… com o skyline de Frankfurt ao fundo.

DSC04088

Claro que pra finalizar realmente a viagem, ainda teríamos uma manhã na cidade.

DSC04095

Como estava um calor danado, aproveitamos pra pegar o ônibus de turismo e dar uma volta pelos principais pontos.

DSC04102

Descobrimos o óbvio; que Frankfurt não é uma cidade muito turística.

DSC04105

Mas aproveitamos pra conhecer a parte nevrálgica da cidade, o distrito financeiro, a Ópera e a Estação Central.

DSC04103

Resumo da viagem: qual é a diferença entre Viena, Budapeste e Praga?

DSC03861

Viena nos pareceu bem clássica, com atrações distantes uma das outras e extremamente plana; em Budapeste, as atrações são mais próximas e uma parte da cidade é plana e outra, não e em Praga, todas as atrações são bem próximas com o terreno sendo um pouco irregular.

DSC03534

O que isso significa? Significa que realmente o ideal é o que todo mundo faz: visitar as três na mesma viagem e assim tirar as suas próprias conclusões, pois as três são espetaculares.

DSC03026

Até a próxima.

Acompanhe os outros dias desta viagem:
Dia eins – Viena – Conhecendo a terra da Sissi.
Dia zwei – Viena – Sississiricando.
Dia Negy – Buda cabra da peste.
Dia ot – Budapeste –Ô cidadezinha bacana. Egêszségédre!
Dia sest – É uma Praga!
Dia sedm – Praga – Isto sim é que é uma cidade.
Dia osm – Andando de Segwen, ops, Segway em Praga.
Dia devét – Praga – Vsechno nejlepsi, má lasko.
Dia zehn – Frankfurt – A terra da salsicha.

 

.

 

dcpv – da cachaça pro vinho – parabéns, parabéns, re-querida!

23/09/2011
número 304

Parabéns, parabéns, Re-querida!

Era aniversário da Re (e da Drix) .

Resolvemos jantar juntos na sexta (fomos, coincidentemnete, ao sexto melhor restaurante do mundo) e fazer um almoço pra família no domingo.

Quando eu digo fazer, no nosso caso significa por, literalmente, a mão na massa.

E como a escolha recaiu sobre comida italiana (selecionei receitas da coleção da Folha, Cozinhas da Itália ), deixamos pra fazer tudo no domingo mesmo.

Teríamos a ajuda qualificada do Mingão e da Regina, além da facilidade de executá-las já que eram simples e prazerosas demais.

Começamos pela pasta. Feita à mão pela Dé, foi aberta e transformada em Ravioli de Batata e Hortelã (Cjalsòn di Timau), uma receita da região Friuli-Venezia Giulia.

O recheio é especial e dá um charme total ao prato. Imagine a mistura aromática de batatas, açúcar, canela em pó, manteiga, salsinha, hortelã, licor de conhaque, parmesão e temperos (pimenta e sal). Tipicíssimo.

Como entradas, tivemos Ovos Recheados (Uova a funghetto, também da região veneziana)

sorvete de parmesão (Gelato di parmigiano) uma receita da Emilia Romagna, servido numa casquinha de massa phyllo …

… e uma tremenda Salada Caprese (Insalata caprese, precisa dizer daonde é?) com tomate caqui.

Acompanhando a massa como principal, uma carne, o Cozido de Carne Triestino (Gulash Triestino, proveniente de Friuli-Venezia Giulia) …

… e um Risoto de linguiça e salsão (Risotto con salsiccia e sedano, da região de Úmbria).

Arrisquei no risotto, porque fazê-lo pra 23 pessoas e deixá-lo al dente, não é mole (xiiiii)?

Mas pelo resultado final (não sobrou nada), todo mundo adorou.

E como sobremesa, apelei pro Suspiro Limeño do FF. Mas como? Ele é italiano?
O suspiro, claro que não, mas quis dar um toque de etnia ao almoço (e de facilidade também).

Cantamos novamente as milhares de músicas festivas da ocasião, …

… tomamos vários Cosmos em homenagem a aniversariante (a Re é uma verdadeira Cosmopolitanatra), …

… bebemos alguns bons “vinho” …

… e mais uma comemoração foi efetuada (valeu, filha. Nós te amamos muito).

É claro que a festa não seria completa sem a colaboração do Anisete da D Anina.

Corta pra terça-feira. Era dia de reunião da confraria e eu acordei com aquela sensação de falta de criatividade. O que fazer?

Olhei pra geladeira, me lembrei do almoço de domingo e, especialmente, da falta de fotos dos pratos finalizados. Daí a pensar em reproduzir em menor escala quase todos os pratos (só não refiz o risotto) foi um pulinho.

É claro que o resultado final foi muito melhor.

E bem mais bonito.

As entradas resultaram espetaculares. Temperei muito melhor a Caprese (com bastante azeite, flor de Sal, manjericão, pimenta do reino e um pesto de salsinha).

Resolvi inverter a posição do ovo e assim, consegui colocar muito mais recheio (composto da gema, anchovas, atum em conserva, azeitonas, alcaparras).

E o sorvete ficou muito mais cremoso e saboroso (além de menos salgado), só que numa casquinha de massa folhada.

Tomamos um vinho tinto Cabernet Sauvignon Atrium Torres 2007 que foi “superlativo, vídeo show, galego, torresmático“.

Continuamos o “vale a pena ver de novo” com o simples esquentar do Cozido de Carne Triestino (olha a Veneza de novo aí, gente), …

… da nova execução dos ravioli (feitos pela Dé e por mim) e servidos com molho noisette …

… além da montagem especial do prato.

Uma verdadeira delícia!

Acompanhamos com o Tempranillo, Graciano y Mazuelo Marques de Riscal 2001, um verdadeiro e legítimo “maçã verde, entende do riscado, arquitetônico, del rey“.

A surpresa, em relação ao almoço de domingo, foi a sobremesa.

Uns legítimos Morangos Gratinados (Fragole gratinate, da região Trentino-Alto Adige) com um creme formado por creme de leite batido com gemas misturadas no açúcar e levado à geladeira.

Perfeito. E ainda mais com a escolta dum legítimo Lemoncello da Sícilia.

Bom, esta foi a epopeia do aniversário da Re. A festa começou na sexta (com a presença dela), continuou no domingo (ainda com a presença dela e da famiglia) e terminou na terça (sem a presença física dela).

Uma verdadeira beleza (assim como ela e a mamãe).
E olha que ela, a Re, óbvio, está de volta ao mercado. Agum chef bonitão se habilita? 🙂

Ciao.

.


É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 656 outros seguidores

Comentários

Blog Stats

  • 1.470.346 hits
outubro 2021
S T Q Q S S D
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivos

Atualizações Twitter