Posts Tagged 'gold'

dcpv – piemonte – nonno giorno – o reencontro com velhos amigos (maria, franco e leonardo)

05/11/10

Piemonte – Nonno Giorno –  O reencontro com velhos amigos (Maria, Franco e Leonardo)

Estamos em Milão. E sem aquela “responsa” de acompanhar o grupo; horário pra isso e pra aquilo; ter que comer demais!

Acordamos cedo e fomos ao Cenacolo Vinciano ver e apreciar a A Última Ceia do Leonardo da Vinci.

É sempre um imenso prazer degustar um trabalho tão primoroso. (Aviso aos navegantes: não se esqueçam de reservar os ingressos pela internet, pois se deixarem pra última hora, provavelmente não conseguirão entrar).

A visita é curtíssima e os compulsórios 25 minutos passaram muito rapidamente.
Se bem que eu acredito que todo o charme está nisso!

Tínhamos marcado um encontro com a Maria (lembram da nossa outra reunião?) na Santa Maria delle Grazie, mas preferimos caminhar até o belíssimo Castello Sforzesco e nos encontrarmos lá.

Não sabíamos exatamente o que estava acontecendo (desfile cívico, memórias de alguma guerra Mundial, etc), mas tinha um montão de gente das Forças Armadas Italianas ali.

Fanfarras, gente armada, agentes secretos e camuflados (muito bem camuflados. 🙂 )…

Nos divertimos muito vendo a pretensa organização de tudo e quando a Maria e o Franco, o esposo dela chegaram, resolvemos dar uma volta.

Rumamos pro Centro, caminhando pelo Quadrilátero da Moda e adjacências. Vimos vitrines espetaculares (e saborosas)…

… e fomos comer umas coisinhas no Bar do Peck. Comidinha ligeira e em pouca quantidade pra felicidade da mulherada!
Salada caprese, …

… risoto, agnolotti, …

… spaghetti e polvo (adivinhem pra quem?).

Passamos também pelo sex shop, o Peck e achamos bom, mas bem mais fraquinho (se é que podemos falar isso) que o Eataly.

Tanto que optamos por comprar algumas coisinhas num mercatto pequeno ao lado dele que a Maria nos indicou. Castanhas (segredo de estado pra fazê-las e na medida daquelas que você compra assadas: dê um cortezinho e cozinhe no microondas!!. Tentei fazer e não deu muito certo! rs),  tupinambor (plantei aqui em casa e já estão brotando) e….

… aqueles famosos produtos que já conhecemos.

Nos despedimos duplamente. Uma vez da Maria e do Franco (foi o maior prazer conversar de novo com eles) e do nosso guru Juscelino que embarcaria pra São Paulo.

Voltamos ao centro (é, o dia está bem tranqüilo) e enfrentamos o tráfego pesado na la Rinascente.
Caramba, é igualzinho as Galeries Lafayette de Paris. Tem uma história bacana do Duto sobre uma brasileira que estava na Lafayette  em plena liquidação. De repente, ela subiu num espécie de banquinho e devido a multidão presente, gritou: Me acuuuuuuudam! E em português! 🙂

Tentamos e compramos algumas coisas, mas prevaleceu o bom senso e resolvemos comer umas mussarelas de búfala e …

… uma tábua de frios …

… no Obiká, um espetacular bar de mussarelas de origem. (eu não consigo escrever muçarelas! rs)

Voltamos ao hotel, pois  tínhamos que arrumar as malas e nos preparar pra despedida oficial da esbórnia gastronômica.

Também iríamos jantar no Gold, o restaurante dos estilistas Dolce&Gabbana.

A reserva era pras 20:30 hs e chegamos uns 10 minutos atrasados. Foi o suficiente pra termos que esperar um pouco tomando um belo espumante.

E foi muito bom. Ficamos como o Statler e o Waldorf, os velhinhos do Muppet Show, ou seja, observando toda a fauna por um tempão e comentando sobre todo mundo.

Cerca de 40 minutos depois fomos alojados na nossa mesa no salão principal. Rimos muito; o salão estava praticamente vazio!

O espaço todo fica no limite do kitsch, mas ao final você se convence de que é perfeito pra situação (é o mínimo que se espera dum estabelecimento dolcegabbaniesco).

Ainda mais com este banheiro! Certamente, o mais bonito que usamos na vida!

Os pedidos foram feitos. Eu fui de flor de abobrinha recheada com ricota.

O Eymard pediu uma burrata com uns tomates excepcionais e um vinho branco muito bom.

Para os principais, um Ravioli com molho e manjericão pra Dé, um  Spaghetonni (??) pra mim, …

… um Maltagliati com legumes pro Eymard e um Pasta feita em casa pra Lourdes (que arriou e não comeu praticamente nada),

É claro que não pedimos sobremesa, mas mesmo assim ainda ficamos um bom tempo apreciando o belo ambiente.

E quer saber duma coisa? O que aparentemente parecia ser uma mistura explosiva (restaurante de estilistas+gente jovem e bonita+lugar de moda), se mostrou um lugar competentíssimo e com um resultado altamente positivo.

Foi a melhor comida da viagem? Não.

Foi a pior? É claro que não (teve aquele risotto com nuggets da Sadia em Vercelli rs).

Que por sinal estava mais do que terminando e com um ótimo resultado final. Só faltava mais meio dia em Milão e em pleno domingo.

Arriverdeci.


É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 657 outros seguidores

Comentários

Blog Stats

  • 1.441.210 hits
abril 2020
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Arquivos

Atualizações Twitter