Posts Tagged 'il coriandolo'

dcpv – dia dodicesimo – itália – milão – seguindo os passos do leozinho, o da vinci.

27/03/2021 (vivido em 21/11/2019)

Dia dodicesimo – Itália – MilãoSeguindo os passos do Leozinho, o da Vinci.

Hoje é um dos dias mais importantes do mundo.

E em sendo, optamos por curtir uma das nossas cidades preferidas do melhor jeito: …

… culturalmente.

Já disse isso, mas não custa repetir.

Na contramão da maioria dos turistas, especialmente brazucas, adoramos Milão.

Ela sempre será, para nós, uma São Paulo que deu certo.

Ela tem um jeitão sisudo? Tem

Ela gosta muito de moda e aparências? Sim

Ela é bonita? Muito.

Tem museus bacanas? Demais. Cqd.

Então, tomamos o nosso lautíssimo café da manhã no hotel e …

… fomos conhecer o Orto Botanico di Brera

… que fica bem ao lado do hotel.

E me permitam dizer que é espetacular.

Claro que tudo depende do jeito de olhar.

Aparentemente ele parece com uma coisa meio avacalhada (que novidade).

Mas não é nada disso.

Pelo contrário, …

… ele é muito didático e …

… interessante …

… já que ele existe pra preservar a flora da região.

Vimos um montão de espécies bacanas, …

… árvores seculares e …

… uma caquizeiro simplesmente sensacional.

Ainda preciso descobrir o significado, …

… já que vimos muitas destas árvores frutíferas carregadas num monte de lugar e …

… não tocadas, …

… mas nos pareceu um costume muito interessante esta tradição.

Saímos de lá, …

… pra passar na Pinacoteca di Brera.

Que lugar maravilhoso e …

… com uma aura incrível.

O objetivo deste museu é …

… preservar arte italiana de alto nível.

E eles conseguem este ato facilmente.

O prédio é incrível.

Curtimos bastante, …

… apesar de não gostarmos muito …

… de ambientes muito antigos e …

… com cara de antigos! Hahaha

Pra dar uma espairecida, tomamos um capuccino …

… na sua bela lanchonete.

De lá partimos pro centro propriamente dito.

Ou seja, a sensacional Galeria Vitorio Emanuelle …

… que já estava com a sua árvore de Natal by Swarovsky sendo montada e …

… o magnífico Duomo, …

… o chamariz central de tudo.

Bem na sua frente, …

… fica o Museo del Novecento.

Ele é um daqueles museus modernosos …

… que ou você ama ou odeia …

… (nem amamos, nem odiamos) …

… com muitas obras que você não entende nada e …

… acho que o autor também não. 🙂

De qualquer forma, …

… nos divertimos muito, …

… mas quando chegamos ao último andar, …

… percebemos realmente qual seria a grande atração do museu.

A vista de lá de cima do Duomo e da Galeria …

… é simplesmente imperdível e incrível.

Visto tudo isto e …

… como estávamos na hora do almoço, …

… atravessamos a piazza e …

… fomos tomar umas boas flutes na Rinascente como aperitivos.

A intenção seria pizzar e fomos na Piz, …

… uma pizzaria modernosa e ao mesmo tempo tradicional …

… que tem uma cara muito simpática.

Resultado? Almoçamos lá, …

… tomando cerveja e vinho branco acompanhados de duas margheritas inesquecíveis.

Olha, é um belo lugar pra ser visitado.

Saímos, pra variar, correndo …

… porque tínhamos uma visita marcada pra ver aquela maravilha, …

… a Última Ceia do grande Leozinho, no Cenacolo Vinciano.

E não é que a coisa toda não deu certo?

Seguimos o bendito Google Maps e quando fomos perceber estávamos muito longe do Cenacolo Vinciano.

Não precisa nem dizer que perdemos o horário.
Paciência, nem sempre as coisas acontecem do jeito que planejamos. 🙂

Agora, vocês estão pensando que as aventuras acabaram? Na na ni na ná!

Tínhamos mais um tour reservado e tudo a ver com o da Vinci.

You are Leo é um passeio muito curioso.

A ideia toda é você percorrer várias obras do Leonardo e através dum óculos de realidade virtual …

… visualizar como seria aquela paisagem quando da época em que ele vivia.

Assim, …

… começamos pelo Duomo, …

… passamos pelo palácio Real, …

… continuamos pelo Biblioteca Ambrosiana e …

… terminamos adivinhem onde?

No Cenacolo Vinciano.

É ou não é uma verdadeira parábola davinciana?

Uma pena não poder mostrar como é o funcionamento, porque é muito interessante.

Mas posso afirmar que tudo é muito real, …

… com informações históricas incríveis e …

… vistas de se perder o fôlego.

Aproveitamos que ficava no caminho de volta e …

… fomos jantar no nosso ícone particular.

Il Coriandolo é um daqueles restaurantes bem milaneses, …

… mas que tem o poder de nos seduzir com o melhor spaghetti ao vongole verace do mundo.

Sabe o que é um prato perfeito? É ele.

E fica mais perfeito ainda, quando acompanhado dum bianchetto do Gaja, o Rossj Bass que torna tudo perfeitíssimo.

Terminamos esta bela comemoração com um Tiramisu mais que perfeito.

Pra fechar a noite, o melhor garçom do mundo, o Danilo, nos serviu Limoncello às pencas.

Resultado, retornamos rolando pro hotel …

… com a perspectiva de dormir a nossa ultima noite por aqui …

… como anjinhos!

Ah, este dia era muito importante …

… porque foi o meu niver!

Arrivederci!

Veja os outros desta viagem espetacular:
Dia primo – Itália – Milao/Piemonte – Em busca da trufa branca,o fungo perfeita!
Dia secondo – Itália – Piemonte – O verdadeiro giro com Giuseppe.
Dia terzo – Itália – Piemonte – Barolo, a terra dos Barolos.
Dia quarto – Itália – Piemonte – Em busca da trufa perdida. Ou melhor, do tartufo achado.
Dia quinto – Itália – Piemonte – Visitando uma vinícola e uma grapperia piemontesas. Ah, já viu como se abre uma forma de parmigiano?
Dia sexto – Itália – Piemonte – Dá pra comer caracol, ops, escargots?
Dia settimo – Itália – Piemonte – Cerveja piemontesa. Tudo a ver.
Dia ottavo – Itália/Suíca – Piemonte/Lugano – Do primeiro pro primeiríssimo mundo.
Dia nono – Suíça – Lugano – Orta San Giulio, Stresa, Bellinzona: cidades ítalo-suíças ou seriam suíço-italianas?
Dia decimo – Suíça/Itália – Lugano – Onde, quando, como? Sim, o lago.
Dia undicesimo – Suíça/Itália – Lugano/Milão – Cidades maravilhosas com ugares tanto quanto (LAC, Parco Ciani, La Rinascente, Starbucks Reserv 

.

 

dcpv – dia primo – itália – milão/piemonte – em busca da trufa branca, o fungo, perfeita

12/01/2021 (vivido em 10/11/2109)

Dia Primo – Itália – Milão/PiemonteEm busca da trufa branca, o fungo, perfeita.

E lá estávamos nós, pela terceira vez, vindo pro Piemonte.

Pra quem não sabe, esta é uma região que fica no norte da Itália e …

… é notabilizada por produzir grandes vinhos, …

… refeições vigorosas e demoradas …

… (foi lá que surgiu o Slow Food) …

… utilizando ingredientes de primeiríssima linha …

… entre eles a trufa, mais conhecida por aqui como tartufo.

Mas vamos com calma.

Como nós quatro chegamos até aqui (a Lourdes e o Eymard também estavam conosco)?

Vocês conhecem o chef Giuseppe Gerundino?

Ele fez aquele ótimo programa sobre o Itália, o Giro com Giuseppe que ainda está passando no GNT.

E através dele, fomos fazer um curso na Accademia Gastronômica, a sua escola que fica em São Paulo.

Um dia, recebi um email deles onde informavam que o Giuseppe também fazia tours gastronômicos pelas regiões da Itália.

Daí a me interessar pelo do Piemonte e a Lourdes e o Eymard toparem foi uma moleza.

Portanto, estamos indo passar uma noite em Milão …

… pra nos encontrarmos com o grupo (são 12 pessoas no total) em Turim e …

… aí ficarmos uma semana com o Giuseppe (ele vai estrear um programa na Sony no final de janeiro) nos mostrando …

… o que que o Piemonte tem ,…

… inclusive trufas brancas.

O voo pela Latam foi super tranquilo.

Saímos a noite, …

… com direito a ver a esplendorosa Barcelona por cima e …

… chegamos em Milão às 16:00 do domingo.

Optamos pelo conhecido e maravilhoso: …

… nos hospedamos no Hotel Armani.

Super bem posicionado e …

… com aquele toque de modernidade necessário …

… quando se está numa cidade cosmopolita como esta.

Pausa: nós simplesmente adoramos Milão!

É uma cidade diferente daquele estereótipo que imaginamos quando pensamos na Itália.

A Lourdes e o Eymard (eles chegaram antes) estavam no Centro e descobriram que o Aimo e Nadia tem uma filial que se chama Vòce, bem do lado do Scala.

Ou seja, nem bem chegamos no hotel e já saímos, mas foi por uma boa causa.

Demos aquela passeada por Milão, certamente a São Paulo que deu certo.

O lugar é muito bacana e …

… selamos a nossa amizade com taças da velha conhecida Ferrari.

O clima era de happy hour; …

… como em toda boa, não poderiam faltar os Aperol Spritz.

Retornamos pro hotel …

… com tempo de tomar um bom banho, …

… (como são  ótimos os shampoos do Armani) e resolvemos jantar num lugar querido de todos nós.

Il Coriandolo é o nosso restô milanês preferido.

Chegamos sem muita fome, mas com alta expectativa.

O lugar continua o mesmo e graças a Deus, a comida também.

Mandamos ver num clássico bianchetto Rossj Bass do Gaja.

A Lourdes e a Dé pediram um tremendo risoto com flor de  abobrinha e bacon.

Eu e o Eymard fomos no que viemos fazer: dois pratos de spaghetti ao vongole verace. Que maravilha!

Choramos muito e ainda arriscamos algumas sobremesas, …

… mas só sobrou a certeza de que realmente este espaguete é inesquecível.

Voltamos pro hotel, …

… tomamos flutes de Champs …

… só pra dar uma última curtida antes do Piemonte.

Que venham as trufas e que seja em forma de muitas raladas.

Arrivederci.

.

dcpv – giorno ventotto – itália – toscana – despedida: o castello di ama é imbatível.

15/06/2019 (vivido em 26/10/2017)

Giorno Ventotto – Itália – Toscana Despedida: o castello di Ama é imbatível.

Hoje seria dia retornar ao fantástico Castello di Ama.

Afinal de contas, é sempre um prazer visitar esta vinícola que tem um conceito sensacional.

Já tínhamos ido anteriormente duas vezes até lá, mas desta vez seria especial já que a Re estaria junto.

O dia amanheceu bem broncolhão e com cara de chuva, …

… coisa rara por aqui.

Rumamos pra região de Gaiole in Chianti.

O tour começaria às 10:30 e chegamos no horário.

Como novidade, ficamos sabendo que ele seria privativo.

Nós sete (Lourdes, Eymard, Marcia, Deo, Re, Dé e eu) tivemos o privilégio de sermos guiados pela Alice, que foi extremamente informativa.

Iniciamos vendo, literalmente, como se produz um vinho, …

… mesmo porque, estávamos em plena época pós colheita.

E pra quem não sabe, o Castello di Ama é quase que um pequeno Inhotim, …

… com várias obras de arte de famosos autores, tais como Daniel BurenAnish Kapoor e outros menos votados …

… sendo mostradas durante o tour.

Segue um foto blog com as fotos de várias destas instalações.

Terminamos o passeio com o famoso neon escrito Revolution ao contrário …

… e onde é frisada a palavra Love.

É muito bacana.

Ainda tivemos tempo pra ver a produção de azeite.

É sensacional ver aquele olio verde aparecer depois das azeitonas serem espremidas.

Melhor que isso, só degustá-lo, que foi o que fizemos quando da prova de 4 vinhos da vinícola.

Foram 4 rossos, iniciando com o Chianti, logo após o super Toscano Haiku, mais um Chianti de 10 anos e um reserva 2011 que estava espetacular.

Terminamos o tour muito felizes, não só pela quantidade de bons vinhos provados, mas especialmente, pela quantidade de ótimas e esclarecedoras informações que a Alice nos passou.

Aproveitamos pra almoçar por lá mesmo.

É incrível, como tudo é muito bem cuidado no Castello di Ama.

A ideia principal de misturar arte com a elaboração de bons vinhos é louvável.

E ela continua no restaurante onde tudo é pensado para a sua satisfação.

Pedimos algumas entradas para compartilhar.

Abobrinha em forma de lasanha, abóbora gratinada e erva doce frito …

… foram os escolhidos.

Como principais, gnocchi ao sugo,…

… tagliata di manzo, …

… batatas crocantes e perfumadas, …

… lasanha, …

… enfim, tudo muito bom e ainda mais, acompanhado duma garrafa do Haiku.

Olha, este passeio beirou a perfeição, apesar do tempo não estar colaborando.

Resolvemos ir embora e devido a proximidade, …

… conhecer a bela Radda in Chianti.

Olhamos por fora, gostamos muito do que vimos, mas resolvemos ir pra Firenze, já que a neblina e a garoa eram muito fortes.

E quando chegamos, o clima tinha melhorado o suficiente pra fazermos o nosso manjado circuito a pé.

Iniciamos pela rua Tornabueno, a de lojas luxuosas, cruzamos a ponte Santa Trinitá …

… pra ter uma visão mais dramática da Ponte Vecchio e …

… tomamos mais um ótimo e último gelato na Gelateria Santa Trinitá.

Passamos por trás do Arno, cruzamos a Ponte Vecchio …

… até chegarmos a Piazza della Signoria e …

… ao Duomo.

Então resolvemos dar uma parada no Eataly e …

… como ainda tínhamos tempo, …

… andamos até a Officina di Profumo Sta Maria Novella.

Esta farmácia é muito antiga e …

… mesmo que você não compre nada, o que eu duvido, …

… visitá-la é sempre um ótimo passeio.

Ainda tivemos tempo de comer algumas boas mozzarellas …

… no Obicà, um restô especializado nelas.

Resolvemos voltar pra nossa casa em Impruneta e …

… simplesmente curtir a nossa estante forrada com todas as rolhas dos vinhos que bebemos aqui com os nossos queridos amigos.

O restante foi curtir a última noite na Toscana e …

… ficar feliz por ter conseguido levar adiante um projeto tão bacana como este.

Afinal de contas, comemorar os seus quase 60 anos passando quase um mês numa villa na Toscana não é mole, não!

Ou melhor, é sim. 🙂

E certamente, é uma experiência que será repetida.

Arrivederci.

PS (e vai ser dos graaaaaaandes!)

Nos separamos na manhã seguinte (note a presença na foto do genial Ivan, o caseiro “invisible”).

A Marcia e o Deo foram passear pela Europa e …

… nós 5 (Lourdes, Eymard, Re, Dé e eu) ainda fomos curtir Milão.

No caminho, conhecemos o outro restô do Massimo Bottura, o Franceschetta.

Comida variada …

… moderna (em Modena!) e …

… muito boa, como esperado.

Já em Milão, fomos só nos Greatest Hits.

Aimo e Nadia, …

… sempre excelente e …

… muito elegante.

Museu Armani Silos, …

… outro espetáculo, …

… moderno e …

… muito exótico.

Uma bela passada por Navigli …

… pra abastecer.

Uma outra pela cobertura …

… da La Rinascente …

… onde vimos, o por do sol mais raiz de toda a viagem.

Passamos em mais um …

… daqueles museus modernos …

… interessantes (é a Fondazione Prada) e …

… finalizamos este devaneio …

… com chave de ouro (passamos no Peck), …

… degustando o vero Spaghetti ao Vongole do Il Coriandolo.

Agora, sim. Arrivederci, querida Itália!

Veja os outros dias desta epopéia:
giorno uno – itália – toscana, amore mio ou o inicio duma bela jornada!
giorno due – itália – toscana – um simples domingo.
giorno tre – itália – toscana – antinori, o visionário.
giorno quattro – itália – florença – lindíssima, como sempre!
giorno cinque – itália – san gimignano, a verdadeira manhattan toscana e porque não dizer, uma über model
 giorno sei – itália – toscana – siena e monteriggioni, a maior e menor, são belíssimas.
giorno sette – itália – toscana – eu prefiro as curvas das estradas de chianti.
Itália – Toscana – Giorno otto – Em Impruneta, como os imprunetanos!
Itália – Toscana – Giorno nove – Certaldo, uma cidade pra se conhecer em camadas.
giorno diece – Itália – Toscana – Comida pantragruélica com o maior açougueiro do mundo!
giorno undici – Itália – Toscana – Retornando à Florença, que continua mais bela do que nunca!
giorno dodici – itália – prada na toscana? e lucignano, você conhece?
giorno tredici – Itália – Toscana – My name is … (by Suzanne Vega)
giorno quattordici – Itália – Toscana – San Gimignano e Monteriggioni, a vingança!
giorno Quindici – Toscana – Impruneta – Nunca foi tão bom ficar em casa.
giorno Sedici – Itália – Toscana – Fiesole, vicino a Firenze.
giorno Diciotto – Itália – Toscana – Repetido mas bom demais.
giorno Diciannove – Italia – Toscana – Colle di Volterra.
giorno Venti – Itália – Toscana – Jogo de Siena.
giorno Ventuno – Itália – Toscana – Estas top models toscanas San Gmignano e Monterriggioni são demais.
giorno Ventidue – Italia – Firenze – É sempre um prazer revê-la.
giorno Ventiquattro – Italia – Toscana será que deveríamos retornar pra Pisa e Luca?
giorno Venticinque – Itália – Toscana – San Gimignano/Monteriggioni – Esta dobradinha é demais!
giorno Ventisei – Itália – Toscana – Pienza e Lucignano –  Duas pérolas toscanas.
giorno Ventisetti – Itália – Toscana – Greve, Castellina e Antinori: é  muito Chianti minha gente!

 

dcpv – undecimo giorno toscano – milão, despedida caseira.

09/06/2013

Undecimo giorno toscanoMilão, despedida caseira.

Acordamos cedo, tomamos mais um café no Armani Caffè e fomos pra região do Duomo bater pernas.

DSC06314

Como era no caminho, aproveitamos pra conhecer a Casa Necchi Campiglio.

DSC06318

Ela é uma casa-museu milanesa e tem como característica manter toda a sua estrutura física original.

DSC06320

Imagine a surpresa de ver tudo como foi criado por volta dos anos 30 e ainda ter a sensação de que se está vivendo naquela época?

DSC06339

Pois é o que se sente ao fazer esta visita.

DSC06319

Primeiro, por conhecer toda a infra da casa …

DSC06347

… e saber que ela realmente está como foi criada.

DSC06329

E depois, por conhecer o gênio criativo do arquiteto Piero Portaluppi.

DSC06330

Ele foi contratado pelos donos pra deixar fluir a sua parte criativa …

DSC06331

… e ela não decepciona.

DSC06332

Vimos muitas coisas modernosas …

DSC06322

…, incluindo armários embutidos que nada ficariam a dever em relação aos nossos de hoje em dia (lembrem-se, ele estava em 1930!).

DSC06341

Saímos de lá extasiados e como era a hora do almoço, pensamos em continuar com a sensação.

DSC06356

Pra que isso acontecesse, nada melhor do que ir comer novamente no Il Coriandolo.

DSC06360

Sim, de novo nesta instituição e pedindo outra garrafa do bianchetto Rossj Bass do gênio Gaja.

DSC06364

Chamamos uma Caprese com uma ótima mozzarella de búfala e começamos a adoração.

DSC06367

A Dé inovou e escolheu um Gnochette com molho de pomodorini (ótimo) …

DSC06372

… e eu não me acanhei e pedi mais um Spaghetti ao Vongole Veraci.

DSC06370

O garçom (que era o mesmo de ontem a noite e lembrou-se de nós) ficou só ouvindo os “hum” e “oh” que nós pronunciávamos.
Por incrível que pareça, o prato estava ainda melhor que das outras vezes. Hahaha

DSC06376

Esta é a Itália.

DSC06386

Anda tivemos tempo de passar na área de alimentação da la Rinascente, comprar algumas coisas absolutamente necessárias (vinhos, molhos, arroz, feijões) …

DSC06131

… e fazermos o último passeio (desta viagem) pela Galeria Vittorio Emanuele II,…

DSC06383

… pela Piazza do Scala …

DSC06388

…   e pela região próxima do hotel.

DSC06390

O resto é pensar que (graças a Deus) estaremos de volta no ano que vem pra comemorar mais um níver da Dé.

DSC05867

Não é a toa que ela está cada vez mais bonita e mais jovem.

DSC06118

Viva a Itália.

DSC05877

Arrivederci e até a próxima viagem.

Leia sobre os outros dias desta viagem:
Primo giorno toscano – De FV pra Toscana, ou melhor, Cortona.
Secondo giorno toscano – Voltando a Chianti e ao Castelo de Volpaia.
Terzo giorno toscano – Uma verdadeira puxada (curva) até Urbino.
Cuarto giorno – Sob o sol (e a chuva, e a tempestade e a cozinha) da Toscana.
Quinto giorno – Menu de cidades na Toscana.
Sesto giorno – Pitigliano, Bagno Vinoni, San Quirico, Buonconvento. Isto é Toscana?
Settimo giorno toscano – Happy birthday to you.
Ottavo giorno toscano – Castello di Ama, o piccolo Inhotim.
Nono giorno toscano-milanese: uma ponte imaginária.
Decimo giorno toscano – Milão – Scalando Da Vinci. E em 3D.

.

dcpv – decimo giorno toscano – milão – scalando da vinci. e em 3D.

08/06/21013

Decimo giorno toscano – MilãoScalando Da Vinci. E em 3D.

Nada como estar numa cidade grande (e bacana).

DSC06192

Milão é assim.

DSC06210

Quer tomar café num lugar legal?

DSC06183

Vá ao Emporio Armani Caffé.

DSC06186

E foi o que fizemos.

DSC06184

Logo após, umas comprinhas básicas pra Dé (La Perla e Wolford) …

DSC06187DSC06191

… e toca a andar pela cidade.

DSC06189

Como estávamos perto, resolvemos dar uma entrada no famoso Museu do Teatro alla Scala.

DSC06206

A visita é muito legal (as fotos são proibidas, mas …) …

DSC06200

… e você fica por dentro de tudo o que já aconteceu no templo da Ópera, …

DSC06203

… além de ter uma visão de como é assistir a um espetáculo por lá.

DSC06197

Fizemos mais algumas comprinhas básicas (dvds de óperas, etc) …

DSC06207

… e rumamos pra região do Duomo.

DSC06243

Lá, sobre o piso da Galeria Vittorio Emanuele II, acontecia uma exposição muito legal sobre a vida do Leonardo Da Vinci.

DSC06219

Dava pra ter uma visão em 3D de tudo o que este gênio conseguiu projetar (e algumas vezes executar) …

DSC06213

… bem como de todo o seu legado artístico.

DSC06214

Em suma, tudo muito interessante e instrutivo.

DSC06217

Como a fome já estava batendo, resolvemos fazer um boquinha na área de alimentação da loja de deptos La Rinascente.

DSC06224

Optamos por comer no Obikà, um restaurante-lanchonete especializado em muzzarellas de búfala.

DSC06222

Leia (no original) o principio deles: “qui da Obikà abbiniamo la migliore Mozzarella di Búfala Campana DOP con prodotti selezionati provenienti da fattorie e aziende agricole artigianali, I cui produttori nel tempo sono diventati nostri amici”.

DSC06239

Depois disto tudo, escolhemos pratos bem típicos.

DSC06231

A Dé optou por uma mussarela cremosa acompanhada de pesto e pomodorini, …

DSC06229

… e eu, duma bem suave com um prato de salumi.

DSC06233

Ambos perfeitos e muito bem acompanhados por duas taças dum bianchetto, um Vermentino.

DSC06236

Ainda passeamos (ufa, que calor) pela região.
Compramos algumas coisas na MUJI e no sex shop Peck.

DSC06245

Retornamos ao hotel pra descarregar a muamba, demos uma breve descansada e partimos pra 10 Corso Como, uma loja conceito, bem ao estilo da Colette, se é que você me entende.

DSC06258

Andamos até que bastante (um pouco mais de meia hora) até chegarmos lá.

DSC06274

E nos surpreendemos positivamente. Nem tanto pela loja (que é muito bacana, mas vende as coisas caras demais), …

DSC06259

… mas, principalmente, pelo entorno.

DSC06256

A rua, a Corso Como, é um boulevard,…

DSC06257

… com muitas lojas diferentonas e bacanas, …

DSC06262

… e barzinhos transados (é claro que fizemos uma happy hour por lá).

DSC06265DSC06268

Enfim, vale a visita!

DSC06269

Retornamos andando pro hotel pensando em abrir o apetite.

DSC06270

Afinal de contas, iríamos jantar no Il Coriandolo, um restaurante que faz parte das nossas lembranças milanesas (é a nossa terceira vez nele).

DSC06283

É claro que ele continua a mesmíssima coisa (ainda bem).

DSC06289

Tudo muito antigo e até o garçom que nos atendeu foi o mesmo das últimas vezes.

DSC06302

Pra variar, escolhemos um vinho branco do Gaja, o Rossj Bass pra acompanhar a comida.

DSC06286

Como entrada, optamos por Gamberetti (os famosos camarõezinhos) com gergelim e molho de soja. Perfeitos.

DSC06288

Como principais, a Dé foi na oferta do produto do dia. Neste caso, um risoto de funghi fresquíssimos

DSC06292

com trufas negras. Ouso dizer, que neste caso, nem eu faria melhor! 🙂

DSC06295

Eu não ousei nada, e pedi o mesmo prato de sempre, um Spaghetti com Vongole Veraci.

DSC06294

Olha, ouso dizer novamente que foi o melhor de todos os tempos.

DSC06297

Tanto que prometemos voltar no almoço de amanhã, quem sabe pra comer e beber tudo igual a este jantar.

DSC06299

É isto o que a Itália tem de bom. As mesmas coisas são, no mínimo, iguais ao que sempre foram, quando não, muito melhores.

DSC06303

Resumindo, Milão é uma cidade a ser descoberta.

DSC06280

Arrivederci.

Leia sobre os outros dias desta viagem:
Primo giorno toscano – De FV pra Toscana, ou melhor, Cortona.
Secondo giorno toscano – Voltando a Chianti e ao Castelo de Volpaia.
Terzo giorno toscano – Uma verdadeira puxada (curva) até Urbino.
Cuarto giorno – Sob o sol (e a chuva, e a tempestade e a cozinha) da Toscana.
Quinto giorno – Menu de cidades na Toscana.
Sesto giorno – Pitigliano, Bagno Vinoni, San Quirico, Buonconvento. Isto é Toscana?
Settimo giorno toscano – Happy birthday to you.
Ottavo giorno toscano – Castello di Ama, o piccolo Inhotim.
Nono giorno toscano-milanese: uma ponte imaginária.

dcpv – da cachaça por vinho – piemonte – decimo e ultimo giorno – o emocionante il coriandolo.

07/11/2010

dcpv – Piemonte – Decimo e  Ultimo Giorno – O emocionante il Coriandolo.

Último dia da viagem.

E normalmente este último dia é praticamente perdido.
Arrumação de malas, organização de tudo, expectativa da volta pra casa; enfim tudo te faz dar uma desanimada e querer acabar logo com este negócio de peso das malas+aeroporto+avião+ freeshop.

Mas coroando uma excelente viagem, ainda aproveitamos e bem este domingão. Afinal de contas, o vôo seria somente as 20:00 hs.
E olha que o dia começou broncolhão e chuvoso.

Mesmo assim, fomos dar uma volta pela região do Duomo…

… e de lá, seguimos pra Coin, onde além de um montão de coisas, ainda existe uma filial do sex shop ideal, o Eataly.

Adivinhem se não compramos um montão de coisas novamente (pastas, vinhos, azeites, etc)?

Voltamos a tempo de passarmos no hotel pra descarregarmos tudo e comermos num lugar indicado pelo nosso mestre Juscelino: o Il Coriandolo, um restaurante especializado em frutos do mar e localizado na região de Brera, ao ladinho do hotel.

Ele, o Juscelino, tinha nos dito na noite anterior que comeu lá o melhor spaghetti com vôngole da vida dele e que tinha se emocionado e, inclusive, lembrado da família.

Não precisa nem dizer que eu e Eymard pedimos o tal Vero Spaghetti al Vôngole.
Que por sinal é de emocionar mesmo. A pasta é cozida al dente e o sabor dos vôngoles é de tirar qualquer um do sério.

As meninas pediram um tagliolini com tomates e queijo pecorino que não ficou atrás das nossas quanto ao sabor.

Um branco do nosso amigo Angelo Gaja, um Rossj Bass 2009 (como são baratos os vinhos por aqui!) acompanhou tudo e …

… após 3 sobremesas e 4 colheres nos despedimos realmente da cozinha ítalo/piemontesa.

Ainda demos uma última passadinha na La Rinascente e bye, bye, Milano!

Ficam os seguintes ensinamentos:
a – Todos os italianos são grandes gourmets e muito bem-humorados.

B – A comida de toda esta região é imperdível.

C – Todos os ingredientes utilizados são de primeira qualidade.

D – Os vinhos são demais.

E – O outono é muito lindo por aqui.

F – Todos os chefs estavam em seus restaurantes e melhor, conversando com todos os clientes pra saber sobre o seu produto final, a comida.

G – Tivemos um guia que foi muito mais um companheiro (pelo menos não fomos ao Crippa) nos acompanhando o tempo todo e com um conhecimento que potencializou todos os ótimos momentos.

H – As trufas. Ah! As trufas.

Enfim, a satisfação foi garantita e controlatta.

Arrivederci.

PS – Satisfação garantida também foi fazer este tour (de force) com os amigões Lourdes e Eymard.
Sabe aqueles entrosamentos perfeitos em que parece que já viajamos juntos tantas vezes que nem percebemos que foi a primeira vez e garantimos aguardar ansiosamente pelas próximas!

Serviço especial – Os links dos outros dias da viagem estão abaixo:

Primo – https://eduluz.wordpress.com/2010/11/16/piemonte-primo-giorno-o-dia-agitado-so-turim-combal-zero-eataly/
Secondo – https://eduluz.wordpress.com/2010/11/18/piemonte-secondo-giorno-andando-muito-em-turim/
Terzo – https://eduluz.wordpress.com/2010/11/25/piemonte-terzo-giorno-voce-sabe-o-que-e-uma-cornucopia/
Quarto –  https://eduluz.wordpress.com/2010/12/01/piemonte-quarto-giorno-o-mundo-e-um-pisello/
Quinto – https://eduluz.wordpress.com/2010/12/09/piemonte-quinto-giorno-gaia-now-for-the-rain-is-falling/
Sesto – https://eduluz.wordpress.com/2011/01/07/dcpv-piemonte-sesto-giorno-um-coppo-cheio-de-trufas/
Septimo – https://eduluz.wordpress.com/2011/01/20/dcpv-piemonte-septimo-giorno-cabras-e-outros-bichos-ate-estrela-da-musica-pop/
Ottavo – https://eduluz.wordpress.com/2011/01/25/dcpv-piemonte-ottavo-giorno-il-luogo-di-aimo-i-nadia-que-lugar/
Nonno – https://eduluz.wordpress.com/2011/02/05/dcpv-piemonte-nonno-giorno-o-reencontro-com-velhos-amigos-maria-franco-e-leonardo/

.


É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 656 outros seguidores

Comentários

Blog Stats

  • 1.470.302 hits
outubro 2021
S T Q Q S S D
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivos

Atualizações Twitter