Posts Tagged 'Italia'



dcpv – dia III – itália – costiera amalfitana – tarantella do crioulo doido: templos gregos, mozzarella de búfala e vinhos!

21/08/2019 (muito bem vivido em 06/06/2018)

Dia III -Itália – Costiera AmalfitanaTarantella do crioulo doido: templos gregos, mozzarella de búfala e vinhos!

Antes que alguém diga alguma coisa sobre a frase acima, leia o post! 🙂

Mas pegar o carro e ir pra Paestum, mais conhecida como Pesto, faz todo o sentido.

Apesar das quase duas horas de viagem, …

… quando se chega lá, tudo compensa.

Primeiro, tomamos o nosso lauto café da manhã …

… com a companhia indefectível da vista da Costiera Amalfitana.

Se bem que, programei primeiro a passagem na Tenuta Vanullo.

É lá que se tem uma boa ideia de como é feita legítima mozzarella de búfala, …

… uma das maravilhas da culinária italiana.

O tour deve ser reservado, …

… custa muito barato (só 5 euros por pessoa) …

… e você acompanha todo o ciclo da produção.

Vê o tratamento vip que elas recebem …

… assim como boa alimentação, …

… lugar pra relaxar,…

… recebendo massagem …

… e até a espontânea entrada na fila para a retirada do leite.

Depois disso, acompanha a feitura propriamente dita do queijo …

… e a degustação da mais fresca e saborosa mozzarella que já viu.

Logo após e como é bem perto dali, …

… você chega em Paestum.

Que também é conhecida como Poseidonia.

Estão lá templos gregos originais (coisa de 500 AC) …

… tão bem conservados, …

… que se tem a impressão de estar vivendo naquela época.

Além do mais, …

… os romanos agregaram aos templos de Poseidon, …

… Hera …

… e Atenas, …

… casas que te fazem entender como todos viviam naquela época.

O Museu também é muito interessante …

… com uma quantidade grande de objetos resgatados …

… e a indefectível tampa do mausoléu, …

… que tem a pintura do homem mergulhando.

Enfim, se você  gosta de História e de mozzarella (não necessariamente nesta ordem), tem que ir pra lá.

Voltamos com a intenção de conhecer Cetara, …

… uma pequena e charmosa vila de pescadores …

… onde fica o restaurante Acquapazza, …

… que é especializado em utilizar aliche (é uma especialidade de Cetara) no preparo dos seus pratos.

É claro que experimentamos tudo.

A Dé pediu uns filezinhos como entrada …

…e eu, incríveis ostras.

Tomamos um branco da região …

… e como principais, um spaghetti com colatura de Alice (é um concentrado de aliche que fica um tempo num barril de carvalho e que após curtir, se extrai o seu óleo) …

… e eu, um troffi ao pesto com … aliche. Hahaha

É outro programa imperdível.

Voltamos correndo porque ainda tínhamos uma visita a uma vinícola.

Vinícola?

Sim, existem vinícolas na Costa Amalfitana …

… e elas fazem vinhos bons.

O único e grande problema é achar onde fica a Marisa Cuomo.

Porque é bem lá em cima e você sobe muito pra chegar.

Ela fica em Furore, …

… a mesma localidade do belíssimo Fiordo …

… que é ao nível do mar.

Conseguimos chegar no horário (necessário fazer reserva) …

… e a Bruna, uma brasileira que trabalha lá, foi quem nos recepcionou.

O lugar é bem pequeno, a cave é um espetáculo …

… e a visita ao terroir onde estão as antigas videiras …

… é muito interessante, já que não é usual ter paisagens marítimas tão marcantes em alguma vinícola no mundo.

Conversamos bastante e ao final, compramos garrafas do vinho branco premiado deles.

Retornamos ao hotel …

… curtindo muito as paisagens dramáticas da Costiera…

… e foi o tempo de tomar um bom banho, …

… aproveitar o belíssimo por do sol …

… e partir pra Positano, …

… pra jantar no modernoso restô Next2.

Bom, modernoso ele nem é muito, …

… mas só o fato de adaptar algumas receitas tradicionais sulistas, já o faz.

Achamos o menu bem interessante e resolvemos inovar, pedindo, cada um, duas entradas.

A Dé escolheu flores de abobrinhas fritas recheadas de ricota …

… e uma Caprese perfeita.

Eu, pedi uma trilogia composta de uma flor de abobrinha (igual à da Dé), uma ótima berinjela a parmeggiana (olha que nem sou muito fã delas) e uma pizzinha frita…

… e um polvo absolutamente al dente.

Tomamos duas taças dum Franciacorta e duas dum excelente Viogner da região.

Cafezinho, quer dizer, expressos curtos perfeitos e docinhos …

… nos deixaram com a certeza de que, aqui na Itália, o bom ingrediente é essencial.

E quem só tem a ganhar, somos nós.

Enfim, o dia todo foi um banho de cultura e de ótima alimentação.

Do corpo e da mente.

Arrivederci.

Acompanhe o que aconteceu nos outros dias desta magnífica viagem:
dia I – Itália – Caserta – Iniciando a Costiera Amalfitana com história!
dia II – Itália – Costiera Amalfitana – Maiori e Minori, tem nome mais bacana pra colocar em cidades? De quebra, Ravello e Positano.

.

 

dcpv – dia II – itália – costiera amalfitana – maiori e minori; tem nome mais bacana pra colocar em cidades? de quebra, ravello e positano.

17/08/20149 (vivido em 05/06/2018)

Dia II – Itália – Costiera AmalfitanaMaiori e Minori, tem nome mais bacana pra colocar em cidades? De quebra, Ravello e Positano.

Hoje seria dia de explorar as cidadezinhas da Costiera Amalfitana.

E resolvemos ser iguais ao Leão da Montanha: saída pela direita.

Tomamos o nosso lautíssimo café da manhã no hotel Casa Angelina …

… e fomos explorar o lado direito da Costa.

Fomos direto pra Maiori, …

… curtindo a paisagem toda …

… que é muito radical (este é o Fiordo de Furore)  …

… e espetacular, …

… não nos importando com os pequenos perrengues que o trânsito …

… e a estreita estrada te proporciona.

Tudo é impressionante …

… e você fica pensando como é que não conheceu este lugar antes?

Maiori, ao contrário do que muita gente diz, é muito legal.

Se não tem aquelas paisagens dramáticas das outras cidades, …

… tem muita simpatia …

… e aquele jeitão italiano de ser.

Além do que, estacionar por lá é uma grande moleza …

… o que é uma vantagem considerável.

Ao lado dela, e retornando na direção do hotel, está Minori.

Fala a verdade.

Minori e Maiori formam o que seria uma dupla sertaneja ítalo-universitária perfeita.

E Minori, como diria a grande Hebe Camargo, é uma gracinha.

Pequenininha, pero cumpridora.

Além de que só a existência da Doceria Sal de Riso já valeria o esforço de conhecê-la.

Demos uma boa e pequena volta por lá …

… e rumamos para Ravello,…

… que é a cidade sem praia …

… com as vistas mais bacanas do mar.

Tudo bem que chegar lá é um grande esforço…

… com subidas íngremes …

… e vistas de tirar o fôlego, …

… além do inconveniente de não se conseguir lugar pra estacionar.

Mas depois que se está lá, tudo passa.

Antes de desfrutar das vistas estonteantes, …

… resolvemos almoçar …

… e no lugar que eu tinha reservado.

O Da Salvatore é um restô com uma vista sensacional …

… e com uma comida proporcional.

Tomamos um bom bianchetto da casa …

… e pedimos comidas mais do que típicas.

A Dé foi num simples peixe com batatas …

… e eu, num ótimo spaghetti al vongole.

Tudo mais do que perfeito.

Ao lado de lá, está a Villa Rufolo …,

… um lugar com jardins espetaculares …

… e com vistas mais espetaculares ainda.

Eu já falei isso?

Andamos mais um pouquinho e chegamos a Villa Cimbrone.

Taí um outro espetáculo.

Só a terraços com vista infinita já valeria a visita.

Mas tudo é gracioso …

… e muito impactante.

Note que esta foto não é uma montagem.

Tiramos muitas fotos espetaculares …

… de lugares não menos …

… e zarpamos rápida e infelizmente pro hotel, …

… porque tínhamos um tour guiado por Positano.

Tudo bem que o trânsito estava bem enrolado (conte com isso em quase todos os momentos) …

… mas conseguimos chegar a tempo de pegar o transfer para a cidade.

Estávamos bem cansados, mesmo porque as subidas e descidas de Ravello são bem poderosas, …

… mas chegamos ao ponto de encontro, …

… e a nossa guia, a Gabriella estava nos esperando.

Ela parecia bem louquinha,…

… mas não sabíamos o que nos esperava.

Tudo estava correndo muito bem.

Conhecemos melhor a belíssima Positano, …

… a cidade-vertical, …

… com todas as suas nuances …

… e as dicas que elas nos dava eram muito interessantes …

… e valiosas.

Descemos por ruas mais charmosas, …

… conhecemos lojas e points (né, sócios?)…

… além de ver tudo numa perspectiva de nativo …

… e ter aquele frisson de descobrir o porquê deste lugar ser tão encantador.

Quando achávamos que o tour estava acabando,…

… mesmo porque era niver da Dé e tínhamos um jantar reservado no restô do hotel, …

… a Gabrielle nos sugeriu pegar um ônibus …

… e subir pra conhecer a Positano-raiz.

Como Nutellas que somos, topamos …

… e pegamos um coletivo pra nos sentirmos mesmo como nativos.

Bom, subimos muito …

… e de repente, nos vimos no meio do nada …

… e bem longe do hotel.

Foi, inicialmente cômico, …

… mas quase acabou trágico.

Andamos muito e descemos trilhões de degraus.

Tudo bem que vislumbramos ângulos totalmente diferentes da cidade …

… bem como lugares pitorescos, …

… mas mesmo assim, foi cansativo demais.

Por sorte, conseguimos um táxi e com um pouco de atraso, …

… conseguimos chegar no hotel.

Foi memorável e tudo funcionou perfeitamente.

Desde o Champagne de abertura dos trabalhos, …

… passando pelos pães e grisssini adoráveis, …

… pelos amuses oferecidos pelo chefe …

… e a perfeita salada feita com produtos do próprio horto, …

… passando pelos ravioli que a Dé pediu…

… e o perfeito e al dente risoto de peixes e pó de cacau que eu degustei literalmente!

Tomamos um harmonizado Greco de Tufo da Campania …

… e em vez de pedir sobremesas, fomos nos expressos curtos e saborosos.

Qual não foi a nossa surpresa quando a luz foi apagada …

… e um bolo de aniversário surgiu.

A Dé fez os três desejos …

… e todos pensamos: que bom que tudo deu certo!

É isto mesmo!

Esta Costa Amalfitana é perfeita e por aqui, tudo dá certo.

Ainda mais quando se comemora o niver da Dé por lá.

Arrivederci.

Acompanhe o que aconteceu nos outros dias desta viagem:
dia I – Itália – Caserta – Iniciando a Costiera Amalfitana com história!

.

 

dcpv – dia I – itália – caserta – iniciando a costiera amalfitana com história.

14/08/2019 (vivido em 04/06/2018)

Dia I – Itália – CasertaIniciando a Costiera Amalfitana com história.

E lá fomos nós de novo pra Itália.

E desta vez pra comemorar o niver da Dé.

A ideia inicial seria passar uma semana na nossa querida Roma.

Só que com o negócio de encontrar uma passagem legal (grazie, Marcello Britto), acabamos reservando 12 dias.

E daí a pensar em passar algumas noites na Costa Amalfitana foi um passo. Hahaha

Resultado?

Embarcamos para Roma, via Alitalia, com uma escala no Rio (o preço era muito mais barato) …

… e de lá, voamos para a Bota.

Chegamos bem cedo (por volta das 7:00 da matina) …

… e pegamos o nosso carro alugado.

Em vez de irmos direto pra Praiano …

… resolvemos dar uma parada em Caserta, que fica quase no meio do caminho.

Ou melhor, em Reggia di Caserta.

Que vem a ser uma Palácio imenso.

São 1200 quartos …

… e jardins ingleses com mais de 3 km de extensão.

]

O lugar é um pouco caído …

… mas é interessante ver como vivia o pessoal em 1740, …

… especialmente o Rei Carlos III, …

… que pensou em fazer um Palácio que deixasse Versalhes pra traz.

Muito louco, este cara!

Finalmente rumamos pra Costa Amalfitana.

Chegamos ao hotel Casa Angelina, …

… que fica em Praiano, …

… uma cidadezinha próxima da afamada Positano.

O hotel é impressionante.

Ele é clean, moderno e encantador, quase grego.

A vista do quarto é matadora …

… e saborear Positano ao longe não tem preço.

Nos sentimos quase como aquelas pessoas que têm uma visão espetacular de Paris quando se está no prédio horrível de Montparnasse.

Quase, porque Praiano está longe de ser Montparnasse.

Demos uma descansadinha, …

… curtimos a nossa varanda …

… e nos preparamos pra ir conhecer Amalfi.

Ela fica a quase 30 minutos do Casa Angelina …

… e mais uma vez, foi o maior prazer dirigir por todas aquelas curvas espetaculares,…

… com paisagens dramáticas …

… e belíssimas.

Chegamos em Amalfi próximo da hora do jantar.

Foi o tempo de passear pelo seu charmoso centro, …

… conhecer o famoso Duomo …

… e sentar, para “mangiare bene”.

Reservei a Trattoria da Gemma (é sempre bom reservar) …

… e não nos arrependemos.

O lugar é super tradicional (coisa comum por aqui) e oferece boa comida do Sul da Itália.

Ou seja, peixes e massas de qualidade em profusão.

Tomamos um vinho branco de Ravello …

… e experimentamos uma entrada que continha 3 tipos diferentes de petiscos: …

… flor de abobrinha recheada com provolone, …

… linguiça de atum …

… e anchova fresca recheada também com provolone. Que delícia!

Dividimos, como principal, um paccheri com molho de peixe e tomate que estava bom demais.

Economizamos na sobremesa …

… porque perto dali fica a Pasticceria Andrea Pansa.

A sfogliatella é uma especialidade da casa e se torna melhor ainda quando acompanhada de um bom Prosecco.

Pronto, o dia estava totalmente “achado” e pronto pra ser registrado como mais um daqueles inesquecíveis.

E olhe que a coisa toda está apenas começando.

Esta Itália é mesmo um lugar especial!

Arrivederci.

.

 

dcpv – giorno ventotto – itália – toscana – despedida: o castello di ama é imbatível.

15/06/2019 (vivido em 26/10/2017)

Giorno Ventotto – Itália – Toscana Despedida: o castello di Ama é imbatível.

Hoje seria dia retornar ao fantástico Castello di Ama.

Afinal de contas, é sempre um prazer visitar esta vinícola que tem um conceito sensacional.

Já tínhamos ido anteriormente duas vezes até lá, mas desta vez seria especial já que a Re estaria junto.

O dia amanheceu bem broncolhão e com cara de chuva, …

… coisa rara por aqui.

Rumamos pra região de Gaiole in Chianti.

O tour começaria as 10:30 e chegamos no horário.

Como novidade, ficamos sabendo que ele seria privativo.

Nós sete (Lourdes, Eymard, Marcia, Deo, Re, Dé e eu) tivemos o privilégio de sermos guiados pela Alice, que foi extremamente informativa.

Iniciamos vendo, literalmente, como se produz um vinho, …

… mesmo porque, estávamos em plena época pós colheita.

E pra quem não sabe, o Castello di Ama é quase que um pequeno Inhotim, …

… com várias obras de arte de famosos autores, tais como Daniel BurenAnish Kapoor e outros menos votados…

… sendo mostradas durante o tour.

Segue um foto blog com as fotos de várias destas instalações.

Terminamos o passeio com o famoso neon escrito Revolution ao contrário …

… e onde é frisada a palavra Love.

É muito bacana.

Ainda tivemos tempo pra ver a produção de azeite.

É sensacional ver aquele olio verde aparecer depois das azeitonas serem espremidas.

Melhor que isso, só degustá-lo, que foi o que fizemos quando da prova de 4 vinhos da vinícola.

Foram 4 rossos, iniciando com o Chianti, logo após o super Toscano Haiku, mais um Chianti de 10 anos e um reserva 2011 que estava espetacular.

Terminamos o tour muito felizes, não só pela quantidade de bons vinhos provados, mas especialmente, pela quantidade de ótimas e esclarecedoras informações que a Alice nos passou.

Aproveitamos pra almoçar por lá mesmo.

É incrível, como tudo é muito bem cuidado no Castello di Ama.

A ideia principal de misturar arte com a elaboração de bons vinhos é louvável.

E ela continua no restaurante onde tudo é pensado para a sua satisfação.

Pedimos algumas entradas para compartilhar.

Abobrinha em forma de lasanha, abóbora gratinada e erva doce frito …

…foram os escolhidos.

Como principais, gnocchi ao sugo,…

… tagliata di manzo, …

… batatas crocantes e perfumadas, …

… lasanha,…

… enfim, tudo muito bom e ainda mais, acompanhado duma garrafa do Haiku.

Olha, este passeio beirou a perfeição, apesar do tempo não estar colaborando.

Resolvemos ir embora e devido a proximidade, …

… conhecer a bela Radda in Chianti.

Olhamos por fora, gostamos muito do que vimos, mas resolvemos ir pra Firenze, já que a neblina e a garoa eram muito fortes.

E quando chegamos, o clima tinha melhorado o suficiente pra fazermos o nosso manjado circuito a pé.

Iniciamos pela rua Tornabueno, a de lojas luxuosas, cruzamos a ponte Santa Trinitá …

… pra ter uma visão mais dramática da Ponte Vecchio …

… e tomamos mais um ótimo e último gelato na Gelateria Santa Trinitá.

Passamos por trás do Arno, cruzamos a Ponte Vecchio …

… até chegarmos a Piazza della Signoria …

… e ao Duomo.

Então resolvemos dar uma parada no Eataly

… e como ainda tínhamos tempo, …

… andamos até a Officina di Profumo Sta Maria Novella.

Esta farmácia é muito antiga …

… e mesmo que você não compre nada, o que eu duvido, …

… visitá-la é sempre um ótimo passeio.

Ainda tivemos tempo de comer algumas boas mozzarellas …

… no Obicà, um restô especializado nelas.

Resolvemos voltar pra nossa casa em Impruneta, …

… e simplesmente curtir a nossa estante forrada com todas as rolhas dos vinhos que bebemos aqui com os nossos queridos amigos.

O restante foi curtir a última noite na Toscana …

… e ficar feliz por ter conseguido levar adiante um projeto tão bacana como este.

Afinal de contas, comemorar os seus quase 60 anos passando quase um mês numa villa na Toscana não é mole, não!

Ou melhor, é sim. 🙂

E certamente, é uma experiência que será repetida.

Arrivederci.

PS (e vai ser dos graaaaaaandes!)

Nos separamos na manhã seguinte (note a presença na foto do genial Ivan, o caseiro “invisible”).

A Marcia e o Deo foram passear pela Europa…

… e nós 5 (Lourdes, Eymard, Re, Dé e eu) ainda fomos curtir Milão.

No caminho, conhecemos o outro restô do Massimo Bottura, o Franceschetta.

Comida variada …

… moderna (em Modena!) …

… e muito boa, como esperado.

Já em Milão, fomos só nos Greatest Hits.

Aimo e Nadia, …

… sempre excelente …

e chique.

Museu Armani Silos, …

outro espetáculo, …

… moderno …

… e muito exótico.

Uma bela passada por Navigli …

… pra abastecer.

Uma outra pela cobertura …

… da La Rinascente …

… onde vimos, o por do sol mais raiz de toda a viagem.

Passamos em mais um …

… daqueles museus modernos …

… interessantes (é a Fondazione Prada)…

… e finalizamos este devaneio …

… com chave de ouro (passamos no Peck) …

… degustando o vero Spaghetti ao Vongole do Il Coriandolo.

Agora, sim. Arrivederci, querida Itália!

Veja os outros dias desta epopéia:
giorno uno – itália – toscana, amore mio ou o inicio duma bela jornada!
giorno due – itália – toscana – um simples domingo.
giorno tre – itália – toscana – antinori, o visionário.
giorno quattro – itália – florença – lindíssima, como sempre!
giorno cinque – itália – san gimignano, a verdadeira manhattan toscana e porque não dizer, uma über model
 giorno sei – itália – toscana – siena e monteriggioni, a maior e menor, são belíssimas.
giorno sette – itália – toscana – eu prefiro as curvas das estradas de chianti.
Itália – Toscana – Giorno otto – Em Impruneta, como os imprunetanos!
Itália – Toscana – Giorno nove – Certaldo, uma cidade pra se conhecer em camadas.
giorno diece – Itália – Toscana – Comida pantragruélica com o maior açougueiro do mundo!
giorno undici – Itália – Toscana – Retornando à Florença, que continua mais bela do que nunca!
giorno dodici – itália – prada na toscana? e lucignano, você conhece?
giorno tredici – Itália – Toscana – My name is … (by Suzanne Vega)
giorno quattordici – Itália – Toscana – San Gimignano e Monteriggioni, a vingança!
giorno Quindici – Toscana – Impruneta – Nunca foi tão bom ficar em casa.
giorno Sedici – Itália – Toscana – Fiesole, vicino a Firenze.
giorno Diciotto – Itália – Toscana – Repetido mas bom demais.
giorno Diciannove – Italia – Toscana – Colle di Volterra.
giorno Venti – Itália – Toscana – Jogo de Siena.
giorno Ventuno – Itália – Toscana – Estas top models toscanas San Gmignano e Monterriggioni são demais.
giorno Ventidue – Italia – Firenze – É sempre um prazer revê-la.
giorno Ventiquattro – Italia – Toscana será que deveríamos retornar pra Pisa e Luca?
giorno Venticinque – Itália – Toscana – San Gimignano/Monteriggioni – Esta dobradinha é demais!
giorno Ventisei – Itália – Toscana – Pienza e Lucignano –  Duas pérolas toscanas.
giorno Ventisetti – Itália – Toscana – Greve, Castellina e Antinori: é  muito Chianti minha gente!

 

dcpv – giorno ventisetti – itália – toscana – greve, castellina e antinori. é muito chianti, minha gente!

12/06/2019 (vivido em 25/10/2017)

Giorno ventisette – Itália – Toscana – Greve, Castellina e Antinori. É muito Chianti, minha gente!

É chover no molhado dizer que repetir algumas cidades na Toscana é uma maravilha.

Mas queríamos apresentar o verdadeiro espírito Toscano pra todos, especialmente pra Re.

Então, só nos restou passar pelos lugares mais bacanas novamente.

Que chato, né?

Partimos logo cedo pra Greve in Chianti.

Esta cidade é bem bonita e charmosa.

É claro que a visita pra lá não seria completa se não fôssemos até a Macelleria Falorni.

O lugar é de deixar qualquer um maluco, especialmente se gosta de frios e queijos.

O Deo literalmente pirou.

Ainda compramos alguns ótimos azeites e prestigiamos a Forno, uma pequena padaria inesquecível.

Corremos para Castellina in Chianti, onde pretendíamos ver a feira livre local.

Chegamos tão em cima da hora que não deu tempo de fazer nada!

O negócio foi dar uma passeada pela cidade, muito bacana também,…

… especialmente pela parte que fica junto da muralha.

Ainda compramos especiarias e açafrão dum produtor muito simpático.

Como estávamos atrasados (que novidade), corremos pra almoçar no Albergaccio di Castellina.

O Francisco, mais conhecido como Bilbo, reconheceu a Lourdes e o Eymard, que são habituées de lá.

Fomos recebidos com uma flute de Prosecco e experimentamos o excelente azeite novo que eles produzem.

Pedimos tudo expressamente: …

… tagliarini com trufas, …

… fetuccini com cogumelos, …

… risoto …

… tortellini …

… e um ótimo vinho Rosso da região. Enfim, tudo perfeito!

Continuamos correndo (sabe como é, slow travel), pois tínhamos um tour marcado na vinícola Antinori nel Chianti Classico.

Eu já falei que o Antinori é o nosso queridinho, né?

Não preciso nem dizer que todos ficaram maravilhados com a organização …

… e especialmente com a construção.

É um prédio marcante e dificilmente se consegue esquecer dele.

Verificamos todo o processo de vinificação, …

… além de perceber a magnitude do lugar onde os barris descansam com este néctar precioso em seu interior.

Mais uma vez, a arquitetura se sobressaiu.

Só nos restou fazer a degustação e numa sala mais do que especial, …

… já que ela é de vidro …

… e fica literalmente em cima dos barris.

É de cinema.

Experimentamos quatro bons vinhos do Pierinho e tivemos uma boa aula sobre como eles conseguem este ótimo resultado final.

Enfim, se você estiver na Toscana, vá visitar a Antinori.

Você não se arrependerá.

Ainda tivemos tempo de passar em Impruneta …

… e comer bomboloni, que são praticamente sonhos, só que levíssimos e com um creme muito saboroso como recheio. Huuuuuuummmmm!

Como jantar, acabei fazendo um ótimo ragu com carne moída (todo mundo ajudou) ..

… que foi devidamente acompanhado por uma macia polenta, …

… e uma Magnum de Champanhe Rosé Collard-Picard, vindo diretamente da famosa região homônima e trazido pela Lourdes e pelo Eymard.

Foi um dia corrido, mas foi perfeito.

Ah, Toscana, você deixará saudades …

… (atualizando, estamos parecendo o Jordão, aquele calouro do SS, lembram? Chorando muuuito. Hahaha)

Ainda deu tempo de fazer até um comercial dos melhores shorts do mundo, os da Relaxed.

Arrivederci.

Veja os outros dias desta epopéia:
giorno uno – itália – toscana, amore mio ou o inicio duma bela jornada!
giorno due – itália – toscana – um simples domingo.
giorno tre – itália – toscana – antinori, o visionário.
giorno quattro – itália – florença – lindíssima, como sempre!
giorno cinque – itália – san gimignano, a verdadeira manhattan toscana e porque não dizer, uma über model
 giorno sei – itália – toscana – siena e monteriggioni, a maior e menor, são belíssimas.
giorno sette – itália – toscana – eu prefiro as curvas das estradas de chianti.
Itália – Toscana – Giorno otto – Em Impruneta, como os imprunetanos!
Itália – Toscana – Giorno nove – Certaldo, uma cidade pra se conhecer em camadas.
giorno diece – Itália – Toscana – Comida pantragruélica com o maior açougueiro do mundo!
giorno undici – Itália – Toscana – Retornando à Florença, que continua mais bela do que nunca!
giorno dodici – itália – prada na toscana? e lucignano, você conhece?
giorno tredici – Itália – Toscana – My name is … (by Suzanne Vega)
giorno quattordici – Itália – Toscana – San Gimignano e Monteriggioni, a vingança!
giorno Quindici – Toscana – Impruneta – Nunca foi tão bom ficar em casa.
giorno Sedici – Itália – Toscana – Fiesole, vicino a Firenze.
giorno Diciotto – Itália – Toscana – Repetido mas bom demais.
giorno Diciannove – Italia – Toscana – Colle di Volterra.
giorno Venti – Itália – Toscana – Jogo de Siena.
giorno Ventuno – Itália – Toscana – Estas top models toscanas San Gmignano e Monterriggioni são demais.
giorno Ventidue – Italia – Firenze – É sempre um prazer revê-la.
giorno Ventiquattro – Italia – Toscana será que deveríamos retornar pra Pisa e Luca?
giorno Venticinque – Itália – Toscana – San Gimignano/Monteriggioni – Esta dobradinha é demais!
giorno Ventisei – Itália – Toscana – Pienza e Lucignano –  Duas pérolas toscanas.

.

dcpv – giorno ventisei – itália – toscana – pienza e lucignano, duas pérolas toscanas.

08/06/2019 (vivido em 24/10/2017)

Giorno ventisei – Itália – ToscanaPienza e Lucignano, duas pérolas toscanas.

O dia amanheceu cheio de expectativa.

Afinal de contas iríamos repetir a visita a duas cidades muito queridas.

Saímos de nossa villa, a La Pietrina, em Impruneta e fomos direto pra Lucignano.

Pra quem não conhece, Lucignano é uma cidade bem bacana …

… e aprazível, …

… que fica a uma hora de casa.

E ela tem uma característica bem peculiar.

Tem o formato de um labirinto.

Você dá uma volta pela sua parte externa ,…

… mais uma pela parte interna …

.,. e chega ao centro …

…. que é bem bonito e charmoso.

Vale a pena visitá-la …

… mesmo que seja como nós fizemos, …

… por breves momentos.

Como estávamos no horário, ..

… optamos por passar na terra de Frances Mayes.

Cortona é uma cidade bem bacana …

… e se perder por ela é sempre um prazer.

Foi o que fizemos.

Nós perdemos mesmo (hahaha) …

… e demoramos bastante pra encontrar o centro.

Precisamos até do auxílio de moradores.

E foi espetacular!

Aproveitamos pra almoçar, …

… ou melhor, dar uma beliscada por lá, …

… com umas tábuas de frios e queijos, …

… bruschettas …

… e alguns Nobiles de Montepulciano.

Saímos correndo, …

… pois pretendíamos ver o por do sol em Pienza.

A terra do Papa Pio II …

… é simplesmente espetacular.

Todo o entorno da praça, …

… as suas ruelas …

… tudo te seduz.

E quando chegamos à muralha, …

… pra ver a imensidão toscana …

… aí é que o bicho pegou.

Ainda mais depois do por do sol mais matador que vimos até agora.

Este vale o fotoblog:

Tudo bem que tomamos 5 garrafas de prosecco, …

… mas o por do sol foi demais mesmo. Hahaha.

Ainda voltamos pra casa …

… pra preparar o churrasco de despedida dos Marques de Paula.

Ficaremos mais dois dias por aqui, mas eles irão pra Roma.

Fizemos linguiças, finnochio, …

… costelas de tudo o que é tipo …

… e, é claro, Bistecas a Fiorentina.

Tudo muito bom, ainda mais acompanhado de n garrafas de vinhos branco e tinto, …

… e uma Magnum de Ferrari, gentilmente trazida pela Lourdes e pelo Eymard.

Foi a despedida ideal.

Terminamos a noite cantando muitas músicas italianas …

… Volare, by Gipsy Kings, incluso (com direito a dancinha spetchiale) …

… e dissemos um até breve especial pro Mingão, o Domenico, que me ajudou a idealizar esta viagem.

Valeu pelo sonho realizado.

Arrivederci.

Veja os outros dias desta epopéia:
giorno uno – itália – toscana, amore mio ou o inicio duma bela jornada!
giorno due – itália – toscana – um simples domingo.
giorno tre – itália – toscana – antinori, o visionário.
giorno quattro – itália – florença – lindíssima, como sempre!
giorno cinque – itália – san gimignano, a verdadeira manhattan toscana e porque não dizer, uma über model
 giorno sei – itália – toscana – siena e monteriggioni, a maior e menor, são belíssimas.
giorno sette – itália – toscana – eu prefiro as curvas das estradas de chianti.
Itália – Toscana – Giorno otto – Em Impruneta, como os imprunetanos!
Itália – Toscana – Giorno nove – Certaldo, uma cidade pra se conhecer em camadas.
giorno diece – Itália – Toscana – Comida pantragruélica com o maior açougueiro do mundo!
giorno undici – Itália – Toscana – Retornando à Florença, que continua mais bela do que nunca!
giorno dodici – itália – prada na toscana? e lucignano, você conhece?
giorno tredici – Itália – Toscana – My name is … (by Suzanne Vega)
giorno quattordici – Itália – Toscana – San Gimignano e Monteriggioni, a vingança!
giorno Quindici – Toscana – Impruneta – Nunca foi tão bom ficar em casa.
giorno Sedici – Itália – Toscana – Fiesole, vicino a Firenze.
giorno Diciotto – Itália – Toscana – Repetido mas bom demais.
giorno Diciannove – Italia – Toscana – Colle di Volterra.
giorno Venti – Itália – Toscana – Jogo de Siena.
giorno Ventuno – Itália – Toscana – Estas top models toscanas San Gmignano e Monterriggioni são demais.
giorno Ventidue – Italia – Firenze – É sempre um prazer revê-la.
giorno Ventiquattro – Italia – Toscana será que deveríamos retornar pra Pisa e Luca?
giorno Venticinque – Itália – Toscana – San Gimignano/Monteriggioni – Esta dobradinha é demais!

.

dcpv – giorno venticinque – itália – toscana – san gimignano/monteriggioni, esta dobradinha é demais!

04/06/2019 (vivido em 24/10/2017)

Giorno venticinque – Itália – Toscana – San Gimignano/Monteriggioni, esta dobradinha é demais!

Sabe aqueles dias em que você acorda feliz porque irá ver coisa boa?

Pois esse seria assim.

A primeira atividade foi visitar o Antico Frantoio Doglia.

Pra quem não sabe, Frantoio é o lugar onde o azeite é processado.

E desta vez vimos o processo todo ao vivo.

Desde a chegada das azeitonas, …

… a limpeza das mesmas, …

… o amassamento delas, …

… a formação da pasta, …

… a primeira filtragem …

… e, enfim, o produto final.

Foi perfeito.

Ainda tivemos uma degustação do “olio” …

… em forma de Bruschetta, numa salada e com tomates (e que tomates!)…

… além duma boa taça dum Chianti Rosso.

Aconselho profundamente este tour.

Dali, partimos diretamente para San Gimignano.

Esta é uma cidade bastante turística, mas que é muito bonita também.

Todas as vezes que a visitamos, encontramos uma forma diferente de beleza.

E sempre se consegue ângulos improváveis para boas fotos.

Pra variar, tomamos bons sorvetes no Dondoli.

Esta sorveteria é um dos pontos turísticos da cidade.

Como ainda estava cedo para o almoço, …

… bebemos …

… uns bons drinks (Proseccos, Aperol Spritz e até um horrível Campari Spritz) …

… numa bar com uma vista incrível, …

… pra, aí sim, ir almoçar no Belsoggiorno, …

… mais uma lugar com uma vista maravilhosa, …

… e com uma comida que não fica atrás.

Pedimos vários pratos, …

… um vinho branco e um tinto, …

… e retornamos pra Piazza della Cisterna, …

… onde além de tomarmos mais uns sorvetes, …

… tivemos o prazer de conhecer pessoalmente o Sr Dondoli. Que figura!

Retornamos pro estacionamento e zarpamos pra Monteriggioni.

A ideia seria ver, mais uma vez, o magnífico por do sol.

E ele não decepcionou.

Apareceu com maestria …

… deixando todos boquiabertos …

… maravilhados com esta força da natureza…

… e com uma LUZ incrível!

O pós por do sol foi mais bonito ainda, …

… com as nuvens todas coloridas …

… e a cidade reluzente.

Voltamos pra casa extasiados e nos preparando pra comer pizzas no I Tre Pini.

Era o niver do Lucas e foi muito bem comemorado por todos.

Brindamos, cantamos parabéns …

… e voltamos pra nossa villa, onde, certamente, dormimos o sono dos encantados justos.

Ah, tem mais uma coisa.

San Gimignano é tão perfeita que parece que é a Disney que toma conta dela.

Arrivederci.

Veja os outros dias desta epopéia:
giorno uno – itália – toscana, amore mio ou o inicio duma bela jornada!
giorno due – itália – toscana – um simples domingo.
giorno tre – itália – toscana – antinori, o visionário.
giorno quattro – itália – florença – lindíssima, como sempre!
giorno cinque – itália – san gimignano, a verdadeira manhattan toscana e porque não dizer, uma über model
 giorno sei – itália – toscana – siena e monteriggioni, a maior e menor, são belíssimas.
giorno sette – itália – toscana – eu prefiro as curvas das estradas de chianti.
Itália – Toscana – Giorno otto – Em Impruneta, como os imprunetanos!
Itália – Toscana – Giorno nove – Certaldo, uma cidade pra se conhecer em camadas.
giorno diece – Itália – Toscana – Comida pantragruélica com o maior açougueiro do mundo!
giorno undici – Itália – Toscana – Retornando à Florença, que continua mais bela do que nunca!
giorno dodici – itália – prada na toscana? e lucignano, você conhece?
giorno tredici – Itália – Toscana – My name is … (by Suzanne Vega)
giorno quattordici – Itália – Toscana – San Gimignano e Monteriggioni, a vingança!
giorno Quindici – Toscana – Impruneta – Nunca foi tão bom ficar em casa.
giorno Sedici – Itália – Toscana – Fiesole, vicino a Firenze.
giorno Diciotto – Itália – Toscana – Repetido mas bom demais.
giorno Diciannove – Italia – Toscana – Colle di Volterra.
giorno Venti – Itália – Toscana – Jogo de Siena.
giorno Ventuno – Itália – Toscana – Estas top models toscanas San Gmignano e Monterriggioni são demais.
giorno Ventidue – Italia – Firenze – É sempre um prazer revê-la.
giorno Ventiquattro – Italia – Toscana será que deveríamos retornar pra Pisa e Luca?

.


É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 653 outros seguidores

Posts recentes

Comentários

Blog Stats

  • 1.445.773 hits
maio 2020
S T Q Q S S D
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivos

Atualizações Twitter