Posts Tagged 'masseria torre maizza'

dcpv – terzo giorno – itália – puglia – piacere, io sono polignano a mare!

30/05/2020 (curtido em 06/05/2019)

Terzo Giorno – Itália – PugliaPiacere, Io sono Polignano a Mare!

Por enquanto, a Puglia não nos decepcionou (tem até 2 sóis).

Ela parece mesmo com uma Toscana roots, só que muito mais exótica.

A mistura bombástica de cidades bacanas com praia e campo, …

…transforma a região pugliesi numa atração sem comparação.

Hoje iniciaremos a parte aquática propriamente dita.

E com gala.

Antes disso, repetimos o café da manhã da Masseria Torre Maizza.

Excelente é uma palavra boa pra definí-lo.

Saímos correndo porque o passeio aquático pré-reservado seria em San Vito, …

… uma cidadezinha litorânea bem pequena (dá uma olhada nestas oliveiras milenares) …

… e próxima da atração maior da região, Polignano a Mare.

Na verdade sairíamos, pois o tempo estava bem ruim e o barqueiro nos avisou que o passeio não seria legal com estas condições climáticas.

Resolvemos transferir pra sábado …

… e fazer um percurso diferente, o famoso plano B.

De carro, óbvio! 😀

Saímos do hotel com uma chuva de pequena intensidade …

… e passamos por perto das ruínas romanas de Egnazia.

São legaizinhas, mas a paisagem de tudo é que encanta.

Fizemos um trecho bem slow e …

… claro que vimos lugares estonteantes.

Seguimos pelo litoral …

… até chegar perto de Monopoli e …

… retornamos ao roteiro original, …

… só que sem o passeio de barco.

Acabamos indo até San Vito.

É um lugar bem pequeno …

… e que tem como atrações, …

… a abadia do proprio San Vito e …

… a Torre Anticorsara.

Com um tempo livre, optamos pro conhecer melhor a …

… maravilhosa Polignano a Mare.

Tudo muito bonito e encantador.

Passamos mais uma vez pela Ponte Monachile, …

… fomos até a estátua do …

… cantor Domenico Modugno, …

… um ídolo por aqui.

Siom, é aquele do Volare, oô (mãozinhas pra cima)!

Descemos até a praia e …

… conseguimos tirar fotos dela …

… e de todo a turistada que se aboletava por lá.

Passamos também pelas ruínas gregas e …

… estávamos prontos pra retornar pra Ponte pra ter aquela visão especial da praia.

E olha que vimos cada um dos belvederes existentes no Centro Storico.

Todos eles apresentavam ângulos totalmente diferentes desta maravilhosa praia.

Demos uma boa passeada pelo centro …

… e nos perdemos a valer (presta atenção no Neruda no espelho da escada).

É assim que se conhece de verdade estes lugares.

Resolvemos voltar pro carro, …

… pois a chuva ameaçava cair.

Ainda tivemos tempo de ver um outro ângulo da cidade (esta é a do famoso restaurante Grotta Palazzese) …

… antes de irmos almoçar …

… no Da Tuccino.

Este restô é tido como um dos melhores quando se fala em frutos do mar.

E é.

Optamos por começar com um delicioso pulpito frito.

A Dé escolheu um gnocchete com sálvia e vôngole…

… e eu, um spaghetti ao vongole veraci.

O da Dé estava bom, mas o meu estava ótimo.

Deu vontade de chorar! Hahaha

Acompanhamos com um biancheto local e com taralli espetaculares.

O resto foi praticar o esporte que os italianos adoram: …

… comer e conversar.

Como o tempo estava meio estranho, optamos por retornar ao hotel …

… e na Itália como os italianos, …

… dar uma descansadinha após o almoço.

Não precisa nem dizer …

… que o tempo abriu completamente e …

… deu pra curtir mais um pouco todo o visual da Masseria.

Demos uma geral e voltamos pra conhecer Monopoli, …

… que é considerada a prima pobre de Polignano.

Ah, se toda prima pobre fosse assim!

Fizemos o mesmo caminho que de manhã.

Tentamos visitar uma atração lado B, o castelo Santo Stefano, que mostrou mesmo ser lado B.

Depois passamos nas praias Porto Rosso, Bianco, Nero e Verde.

E finalmente, chegamos em Monopoli.

Que é mesmo muito bonita.

Tem um centro histórico interessante e …

… vistas do mar de impressionar.

Não são tão dramáticas como as de Polignano a Mare, …

… mas tem muita personalidade.

Ainda mais com o tremendo tramonto que aconteceu.

São estes pores do sol que transmitem aquela sensação de que a viagem realmente está funcionando.

Aproveitamos também pra fazer aquilo que é primordial aqui na Itália.

Escolher um lugar legal pra comer sem compromisso.

E melhor, só porque fomos com a cara dele.

Sentamos, pedimos dois Aperol Spritz …

… e uma tábua de frios e queijos.

Pronto!

O resto foi conversar bastante, dar um monte de risadas, …

… curtir o anoitecer, …

… se embasbacar com o luar …

… e dormir o sono dos justos.

Arrivederci!

Acompanhe os outros dias desta maravilhosa viagem:
Primo giorno – Itália – Puglia – Um sonho.
Secondo giorno – Itália – Puglia – Fasano – Você sabe como se faz burrata? Já foi na Grotte di Castelana?

.

 

 

 

 

dcpv – secondo giorno – itália – puglia – fasano – você sabe como se faz burrata? já foi na grotte di castelana?

27/05/2020 (vivido em 15/05/2019)

Secondo Giorno – Itália – PugliaFasano – Você sabe como se faz burrata? Já foi na Grotte di Castelana?

Este seria efetivamente o primeiro dia genuinamente pugliese.

Acordamos ainda meio atordoados (fuso de 5 horas não é fácil) …

… e fomos tomar o café da manhã incluído na diária do …

… excelente Masseria Torre Maizza.

É claro que o café também é excelente.

Assim como todo o hotel.

Zarpamos pra Martina Franca, …

… onde faríamos um passeio na Masseria Cappella, …

… pra descobrir como são feitos alguns dos melhores queijos da Puglia.

Fechei este passeio com a Poliana, uma brasileira simpática que mora por lá.

Se quiser fazer uma reserva, fale com ela no Destino Puglia.

O caminho todo é muito bonito, …

… apesar do tempo estar bem broncolhão, ….

… se bem que pela manhã, estava muito ensolarado e aberto.

Eu sei que estamos há pouco tempo por aqui, mas o clima pugliese nos pareceu bem maluco.

Passamos por Locorotondo e chegamos na Masseria no horário.

Quer dizer, o Wase disse que chegamos, mas na verdade ele nos largou no meio do mato.

Corrigimos o erro e a Poliana estava nos esperando.

Masseria Cappella é muito bonita …

… e está totalmente preparada pra receber turistas (ela tem quartos também).

Fizemos o tour com mais um casal de russos, ou seja, nos entendemos bem. 🙂

O nosso guia italiano, o Ferdinando nos mostrou o início de tudo.

As vacas e …

… como é feita a ordenha.

É claro que elas são criadas soltas …

… e tem uma alimentação muito natural.

O resultado é que o leite tem uma tremenda qualidade e vai rapidamente para a área de preparação dos queijos …

… onde é usado fresquíssimo.

Passamos também pela produção de biscoitos e pães.

E depois, fomos para a área de produção dos queijos.

A partir daí, um dos proprietários, o Vincenzo, assumiu o tour …

… e nos mostrou todos os bastidores.

Ficamos sabendo como são feitos todos os tipos de mozzarella desde aquela de nozinho …

… até a que participa ativamente das Capreses que a Dé tanto adora, bem como a burrata …

… e a estrela dos queijos da Puglia, o Caciocavallo.

Ainda vimos o local onde os queijos ficam curando; é quase que um paraíso.

Demos mais uma passeada pelo local …

… e terminamos com aquilo que estávamos aguardando: a degustação.

Sentados no restô, experimentamos um prato com frios, queijos, …

… bruschettas de tomate e um bianchetto feito pelos avós do Vincenzo.

Ele nos explicou que tudo que estava naquela mesa, com exceção da água, foi produzido lá orgânica e artesanalmente.

Objetivo atingido, nos despedimos da Poliana (o tour é ótimo) …

… e resolvemos, apesar do frio (fazia 11°C) …

… passar em Martina Franca.

Primeiro, tentamos ir ao mercado settimanale, a famosa feira livre.

Ele tinha terminado. Hahaha.

Aí passamos no Caseificio Pioggia, …

… uma loja de queijos e embutidos muito bacana e moderna.

Compramos algumas coisinhas …

… e resolvemos voltar para o hotel pra pegar blusas, pois precisaríamos pro programa da tarde.

Que seria conhecer a Grotte di Castellana.

Fizemos isso e retornamos pra lá.

Como o tour completo seria às 16:00, …

… aproveitamos pra ver um filme em 3D sobre a evolução do universo.

Alguma coisa a ver com a Puglia? Nenhuma. 🙂

No horário, iniciamos a grande caminhada pela gruta.

Confesso que achava que seria legal, mas não tinha noção do quanto.

O lugar é simplesmente maravilhoso.

Você inicia o tour descendo uma escada com mais de duzentos degraus …

… e chega numa imensa caverna …

… com toques de cenografia da Disney.

Só que tudo feito pela mamãe natureza.

É chocante.

A partir daí é um sem fim de cavernas impressionantes e …

… com zilhões de estalactites e estalagmites …

… das mais variadas cores.

O tour só tem um pecado.

Não é permitido fotografar, o que acreditava ser uma grande besteira.

Respeitamos as regras e ao final, percebemos que nenhuma foto seria capaz de reproduzir o que se vê por lá.

Enfim, se for à Puglia, faça este passeio.

É simplesmente maravilhoso.

Como ainda tínhamos um tempo até o jantar, resolvemos dar uma passada na famosa Polignano a Mare.

E o sol colaborou.

Justamente quando estávamos na famosa ponte Monachile, …

… ele apareceu e …

… a grande modelo posou.

E como! Foi uma verdadeira Fashion Week Pugliese.

Ainda demos uma passada pelo centro histórico …

… e ficamos de boca aberta com tudo o que vimos.

Ainda bem que retornaremos com mais tempo amanhã …

… pra curtirmos muito este que foi apenas um aperitivo.

É, a coisa toda promete mesmo.

Chegou a hora do jantar.

Reservei o restaurante mais descontraído do Borgo Egnazia, o hotel mais chic desta região.

La Frasca é bastante italiano …

… e tivemos um jantar exemplar.

Pães e taralli saborosos foram servidos.

Escolhemos taças dum bianchetto de Gargano …

… e resolvemos dividir uma entrada e um principal.

Esta é uma boa receita pros pratos muito bem servidos na Puglia.

Iniciamos com um orecchiette com cebola, couve flor, pancetta e pangratato que estava dos deuses.

Continuamos com um bacalhau com cebolas, batatas e alcachofras que estava divino.

Finalizamos com dois expressos curtíssimos que foram a pá de cal.

Uau! Que jantar e que dia!

Foi aventura e êxtase o tempo todo.

Se a coisa continuar deste jeito, acho que moraremos por aqui.

Arrivederci.

Acompanhe o primeiro dia desta maravilhosa viagem:
Primo giorno – Itália – Puglia – Um sonho.

.

 

 

dcpv – primo giorno – itália – puglia – um sonho?

23/05/2020 (vivido em 14/05/2019)

Primo Giorno – Itália – PugliaUm sonho?

Devo confessar; faz um tempão que eu penso em viajar pra Puglia.

Tudo bem que ela ainda nem virou moda de verdade, mas hoje muita gente já quer conhecê-la.

Eu falo pra Dé que iríamos pra Puglia desde o tempo que planejamos a nossa primeira incursão Toscana.

E não é que ela topou e o dia chegou?

Como não existe voo direto, fomos de Alitalia até Roma …

… e fizemos uma breve conexão até chegar em Bari.

Este voo foi bem panorâmico e …

… nos deu a oportunidade de ver esta beleza do alto.

Chegamos em Bari e confesso que apesar de ler alguns relatos, …

… não nos encantamos muito com a cidade.

O negócio foi pegar o carro alugado (absolutamente necessário na Puglia) …

… e zarpar pra Fasano.

Chic, né?

Antes de mais nada deixa eu te posicionar, a Puglia fica no salto da Bota.

Ou seja no sul da Itália e numa região considerada pobre, mas com muita tradição (como não poderia deixar de ser).

E escolhemos justamente Fasano por ser uma cidade que fica bem no centro de um monte de atrações …

… e que facilitará muito quando fizermos os passeios planejados.

O hotel, ou melhor a Masseria que ficaremos é a Torre Maizza.

Masseria, pra quem não sabe, são aquelas casonas antigas e bonitas, parecidas com as nossas fazendas, …

… muito presentes na Puglia e que foram adaptadas para hotéis.

E a nossa é uma verdadeira maravilha.

O quarto é extremamente confortável, …

… espaçoso, …

… iluminado (como convém pra nós) …

… e pasmem, moderníssimo …

… além de ter uma tremenda vista (um pouco distante) pro mar …

… e pro campo de golfe.

Reconhecemos o terreno e …

… aproveitamos pra ir almoçar na praia mais próxima (repare que as ruas são bem estreitas, como na Toscana), …

… que fica em Savelletri.

Escolhemos a Osteria del Porto.

E não poderia ser melhor.

A ideia seria curtir a Puglia e os seus frutos do mar.

Portanto, uma salada de polvo veio a calhar.

E um seabass frito com legumes e …

… apresentado duma maneira especial que caiu como uma luva nos nossos estômagos confundidos pelo fuso.

Pra arrematar, o debutante Primitivo da viagem …

… e licores diversos abrilhantaram a nossa mais do que decente primeira refeição pugliese.

Retornamos pro hotel, pois ameaçava chover muito.

Até que caíram uns pingos, mas nada que tirasse a beleza do lugar.

E que beleza!

O tempo deu uma melhorada …

… o que nos permitiu …

… curtir o primeiro esboço …

… dum genuíno tramonto italiano.

É, a Puglia prometia (e entregaria).

Tomamos um tremendo banho (amenidades Labottega são o que há de muito bom)…

… e zarpamos pra Fasano.

Sabe que a cidade é bem bonitinha?

Demos uma boa volta por lá, …

… curtimos o visual …

… e resolvemos jantar levemente.

E num lugar, a Pizzaria del Pórtico, muito curioso.

Ela é bem pequena e não vimos nenhum turista, só italianos da “chema”.

Frugalmente, pedimos uma Caprese de entrada (que tomates) …

… e uma pizza Margherita, tudo pra dividirmos.

Não preciso nem dizer que estava sensacional e que curtimos muito, assim como o bianchetto pugliese que bebemos.

Na saída, ainda vimos a ambientação noturna dos pórticos onde ficam vários restaurantes bacanas.

E retornamos pra nossa Masseria pra dormir o sono dos justos e jetlegados.

Arrivederci que amanhã realmente começa a Puglia.

Ciao.

.

 


É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 656 outros seguidores

Comentários

Blog Stats

  • 1.470.349 hits
outubro 2021
S T Q Q S S D
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivos

Atualizações Twitter