Posts Tagged 'meatpacking'

dcpv – fifth day – usa – nyc – conhecendo o the vessel, o vaso chic, por dentro.

19/06/21 (muito bem vivido em 13/01/2020)

Fifth Day – USA – NYCConhecendo o Vessel, o vaso chic, por dentro.

Segundo dia da feira de Varejo, da NRF, em plena NY.

Tudo bem que ficaríamos praticamente o dia inteiro ouvindo palestras de figurões e …

… aprendendo um montão de coisas interessantes, …

… mas também sobraria tempo pra curtir algumas coisas que só NY te proporciona.

Por exemplo, …

… tomar um belíssimo café da manhã …

… na extraordinária …

… Starbucks Reserve Roastery.

De lá fomos pro Javits Center e …

… do Javits, para o Hudson Yards …

… onde almoçaríamos no TakRoom, o restaurante do chefaço Thomas Keller.

O lugar é bem clássico, quase uma lanchonetona chic, …

… como convém ao que se espera de antemão.

E o menu é bem trivial.

Tanto que a Dé pediu uma salada de peito de frango e …

… eu, um hambúrguer de Wagyu com fritas muito crocantes.

Duas taças de vinho completariam a boa refeição.

Voltamos pra feira pra parte vespertina e …

… deixamos justamente o início da tarde pra subir no Vessel (navio em português).

Reservei o ticket pelo site (é obrigatório, de graça e você tem que entrar no site com 15 dias de antecedência) e …

… às 16:30 estávamos lá.

Tudo bem que o tempo ficou bastante nublado e que deu uma tremenda esfriada, …

… mas foi bom, porque o exercício físico é puxado.

São inúmeros degraus (mais de 2500), …

… em inúmeros plataformas (80) …

… que você tem que subir (154 lances de escadas)…

… pra descobrir as fantásticas vistas externas e …

… principalmente, as deslumbrantes internas.

A construção da estrutura é belíssima e …

… a ideia toda é que você explore-a ao máximo.

É uma experiência bem marcante e …

… acredito que o Vessel …

… que mais parece com um vaso imenso (um abacaxi?) …

… se torne rapidamente um ícone da Big Apple.

Segue um minifotoblog com ângulos diferentes desta verdadeira trapizonga chic:

Aproveitamos que tínhamos tempo pra dar um giro pelo shopping.

A loja âncora, a Neiman Marcus é um exemplo do lugar onde se pretende …

… melhorar a experiência de compra.

Ela foi pensada pra que você se divirta bastante, …

… enquanto, consequentemente, compre bastante também!

Outra loja bacana é a FortyTenFive, …

… uma multimarcas malucona e …

… imensa, …

… além de muito interessante.

Mais uma loja interessante: Camp.

É quase o que o nome sugere, um acampamento onde …

… você leva o teu filho pra se divertir …

… enquanto compra uma montão de coisas pra eles.

Como estávamos cansados, voltamos de Uber pro hotel …

… demos uma boa espairecida e …

… fomos jantar numa instituição nova-iorquina, o Pastis.

Ele fica bem perto do The Standard (em pleno Meatpacking) e …

… é um bistrô francês.

Bistrô mesmo, com menu correspondente.

Keith McNally que é dono também do Balthazar sabe das coisas.

Você chega lá, não tem ninguém na rua, mas o restô está lotado.

Pedimos bistrosisticamente.

A Dé foi de sopa de cebolas e …

… eu, de croque monsieur com pommes frites.

Maravilhosos, …

… assim como foi tomar meia garrafa dum Sancerre em copos de requeijão.

Felizes, retornamos pro hotel sobre a luz da lua.

Demais e …

… sem corporativismo.

See U.

Veja os outros dias desta interessante viagem:
First day – USA – Boston – Sem piadinhas, por favor!
Second day – USA – Boston/NYC – Um contraste incrível e uma constatação mais ainda. Incrível mesmo é o The Vessel.
Third day – USA – NYC – A cidade que nunca dorme. E nós também.
Fourth day – USA – Nova York – Varejando, passeando e comendo bem na Big Apple.

.

 

dcpv – second day – usa – boston/nyc – um contraste incrível e uma constatação mais ainda: incrível mesmo é o the vessel!

10/01/2020

Second Day – USA – Boston/NYCUm contraste incrível e uma constatação mais ainda: incrível mesmo é o The Vessel.

Hoje teríamos uma programação bastante light em Boston.

Afinal de contas, acordamos até que cedo, …

… tomamos o excelente café da manhã do XV Beacon e …

… aproveitaríamos o pouco tempo restante na cidade (nesta primeira perna), …

… pra conhecer melhor o parque Boston Commons, …

… lugar de início da Freedom Trail e …

… fazer um pedaço da mesma …

… com  um pouco de tranquilidade …

… até chegar no turístico Quincy Market.

E por que turístico?

Por que ele realmente tem uma cara daqueles lugares …

… cheios de estabelecimentos …

… com um jeitão de me engana que eu gosto.

Vamos ver na semana que vem se esta previsão …

… se confirma ou não?

Ainda chegamos até a orla e …

… percebemos que o harbour …

… é um lugar muito divertido, …

… com uma cara de que curtiremos bastante.

Como estávamos em cima da hora, …

… retornamos pro hotel, …

… fizemos o checkout, …

… pegamos o nosso transfer e pimba!

Estávamos prontos pra ir pra Grande Maçã.

Com quase tudo ok, tivemos um breve stress por causa dum problema com o passaporte, mas …

… rapidamente estávamos listos pra zarpar. Doce ilusão!

Tudo deu uma atrasada federal e …

… acabamos ficando quase duas horas dentro do avião esperando a liberação para a decolagem.

O voo foi curto (quase uma hora) e seria até divertido, …

… se não tivéssemos um montão de nuvens carregadas no céu.

Mas mesmo assim e ouvindo uma ótima trilha sonora …

… consegui alguns registros …

… bacanas do céu ianque.

Já percebeu como o balé das nuvens …

… é belíssimo, né?

Chegamos com tempo bom em NY e …

… com uma bela vista do skyline de Manhattan …

… a partir do Laguardia.

Pegamos o nosso transfer …

… chegamos ao The Standard Hotel …

… que fica no MeatPacking, é superhyppado e …

… constatamos que o nosso quarto tem, certamente, …

… uma das melhores vistas de NY.

Ele é quase todo envidraçado e …

… dá pra imaginar como será ver o por do sol daqui!

Devido ao atraso, …

… acabamos perdendo a visita ao …

… The Vessel, no Hudson Yards.

Paciência, estas coisas acontecem quando estamos viajando.

Fomos pro Hudson Yards do mesmo jeito, já que ele está bombando, …

… tudo lá é espetaculoso.

A começar pelo The Vessel que é …

… simplesmente arrebatador.

Fizemos um tour pelo shopping, …

… que não fica atrás na pujança.

Tudo muito bem acabado, …

… moderno, …

… com lojas de primeiríssima linha e …

… um estabelecimento gourmet de deixar o queixo caído.

O Mercado Little Spain, do chef José Andres …

… é simplesmente espetacular.

Tem tudo o que é de melhor da Espanha inteira …

… é muito grande e …

… com uma variedade proporcional.

Só pra que você entenda, é um Eataly (dos bons) espanhol.

É claro que voltaremos mais vezes.

Ufa, era a hora de jantar.

E como fiquei sabendo que um dos nosso restôs preferidos …

… abriu uma filial aqui no Hudson Yards, reservei (faça sempre isso).

Estiatorio Milos é um daqueles gregos que nunca decepciona.

E pra variar, o daqui é deslumbrante.

Conseguimos uma mesa de frente pro The Vessel e …

… aí foi só correr pro abraço.

Tomamos duas flutes dum bom Champagne; …

… pedimos só clássicos.

A torre de berinjelas e abobrinhas empanadas, …

… o ceviche e …

… um peixe assado escolhido no balcão …

… que é incrivelmente preparado.

Chamamos um Puilly Fummé e curtimos muito um dos nossos restôs preferidos.

Uma verdadeira maravilha.

Enfim, nem fiz a famosa pergunta (dia de troca de hotel é dia perdido?) …

… porque no caso de hoje, …

… apesar dos pequenos contratempos (conte sempre com eles) …

… foi espetacular.

Ah, não se preocupe.

Ainda tenho mais dois ingressos pra subir no The Vessel.

E subimos. Aguardem!

Veja o primeiro dia desta interessante viagem:

First day – USA – Boston – Sem piadinhas, por favor!

.

 

 

dcpv – days three and four – usa – varejando por ny

29/01/2020 (andado em 13 e 14/01/2019)

Days Three and Four – USAVarejando por NY.

Eu já falei que o propósito desta viagem à Big Apple …

… foi uma feira de varejo, a NRF, né?

Pois, por isto mesmo, estes dias não apresentaram …

… muitas coisas turísticas.

Como tivemos algumas exceções, …

… vou listá-las por aqui.

Acordamos cedo, …

… tomamos um café da manhã no queridinho Starbucks …

… e tivemos o nosso primeiro contato …

… com legítimos flocos de neve.

Por causa deles, pegamos um táxi …

… e fomos pro Jacob Javits Center.

NRF estava lotada.

Passamos a manhã inteira …

… ouvindo palestras sobre inovação …

… e principalmente, no nosso caso, …

… de como o varejo físico não irá acabar.

É claro que não teremos mais supermercados no formato que estamos acostumados, …

… mas os clientes ainda gostam muito de ter contato físico …

… com o que eles estão acostumados.

Aproveitamos a hora do almoço, …

… pra sair da feira e ir conhecer um restô bastante interessante, …

… o Legacy Records.

Como era domingo, aproveitamos pra brunchar!

E foi ótimo.

Iniciamos com uma bella focaccia com mortadela italiana.

Pedimos duas taças dum Sauvignon Blanc francês e chegaram os principais.

A Dé escolheu ovos que mais pareciam nuvens, acompanhados de pancetta.

Eu fui num espaguete básico, mas com um molho vermelho bastante apimentado e totalmente al dente.

Enfim, é um lugar pra voltar.

E por falar em, retornamos pra feira.

Mais uma série de palestras interessantes a tarde …

… e aproveitamos o ótimo clima, …

… pra curtir o High Line.

Que espetáculo!

Ainda mais com um por do sol daqueles.

Apesar do frio, …

… curtimos muito todos os prédios espetaculares …

… que estão sendo construídos, …

… e os que já foram.

NY continua um verdadeiro canteiro de obras …

… e como estava no caminho, …

… fomos conhecer uma estabelecimento que merece a sua visita.

A Story é uma loja conceito (atualização. Aparentemente, ela foi vendida pra Macy’s)..

… e muito divertida.

Ela é montada como se fosse uma revista, ou seja, com várias reportagens ou ambientes, …

… e todo o seu acervo se modifica pelo menos 4 vezes por ano.

Certamente voltaremos, mesmo porque a loja vai mudar totalmente na outra segunda feira.

Voltamos andando, …

… demos mais uma passada pelo Chelsea Market …

… e fomos nos preparar pra ir jantar com dois amigões nova-iorquinos nossos: a Marcie e o Ciro.

E seria num restô toscano da gema, o Pepolino. É um lugar muito divertido e canastrone ao máximo, ou seja, italianaço.

Fomos logo escolhendo várias massas, conversando muito, (nada de “calar” a noite inteira, né, Ciro?) …

… e quando percebemos, já tínhamos que ir embora.

É claro que o papo foi tão bacana que não tiramos nenhuma foto, mas o por do sol e o High Line foram tão legais que preencher estes espaços com suas fotos foi até um prazer.

Já o outro dia, amanheceu também ensolarado.

E frio, como de costume.

Por causa disso, optamos por tomar café da manhã no bar do hotel.

E sabe que até que foi bonzinho?

Fomos pra NRF de Uber …

… e ficamos a manhã inteira …

… enfurnados e recebendo ótimas infos sobre …

… para onde se encaminhava o futuro do varejo.

Além do mais, recebemos altas dicas de lojas diferenciadas …

… que estão vendendo experiências para os seus clientes. Elas proliferam por aqui.

Aproveitamos o horário do almoço pra conhecer o Ivan Ramen.

Pra quem não lembra, ele era o tema de um dos episódios do Chef’s Table.

E a comida é especial.

É claro que pedimos ramen. Hahaha

A Dé, um veggie …

… e eu, um legítimo de Tokyo.

Os sabores são muito marcantes e a visita foi muito auspiciosa.

Voltamos pro Javits Center …

… com um vento gelado cortando as nossas peles.

Mais um período com palestras e visitas à feira …

… e retornamos pro hotel pra dar uma passeada pela próspera região do Meatpacking.

E ela é demais.

Demos mais uma parada na Starbucks Roastery Reserve …

… aproveitando pra tomar cafés, …

… comer um docinho …

… e admirar mais uma vez …

… este fantástico lugar.

Mais um pouquinho e …

… fomos visitar a loja conceito da Samsung, a Samsung 837.

Que é mesmo totalmente diferentona.

Primeiro, que ela não vende nada.

Segundo que lá você tem realmente …

… um monte de experiências,…

… tais como ver uma telona formada por celulares, …

… desenhar sobre uma foto tirada por você mesmo, …

… achar que está descendo uma montanha de neve …

… ver um tremendo telão com imagens do mundo inteiro …

… além de muitas outras coisinhas mais.

E tudo isso de graça.

Passamos também no que seria um pretenso concorrente do Chelsea Market, …

… o Gasenvoort Market mais parecia um “curuca” desta categoria.

Estávamos quase prontos pro jantar.

Que seria no Charlie Bird, um restô indicado pela restaurateur Cris Beltrão.

E que lugar!

Estava lotado em plena segunda a noite (faça reserva).

Pedimos coisas pra compartilhar, tais como excelentes batatas fritas, …

… beterrabas muito bem temperadas com nozes e pistaches crocantes, …

… farro com especiarias e hortelã …

… e uma burrata com abóbora.

Tudo absolutamente perfeito.

Voltamos pra casa pensando em como seria legal misturar o sono real com o sonho virtual.

See U!

Veja os outros dias desta viagem:
day One – USA – New York, New York.
day Two – USA – Andando muito nas lojas diferenciadas de NY.

.

 

dcpv – day two – usa – andando muito nas lojas diferenciadas de NY.

25/01/2020  (labutado em 12/01/2019)

Day Two – USAAndando muito nas lojas diferenciadas de NY.

Viemos pra NY por causa da NRF, a maior feira de varejo do mundo.

Teoricamente, ficaríamos por conta dela nestes primeiros dias de viagem.

Acontece que isso é praticamente impossível …

… tamanha a quantidade de atrações que a Big Apple oferece.

Ainda mais que estávamos hospedados na região do Meatpacking.

Resultado?

Acordamos e fomos tomar um café da manhã …

… old school no Chelsea Market. Aproveitamos a proximidade pra conhecer …

… a feira orgânica da Abgindon Square.

Quer dizer, dar uma passada beeeem rápida já que a quantidade de barracas é minúscula.

Continuamos dando uma passeada pela vizinhança …

… que incluía conhecer o ponto inicial …

… do maravilhoso High Line.

Pra quem não conhece, ele é um jardim suspenso …

… feito sobre uma linha antiga de trens …

… e é o máximo do charme.

É um Minhocão que deu certo.

Andamos só um pouquinho por lá …

… porque queríamos visitar o Whitney Museum …

… que estava apresentando uma exposição com obras do Andy Warhol.

Confesso a nossa ignorância …

… mas imaginava que veríamos somente algumas daquelas latas de sopa Campbell …

… e fotos coloridas da Marylin.

Doce ilusão!

O trabalho dele é sensacional …

… e extremamente envolvente.

Em poucos minutos da exposição …

… você percebe que o enfoque dele …

… era eminentemente artístico …

… e com uma alta qualidade.

Enfim, esta merece um fotoblog.

Saímos de lá, demos uma passada rápida pelo excelente comércio local …

… e passamos numa loja sensacional, a Kleinfeld

… que pra quem não sabe, é onde acontece o programa “Say yes to the dress”. 🙂 Yeeeees!

Não vimos o Randy, mas nos divertimos muito.

Continuamos em direção ao Eataly

… que fica em frente ao icônico Flatiron Building.

Aproveitamos pra tomar a nossa Ferrari Perlé …

… e comer burrata e mozzarella de búfala …

… acompanhados de presunto San Danielle …

… e numa posição espetacular.

É, no quesito ambiente e comida …

… este Eataly, continua imbatível.

Como estávamos bem próximos de onde seriam apresentados os detalhes da feira …

… nos dirigimos pra lá …

… e ouvimos quase 4 horas de excelentes infos.

Aproveitamos, mais uma vez, a proximidade …

… e iniciamos um tour particular …

… por lojas que a própria FGV indicou.

Iniciamos pela Amazon Books, …

… uma loja que tem por característica, …

… só vender livros que tem avaliações positivas dos seus consumidores (está mais pra meia books).

De lá, fomos pra NBA, …

… que seria uma experiência marcante.

Foi?

Acho que não, pois o lugar está bem velho e fora do que imaginamos como um ponto moderno …

… e adaptado ao anseio do consumidor.

Ao lado da NBA, …

… fica a flagship da Adidas.

Esta sim, uma loja, moderna,..

… e marcante, …

… com muita personalidade.

Cada vez mais tenho certeza que a Adidas está dominando …

… o mercado esportivo.

Andamos mais um pouco …

… e chegamos a Anthropologie. Que loja, senhores!

Cheiro especial, layout maravilhoso, …

… enfim, tudo o que um estabelecimento tem que ter para encantar o cliente.

Passamos pelo icônico Rockfeller Center …

… e nos abastecemos no “lodjinha” da NBC.

Seinfeld e Friends foram devidamente comprados e registrados.

As Indústrias Vandelay agradecem.

Pegamos um táxi …

… e ainda conseguimos curtir …

… as cores e todo o ambiente contagiante …

… da Times Square.

Por sorte e planejamento, …

… o nosso jantar seria próximo do hotel.

Mais precisamente no queridinho (especialmente de alguns bons amigos) L’Atelier du Joël Robuchon, …

… o restaurante mais fotogênico do mundo.

Tudo foi feito pra que você se maravilhe …

… com as cores …

… os detalhes …

… e, é claro, a comida.

Além de que o fato de se sentar num balcão de frente pra cozinha …

… te faz realmente pensar …

… que se está assistindo a um excelente ballet …

… ou um concerto da mais alta qualidade.

Iniciamos com as obrigatórias flutes dum bom blanc des blancs.

Os amuses foram devidamente encaminhados, …

… os pães e a manteiga são soberbos e pedimos.

A Dé foi de terra.

Gnocchi de grão de bico com trufas negras …

… e alcachofras.

Eu fui de mar, marinheiro que sou.

Lagosta …

… e pulpito, o famoso polvo.

Tudo absolutamente perfeito.

Hramonizamos com um ótimo Sauvignon Blanc, …

… pedimos expressos com os obrigatórios docinhos acompanhando …

… e voltamos caminhando pro hotel …

… sobre o frio nova-iorquino.

Se víssemos o Soup Nazi, ele certamente diria: …

… no soup for you!

Neeeeext!

Veja o primeiro dia desta viagem:
day One – USA – New York, New York.

.

 


É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se aos outros seguidores de 655

Posts recentes

Comentários

Blog Stats

  • 1.467.143 hits
junho 2021
S T Q Q S S D
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Arquivos

Atualizações Twitter