Posts Tagged 'milano'

dcpv – piemonte – decimo e ultimo giorno – o emocionante il coriandolo.

07/11/2010

Piemonte – Decimo e  Ultimo Giorno – O emocionante il Coriandolo.

Último dia da viagem.

E normalmente este último dia é praticamente perdido. Arrumação de malas, organização de tudo, expectativa da volta pra casa; enfim tudo te faz dar uma desanimada e querer acabar logo com este negócio de peso das malas+aeroporto+avião+ freeshop.

Mas coroando uma excelente viagem, ainda aproveitamos e bem este domingão. Afinal de contas, o vôo seria somente as 20:00 hs.
E olha que o dia começou broncolhão e chuvoso.

Mesmo assim, fomos dar uma volta pela região do Duomo…

… e de lá, seguimos pra Coin, onde além de um montão de coisas, ainda existe uma filial do sex shop ideal, o Eataly.

Adivinhem se não compramos um montão de coisas novamente (pastas, vinhos, azeites, etc)?

Voltamos a tempo de passarmos no hotel pra descarregarmos tudo e comermos num lugar indicado pelo nosso mestre Juscelino: o Il Coriandolo, um restaurante especializado em frutos do mar e localizado na região de Brera, ao ladinho do hotel.

Ele, o Juscelino, tinha nos dito na noite anterior que comeu lá o melhor spaghetti com vôngole da vida dele e que tinha se emocionado e, inclusive, lembrado da família.

Não precisa nem dizer que eu e Eymard pedimos o tal Vero Spaghetti al Vôngole. Que por sinal é de emocionar mesmo. A pasta é cozida al dente e o sabor dos vôngoles é de tirar qualquer um do sério.

As meninas pediram  um tagliolini com tomates e queijo pecorino que não ficou atrás das nossas quanto ao sabor.

Um branco do nosso amigo Angelo Gaja, um Rossj Bass 2009 (como são baratos os vinhos por aqui!) acompanhou tudo e …

… após 3 sobremesas e 4 colheres nos despedimos realmente da cozinha ítalo/piemontesa.

Ainda demos uma última passadinha na La Rinascente e bye, bye, Milano!

Ficam os seguintes ensinamentos:

a – Todos os italianos são grandes gourmets e muito bem-humorados.

B – A comida de toda esta região é imperdível.

C – Todos os ingredientes utilizados são de primeira qualidade.

D – Os vinhos são demais.

E – O outono é muito lindo por aqui.

F – Todos os chefs estavam em seus restaurantes e melhor, conversando com todos os clientes pra saber sobre o seu produto final, a comida.

G – Tivemos um guia que foi muito mais um companheiro (pelo menos não fomos ao Crippa) nos acompanhando o tempo todo e com um conhecimento que potencializou todos os ótimos momentos.

H – As trufas. Ah! As trufas.

Enfim, a satisfação foi garantita. E controlatta.

Arrivederci.

PS – Satisfação garantida também foi fazer este tour (de force) com os amigões Lourdes e Eymard. Sabe aqueles entrosamentos perfeitos em que parece que já viajamos juntos tantas vezes que nem percebemos que foi a primeira vez e garantimos aguardar ansiosamente pelas próximas!

Serviço especial – Os links dos outros dias da viagem estão abaixo:

Primo – https://eduluz.wordpress.com/2010/11/16/piemonte-primo-giorno-o-dia-agitado-so-turim-combal-zero-eataly/
Secondo – https://eduluz.wordpress.com/2010/11/18/piemonte-secondo-giorno-andando-muito-em-turim/
Terzo – https://eduluz.wordpress.com/2010/11/25/piemonte-terzo-giorno-voce-sabe-o-que-e-uma-cornucopia/
Quarto –  https://eduluz.wordpress.com/2010/12/01/piemonte-quarto-giorno-o-mundo-e-um-pisello/
Quinto – https://eduluz.wordpress.com/2010/12/09/piemonte-quinto-giorno-gaia-now-for-the-rain-is-falling/
Sesto – https://eduluz.wordpress.com/2011/01/07/dcpv-piemonte-sesto-giorno-um-coppo-cheio-de-trufas/
Septimo – https://eduluz.wordpress.com/2011/01/20/dcpv-piemonte-septimo-giorno-cabras-e-outros-bichos-ate-estrela-da-musica-pop/
Ottavo – https://eduluz.wordpress.com/2011/01/25/dcpv-piemonte-ottavo-giorno-il-luogo-di-aimo-i-nadia-que-lugar/
Nonno – https://eduluz.wordpress.com/2011/02/05/dcpv-piemonte-nonno-giorno-o-reencontro-com-velhos-amigos-maria-franco-e-leonardo/

.

Anúncios

dcpv – piemonte – ottavo giorno – il luogo di aimo e nadia: que lugar!

05/11/10

Piemonte – Ottavo Giorno –  Il Luogo di Aimo e Nadia: que lugar!

Depois de ficarmos praticamente despreocupados quanto a programação, voltamos a ser responsáveis por ela.

E uma vez estando em Milão, nada melhor do que caminhar.

Iniciamos o dia tomando um lauto café da manhã no hotel. Logo em seguida, fomos passear  e rumamos sentido Duomo.

Passamos pelo lendário Teatro alla Scala, palco de grandes espetáculos e vimos um pessoal literalmente carregando o piano.

Atravessamos a Galleria Vittorio Emanuel II, uma maravilha da arquitetura italiana e…

… um lugar muito charmoso.

Mais uma pequena andada e estávamos no Duomo, talvez o lugar mais representativo da cidade.

Ele é altamente impactante tanto externamente …

… quanto internamente.

Visto por baixo se tem uma boa impressão de como ele é …

… e da cobertura, te dá a absoluta certeza do porque dele ter demorado tanto tempo pra ser construído.

É impressionante a quantidade de detalhes e …

… fica mais fácil ainda imaginar a pesquisa,  o trabalho e o sacrifício que foram feitos pra finalização do projeto..

Pra harmonizar mais um pouco, passeamos ao som duma banda de fuzileiros com direito a exposição de aviões e …

… viaturas das mais antigas. Curioso!

Fomos almoçar numa trattoria legitimamente milanesa, a Milanese.

E degustamos alguns bons exemplos da culinária local: ossobuco com risoto a milanesa,…

… troffie com vagem e pesto e …

… ravioli ao molho de burro.

Um vinhão da casa e …

… a mais absoluta certeza se abateu sobre nós: não é a toa que os nossos irmãos italianos valorizam tanto uma boa refeição.
Continuamos o tour passando pela Ladurée (o Eymard não resistiu, viu pessoal do Conexão Paris), …

… pela Princi, uma padoca toda estilizada e …

… com um visual de fazer qualquer um perder a cabeça e a linha.

Seguimos de volta com o glamour do quadrilátero da moda: são lojas e mais lojas das grifes mais famosas do mundo na Via Montenapoleone.

Todas espetaculares e com preços proporcionais.

Mas Milão, especialmente nesta região, é um grande passeio antropológico pois se vê absolutamente de tudo. Carros, máquinas, malucos, turistas …

Voltamos ao hotel  pois faríamos o jantar de despedida do grupo (não se esqueçam: nós 4 e o Juscelino) no famoso restaurante Il Luogo di Aimo e Nadia.

Chegamos por lá com aquela sensação que acontece nestas situações: mais um jantar e se bobear, com os mesmos (bons) pratos italianos da gema.

O lugar é extremamente bonito. A estrutura é simples e chique. O toque especial é dado pela colocação de obras de arte coloridas nas paredes.

O Sr Aimo estava nos aguardando e vimos qual seria o nosso menu-degustação. Era curto pros padrões italianos (a Dé a e Lourdes adoraram), mas mostrava-se muito interessante.

É claro que os famosos grissini não poderiam faltar (Inlight Guides : 19,5).

Começamos com um piccolo: um caldinho com aliche fresco e um toque de pomodoro. Simples e um néctar.

Assim como o vinho branco Bussiolo 2005 do Aldo Conterno. Outra jóia!

Em seguida, uma sopa light (??) de bacalhau com feijão branco, grão de bico e tripa. Tripa? Sim e tão gostosa que a Dé comeu (só ficou sabendo depois!)  e eu aproveitei pra retornar este ingrediente à lista dos que eu aprovo.

A conversa rolava solta (o nosso amigo Juscelino estava terminando de nos contar a sua saga); o Sr Aimo passava constantemente na nossa mesa pra receber os louros por suas obras-primas. Foi  quando chegou a masterpiece: um spaghetti  di grano duro varietá senatore Cappelli ao cipolotto e peperoncino. Um espaguete com cebola e pimenta.

Olha, era só isso, mas de repente se descortinou aquilo tudo o que você sonha numa comida: conforto, sabor, carinho e memória.

Sabe aquele prato que você nunca comeu, mas que você tem quase certeza que já experimentou? E que gostou.

Um pratinho de frutos do mar chegou como um brinde, um agrado. Ôpa, o jantar frugal já não estava tanto assim.

Mais um vinho branco e evoluímos pruma rabada desfiada com purê de batatas que simplesmente complementou a excelência de tudo.

Por incrível que pareça e após comer bem em tantos lugares, viemos encontrar uma das melhores refeições de todas as que provamos aqui no Aimo.
Ainda experimentamos as sobremesas : um bolo, um hot pie de chocolate (todo mundo adorou) e…

… um sorbet de uva com chips de laranja que simplesmente relembrou todos os sabores que experimentamos neste tour.

Que noite! Que refeição! Só na Itália mesmo!

E como a ocasião merece, um brinde ao  D Nadia e o Sr Aimo por manterem  este amor e esta paixão pela nobre arte da gastronomia.

Nós todos agradecemos.

Arriverderci.


É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 663 outros seguidores

Comentários

Blog Stats

  • 1.413.300 hits
maio 2019
S T Q Q S S D
« mar    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivos

Atualizações Twitter

Anúncios