Posts Tagged 'praia'

dcpv – eighth day – usa – califórnia – los angeles – until the sun comes up over santa monica boulevard/michael, the bublé.

28/03/2020 (cantado em 02/04/2019)

Eighth day – USA – Califórnia – Los AngelesUntil the sun comes up over Santa Monica Boulevard/Michael, the Bublé.

Nota do editor (euzinho): recomendo colocar Sherryl e Bublé na vitrola e ler o texto abaixo!

Hoje seria dia de curtir a praia de LA.

Parece normal, mas não é.

Pra quem está hospedado em West Hollywood como nós, …

… não é fácil ir até o mar.

Tudo em LA é muito longe.

E a praia não fica fora disso.

Por isto resolvi fazer um roteiro litorâneo pra este dia.

Iniciamos o próprio, tomando o nosso “lauto” café da manhã …

… e passando pela Santa Monica Boulevard (claro que ouvindo a música da Sherryl Crow).

Tudo é muito extravagante por lá.

A primeira coisa que vimos é muito curiosa.

O final da rota 66.

É lá mesmo e existe.

Demos uma olhada no icônico píer …

… com o parque de diversões mais fotografado do mundo (ele é meio sem graça).

O tempo parecia broncolhão …

… mas estava quente, bem quente.

Ali pertinho fica o Tongva Park.

Fomos rodando de patinete, bem moderninhos.

O parque é pequeno, mas com vários pontos pitorescos.

Vimos um parque infantil muito bacana, …

… jardins diferentões …

… e vistas bacanas pra praia …

… com muita interação com a natureza.

Em seguida, fomos conhecer a Third Street Promenade, …

… uma rua fechada com …

… muitas lojas bacanas …

… e até um shopping bem legal.

Perto dali …

… e também de Venice, …

… fica a Abbot Kinney Boulevard, …

… considerada a rua mais cool dos USA.

Não sei se é bem isso …

… mas ela é muito interessante.

Lá você encontra lojas muito descoladas, …

… flagships diferentonas, como esta da Adidas, …

… obras de arte bacanas, …

… mais lojas malucas como esta de design escandinavo, …

… sorveterias excêntricas e muito boas, …

… lojas de maconha (xiiii) …

… enfim, …

… é um bom lugar pra passear californiamente.

Perto dali, fica a icônica Venice.

Sim, é aquela praia com um grande calçadão, …

… com gente bombada …

… uma pista de skate espetacular …

…. com skatistas tanto quanto …

… e que pelo próprio nome (Veneza) …

… tem próximo dali, …

… vários canais entre as residências, …

… que realmente, …

… lembram a belíssima cidade italiana.

Bacana demais!

Estava na hora do almoço e eu tinha feito uma reserva: …

… fomos conhecer o Farmshop, …

… que fica em Brentwood …

… e que tem fama de utilizar muitos produtos orgânicos …

… além de ter uma lojinha muito “diferentona”.

O lugar é realmente muito bonito e estava lotado.

Pedimos batatas assadas pra petiscar …

… e dividimos um Pici bem apimentado com caranguejo …

… e brócolis no vapor.

Tudo ótimo e combinando com um ótimo rosé do Sonoma.

Ainda demos uma boa olhada …

… nas lojas próximas, por sinal, muito interessantes …

… e aproveitamos pra conhecer a primeira casa que o mestre Frank Gehry projetou.

Achamos bem esquisitona.

Ainda bem que ele melhorou muito e criou um estilo próprio. Hahaha

No retorno pro hotel, passamos na loja da Oficina de Profumo da Santa Maria Novella, …

… pra comprar uns sabonetes, pois sou fissurado neles.

Pronto!

Estávamos na espera pro evento que foi o motivo da nossa viagem: …

… o show do Michael Bublé.

Como eu já falei, tudo começou com uma ideia da Dé.

Por que não comprar ingressos prum show dum artista que gostamos …

… e depois, bolarmos uma viagem em torno disso?

Foi o que fizemos.

E olha, foi espetacular.

Incrível como tudo funciona perfeitamente.

Chegamos bem cedo, …

… quase uma hora e meia antes do início.

Tivemos tempo de aproveitar o por do sol, …

… tomar umas taças de vinho branco, …

… acompanhado de batatas fritas do Mac …

… e fomos sentar no nosso lugar.

Tudo tranquilamente.

Quando o show começou, …

… o nosso queixo caiu.

Que coisa mais maravilhosa!

O cenário é sensacional.

O telão te faz imaginar que está conversando com o Michael Bublé.

Não preciso nem dizer que os músicos são excepcionais.

Contei e eram 34 talentos tocando muito bem e harmoniosamente.

A aura era maravilhosa.

Mas tudo isto não valeria nada, …

… se o Michael Bublé não fosse o virtuoso que é.

O cara tem uma presença de palco marcante …

… e canta demais.

Canta muito!

Foram duas horas de puro prazer …

… e aquela máxima, que quando você está se divertindo, …

… o tempo passa rápido, ….

… nunca foi tão verdadeira.

O set list foi especial (feito pra nós), …

… só grandes hits …

… e quando percebemos, já tinha acabado.

Voltamos pro hotel em estado de graça …

… e agradecendo pela viagem não ter terminado hoje.

Afinal de contas, este show merece ser curtido viajando bem.

E é o que faremos.

All I wanna do/ Everything!

Veja como foram os outros dias desta road trip californiana:
First day – USA – Los Angeles – Garota eu vou pra Califórnia, ver o papai Lebron
Second day – USA – Califórnia – San Diego de la Vega. 
Third  day – USA – Califórnia – San – Diego – Passeando num porta aviões.
Fourth day – USA – Califórnia – San Diego – Cruzeiro e show em igreja?
Fifth day – USA – Califórnia – San Diego – Fomos ver os Padres, Marcelo.
Sixth day – USA – Califórnia – San Diego/LA – Spring bloom, estão chegando as flores!
Seventh day – USA – Califórnia- Los Angeles – Friends pra sempre, dando um pulo nos irmãos Warner.

.

dcpv – seventh day – usa – califórnia – los angeles – friends pra sempre, dando um pulo nos irmãos warner.

25/03/2020 (curtido adoidado em 01/04/2019)

Seventh day – USA – Califórnia – Los AngelesFriends para sempre, dando um pulo nos Irmãos Warner.

Hoje seria o dia de curtir LA na sua plenitude.

Iríamos fazer um tour pelos estúdios da Warner.

Ver um montão de coisas conhecidas e especialmente, o cenário de Friends.

Nós gostamos muito da série, especialmente a Re.

Bom, iniciamos tudo tomando um café da manhã razoável no hotel.

Tudo bem que estava incluído, mas não precisava ser tão frugal.

Em compensação, antes de irmos pra Warner, resolvemos conhecer o Farmers Market.

E gostamos muito.

Ele é quase que um shopping com lojas legais próximas …

… tais como Trader Joe’s …

… e com boxes bem legais.

Frutas e verduras de primeira, …

… balinhas espetaculares, …

… muitos restaurantes bons …

… e coisas turísticas, mas muito bacanas.

Saímos rapidinho de lá pois tínhamos o tour por fazer.

Que negócio bacana!

Você chega lá (reservamos pela internet), …

… pega o seu lugar na fila …

… e rapidamente entra num carrinho dirigido por um guia …

… que te dará todas as infos.

O espaço onde ficam os estúdios é imenso …

… e circulamos por muitos lugares.

Vimos todos aqueles cenários de filmes …

… e séries famosas …

… passando por florestas …

… e lojas fakes.

Incrível.

Segue o necessário mini fotoblog:

Continuamos vendo toda a memorabilia do Aquaman, …

… com figurinos diferentões, …

… (precisamos ver o filme) …

… e a Dé vibrou também …

… com um montão de coisas …

… originais do Harry Potter.

Inclusive, a vassoura Nimbus …

… e todas as roupas das casas, tais como Griffinoria e quetais.

Me desculpem, não entendo quase nada do bruxinho. 🙂

Incrível de novo!

Continuamos com várias paradas, …

… vendo também os depósitos onde ficam todos os materiais que são usados nos filmes.

Incrível again.

De repente, mais uma parada estratégica.

Pra curtir coisas do Batman, …

… com motos, …

… carros de neve, …

…e ele, …

… o Batmóvel.

Santa missão incrível!

Mais um pouquinho e chegamos ao esperado grand finale.

O cenário de Friends.

Com direito a foto no sofá e tudo o mais.

E a ver um montão de coisas interessantes sobre a série …

… além de muitos outros filmes.

Olha, foi incrível (será?) mesmo …

… e tive que fazer mais um fotoblog.

Só nos restou almoçar lá mesmo no Perks …

… e passar na excelente lojinha …

… pra comprar um montão de coisas sobre óbvia e fortíssima emoção.

Dali, seguimos para o Griffith Observatory.

A intenção seria conhecer o parque e tirar uma foto próxima do famoso Hollywood Signal.

O observatório estava fechado (é uma segunda), mas a foto, tiramos.

E com a missão cumprida, zarpamos pra tour da tarde.

Que seria no Dolby Theatre.

Isto mesmo, o lugar onde os Oscars são entregues.

O passeio é rapidíssimo, mas muito interessante.

Você fica sabendo bastante a história desta famosa estatueta …

… e sente o verdadeiro impacto da sua importância.

O palco é imenso, …

… mas a sensação quando se está vendo toda a plateia, …

… é indescritível.

É muito excitante …

… ver onde tudo realmente acontece.

Ainda conhecemos mais lugares dos bastidores …

… e vistas especiais dos camarotes …

… e da própria plateia. Me senti um Tarantino.

Enfim, é mais um passeio imperdível.

Como o calor reinante estava beirando o insuportável, …

… optamos por voltar ao hotel, dar uma breve descansada, …

… tomar um bom banho, …

… admirar o por do sol …

… e passear, …

… de carro, …

… pela luxuosa …

… e charmosa …

… Rodeo Drive.

De lá, fomos ao novíssimo Westfield Century City …

… com a clara intenção de conhecer o novo Eataly, …

… além da arquitetura do lugar.

E ele é belíssimo.

São muitas lojas legais …

… e o Eataly é imenso.

Jantamos no seu restaurante principal, o Terra, que tem como especialidade assar tudo em fornos de carvão.

Ou seja e no popular, faz churrasco. 🙂

A Dé acabou optando por comer entradas.

Dividimos um erva-doce assado …

… e ela comeu uma burrata muito boa.

Eu experimentei um maialino, um porquinho, sublime.

Tomamos duas taças, uma dum bianchetto siciliano e a outra, um Dolceto Dalba muito bons, …

… retornamos pra casa, opa, pro hotel …

… e não nos esquecemos de pensar em como a vida é bela e cheia de amigos.

I’ll be there for you!

Arrivederci.

Veja como foram os outros dias desta road trip californiana:
First day – USA – Los Angeles – Garota eu vou pra Califórnia, ver o papai Lebron
Second day – USA – Califórnia – San Diego de la Vega. 
Third  day – USA – Califórnia – San – Diego – Passeando num porta aviões.
Fourth day – USA – Califórnia – San Diego – Cruzeiro e show em igreja?
Fifth day – USA – Califórnia – San Diego – Fomos ver os Padres, Marcelo.
Sixth day – USA – Califórnia – San Diego/LA – Spring bloom, estão chegando as flores!

.

 

 

dcpv – jamie’s italian (e ferrazense).

14/04/2015
número 414

Jamie’s Italian (e ferrazense).

E não é que o porquinho do Jamie Oliver abriu um restaurante lá na praia (mais conhecida como capital paulistana)?

DSC09193

Juro que tentamos conhecer, mas por motivos técnicos, não conseguimos (em tempo, já fomos lá várias vezes e gostamos muito).

DSC09190

Acontece que tenho um livro dele, o Jamie Viaja, que é muito legal e tem receitas bacanas.

DSC09188

Pra homenagear a abertura do Jamie’s Italian em SP, resolvi fazer um menu só com receitas deste jovem (hoje, nem tanto) e famoso chef inglês.

DSC09211

Vamos lá, então!

Entrada – A melhor salada de tomates do mundo.

O nome da receita é bem modesto, né? E será que esta simples salada é mesmo a melhor do mundo?

DSC09220

Para fazê-la basta colocar numa saladeira grande, 3 tomates italianos cortados em pedaços irregulares, …

DSC09172

… um punhado de tomates-cereja cortados ao meio, …

DSC09176

… cebolinha verde cortada, salsinha a vontade e temperar com vinagre de sherez e azeite.

DSC09177

Enquanto isso, frite um chouriço (espanhol, por favor) num pouco de azeite.

DSC09173

Quando ele tiver frito, junto uns dentes de alho fatiados e doure-os.

DSC09186

Misture o chouriço ainda quente com a salada e sirva.

DSC09184

Ele indicava como opcionais, um pouco de presunto ibérico e queijo de cabra.

DSC09204

É claro que eu servi (comprei tudo no sex shop) …

DSC09207

… e junto, fatias de pão italiano, pra aproveitar bem o molho que se formou no fundo da certamente, a melhor salada de tomates do mundo!

DSC09218

Acompanhamos esta maravilha com um vinho branco francês, o Vendanges Nocturnes Classic Laurent Miquel 2013 que foi “estiloso, pret-a-porter, vice-versa, bugiardo“.

DSC09209

Principal – Risoto de tomate cereja.

Esta é mais uma invenção do Jamie. Ele diz que pra incrementar um risotto, basta você fazer uma receita básica e acrescentar os ingredientes que você gostar no final de tudo.
E, mais uma vez, foi o que eu fiz.

DSC09175

Pela ordem, você faz um risoto básico, usando um caldo de legumes (feito em casa) no procedimento usual.

DSC09226

Enquanto isso, pegue tomates-cereja, corte-os ao meio e frite-os no azeite, juntamente com 3 dentes de alho fatiados e um punhado de folhas de manjericão.

DSC09183

Quando o risoto estiver pronto (com o arroz al dente e finalizado com manteiga e queijo parmesão) adicione os tomates fritos, misture bem e sirva.

DSC09227

Ficou muito bom mesmo e dá pra imaginar na quantidade de misturas que são possíveis de usar.

DSC09233

Tomamos um bom tinto, o francês Fleur de Thénac 2009 que achamos “sem filtro, mistura fina, Solange, pretender“.

DSC09231

Sobremesa – Sorbet de tinto de verano.

Somos fãs de tinto de verano aqui em casa. Quando vi esta receita, vibrei. Afinal de contas, tomar um sorbet deste nectar deve ser muito bom.

DSC09237

Para fazê-lo, faça uma mistura com 300ml de água e 300g de açúcar. Coloque no fogo até formar uma calda rala e deixe esfriar.

DSC09168

Misture esta calda com 300ml dum vinho espanhol e 300ml de H2O limão, além de suco de um limão.

DSC09169

Leve à sorveteira e assim que tiver batido, deixe no freezer.

DSC09171

E o sorvete realmente ficou muito bom.

DSC09240

Eis a opinião dos Jamie’s Ferrazenses:
Jamie. Bem-vindo a SP. E a Ferraz. (Edu)
Grande Jamie, Viva Orlando Alvarado! (Mingão)
Oliver, you’re so good! (Deo)

DSC09222DSC09235

Olha, espero que a comida do Jamie’s Italian tenha alguns dos fundamentos desta que apareceu por aqui.

DSC09187

Porque esta estava muito bem condimentada, saborosa, bonita e gostosa.

DSC09196

E olha que eu lavei as mãos pra fazê-la!! 🙂

DSC09214

Arrivederci.

.

 

dcpv – sabores da sicília nos jardins

16/11/2012

Sabores da Sicília nos Jardins.

“Como é possível verificar pela pequena amostra que representa minha família, os sicilianos sempre foram grandes gourmet. O segredo dessa particularidade parece residir no fato de que a família siciliana tem prazer de cozinhar para amigos e parentes”

Foi através dos nossos amigos Clau e Gil (nós fizemos a aula de panificação no Friccó com eles) que soubemos qua a D Maria Montanarini, autora do livro que contém este trecho acima, o Sabores da Sicília promove algumas aulas de culinária em seu apartamento nos Jardins, aqui na praia.

Basta você combinar um menu, e pronto. Foi o que nós fizemos.

Marcamos tudo prum sábado, 16/12 e no horário, estávamos os quatro, lá.
Cada um levou um vinho (eles um excelente espumante Pinot Chardonnay Batasiolo e nós, um vero branco siciliano Regaleali Tasca d’Almerita 2011).

Só de conhecer pessoalmente a D Maria, já valeria a pena. Mas eis que ela é uma figuraça e daquelas carimbadas.

E o que seria uma aula de culinária siciliana, se transformou num verdadeiro happening.

Até o jeito dela ministrar a tal aula ê um tanto quanto não ortodoxo.

Imaginem que uma boa parte de tudo já estava pronto (santa praticidade, Batman) e que tivemos o trabalho de conversar muito e dar mais risadas ainda.

Voltemos ao menu (e vejam se eu não tenho razão?): o petisco inicial, as Azeitonas à Siciliana, as Alivi Scacciati ,tinha que estar pronto já que é um prato que necessita de tempo na geladeira pra apurar.

Ele é uma mistura de azeitonas, alcaparras, salsão, erva doce, azeite, pimenta vermelha, vinagre, sal e pimenta do reino.

Isto com um pãozinho, vai que é uma beleza!!!

Aproveitamos pra tomar o espumante Batasiolo neste momento.

Logo após, foi servido o primo piatto, o Talharim à Conca D’Oro, o Tagghiarini a Conca d’Oru, uma belíssima pasta composta …

… dum molho tipicamente siciliano (cebola, alho, alcaparra, tomate, salsão, azeitonas, pecorino).

Olha, o macarrão al dente com aquele molho tornou o prato inesquecível.

Na verdade, “inesquecibile. Cche meraviglia“, né, Gil?

Enquanto conversávamos mais um pouco (grato Clau e Gil pelas dicas venezianas), a D Maria aprontava mais uma obra-prima, Lulas Recheadas, Calamari Chini.

E esta nós acompanhamos o passo- a-passo, com inclusive, direito de aprender como limpar o molusco corretamente (a Clau colocou a mão na massa).

Depois de limpas, você as recheia com uma farofinha composta de tentáculos de lulas fritos, cebola, alho, alcaparra, vinho branco, pão amanhecido, aliche…

… e fecha tudo com um palito de dente.

Aí é só fritar as lulas em azeite com cebolas e alho cortados, um pouco de vinho branco e de molho de tomate concentrado.

A D Maria serviu esta “bellezza” junto com um cremoso purê de batatas.

E dá-lhe “vino bianco” Regaliali.

Chegou a hora da sobremesa (do dolci).

E nada mais siciliano do que um canoli … siciliano, mais conhecidos por lá, como Cannoli ccà Ricotta.

As casquinhas recheadas de ricota (farinha, chocolate, café, clara, açúcar,margarina, vinho Marsala e canela) já estavam prontas.

O recheio (ricota, açúcar, frutas cristalizadas, licor de laranja, uvas passas, cerejas, casca de laranja cristalizada) também.

Faltou o Marsala para bebermos, mas de verdade, ele não fez falta alguma. Os canoli estavam sensacionais e saborosíssimos.

Foi o happy end (grand finale?) duma tarde espetacular (spettacolare) que esperamos repetir brevemente.

Afinal de contas, aprender como viver alegre, saborosa e divertidamente com a D Maria foi um tremendo prazer (piacere).

Sem contar que a Dé teve a oportunidade de experimentar uma rara iguaria: doce de alcachofra (esqueci de dizer que a D Maria é uma especialista neste legume).

“É claro que as receitas já estão ganhando transformações. A cozinha está mais leve. Substitui-se a frigideira pelo forno. Já pode-se falar de cozinha siciliana moderna, com cruzamentos culturais, sensualidade, influências. É o fermento ativo dessa nova cozinha, que está pronta pra reinventar e substituir. Mas aqui o leitor poderá conhecer as receitas tradicionais. E, a medida que lê as receitas, vai também conhecendo um pouquinho a origem de algumas delas, em fatos que se misturam com a própria história da ilha”.

Isto tudo é a mais pura verdade.

Tchau (Ciao ou arrivederci).

PS – De quebra, obtivemos um autógrafo no meu mais do que usado livro.

.

dcpv – reunião extraordinária no girarrosto

10/06/12

Reunião extraordinária no Girarrosto

Girarrosto =  Congegno atto a far girare lo spiedo su cui è infilata la carne da arrostire.

Fazendo uma tradução no meu modesto e castiço italiano, girarrosto significa o ato de fazer girar um espeto onde é enfiada a carne pra tostar. Pois é justamente a atração do novo restaurante Girarrosto que se localiza exatamente onde era antes o famoso Bar “Caju Amigo” Pandoro.

Lá existem vários deles que fazem porquetas, paletas de cordeiro, frango de leite, codorna recheada com legumes, costela Angus ao Barolo e por aí vai.
Como os sócios, Lourdes e Eymard, estavam por São Paulo e nós não conseguimos obter os nossos vistos americanos graças ao trabalho “maravilhoso” que uma tal de DHL “dita” Express não fez  e consequentemente, não pudemos ir pra Flórida; daí resolvermos passar a vistoria em algumas novidades gastronômicas da praia.

No sábado a noite, fomos tapear no Venga (por sinal, muito bom) e por um pequeno detalhe, vou ficar devendo o relato, já que levei a máquina fotográfica, mas esqueci o chip em casa. É claro que este incidente continuou no domingo, mas o Girarrosto é tão bacana que  resolvemos utilizar o celular pra tirar as fotos. Vamos lá!
O lugar é muito bonito. Super-charmoso, com vários ambientes e um cardápio extenso. Louve-se o formato dele. É uma folha de jornal, denominada Gazeta Pandoro  (trouxemos o nosso pra casa!) e de um lado tem notícias e curiosidades; do outro estão os pratos oferecidos.

Estávamos com um pouco de pressa (o Gustavo também e eles iriam pra Brasília) e optamos por experimentar massas.
O couvert foi servido. Pãezinhos quentes, azeite e uma tremenda sardela (outro bom sinal; a água é gratis).

A Lourdes escolheu Ravioli de espinafre recheado com brie e compota de figo na manteiga, sálvia e amêndoas.

A Dé foi minimalista e pediu um Pici com ragu de linguiça.

O Gustavo experimentou Ravioli de búfala ao molho de tomate fresco, presunto Parma e rúcula.

O Eymard de Ravioli de alcachofra fresca com fonduta de queijo de cabra e crispy de pancetta.

Eu, escolhi um Gnocchi de batata 3 sabores (tomate e manjericão, gorgonzola e funghi trufado).

Todas as massas, sem exceção, estavam excepcionais. Al dente, saborosas, quentinhas como mandava o frio vigente.

Aproveitamos pra tomar um vinho tinto Toscano, o Brancaia IGT 2009 que tinha bastante SanGiovese; também muito bom.

Ainda pedimos 3 sobremesas. Um Tiramisu

… e 2 Petit gateau de doce de leite com sorvete de baunilha. Os doces acompanharam as massas, ou seja, estavam perfeitos.

Resumo de tudo: o Girarrosto é um lugar pra vir sempre. O ambiente é acolhedor e pra cima; a clientela é bem diversificada e o melhor de tudo, a comida é um espetáculo.

O chef Paulo Barroso de Barros (ex-Due Cuochi Cucina) e seus sócio, o Paulo Kress investiram uma fortuna (dizem que gastaram 10 milhões de reais em dois anos de obras) pra transformar este lugar e acredito que ele veio pra ficar. (Atualização – Ainda mais agora que o Salvatore Loi, ex-Fasano, irá tomar conta das panelas).

Nós, pelo menos, voltaremos sempre.

Hasta.

.

dcpv – tudo certo como um e um são dois (cozinha contemporânea)

dois é pouco
28/02/10

Tudo certo como um e um são dois (cozinha contemporânea).

Adoro coisas simples. E bacanas. É o caso do restaurante dois cozinha contemporânea.

A casa (mesmo porque é uma casa) dos chefs/proprietários Felipe Ribenboim e Gabriel Broide tem uma simplicidade (tudo a ver com a onda bistronomique que assola a cidade) e uma categoria que impressionam.

Agora, imaginem passar um fim de semana com pizza na Bráz ( tudo bem que estava tão cheia que resolvemos pedir e levar pra casa), almoço no  sábado no Ping Pong, show ( na faixa) do Zeca Baleiro no Ibirapuera, cinema no Cinemark Prime do Cidade Jardim ( filme Simplesmente Complicado, bem meia-boca) e culminar com um belíssimo almoço no Dois??

Primeira boa notícia: eles fazem reservas. E pra qualquer horário. Portanto, liguei no domingo de manhã e marquei prás 13:30 hs.

Segunda boa notícia: o lugar é muito bonito e extremamente bem cuidado. Obras de arte às pencas,…

… árvores frutíferas e orquídeas (veja que belo exemplo criativo dum orquidário),…

… e louças de primeira.

Enfim, tudo muito bacana. Mas estamos num restaurante, né mesmo?

Terceira excelente notícia: a comida é boa de doer!

Começamos com um couvert singelo: pãezinhos quentinhos com uma coalhada, azeite e flor de sal. Como a Dé afirmou, “simples e delicioso“.

O próprio Felipe veio trazer um amuse, um chips de batata doce que além de ser extremamente fotogênico, tinha uma crocância surpreendente.

Pulamos (a contragosto) as entradas e pedimos os nossos pratos principais. Antes disso, uma garrafa dum vinho tinto Shiraz Penfolds muito bom.

A Dé foi de Nhoque de Cará, Ragu de Galinha D`Angola, Quiabo Frito e Redução de Galinha. Molho extremamente denso com o quiabo super crocante e o nhoque levíssimo. Nem parecia cará!

Eu fui de rabada.

Mas não era uma rabada qualquer. Era uma Rabada desfiada, Cogumelos, Brotos de Agrião e Azeite texturizado de zimbro. (Emília e Arnaldo , vocês precisam experimentar !)

Na verdade é um tremendo ragu de rabada . Ao se mistura o líquido da rabada com o pó do azeite, surge um molho daqueles de “rabada” mesmo. Grossão!!

Acrescente os agriões precoces e já dá pra imaginar a resultado!!

Sobremesa? Sim, senhor e no esquema 2 (colheres) pra uma (sobremesa).
Uma Tartelette de Frutas de Verão, Caramelo Fondant de Lavanda e Sorvete de Brioche (sorry, Caco Antibes).

Leve, saboroso, bonito e o fechamentio de ouro duma grande refeição.

Olha, o dois cozinha contemporânea é um lugar pra se voltar sempre e de preferência, chegar lá e perguntar pro Felipe/Gabriel o que é que está mais fresco naquele dia.

Certamente, faremos isto. E tem mais.
Tem coisa mais simples, prática e inventiva do que denominar um restaurante com dois chefs de dois?

Hasta !

.

dcpv – fim de semana na verdadeira praia. E com feriado.

capital paulista
22 a 25/01/10

Fim de semana na  verdadeira praia. E com feriado.

Fomos pra São Paulo no final de semana do feriado dela. A verdadeira praia: nada de água salgada, nem areia e muito menos filas de carros.

E aproveitamos pra conhecer alguns lugares novos além de reencontrar algumas figurinhas carimbadas.

     

Começamos já na noite de sexta, indo comer um hamburguer genuinamente americano no P.J Clarke’s.

Dizem que ele é igualzinho ao de NY. Eu não posso dizer nada pois não conheço o americano.

Mas pra nós ele pareceu ser um lugar bem confortável e divertido além de servir o que imaginamos ser uma comida realmente americana: com razoável qualidade e quantidade acima do normal.
Começamos com bolinhos de arroz que estavam bem crocantes e com bastante queijo. Bons.

A Dé pediu uma (imensa) torta de frango e …

… e eu, um bom e imenso hamburguer, além duma boa quantidade de fritas. Corretos!

Já no sábado, aproveitamos pra experimentar (finalmente) a  e cozinha da Adega Santiago

“Ela” é um bar/restaurante (ou seria um restaurante/bar?) com uma bela cozinha a vista e muito bem decorada.

Optamos  por tapear a vontade já que a cozinha por lá tem um acentuado sotaque peninsular pra não dizer espanhol.
Enquanto escolhíamos, pedimos um lerrítmo clericquot.

Logo depois fomos aos tapas. Ou melhor, às tapas.
Bolinhos de bacalhau crocantes e saborosíssimos, …

… batatas bravas bem temperadas e apimentadas, …

… e pimentão assado que a Dé simplesmente adora. 

.

Eu, em compensação e pra variar, pedi um arroz de polvo (de novo!!) que estava sensacional. Perfeito.

O octopussy estava al dente e com o arroz bomba espanhol fazendo uma dupla infernal.
Taí, o Adega Santiago é um lugar pra retornar e experimentar  as muitas outras coisas interessantes que constam do menu. 

A noite, fomos à verdadeira praia paulista, o shopping e aproveitamos pra comer alguma coisinha no La Table.

 

Dividimos um prato de frios e queijos ( destaque pra tremenda burratta) e …

… um ravioli de ricota com molho branco. Levinho e gostoso como muitas coisas no La Table.

Encerramos a noite paulistana, tranquilos e zens como a própria vaca da CowParade São Paulo 2010, a Woooodstock.
Repare como ela está tranquilex e sossegada com seu cabelo black power, seus óculos vermelhos e seu colar peace and love. Muuuuu!!!

Faltou o almoço de segunda?  Não faltou, não.

Eu cozinhei em casa (na grande Ferraz de Vasconcelos não era feriado). Fiz um orzo com molho frio de tomates, manjericões diversos, muito azeite e flor de sal. 

Modéstia à parte, uma verdadeira obra-prima. E não fui eu quem disse. Foi uma pessoa totalmente isenta: a Dé!! rs

Até a próxima incursão praiana.

.


É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 657 outros seguidores

Blog Stats

  • 1.441.473 hits
abril 2020
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Arquivos

Atualizações Twitter