Posts Tagged 'royal champagne'

dcpv – jour neuf – frança – como diria o grande tim: de champagne à paris, não há nada igual!

01/01/2020 (curtido em 12/11/2018)

Jour neuf – França – Como diria o grande Tim: de Champagne à Paris, não há nada igual!

Dia de mudança de hotel é dia perdido, certo? (de novo?)

Errado, especialmente quando se vai da Champagne …

… pra nossa cidade, pra a cidade Luz, pra Paris.

Aproveitamos o restante de tempo que tínhamos …

… nesta magnífica região, a Champagne …

… e neste esplêndido hotel, o Royal Champagne.

Tomamos o nosso café da manhã, …

… fizemos o checkout …

… e fomos dar uma última passeada em Epernay.

Frise-se que o nascer do sol …

… foi daqueles inenarráveis …

… e que renderam grandes momentos …

… e correspondentes fotos.

Fomos especificamente e mais uma vez, na Avenue du Champagne.

Mais especificamente ainda, pra comprar umas flutes espetaculares da Dom Perignom.

Isto feito, …

… pusemos o pé na estrada enevoada …

… e diversão até Paris.

São quase duas horas de puro prazer.

Só que tivemos um click …

… e resolvemos dar uma desviada no caminho, …

… pra passar pela cidade das muralhas.

É assim que Provins é conhecida.

E é uma cidade bem pitoresca …

… e muito diferente do que usualmente …

… se vê nesta região, …

… já que aqui ainda é considerada parte da Champagne.

Ficamos pouco, …

… o suficiente pra nos perder 😄…

… dar uma boa olhada …

… e pra não chegar muito tarde, …

… na cidade Luz.

Pouco mais de uma hora e meia depois …

… e de nos deliciarmos novamente …

… com as paisagens …

… e os contrastes que …

… esta época do ano nos são propiciados …

… chegamos ao Hotel Lutetia.

Ele foi renovado há pouco tempo, …

… é muito tradicional …

… e tem quartos bastantes espaçosos, …

… além de ser muito bem localizado, …

… em pleno Saint Germain de Prés.

Devolvemos o carro alugado ali pertinho …

… e fomos matar o fome no renovado Marché Saint-German.

Fomos atrás duma dica da Lourdes e do Eymard …

… e acabamos sentando nos bancos do balcão …

… do L’Avant Comptoir du Marché …

… do chef Yves Camdebord.

O lugar é um espetáculo, …

… quase uma pocilga chic …

… onde se come tudo que um bom porco pode oferecer.

Pedimos pastéis e croquetes.

Uau! Certamente retornaremos.

Demos mais uma andada, porque pretendíamos comer um chou, na Maison do Chou …

… mas ficamos decepcionados ao saber que ela “fechou” (sem piadinhas! 🙂 ).

Voltamos andando pro hotel, …

… e curtindo ao máximo o visual do poente …

… que só Paris pode oferecer.

Só Paris mesmo!

Ainda demos uma paquerada no Le Bon Marché …

… e na icônica Grand Epicerie.

Que sorte que ela fica bem ao lado do Lutetia.

Voltamos, nos preparamos …

… e zarpamos pro jantar.

Que seria no Pirouette.

Ele é um bistrô moderno e que serve uma comida de primeiríssima linha.

A comida toda é muito bem elaborada e portanto, resolvemos experimentar o menu do chef.

A Dé escolheu como entrada Jerusalém artichokes, candies in capuccino, trufled poultry juice, cofres.

Eu, gnocchi with black truflle, arugula cream, ham and onions.

Como principais, a Dé foi de Giant seabass refresh with herbs, sesame lace, Kale cabbage.

Eu, Normandy scallops, watercress coulis with oil Sacha-inchei, lemon caviar.

E as sobremesas foram, pra Dé, creamy parmesan cheese, blackwheat crips, balsâmico vinagre Kelly.

E eu, amaretto baba, tonka beans, praline icecream.

Tudo mais do que perfeito, notando-se que o staff é o mais “sympa” possível.

Tomamos duas taças de Champagne (pra não perder o costume) e duas de vinho branco Saint Veran (olha o corporativismo!).

Saímos de lá curtindo o frio de Paris …

… e pensando em como a vida é realmente bela.

Au revoir.

Veja os outros dias desta viagem:
jour Un – França – Alsácia – O primeiro chucrute e o primeiro riesling alsaciano a gente nunca esquece. Ainda mais passando pela Champagne.
jour Deux – França – Alsácia – A verdadeira Disney.
jour Trois – França – Alsácia – Andando e conhecendo a Strasbourg roots.
jour Quatre – França – Alsácia – Eu prefiro mesmo as curvas das estradas alsacianas.
jour Cinq – França – Isto é que é um verdadeiro devaneio artístico-etílico: da Álsacia pra Champagne passando pelo Pompidou.
jour Six – França – Champagne – Möet Chandon e Cité du Champagne: dois lugares diferentes com o mesmo fim: buinhas.
jour Set – França – Champagne – Dois extremos que se encontram numa flute: Taittinger e Franck Bonville.
jour Huit – França – A madame (Pommery) e o peixe (Salmon) dominam a Champagne.

.

 

dcpv – jour cinq – frança – isto é que é um verdadeiro devaneio artístico-etílico: da alsácia pra champagne passando pelo pompidou.

08/12/2018

Jour cinq – FrançaIsto é que é um verdadeiro devaneio artístico-etílico: da Alsácia pra Champagne passando pelo Pompidou.

Dia de troca de hotel é dia perdido, certo?

Claro que não.

Vamos ver.

Iniciamos os trabalhos tomando um café da manhã no próprio hotel.

Foi o primeiro (estamos com essa mania de dispensar o café incluído na diária) …

… e olha, gostamos muito.

Como até chegar na região da Champagne o chão é grande (são quase 400 km) …

… optamos por dar uma passada na divisa com a Alemanha.

Jardin des Deux Rives fica na parte francesa …

… e tem um lado terminando no Rio Reno.

Foi justamente este fato que nos fez vir até ele.

Afinal de contas, não teria a menor graça visitar a Alsácia …

… e não conhecer esta famoso rio, um dos grandes responsáveis pela qualidade das uvas desta região e consequentemente, dos vinhos, em especial os Rieslings.

Depois de dar uma olhada rápida no parque …

… e pasmem, ficarmos emocionados, zarpamos.

E pra não ter que dirigir direto pra Champagne optamos por parar em Metz …

… que fica bem no meio do caminho e onde foi construída uma filial do Centre Pompidou.

Acontece que no meio do caminho tinha um pedágio e, por incrível que pareça, os gillet jeunes apareceram e deram ordem pra passarmos direto! Foi cool.

Voltando ao Centre Pompidou, o seu edifício é um espetáculo …

… e foi projetado pelo renomado arquiteto japonês Shigeru Ban.

Todo modernoso, …

… com ângulos muito diferentes …

… e extremamente fotogênico.

Quanto ao conteúdo, até que gostamos muito deste tipo de museu.

A arte moderna é meio ininteligível, mas tem muitas coisas interessantes.

E desta vez nos surpreendemos, mais uma vez, positivamente.

Todas as salas continham obras meio “malucas” …

… e com um senso estético…

… da mais alta qualidade.

A surpresa maior viria na forma de uma exposição especial.

Ela se chama Peindre la Nuit …

… e nada mais é do que uma ligação entre a arte e a escuridão.

Todo o enredo é absolutamente envolvente …

… e a iluminação combina demais com o conjunto de todas as obras expostas.

O resultado é que você fica maravilhado e imaginando como é que alguém pensou …

… em juntar todas estas obras que convergem pra um entendimento completo do tema.

Enfim, se tiver alguma chance de ver, não perca.

Continuamos o nosso périplo chuvoso, …

… mas nos deliciando com as paisagens …

… e como a influência alemã vai deixando de ter a importância à medida que nos direcionávamos mais pro centro da França.

O mais legal é que iríamos nos hospedar no Royal Champagne …

… um hotel que ficamos há 6 anos.

Ele era bom, mas estava fechando pra reforma e tudo era muito velho e clássico.

Após um bom tempo sendo reformado, ele reabriu recentemente (em julho/18) e em altíssimo estilo.

Na verdade, hoje é um hotel completamente diferente.

O estilo clássico foi substituído por um muito mais moderno, elegante …

… e, porque não dizer, espetacular.

Olha, resultou muito bom mesmo.

E pra chegar em alto estilo, como convém à região, …

… fizemos um tasting de Champagnes …

… de excelentes produtores …

… e quase que totalmente desconhecidos em terras brazucas.

Foi demais!

O melhor é que o sommelier Alberto,um espanhol “porraloca” nos fez experimentar 6 varietais excelentes.

Foi extremamente divertido …

… e aproveitamos pra …

… babar nos ambientes do renovado Royal Champagne.

Pra complementar, optamos por reservar uma mesa no jantar no restaurante gourmet do próprio hotel.

Escolhemos um menu degustação mais light, se é que isso existe! 🙂

Era a opção surpresa do chef, composta de entrada, dois principais e sobremesa (até parece!)

É claro que iniciamos com o envio de amuses muito bons.

Pra harmonizar, tomamos um branco Montrachet que era “daqueles”.

Em seguida, os pães foram servidos e com uma manteiga mais do que especial.

Mais uma surpresinha: um frango com purê e lentilhas. Sensacional.

Como entrada, foie gras com gelatina de laranja, sorvete de abacaxi e um brioche bem macio.

O primeiro prato, tanto meu como da Dé, foi um peixe maravilhoso com legumes diversos e cozido ao ponto.

O Alberto, o nosso sommelier espanhol, nos indicou um tinto leve, um pinot pra continuação do jantar.

Que veio em forma de frango com molho roti e legumes pra Dé …

… e com carne de veado, com os mesmos acompanhamentos, pra mim.

Ufa, estávamos mais do que satisfeitos.

Mas ainda viria a presobremesa, …

… e a própria, com alguma pirotecnia e muito sabor.

Cansados, satisfeitos (muuuuuita comida) e com bastante sono …

… só nos restava descer dois andares e …

… nos reconfortarmos na cama perfeita …

… dum quarto não menos.

É, hoje fomos direto dos brancos alsacianos pras buinhas champanhescas passando pela escuridão da noite em pleno dia!

Que dia!

Au revoir!

Veja os outros dias desta viagem:
jour Un – França – Alsácia – O primeiro chucrute e o primeiro riesling alsaciano a gente nunca esquece. Ainda mais passando pela Champagne.
jour Deux – França – Alsácia – A verdadeira Disney.
jour Trois – França – Alsácia – Andando e conhecendo a Strasbourg roots.
jour Quatre – França – Alsácia – Eu prefiro mesmo as curvas das estradas alsacianas.

.

 

 


É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 656 outros seguidores

Comentários

Blog Stats

  • 1.470.221 hits
outubro 2021
S T Q Q S S D
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivos

Atualizações Twitter