Posts Tagged 'stanley park'

dcpv – day three – canadá – vancouver – voando na nba.

21/09/2019 (vivido em 29/09/2018)

Day three – Canadá – Vancouver – Voando na NBA.

O dia amanheceu broncolhaço.

O que era algo esperado nesta época do ano em Vancouver.

Tomamos o nosso variado café da manhã no hotel …

…e zarpamos pro Canadá Place.

Antes passamos num supermercado …

… ao lado do hotel …

… só pra ver o nível dos ingredientes.

Têm potencial!

Tínhamos uma reserva pra fazer o passeio FlyOver Canada.

Ele é quase um Soarin canadense.

Foi espetacular.

Uma pena que não é possível tirar fotos, mas a experiência toda é um espetáculo.

Aproveitamos pra dar uma passada pela cidade.

E que cidade!

Vancouver é um daqueles lugares que você se apaixona à primeira vista.

E fica pensando o porque de não morar lá? 😀

Aproveitamos pra passar numas lojas que a Cecilia, a nossa guia de ontem, indicou.

E não nos arrependemos.

Tudo é encantador e algumas marcas unicamente canadenses fazem produtos de alta categoria.

Ainda por cima, acompanhamos um protesto de brasileiros.

É, o #elenao é universal! (seria premonição?)

Retornamos ao hotel, pois iríamos almoçar no The Teahouse.

Este restô fica no queridinho Stanley Park.

E é muito charmoso.

Chegamos e a chuva começou a cair.

Pegamos um lugar na parte interna e pedimos somente coisas convencionais.

Abrimos os trabalhos com um mix de entradas.

Hummus, azeitonas, caponata , ricota e nan.

Tudo perfeito.

Acompanhamos com meia garrafa dum ótimo Prosecco natural e chamamos os pretensos principais.

A Dé escolheu uma salada Mediterrânea acompanhada de peito de frango …

… e eu, um “lerrítimo” Fish&Chips, crocante e saboroso.

Estávamos satisfeitos, mas tínhamos que correr.

Afinal de contas, o programa da tarde seria assistir a um jogo da NBA.

Toronto Raptors (o único representante canadense) …

… e Portland Trail Blazers fariam o amistoso da pré temporada da Season 2018/2019.

E, pra variar, o espetáculo foi sensacional.

Pra começar, tinha comprado ingressos prum lugar até que legal, mas não tinha noção que seria no nível da quadra.

Chegamos lá e quando vimos, estávamos atrás da tabela, …

… mas muito próximos da quadra.

Tão próximos, que foi possível ver os grandes astros quase que tete a tete.

Pra eu, que sou um aficcionado, foi inesquecível.

Ver o Kawhi Leonard, o Kyrie Irwing, o Valanciunas, o Danny Green, o Ibaka e outros menos votados tão de perto foi mesmo de tirar o fôlego.

E o jogo foi surpreendentemente bom.

Além de que o clima de qualquer espetáculo destes é memorável.

Nos divertimos muito …

… e tive ainda a possibilidade de pisar na quadra …

… e tudo o mais.

Até as Wags nós vimos.

Quem já assistiu, sabe do que estou falando! 😂

Enfim, curtimos muito e aproveitamos demais o clima da cidade, …

… já que fomos e voltamos a pé pro ginásio.

Corremos mais um pouco (a chuva deu uma apertada), chegamos no hotel e nos preparamos pro jantar.

Que seria no Blue Water Cafe (dica do Álvaro), um famoso restaurante de frutos do mar de Vancouver.

O lugar é muito charmoso …

… e por não estarmos com fome, …

… optamos por degustar somente entradas.

A primeira foi um multi prato com …

… ceviche, …

… tartar de atum, …

…  bolinho de crab …

… e uma tortinha de salmão.

Tudo estava mesmo especial …

… e fechamos com chave de ouro, tomando flutes de Taittinger e duas taças dum vinho branco francês espetacular.

Foi o coroamento de mais um dia especial nesta ótima viagem.

Que venham mais dias assim.

See U.

Veja como foi o primeiro dia desta viagem:
day One – USA/Canadá – Como chegar em Vancouver após divertidas 43 horas.
day Two – Canadá – Vancouver – Fazendo city tours, inclusive de hidroavião.

.

dcpv – day two – canadá – vancouver – fazendo city tours, inclusive de … hidroavião.

18/09/2019 (vivido em 28/09/2018)

Day two – Canadá – Vancouver – Fazendo city tours, inclusive de … hidroavião.

Como eu já falei, conhecemos Vancouver há 10 anos.

E certamente não tínhamos noção de como a cidade estava.

A partir disso, o raciocínio lógico foi: precisamos procurar alguém que nos dê dicas sobre a cidade.

Encontrei a Cecília da Vancouver by Locals no santo Google.

E a escolha se mostrou mais do que acertada.

Bom, vamos começar do princípio.

Acordamos cedo, apesar do jet leg, …

… tomamos o nosso lauto café da manhã no hotel …

… e as 9:00 em ponto estávamos no lobby esperando nossa guia.

Nos apresentamos e aí começou o nosso city tour personalizado.

Como o princípio seria nos posicionarmos na cidade, …

… nos deslocamos com a van da Cecília.

Iniciamos reconhecendo a região próxima ao hotel …

… e logo depois chegamos a, …

… segundo a nossa opinião, …

… um dos parques mais bonitos do mundo.

Stanley Park é certamente o Ibiraquera que deu certo!

Rodamos bastante por lá, …

… nos maravilhamos com as cores das folhas de outono, …

… revimos os emblemáticos totens, …

,.. com os seus significados enigmáticos …

… e seguimos em direção a Lions Gate.

As vistas são espetaculares …

… e marcantes.

Passeamos pela English Bay …

… e chegamos ao Granville Island.

Lá tem um mercado com ingredientes de altíssimo nível.

E certamente um lugar que voltaremos muitas mais vezes.

Ele merece este belíssimo fotoblog.

De lá, rumamos para o Park Queen Elizabeth.

E o que é aquela exuberância toda?

Todos os ângulos te mostram uma face maravilhosa …

.. deste belíssimo parque.

O que é aquilo, minha gente?

Tudo é tão lindo …

… que fica difícil escolher o mais bonito.

Demos uma passada rápida na decadente Chinatown …

… e também pela retumbante zona de Gastown.

É claro que tiramos a clássica foto do famoso relógio a vapor …

… e encerramos o tour passando pelo icônico Canadá Place.

Ao nos despedirmos, anotamos um montão de dicas da Cecília …

… que colocaremos em prática (façam este tour. É muito bom!)…

… e voltamos ao hotel pra nos preparar pro passeio da tarde.

Que seria mais um citytour, só que aéreo. Aéreo?

Sim, senhores.

Iríamos pegar um hidroavião da Harbour Air

… e sobrevoar a belíssima Vancouver.

Ah, consegui convencer a Dé a subir na aeronave …

…. apesar das condições serem um pouco, digamos, estranhas. 🙂

Entre mortos e feridos, salvaram-se todos.

Assim como foi muito cômico escolher o lugar num quase teco teco.

Mas o voo foi brilhante …

… e ninguém reclamou de nada.

Este merece, mais do que nunca, um merecido convite pra participar do happening.

Fotoblog de novo? Claro que sim.

Ao término do passeio, fomos ao encantador prédio da Marinha …

…e a Torre Vancouver Lookout

… para além de ter as vistas aéreas fixas mais bacanas da cidade, …

… ainda sermos brindados …

… com um maravilhoso por do sol.

Cá pra nós, …

… por do sol combina muito bem com Vancouver.

Sente só a maravilha deste skyline?

Ainda aproveitamos o calorzinho reinante, …

…. pra tomar um ótimo sorvete da Bella.

Estávamos com fome e prontos pra ir  jantar.

Fomos ao Botanist, …

… o restô do chiquésimo hotel Fairmont Pacific Rim.

O lugar é muito bacana …

… e a comida não fica atrás.

Iniciamos os trabalhos com a Dé pedindo um Gaspacho muito especial, hiper saboroso.

Eu fui no que eu adoro, vieiras.

Como principal, a Dé escolheu um prato veggie meio estranho …

… e o meu foi um tremendo salmão, saboroso e muito bom!

Tomamos duas flutes de Champagne e duas taças dum vinho branco do Vale de Okanagan.

Resumo da ópera: o dia foi muito produtivo e variado.

Foram varios tipos de city tours, mas todos com o mesmo objetivo: ter uma pincelada de como Vancouver funciona …

… e aproveitá-la ao máximo.

Foi o que fizemos e faremos.

Adiós.

Veja como foi o primeiro dia desta viagem:
day One – USA/Canadá – Como chegar em Vancouver após divertidas 43 horas.

.

 

dcpv – day one – usa/canadá – como chegar em vancouver após divertidas 43 horas.

14/09/2019 (vivido em 27/10/18)

Day One – Usa/Canadá – Como chegar em Vancouver após divertidas 43 horas.

A Dé é apaixonada por Vancouver (e eu também).

E foi ela que insistiu que precisaríamos retornar a esta bela cidade canadense.

Estivemos lá em 2005, por apenas 3 dias e adoramos.

Aproveitei que tinha pesquisado um pouco …

… e acrescentei Seattle no roteiro.

Afinal de contas a terra do rock, ou melhor do grunge, e da chuva não poderia ficar de fora.

O problema seria como chegar lá?

Voo direto não existe.

Aproveitamos que estávamos com muitos pontos e compramos passagens para Miami.

E pra não dar zebra pra pegar o outro voo, optamos por ficar 10 horas por lá.

Foi um verdadeiro happening.

Aluguei um Mustang (pela Hertz) e aproveitamos um montão.

Reservamos um day use no Sheraton do aeroporto …

… e fomos passear por downtown.

Iniciamos fazendo uma visita ao museu de Ciências Frost.

É muito interessante, …

… pois tem um belo aquário, …

… com muitas coisas bacanas, …

… um tremendo planetário …

… e é uma construção maravilhosa.

Cá pra nós, o centro de Miami está um espetáculo.

Depois passeamos (tudo foi motivo pra curtir o carrão) …

… pelo renovado Design District, …

… onde constatamos como são bonitos os estacionamentos de lá.

Sim, os parkings são espetaculares!

Como estava muito calor, …

… passamos em Wynwood.

Olha, o lugar também está maravilhoso.

Tem grafites sensacionais pra onde você olha…

… um mais bacana do que o outro.

Wynwood Walls está de cair o queixo.

Este realmente merece um fotoblog.

Era chegada a hora do almoço.

E só poderia ser no nosso queridinho, o Milos, que fica em South Beach.

Continua excelente e muito carismático.

Pedimos a usual e ótima salada grega acompanhada de fresquissimas sardinhas portugas …

… e um peixe branco com aspargos al dente…

… com um ótimo vinho branco grego.

Que maravilha!

Na volta pro hotel, demos uma revisitada no prédio ícone da Bacardi.

Pronto, era chegada a hora do nosso voo pra Seattle.

Passamos um bom tempo no avião …

… e chegamos por volta da meia noite.

A ideia foi pegar o carro na Sixt, …

… dormir no Crowne Plaza que fica lá perto, …

… acordar cedo e zarpar pra Vancouver.

Foi o que fizemos.

O dia amanheceu lindamente com direito a vista do Mt Rainier …

… e das primeiras cores das folhagens de outono, …

… outra das maravilhas da natureza.

Acho que vamos tirar zilhões de fotos destas cores tão vivas.

No caminho pra Vancouver, demos uma parada no Premium Outlets.

É um ponto de compras muito bom e com vistas muito legais.

Uma hora depois cruzamos, pela primeira vez, a fronteira.

Foi muito tranquilo …

… e você só não pode esquecer que é necessário um visto comum pra atravessá-la.

Daí pra frente, foi só passear, …

… continuar nos maravilhando com as autumn falls …

… e chegar ao hotel Shangri La.

Que por sinal é muito bem localizado …

… e tem o nosso perfil (né, Marcello Brito?).

Adoramos hotéis com acento asiático.

O quarto é imenso …

… e tem vistas muito interessantes da cidade.

Aproveitamos pra dar uma situada …

… e fomos caminhar em direção ao Canadá Place …

….onde vimos mais um daqueles …

… memoráveis pores do sol …

… com direito a pouso de hidroavião.

Retornamos pro hotel …

… e fomos nos preparar pra jantar no Market, o restô do JG, o badalado Jean Georges, que fica no hotel.

Ele é moderno …

.. e clássico ao mesmo tempo.

Iniciamos os trabalhos tomando duas flutes da Viuvinha …

… e degustando um pão muuuuuuito crocante.

A Dé pediu um halibut como principal …

… e eu, um veal muito macio acompanhado dum ótimo purê de batatas.

Harmonizamos com um branco da NZ e um tinto italiano, um Barbera D’Asti, ambos espetaculares.

Aí foi só subir 9 andares (de elevador, claro!) …

… e dormir o merecido sono dos justos e cansados.

Até amanhã que, efetivamente, começa a viagem. Ufa, chegamos!

See U!

.

 


É só inserir o seu email, clicar no botão "Seguir" e a cada novo post publicado aqui, você receberá uma mensagem com o link. É fácil, qualquer criança brinca, qualquer criança se diverte! :)

Junte-se a 656 outros seguidores

Comentários

Blog Stats

  • 1.470.221 hits
outubro 2021
S T Q Q S S D
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivos

Atualizações Twitter