Posts Tagged 'usa'

dcpv – day two – usa – andando muito nas lojas diferenciadas de NY.

25/01/2020  (labutado em 12/01/2019)

Day Two – USAAndando muito nas lojas diferenciadas de NY.

Viemos pra NY por causa da NRF, a maior feira de varejo do mundo.

Teoricamente, ficaríamos por conta dela nestes primeiros dias de viagem.

Acontece que isso é praticamente impossível …

… tamanha a quantidade de atrações que a Big Apple oferece.

Ainda mais que estávamos hospedados na região do Meatpacking.

Resultado?

Acordamos e fomos tomar um café da manhã …

… old school no Chelsea Market. Aproveitamos a proximidade pra conhecer …

… a feira orgânica da Abgindon Square.

Quer dizer, dar uma passada beeeem rápida já que a quantidade de barracas é minúscula.

Continuamos dando uma passeada pela vizinhança …

… que incluía conhecer o ponto inicial …

… do maravilhoso High Line.

Pra quem não conhece, ele é um jardim suspenso …

… feito sobre uma linha antiga de trens …

… e é o máximo do charme.

É um Minhocão que deu certo.

Andamos só um pouquinho por lá …

… porque queríamos visitar o Whitney Museum …

… que estava apresentando uma exposição com obras do Andy Warhol.

Confesso a nossa ignorância …

… mas imaginava que veríamos somente algumas daquelas latas de sopa Campbell …

… e fotos coloridas da Marylin.

Doce ilusão!

O trabalho dele é sensacional …

… e extremamente envolvente.

Em poucos minutos da exposição …

… você percebe que o enfoque dele …

… era eminentemente artístico …

… e com uma alta qualidade.

Enfim, esta merece um fotoblog.

Saímos de lá, demos uma passada rápida pelo excelente comércio local …

… e passamos numa loja sensacional, a Kleinfeld

… que pra quem não sabe, é onde acontece o programa “Say yes to the dress”. 🙂 Yeeeees!

Não vimos o Randy, mas nos divertimos muito.

Continuamos em direção ao Eataly

… que fica em frente ao icônico Flatiron Building.

Aproveitamos pra tomar a nossa Ferrari Perlé …

… e comer burrata e mozzarella de búfala …

… acompanhados de presunto San Danielle …

… e numa posição espetacular.

É, no quesito ambiente e comida …

… este Eataly, continua imbatível.

Como estávamos bem próximos de onde seriam apresentados os detalhes da feira …

… nos dirigimos pra lá …

… e ouvimos quase 4 horas de excelentes infos.

Aproveitamos, mais uma vez, a proximidade …

… e iniciamos um tour particular …

… por lojas que a própria FGV indicou.

Iniciamos pela Amazon Books, …

… uma loja que tem por característica, …

… só vender livros que tem avaliações positivas dos seus consumidores (está mais pra meia books).

De lá, fomos pra NBA, …

… que seria uma experiência marcante.

Foi?

Acho que não, pois o lugar está bem velho e fora do que imaginamos como um ponto moderno …

… e adaptado ao anseio do consumidor.

Ao lado da NBA, …

… fica a flagship da Adidas.

Esta sim, uma loja, moderna,..

… e marcante, …

… com muita personalidade.

Cada vez mais tenho certeza que a Adidas está dominando …

… o mercado esportivo.

Andamos mais um pouco …

… e chegamos a Anthropologie. Que loja, senhores!

Cheiro especial, layout maravilhoso, …

… enfim, tudo o que um estabelecimento tem que ter para encantar o cliente.

Passamos pelo icônico Rockfeller Center …

… e nos abastecemos no “lodjinha” da NBC.

Seinfeld e Friends foram devidamente comprados e registrados.

As Indústrias Vandelay agradecem.

Pegamos um táxi …

… e ainda conseguimos curtir …

… as cores e todo o ambiente contagiante …

… da Times Square.

Por sorte e planejamento, …

… o nosso jantar seria próximo do hotel.

Mais precisamente no queridinho (especialmente de alguns bons amigos) L’Atelier du Joël Robuchon, …

… o restaurante mais fotogênico do mundo.

Tudo foi feito pra que você se maravilhe …

… com as cores …

… os detalhes …

… e, é claro, a comida.

Além de que o fato de se sentar num balcão de frente pra cozinha …

… te faz realmente pensar …

… que se está assistindo a um excelente ballet …

… ou um concerto da mais alta qualidade.

Iniciamos com as obrigatórias flutes dum bom blanc des blancs.

Os amuses foram devidamente encaminhados, …

… os pães e a manteiga são soberbos e pedimos.

A Dé foi de terra.

Gnocchi de grão de bico com trufas negras …

… e alcachofras.

Eu fui de mar, marinheiro que sou.

Lagosta …

… e pulpito, o famoso polvo.

Tudo absolutamente perfeito.

Hramonizamos com um ótimo Sauvignon Blanc, …

… pedimos expressos com os obrigatórios docinhos acompanhando …

… e voltamos caminhando pro hotel …

… sobre o frio nova-iorquino.

Se víssemos o Soup Nazi, ele certamente diria: …

… no soup for you!

Neeeeext!

Veja o primeiro dia desta viagem:
day One – USA – New York, New York.

.

 

dcpv – day one – usa – new york, new york.

22/01/2020 (trabalhado em 11/01/2019)

Day One – USANew York, New York.

E lá fomos nós pra NY.

O motivo principal seria participar da maior feira de varejo do mundo, a NRF, a National Retail Federation  …

… e assim, nos informar sobre tudo o que de mais moderno acontece/acontecerá no nosso ramo.

Mas é claro que aproveitaremos da situação pra dar uma boa passeada pela Big Apple. 🙂

Saímos de SP na quinta à noite …

… e chegamos de madrugada em NY.

Desta vez, ficamos em pleno Meatpacking.

E no hotel Dream Downtown, …

… um lugar hyppado …

… e modernoso.

Gostamos muito do nosso quarto, …

… espaçoso …

… coisa rara por aqui …

… e extremamente bem localizado.

Pelo menos, pro que gostamos.

Tanto, que nem tivemos tempo de dar uma descansada …

… e já zarpamos pra nova, grande e bela …

… Starbucks Reserve Roastery.

Ela é grande mesmo, …

… lindíssima …

… e nos lembrou muito a de Seattle.

Tomamos um ótimo café da manhã por lá…

… e tivemos a certeza que retornaremos inúmeras vezes.

Voltamos pro hotel …

… e já partimos pro Soho, …

… pra dar uma passeada …

… e comprar roupas de inverno …

… porque estava frio demais.

Fomos direto pra Uniqlo, onde adquirimos camisetas, ceroulas, meias e até cuecas térmicas. Hahaha

Passamos em lojas de óculos …

… na Nike Lab …

… e fomos almoçar no La Mercerie.

O lugar é, …

… como diria a Hebe, uma gracinha.

Todo francesinho …

… com floricultura, …

… uma loja transada …

… além do restô, que é marcante …

… e com uma cozinha excelente.

Tomamos duas taças de ótimos vinhos brancos, …

…a Dé pediu uma massa recheada com alcachofras e trufas negras …

… enquanto eu, fui de aliche com torradas e manteiga de baunilha.

Tudo absolutamente perfeito.

Nos deliciamos com toda a cenografia …

… e zarpamos pro World Trade Center.

No caminho vimos uma manifestação dos little Gilets Jaunes. 🙂

E fomos mais precisamente praquela maravilha …

… de obra, o Oculus

… projetada pelo gênio, …

… Santiago Calatrava.

O que é aquilo, …

… minha gente?

Que ideia ,…

… que projeto …

… e que construção!

Lá mesmo, …

… conhecemos o Westfield, …

… com suas lojas …

… e um destaque especial …

… para o Eataly

… imenso ….

… e muito bem cenográfico.

De lá, para o Brookfield Place, …

… um mall bacana …

… é um pulinho.

E vimos o espetacular …

… por do sol …

… com todas as suas cores …

… e possíveis nuances.

Mais outra maravilha, como a Estátua da Liberdade!

Tanto, …

… que não nos cansamos …

… de tirar fotos, …

,.. e melhor, …

… de curtir muito tudo o que as nossas retinas …

… poderiam ver.

Ainda comemos cupcakes da Springle …

… passeamos pelo Eataly francês, …

… o Le District …

… e continuamos adorando o por do sol…

… que a esta hora, …

… já era um tramonto de primeira linha.

Retornamos pro hotel …

… e como estávamos literalmente pregados, …

… optamos por dar uma passada …

… no Chelsea Market, …

… que fica bem em frente …

… e comer algumas coisinhas no Starbucks Reserve Roastery , …

… tais como uma baguete de azeitonas, ….

… um pedaço de pizza de 5 queijos …

… e tomar Aperol Spritz, …

… simplesmente perfeitos.

Retornamos andando pro hotel …

… falando sobre …

… a tremenda sacada da Starbucks.

Isto é uma verdadeira experiência de compra.

See U!

.

dcpv – day sixteen and final – usa – seattle/miami – iluminando e finalizando a viagem em grande estilo.

29/11/2019 (vivido aquaticamente em 04/11/2018)

Day Sixteen and Final – USA – Seattle/MiamiIluminando e finalizando a viagem em grande estilo.

Passamos a noite voando de Seattle para Miami.

Chegamos cedo, …

… pegamos a máquina alugada (e que máquina) …

… e fomos pro hotel East.

Ele fica em downtown e …

… dentro do Brickell City Centre.

O nosso quarto era simplesmente maravilhoso …

… com uma tremenda vista do mar.

Demos uma rápida olhada em tudo …

… e fomos bater pernas no shopping.

Incrível como esta zona de Miami está bonita …

… e com muitas atrações.

Aproveitamos pra almoçar frugalmente …

… na filial do Casa Tua.

O menu? Caprese, pulpito …

… e fritas.

Caiu uma chuva leve, …

… mas logo estava sol de novo …

… e escureceu maravilhosamente.

Beliscamos no jantar …

… ali mesmo no shopping …

…. e fomos dormir.

A descompressão era necessária.

Acordamos com um belo nascer do sol …

… e em Miami, go shopping.

Passamos no nosso preferido, …

… o Village of Merrick Park …

… e por falar em preferidos, …

… fomos almoçar galinhas do mangue …

… no Joe’s Stone Crab.

Que delícia!

O calor …

…e o sol estavam abrasadores …

… ou seja, retornamos pro hotel pra dar uma descansada …

… e fomos encontrar com a Ana (minha MAninha), o Mauro e o Gringo, um amigo deles que logo virou nosso também …

… pra jantar no Fointanebleu.

Companhia agradável, mas comida cara e meia-boca. 🙂

De qualquer forma, marcamos um passeio de dia inteiro pra amanhã com eles.

Mais um amanhecer bonito, …

… mais um bom café da manhã …

… e iniciamos o dia …

… passeando com o pessoal todo, conhecendo o apê do Gringo..

O ponto alto foi o tour de lancha que ele nos proporcionou.

A princípio estavamos um pouco preocupados porque a Dé enjoa em qualquer barquinho, …

… mas ela tirou de letra. 🙂

E o negócio todo foi um espetáculo.

Este vale o necessário fotoblog.

E vimos um dos melhores …

… e mais dramáticos pores do sol …

… das nossas vidas.

Tudo muito potente …

… e num formato simplesmente perfeito.

Pra encerrar com chave de ouro, …

… a turma toda foi jantar …

… no queridinho dos queridinhos, o Estiatorio Milos.

Entradas reconfortantes, …

… peixes fresquíssimos, enfim, tudo perfeito.

Estiatorio Milos é realmente demais!

Só nos restou dormir, …

… dar uma ultima passeada por Miami …

… e pegar o caminho do Castello di Luce.

Esta foi mesmo uma viagem completa!

Vancouver sempre nos encantou.

Seattle entrou no rol das preferidas.

E Miami , ainda mais com esta companhia ilustre, é a nossa eterna queridinha.

Hasta la vista, baby!

Veja como foram os outros dias desta viagem:
day One – USA/Canadá – Como chegar em Vancouver após divertidas 43 horas.
day Two – Canadá – Vancouver – Fazendo city tours, inclusive de hidroavião.
day Three – Canadá – Vancouver – Voando na NBA.
day Four – Canadá – Vancouver – Passeio por Granville Island/.
day Five – Canadá – Vancouver – Nem só de sol vive o turista.
dia Six – Canadá – Vancouver – Capilano/Grouse/cervejas: tripleta duca.
day Seven – Canadá – Vancouver – Sea to sky sobre rodas e que rodas!
dia Eight – Canadá – Vancouver – Sea to Sky, ô nominho verdadeiro e bonito!
day Nine – Canadá/USA – Vancouver/Seattle – Atravessando a fronteira num boa e legalmente.
day Ten – USA – Seattle – Conhecendo a fundo a exuberancia da Bainbridge Island.
day Eleven – USA – Seattle, a terra dos Seahawks.
day Twelve – USA – Seattle – Boeing e Starbucks Roastery Reserve: o dia das grandes descobertas.
day Thirteen – USA – Seattle – Dia tecnológico: MoPop, Miicrosoft e os Gates.
day Fourteen – USA – Sseattle – Um grande passeio guiado pela cidade incluindo o incrível museu do vidro.
day Fifteen – USA – Seattle – Em busca das folhas de outono perfeitas.

.

 

 

 

 

 

dcpv – day fifteen – usa – seattle – em busca das folhas de outono perfeitas!

27/11/2019 (vivido coloridamente em 03/11/2018)

Day fifteen – USA – SeattleEm busca das folhas de outono perfeitas!

Hoje seria o nosso último dia em Seattle.

E teoricamente o último numa cidade é perdido, certo? Na na ni na ná.

Como o voo seria a noite, optamos por aproveitar o máximo possível.

Já que o dia estava lindo, resolvemos conhecer um montão de parques …

… e procurar as “autumn falls” imperdíveis.

Pra isso, seguimos as dicas da Flávia, a nossa guia no belíssimo passeio de ontem.

Tomamos o nosso café da manhã num Starbucks Reserve…

…(vc já viu ou ouviu falar desta maravilha?) …

… próxima do hotel.

Capuccinos e sandubas especiais formaram o nosso menu.

Pegamos a nossa máquina …

… e zarpamos pra primeira parada.

Kubota Garden é uma belezura.

Apesar do tempo ainda estar um pouco encoberto …

… vimos lugares especiais …

… como um jardim japonês lindíssimo …

… e o que seriam indícios de intensas folhagens de outono.

Demos uma boa volta …

… e seguimos pro Gene Coulon Memorial Park.

A chegada lá é …

… absolutamente triunfal.

A quantidade de árvores (atenção: estas fotos são reais e não espelhadas!) …

… com tom avermelhado …

… te fazem pensar …

… em como a natureza é bela.

Belíssima!

Confesso que ficamos passeando …

… a esmo …

… onde as árvores pareciam ser estrelas de Hollywood.

Que espetáculo!

Continuamos o nosso devaneio.

Próxima parada?

Arboretum Park …

… onde fica outro Jardim Japonês.

Normalmente, os jardins japoneses são insuperáveis.

Mas este passou da medida.

Ele é simplesmente lindo …

… e cada ângulo da sua visão …

… forma uma imagem inesquecível.

Este vale o mini fotoblog.

Maravilhados com tudo…

… resolvemos dar uma refrescada …

… e visitar uma vinícola em Wodenwood.

Chateau Ste Michelle é um daqueles  lugares …

… perfeitos.

A mansão, …

… o tour …

… (grátis e com 3 tastings) …

… te deixam de boca (literalmente) aberta.

Tudo é muito bacana …

… e a qualidade dos vinhos é marcante.

É claro que o tour acaba numa lojinha, …

… na verdade, uma lojona moderna e arrebatadora …

… onde nos obrigamos a comprar vinhos …

… que não encontramos por aqui na nossa terrinha.

Uau, que lugar!

De lá, fomos para o Volunteer Park.

Ao chegarmos, encontramos uma daquelas estufas …

… com muitas plantas diferentes …

… e uma lojinha simpática.

Mais um pouco pra frente, chegamos na “rosquinha”.

É através dela que se consegue uma foto clássica da Space Needle.

Tudo bem que ela fica pequenininha, mas é bem legal.

O tour continuou.

Baixamos no Gas Works Park.

A chegada é muito simpática.

Na verdade, é avassaladora.

Assim como a visão do parque.

Ele é quase que uma mistura de Mad Max …

… com a beleza das folhas de outono.

É uma “Autumn Fall” quase que enferrujada!

E a visão que se tem tanto da instalação …

… como do skyline da cidade é espetacular.

Lindo …

… e você chega a pensar quem foi o maluco-beleza …

… que idealizou isto tudo?

Que grande ideia!

Como despedida, fomos mais uma vez, …

… a terceira, na Starbucks Roastery Reserve.

Este lugar é realmente demais.

Ouso dizer que é quase uma Eataly, das iniciais.

Comemos focaccias, sandubas de mortadela italiana …

… e levamos um pacote de scchiacciata pra casa …

… além de tomarmos ótimos Aperol Spritz. Enfim, o sol brilhou pra nós, os Luz.

A princípio, demos uma abortada na última parada.

O tempo urgia e tínhamos que arrumar as malas.

Mas a vista da Space Needle da janela do nosso quarto …

… nos estimulou a ir até ela.

E apesar de perdermos o por do sol …

… chegamos no Olympic Sculpture Park na hora certa.

O Astro Rei já tinha se posto …

… mas a luz crepuscular deixava tudo de um jeito diferente.

E de uma maneira …

…  absolutamente sedutora.

Tiramos zilhões de fotos …

… deste pós por do sol incrível.

Foi o que podemos chamar …

… de uma magnífica despedida …

… de uma esplendorosa cidade que é Seattle.

Só nos restou ir pro aeroporto …

… e pensar como foi legal escolher Seattle como um lugar a conhecer.

Prazer, Seattle!

Hasta la vista, baby.

See U.

Veja como foram os outros dias desta viagem:
day One – USA/Canadá – Como chegar em Vancouver após divertidas 43 horas.
day Two – Canadá – Vancouver – Fazendo city tours, inclusive de hidroavião.
day Three – Canadá – Vancouver – Voando na NBA.
day Four – Canadá – Vancouver – Passeio por Granville Island/.
day Five – Canadá – Vancouver – Nem só de sol vive o turista.
dia Six – Canadá – Vancouver – Capilano/Grouse/cervejas: tripleta duca.
day Seven – Canadá – Vancouver – Sea to sky sobre rodas e que rodas!
dia Eight – Canadá – Vancouver – Sea to Sky, ô nominho verdadeiro e bonito!
day Nine – Canadá/USA – Vancouver/Seattle – Atravessando a fronteira num boa e legalmente.
day Ten – USA – Seattle – Conhecendo a fundo a exuberancia da Bainbridge Island.
day Eleven – USA – Seattle, a terra dos Seahawks.
day Twelve – USA – Seattle – Boeing e Starbucks Roastery Reserve: o dia das grandes descobertas.
day Thirteen – USA – Seattle – Dia tecnológico: MoPop, Miicrosoft e os Gates.
day Fourteen – USA – Sseattle – Um grande passeio guiado pela cidade incluindo o incrível museu do vidro.

.

 

 

dcpv – day fourteen – usa – seattle – um grande passeio guiado pela cidade, incluindo o incrível museu do vidro.

09/11/2019 (vivido em 02/11/2018)

Day fourteen – USA – SeattleUm grande passeio guiado pela cidade, incluindo o incrível museu do vidro.

Normalmente, deixo este tipo de passeio, o city tour, pro início do ciclo de cada uma das cidades da viagem.

Afinal de contas, tinha entrado em contato com a Flávia e a Mila (do blog Milla em Seattle) e marcamos o tour pra sábado.

Como apareceu o passeio a Bainbridge Island de última hora …

… e ele só seria feito neste dia, …

… adiamos os nossos pra segunda e terça de manhã.

Como o tempo não estaria bom (Seattle sendo Seattle) …

… optamos por transferir pra quarta, o dia inteiro.

E esta decisão foi sábia.

Acordamos cedo, …

… tomamos o nossa café da manhã no próprio quarto …

… e rumamos pra Space Needle.

Lá encontraríamos a Flávia.

E foi o que aconteceu.

A primeira experiência seria conhecer o Chihuly Garden and Glass.

Confesso que ja tinha pesquisado e achado interessante, …

… mas esse foi um caso em que as expectativas foram totalmente ultrapassadas.

Toda a obra do Edward (belo nome!) Chihuly é absolutamente espetacular.

Por causa de um evento no museu, …

… acabamos tendo que explorar primeiro a lojinha …

… em vez de adentrarmos logo.

E apesar dela não ter muita coisa interessante, …

… serviu pra termos o primeiro contato com a sua obra.

Agora, quando você vê as primeiras ao vivo …

… não tem como o teu queixo não ficar caído.

É de embasbacar.

Toda a produção, …

… a cenografia, a riqueza dos detalhes …

… te deixam em estado de graça.

Segue o obrigatório fotoblog desta imperdível visita (note que as obras são grandes, muito mais altas do que um homem).

Terminamos observando toda a parte externa …

… que também é espetacular …

… e nos proporcionou visões incríveis, …

… ainda mais com a adesão da Space Needle.

E foi justamente pra ela que nos deslocamos.

Subiríamos nela através de seus elevadores ultra-rápidos …

… e logo teríamos uma das mais belas vistas de Seattle.

O último andar dela é bastante convencional….

… e realmente te permite …

… ter vistas de 360° de tudo.

Já o penúltimo é o mais bacana, …

.. pois ele é giratório e melhor, …

… tem o piso de vidro.

Dá pra imaginar as incríveis visões que tivemos?

De lá dá pra observar o Museu Chihuly …

… e toda a planta do MoPop …

… que o gênio Frank Ghery criou.

Olhamos pra tudo o que é lugar, …

… pegamos algumas boas dicas com a Flávia …

… e descemos, …

… sempre com o melhor ângulo do museu.

Pegamos o trenzinho …

… pra nos deslocarmos pro centro da cidade.

Esta viagem também é muito divertida, …

… e inclusive, ele passa dentro do MoPop.

Descemos em downtown, …

… demos uma circulada …

… e fomos conhecer o conglomerado da Amazon.

O prédio de administração é notável e as Spheres são encantadoras.

Imagine um prédio em que a característica dele …

… é ser um lugar de relaxamento mental para os funcionários da Amazon…

… e tem internamente uma vegetação exuberante?

Uma pena que não se pode visitar internamente.

Com perdão do trocadilho, é amazing!

Já na Amazon Go claro que é possivel entrar! :).

Pra quem não sabe, ele é um minimercado, todo automatizado, …

… onde a entrada se dá através do celular (com o app da Amazon Go instalado) …

… pega-se as mercadorias e vai embora.

Simples, sem operadora de caixa, nem nada.

Você simplesmente pega a mercadoria e vai embora.

Alguns minutos depois recebe a mensagem deles explicitando o que gastou. Genial!

De lá, fomos para o icônico Pike Place Market.

Antes de conhecer o mercado mais antigo dos USA, …

… almoçamos frugalmente na hamburgueria do chef Tom Davis …

… e fomos realmente visitar o mercado municipal.

Que beleza!

Vimos a famosa dança dos peixes …

… frutas e verduras de primeira linha, …

… flores no mesmo patamar …

… além de vários produtos DOCG.

Experimentamos muitas coisas …

… e caminhamos para o Pier …

… onde faríamos um breve passeio de barco.

O destino seria West Seattle …

… e com a única missão de …

…ter a melhor visão do skyline da cidade, …

… que é tido como um dos mais bonitos do mundo.

Isto é a mais absoluta verdade.

Tivemos a possibilidade de …

… ver vários ângulos da cidade, …

… seja na ida …

… ou na volta.

Foi incrível.

Caminhamos de volta pro Pike Place Market …

… onde seria o término do tour.

Ainda demos uma breve parada numa cervejaria pra dar uma abastecida.

Retornamos, …

… nos despedimos da Flávia, …

… agradecemos pelos grandes momentos que tivemos …

… e retornamos a pé pro hotel.

Ufa, foram mais de 20000 passos …

… do mais puro prazer.

E por falar nele, …

… retornamos à nossa queridinha, a Starbucks Roastery Reserve …

… só pra curtir o seu eficiente visual, …

… tomar umas tacinhas dum Pinot Grigio italiano …

… e comer um pedaço duma focaccia muito boa …

… e uma schiacciata espetacular.

É, o dia foi todo bom demais.

E vimos mais ainda, …

… que Seattle  é uma daquelas jóias que …

… não podemos esquecer no porta-joias.

See U.

Veja como foram os outros dias desta viagem:
day One – USA/Canadá – Como chegar em Vancouver após divertidas 43 horas.
day Two – Canadá – Vancouver – Fazendo city tours, inclusive de hidroavião.
day Three – Canadá – Vancouver – Voando na NBA.
day Four – Canadá – Vancouver – Passeio por Granville Island/.
day Five – Canadá – Vancouver – Nem só de sol vive o turista.
dia Six – Canadá – Vancouver – Capilano/Grouse/cervejas: tripleta duca.
day Seven – Canadá – Vancouver – Sea to sky sobre rodas e que rodas!
dia Eight – Canadá – Vancouver – Sea to Sky, ô nominho verdadeiro e bonito!
day Nine – Canadá/USA – Vancouver/Seattle – Atravessando a fronteira num boa e legalmente.
day Ten – USA – Seattle – Conhecendo a fundo a exuberancia da Bainbridge Island.
day Eleven – USA – Seattle, a terra dos Seahawks.
day Twelve – USA – Seattle – Boeing e Starbucks Roastery Reserve: o dia das grandes descobertas.
day Thirteen – USA – Seattle – Dia tecnológico: MoPop, Miicrosoft e os Gates.

.

 

dcpv – day thirteen – usa – seattle – dia tecnológico: mopop, microsoft e os gates.

07/11/2019 (vivido em 01/11/2018)

Day thirteen – USA – SeattleDia tecnológico: MoPop, Microsoft e os Gates.

E não é que o tempo prometia melhorar?

A previsão, que é infalível, previa.

E nós acreditamos.

Tanto que fizemos um programa respeitando as variações climáticas.

Iniciamos o dia tomando um lauto café da manhã …

… numa loja em frente ao hotel.

Voltamos pro hotel, pegamos a máquina …

… e zarpamos pra conhecer o MoPop.

Que é o museu de cultura pop.

E que espetáculo!

Começa que a arquitetura dele é simplesmente maravilhosa (é de verdade, pessoal!).

Mais um trabalho do genial Frank Gehry …

… que sempre parece fazer mais do mesmo …

… mas sempre faz o mesmo do mais.

É incrível como você consegue se maravilhar com as curvas das suas obras de arte.

E neste caso, a parte interna harmoniza completamente com o formato externo.

Este museu nasceu da ideia do Paul Allen …

… sócio do Bill Gates na Microsoft.

E ele divulga todas as artes pops possíveis, especialmente o rock.

Logo na entrada, a escultura formada por guitarras e violões …

… impressiona demais!

Dali você sobe prum estúdio onde experimenta tocar muitos instrumentos, tais como bateria, …

… teclado, …

… pedais e até cantar.

Adivinha se eu e a Dé não fizemos um tremendo dueto?

E melhor, cantando “Não se Vá”, no melhor estilo Jane&Herondy (hahaha).

Em seguida, vimos a exposição especial da Marvel.

Caramba!

Tudo foi feito duma forma muito didática …

… e especialmente cenográfica …

… onde todos os super-heróis estão à disposição …

… pra tirarmos fotos …

… interessantes e engraçadas.

Esta vale o mini fotoblog.

Seguimos pra mostra do Nirvana, …

… que é um ícone seattliete.

Ver memorabilias do Kurt Kobain, do Kris Novoselic …

… e do Dave Grohl foi demais.

Muitos documentos foram mostrados e te deixam com aquela sensação do que teria acontecido se o Kurt ainda estivesse vivo?

Como não lembrar daquele álbum ao vivo e acústico, além da emoção de ver a foto original da capa do Never Mind (valeu, Ricardo)?

De lá, fomos pra expo de outro ícone seattliete.

Pearl Jam …

… com o seu condutor, Eddie Webber.

Mais uma mostra imperdível e com uma cenografia fantástica, …

… além de vários pontos pra ouvir todos os hits destes caras.

Como não se emocionar, ouvindo Stay Alive ao vivo …

… vendo a reprodução do estúdio onde ela foi gravada?

E como é que eu saberia que o Eddie tem uma letra tão bonita?

Continuamos pela música e por mais um fora de série que nasceu em Seattle.

…  Jimi Hendrix.

A sua mostra é bem concisa, mas interessante.

Além de que ouvir o grande mestre das guitarras …

… é sempre um prazer.

Ainda vimos um Hall de Fama …

… que mais mostrava memorabilia …

… dos grandes sucessos do cinema, …

,.. além de uma mostra sobre filmes fantásticos …

… e outra sobre ficção científica.

Ufa!

Conseguimos terminar este prazer imenso que foi visitar o MoPop …

… e acreditamos que você não tem como gostar de coisa pops, especialmente música …

… e não se emocionar ao ver tanta coisa bacana junto.

Sem contar que ao sair, …

… se continua admirando …

… aquelas curvas perfeitas boladas pelo Frank Gehry.

Ainda demos uma boa observada na parte externa, …

… onde existe um parque infantil …

… muito interessante.

Saímos do MoPop com fome …

… e como já tínhamos reservado, …

… fomos direto pro Cutters CrabHouse …

… onde comeríamos as famosas “mangrove chicken”, ou seja, caranguejos.

E apesar de diferentes dos nossos, …

… eles são muito saborosos.

Ficamos um tempão apreciando …

… e nos divertimos muito.

Pra aproveitar o dia, …

… que estava espetacular …

… e dar um toque mais tecnológico a tudo, …

… optamos por conhecer a Fundação Melinda&Bill Gates.

Sim, os milionários têm uma fundação que cuida pra deixar o mundo muito melhor …

,.. usando os bilhões que o casal amealhou com a sua empresa.

Muito bacana esta atitude.

O passeio é gratuito …

… e lá, você fica sabendo …