Posts Tagged 'usa'

dcpv – fifth day – usa – nyc – conhecendo o the vessel, o vaso chic, por dentro.

19/06/21 (muito bem vivido em 13/01/2020)

Fifth Day – USA – NYCConhecendo o Vessel, o vaso chic, por dentro.

Segundo dia da feira de Varejo, da NRF, em plena NY.

Tudo bem que ficaríamos praticamente o dia inteiro ouvindo palestras de figurões e …

… aprendendo um montão de coisas interessantes, …

… mas também sobraria tempo pra curtir algumas coisas que só NY te proporciona.

Por exemplo, …

… tomar um belíssimo café da manhã …

… na extraordinária …

… Starbucks Reserve Roastery.

De lá fomos pro Javits Center e …

… do Javits, para o Hudson Yards …

… onde almoçaríamos no TakRoom, o restaurante do chefaço Thomas Keller.

O lugar é bem clássico, quase uma lanchonetona chic, …

… como convém ao que se espera de antemão.

E o menu é bem trivial.

Tanto que a Dé pediu uma salada de peito de frango e …

… eu, um hambúrguer de Wagyu com fritas muito crocantes.

Duas taças de vinho completariam a boa refeição.

Voltamos pra feira pra parte vespertina e …

… deixamos justamente o início da tarde pra subir no Vessel (navio em português).

Reservei o ticket pelo site (é obrigatório, de graça e você tem que entrar no site com 15 dias de antecedência) e …

… às 16:30 estávamos lá.

Tudo bem que o tempo ficou bastante nublado e que deu uma tremenda esfriada, …

… mas foi bom, porque o exercício físico é puxado.

São inúmeros degraus (mais de 2500), …

… em inúmeros plataformas (80) …

… que você tem que subir (154 lances de escadas)…

… pra descobrir as fantásticas vistas externas e …

… principalmente, as deslumbrantes internas.

A construção da estrutura é belíssima e …

… a ideia toda é que você explore-a ao máximo.

É uma experiência bem marcante e …

… acredito que o Vessel …

… que mais parece com um vaso imenso (um abacaxi?) …

… se torne rapidamente um ícone da Big Apple.

Segue um minifotoblog com ângulos diferentes desta verdadeira trapizonga chic:

Aproveitamos que tínhamos tempo pra dar um giro pelo shopping.

A loja âncora, a Neiman Marcus é um exemplo do lugar onde se pretende …

… melhorar a experiência de compra.

Ela foi pensada pra que você se divirta bastante, …

… enquanto, consequentemente, compre bastante também!

Outra loja bacana é a FortyTenFive, …

… uma multimarcas malucona e …

… imensa, …

… além de muito interessante.

Mais uma loja interessante: Camp.

É quase o que o nome sugere, um acampamento onde …

… você leva o teu filho pra se divertir …

… enquanto compra uma montão de coisas pra eles.

Como estávamos cansados, voltamos de Uber pro hotel …

… demos uma boa espairecida e …

… fomos jantar numa instituição nova-iorquina, o Pastis.

Ele fica bem perto do The Standard (em pleno Meatpacking) e …

… é um bistrô francês.

Bistrô mesmo, com menu correspondente.

Keith McNally que é dono também do Balthazar sabe das coisas.

Você chega lá, não tem ninguém na rua, mas o restô está lotado.

Pedimos bistrosisticamente.

A Dé foi de sopa de cebolas e …

… eu, de croque monsieur com pommes frites.

Maravilhosos, …

… assim como foi tomar meia garrafa dum Sancerre em copos de requeijão.

Felizes, retornamos pro hotel sobre a luz da lua.

Demais e …

… sem corporativismo.

See U.

Veja os outros dias desta interessante viagem:
First day – USA – Boston – Sem piadinhas, por favor!
Second day – USA – Boston/NYC – Um contraste incrível e uma constatação mais ainda. Incrível mesmo é o The Vessel.
Third day – USA – NYC – A cidade que nunca dorme. E nós também.
Fourth day – USA – Nova York – Varejando, passeando e comendo bem na Big Apple.

.

 

dcpv – fourth day – usa – nova york – varejando, passeando e comendo bem na big apple.

05/06/2021 (vivido em 12/01/2020)

Fourth Day – USA – NYVarejando, passeando e comendo bem na Big Apple.

Domingão.

Tomamos um belo café da manhã no próprio café do The Standard.

E seria o primeiro dia de trabalho.

Na verdade, viemos pra NY pra acompanhar a NRF.

Que é a National Retail Federation …

… ou seja, a maior feira de varejo do mundo e …

… onde são discutidas as principais tendências do mercado, …

… inclusive as da nossa área de atuação, supermercados.

São 3 dias intensos com palestras proferidas por CEOs de grandes empresas mundiais, …

… além de muita informação das boas.

Mas é claro que sobra tempo pra diversão.

Afinal de contas, estamos em NY, a cidade que nunca dorme.

E coincidentemente o lugar que está bombando é o Hudson Yards, …

… um empreendimento bilionário que tem conexão com outra maravilha, o High Line, …

… que além de ter o The Vessel, aquele vasão deslumbrante, …

… que dizem que parece um abacaxi e fica exatamente ao lado do Javits Center, o lugar onde acontece a NRF.

É ou não é muita sorte?

Pra melhorar tudo, a área de alimentação do shopping é maravilhosa.

O nosso primeiro almoço foi no Mar at Mercado, o restô de peixes do Little Spain, um Eataly espanhol..

Reservamos (faça isso sempre) e já chegamos tapeando.

Croquetes de calamares em su tinta, …

… pulpo à galega e …

… uma paella de fideuá fizeram a nossa festa.

Apesar da feira continuar a tarde, tomamos duas copetas dum branco espanhol e …

… retornamos pro Javits …

… só aguardando o por do sol.

Que veio num formato maravilhoso, …

… justamente quando estávamos voltando a pé pro hotel …

… pelo High Line.

Que caminho maravilhoso!

Este vale o minifotoblog.

Descemos perto do hotel, …

… quase no final do High Line, em pleno Meatpacking e …

… ainda vimos um dos crepúsculos mais bonitos de todos os tempos.

Como descrever NY como fria, …

… após esta visão magnífica?

Cá pra nós, esta surpresa do tempo estar tão bom (estava quase 20ºC) …

… foi tão legal que só tínhamos que agradecer.

Pra encerrar um dia tão espetacular, nada melhor do que um jantar correspondente.

E em grande estilo; fiquei sabendo da existência da chef Missy Thompsom através do Instagram.

Ela tem uma história incrível e dois restôs na cidade: um é o Lilia e o outro, o Misi, justamente o que fomos.

Tudo bem que fica no Brooklyn, a meia hora de Uber do nosso hotel, mas vale a viagem.

O lugar é jovial, moderno, …

… descontraído e bastante italiano.

Pedimos alcachofras como entrada e estavam muito bem temperadas. A Dé adorou.

Como principais, ela foi de talharim cacio e pepe e …

… eu, num spaghetti com colatura de aliche. Ambos al dente e extremamente saborosos.

Tomamos duas (três?) taças dum bianchetto muito bom e …

… ainda sobrou espaço pruma especialidade da casa, o sorvete cremoso de leite, que é mesmo ótimo.

Olha, foi uma tremenda refeição e tivemos a certeza que devemos retornar ao Misi, …

… porque a Missy Thompson sabe cozinhar e muito.

Retornamos pro hotel e como diria o Topo Giggio, …

… está na hora de ir pra caminha.

See U.

Veja os outros dias desta interessante viagem:
First day – USA – Boston – Sem piadinhas, por favor!
Second day – USA – Boston/NYC – Um contraste incrível e uma constatação mais ainda. Incrível mesmo é o The Vessel.
Third day – USA – NYC – A cidade que nunca dorme. E nós também.

.

dcpv – second day – usa – boston/nyc – um contraste incrível e uma constatação mais ainda: incrível mesmo é o the vessel!

10/01/2020

Second Day – USA – Boston/NYCUm contraste incrível e uma constatação mais ainda: incrível mesmo é o The Vessel.

Hoje teríamos uma programação bastante light em Boston.

Afinal de contas, acordamos até que cedo, …

… tomamos o excelente café da manhã do XV Beacon e …

… aproveitaríamos o pouco tempo restante na cidade (nesta primeira perna), …

… pra conhecer melhor o parque Boston Commons, …

… lugar de início da Freedom Trail e …

… fazer um pedaço da mesma …

… com  um pouco de tranquilidade …

… até chegar no turístico Quincy Market.

E por que turístico?

Por que ele realmente tem uma cara daqueles lugares …

… cheios de estabelecimentos …

… com um jeitão de me engana que eu gosto.

Vamos ver na semana que vem se esta previsão …

… se confirma ou não?

Ainda chegamos até a orla e …

… percebemos que o harbour …

… é um lugar muito divertido, …

… com uma cara de que curtiremos bastante.

Como estávamos em cima da hora, …

… retornamos pro hotel, …

… fizemos o checkout, …

… pegamos o nosso transfer e pimba!

Estávamos prontos pra ir pra Grande Maçã.

Com quase tudo ok, tivemos um breve stress por causa dum problema com o passaporte, mas …

… rapidamente estávamos listos pra zarpar. Doce ilusão!

Tudo deu uma atrasada federal e …

… acabamos ficando quase duas horas dentro do avião esperando a liberação para a decolagem.

O voo foi curto (quase uma hora) e seria até divertido, …

… se não tivéssemos um montão de nuvens carregadas no céu.

Mas mesmo assim e ouvindo uma ótima trilha sonora …

… consegui alguns registros …

… bacanas do céu ianque.

Já percebeu como o balé das nuvens …

… é belíssimo, né?

Chegamos com tempo bom em NY e …

… com uma bela vista do skyline de Manhattan …

… a partir do Laguardia.

Pegamos o nosso transfer …

… chegamos ao The Standard Hotel …

… que fica no MeatPacking, é superhyppado e …

… constatamos que o nosso quarto tem, certamente, …

… uma das melhores vistas de NY.

Ele é quase todo envidraçado e …

… dá pra imaginar como será ver o por do sol daqui!

Devido ao atraso, …

… acabamos perdendo a visita ao …

… The Vessel, no Hudson Yards.

Paciência, estas coisas acontecem quando estamos viajando.

Fomos pro Hudson Yards do mesmo jeito, já que ele está bombando, …

… tudo lá é espetaculoso.

A começar pelo The Vessel que é …

… simplesmente arrebatador.

Fizemos um tour pelo shopping, …

… que não fica atrás na pujança.

Tudo muito bem acabado, …

… moderno, …

… com lojas de primeiríssima linha e …

… um estabelecimento gourmet de deixar o queixo caído.

O Mercado Little Spain, do chef José Andres …

… é simplesmente espetacular.

Tem tudo o que é de melhor da Espanha inteira …

… é muito grande e …

… com uma variedade proporcional.

Só pra que você entenda, é um Eataly (dos bons) espanhol.

É claro que voltaremos mais vezes.

Ufa, era a hora de jantar.

E como fiquei sabendo que um dos nosso restôs preferidos …

… abriu uma filial aqui no Hudson Yards, reservei (faça sempre isso).

Estiatorio Milos é um daqueles gregos que nunca decepciona.

E pra variar, o daqui é deslumbrante.

Conseguimos uma mesa de frente pro The Vessel e …

… aí foi só correr pro abraço.

Tomamos duas flutes dum bom Champagne; …

… pedimos só clássicos.

A torre de berinjelas e abobrinhas empanadas, …

… o ceviche e …

… um peixe assado escolhido no balcão …

… que é incrivelmente preparado.

Chamamos um Puilly Fummé e curtimos muito um dos nossos restôs preferidos.

Uma verdadeira maravilha.

Enfim, nem fiz a famosa pergunta (dia de troca de hotel é dia perdido?) …

… porque no caso de hoje, …

… apesar dos pequenos contratempos (conte sempre com eles) …

… foi espetacular.

Ah, não se preocupe.

Ainda tenho mais dois ingressos pra subir no The Vessel.

E subimos. Aguardem!

Veja o primeiro dia desta interessante viagem:

First day – USA – Boston – Sem piadinhas, por favor!

.

 

 

dcpv – first day – usa – boston – sem piadinhas, por favor!

24/04/2021 (viajado em 09/01/2020)

First Day – USA – Boston – Sem piadinhas, por favor!

E lá vamos nós pra nossa segunda NRF.

Mais conhecida como National Retail Federation.

Ela é simplesmente a feira de varejo mais importante do mundo.

Ou seja, seria uma viagem puramente de trabalho. 🙂

E desta vez, faríamos de um jeito diferente.

Os preços das passagens foram determinantes pra que escolhêssemos Boston como nossa primeira parada.

E melhor, nunca tínhamos ido pra esta cidade, …

… uma verdadeira fonte de piadinhas com o seu singular nome.

A ideia inicial seria fazer uma conexão rápida e conhecer a cidade na volta de NY.

Mas como não conseguimos um voo legal com conexão, resolvemos passar a primeira noite bostoniana.

E como chegaríamos às 8 da matina, até que daria pra dar uns bons passeios.

Fizemos um voo noturno muito tranquilo e …

… aterrissamos com um céu de brigadeiro.

A primeira impressão é de uma cidade bastante compacta …

… tanto que o aeroporto fica muito perto do Centro.

Foram só uns 15 minutos de transfer com o mineiro e brasileiro Kennedy (sempre que possível, prestigiamos brazucas que trabalham nas cidades que visitamos) e …

… chegamos ao XV Beacon, …

… um hotel boutique pequeno, charmoso e …

… que fica, obviamente, na Beacon St, no número 15.

Perto de absolutamente tudo.

Tomamos um belo banho (são ótimas as amenidades Labottega) e …

… pernas pra que te quero.

Dá-lhe Boston!

O frio estava intenso, …

… mas com sol a pino, era facilmente absorvido.

Demos uma reconhecida no que eles chamam do Central Park de lá, o Boston Common.

Fica mais bonito nesta época do ano e …

… ainda mais com a sua pista de patinação no gelo bombando.

Ah, a vista do Palácio do governo, …

… que é parte da Freedon Trail é belíssima também.

Como estávamos bem perto, …

… passamos em Beacon Hill, …

… um bairro com construções típicas, …

… aquelas casas geminadas feitas com tijolinhos vermelhos …

… onde fica a Acorn Street, …

… considerada a rua mais bonita da cidade.

E é mesmo, pois ela é bem estreita e com um piso de pedra muito curioso.

Continuamos passando pelo Public Garden …

… que fica ao lado do Boston Common e …

…fomos pra Newbury Street, …

… considerada a principal rua comercial de Boston.

Lá estão as grandes marcas, …

… as lojas típicas e muitos cafés.

Foi o suficiente pra pararmos num, …

… tomar belos capuccinos, dando uma boa fugida do frio.

Como era bem perto, …

… (Boston toda é muito fácil de circular), conhecemos os dois principais shoppings da cidade, …

… o Prudential Center e o Copley Place …

… que são conectados por uma passarela coberta.

Curioso, né?

Era hora do almoço.

Aproveitamos pra ir num velho conhecido nosso, o Eataly.

Que neste caso é novo (acabou de abrir) e …

… tem o estilo do Eataly dos velhos tempos.

Nada a ver com aquele fantasma paulistano.

Como é um Eataly roots, …

… tem uma Piazza , …

… onde comemos uma ótima mozzarella de búfala, salame, mortadela e …

… tomamos duas taças dum excelente branco Gavi de Gavi.

Simplesmente excelente.

Demos mais uma passeada por lá, …

… vimos um montão de coisas que prometemos comprar quando da nossa volta e …

… continuamos o tour.

A próxima parada seria na Mary Baker Eddy Library.

É lá que fica o Mapparium, onde você faz um tour guiado por dentro dum globo terrestre …

… com a curiosidade dele ter a divisão dos países como vigorava em 1935 e …

… com uma acústica muito interessante.

Sensacional e uma pena que não se pode tirar fotos livremente.

Ainda bem que …

… existe o maravilhoso Santo Google.

Bem ao lado, fica uma loja de moda extremamente curiosa.

Bodega é realmente uma bodega, visto que a sua entrada é uma lojinha de alimentos.

Só que quando você ultrapassa a porta, lá dentro tem um montão de roupas malucas sendo vendidas.

Interessante demais.

Como já estava escurecendo e …

… o sol estava se pondo maravilhosamente …

… com o não menos nascer da lua …

… resolvemos andar só mais um pouquinho, …

… passar na linha de chegada da Maratona de Boston e …

… onde aconteceu aquele atentado há uns anos atrás.

Triste, mas curioso também.

Devido ao frio reinante, …

… ao cansaço, …

… não se esqueçam que chegamos hoje de manhã, …

… optamos por pegar um Uber, …

… retornar pro hotel pra dar uma descansada e …

… sair pra comer alguma coisa.

Optamos por ir num wine bar bem próximo.

haley.henry é um lugar bem charmoso, quase que uma pocilga chic.

Acredita que eles trabalham com ótimas sardinhas em lata especiais e super tenras? Foi o que pedimos…

… além de uma tábua de frios e …

… tostada de aliche com manteiga abaunilhada.

Tudo acompanhado de um ótimo vinho branco francês.

Isto é o que podemos chamar de comfort food e uma refeição perfeita.

Só nos restou retornar pro hotel debaixo dum puta frio e …

… dormir o sono dos que viajaram naquele dia.

See U.

.

 

dcpv – twenty-third and last day – usa – califórnia – santa bárbara, aquela do trovão e das praias bonitas.

20/05/2020 (aproveitado em 17/04/2019)

Twenty-third and last day – USA – CalifórniaSanta Bárbara, aquela do trovão e das praias bonitas.

Hoje seria dia de explorar as praias de Santa Bárbara, …

… bem como os seus pontos turísticos,…

… e também o último dia efetivo desta nossa maravilhosa road trip.

E, pra variar, começou maravilhosamente.

O sol estava radiante.

Fomos tomar um café da manhã razoável no restô do hotel …

… e rumamos pra conhecer um bairro que está bombando por aqui.

É a Funk Zone, um junção de várias vinícolas, …

… lojas e galerias de arte.

Achamos bacana, mas esperávamos mais.

Pegamos o carro e fomos pro Jardim Botânico.

Que é muito singular,..

… pois é bastante roots …

… e selvático.

De qualquer forma, nos divertimos muito …

… vendo ambientes desérticos, …

… com suas flores características, …

… (dizem que algumas só existem na Califórnia …

… e isto é a mais absoluta verdade).

Mais um pouquinho …

… e vimos muitas mais flores campestres.

Continuamos pela área da floresta vermelha, …

… onde árvores rubras maravilhosas …

… te mostram o quão pequeno você é.

Mesmo!

Continuamos passeando por trilhas legais …

… e voltamos ao ponto de partida.

Antes de irmos embora, …

… fomos num mirante, …

… que fica do outro lado da rua, …

… e o skyline da cidade se abriu pra nós.

Que espetáculo!

De lá, passamos no Public Market.

Que é mais um lugar de bons pontos de venda de boa comida do que qualquer outra coisa.

Mas é muito bom, tão bom que optamos por almoçar/beliscar por lá.

Pedimos uma pizza margherita, …

… uma taça de Chardonnay napiano pra Dé e uma lager santabarbarense pra mim.

Detalhe: assistimos a um tremendo jogo da Champions League …

… onde o City ganhou do Totenham, mas não levou a vaga (bons tempos).

Saímos de lá pra conhecer as praias de Santa Bárbara.

A primeira, foi Arroyo Burro Beach.

Muito bacana e com uma infra de respeito, …

… com até um bom restaurante.

De lá, paramos em Leadbetter Beach, …

… muito mais perto do centro.

É muito legal também.

Continuamos indo pra East Beach, …

… também perto do Centro, …

… mas com um jeitão das praias de Santos (com um upgrade, certo?).

A seguir, Butterfly Beach, …

… bem bonita …

… e quase uma praia exclusiva do bairro.

Finalmente, Summerland Beach, …

… muito bonitinha, …

… com infra pequena, …

… mas muito organizada.

Como estávamos perto, …

… passamos por Montecito.

E Montecito é tão pequeno, que quando percebemos, já tínhamos passado. Hahaha

A última parada do dia …

… e tecnicamente da viagem, …

… seria o Franceschi Park.

E subimos, subimos e subimos.

Pra certamente, ter uma das melhores visões da cidade.

Que lugar! Que maravilha!

Voltamos pro hotel com a missão de encarar mais um por do sol daqueles.

E foi o que aconteceu.

Senhores, foi simplesmente uma performance incrível do Astro Rei …

… e acredito que só pra nós dois.

Cores extraordinárias, …

… nuances sensacionais, …

… enfim, uma maravilha.

E quando voltávamos do píer, …

… ainda saboreamos …

… muitos mais tons diferentes e …

… um anoitecer surpreendente.

Enfim, foi inesquecível.

O jantar estava reservado …

… e seria no Bouchon, que ao contrário do que eu pensava, não tem nada a ver com o do Keller em Yountville.

A Dé pediu um Halibut …

… e eu, um stinco de porco, que mais parecia um brontossauro.

Não foi entusiasmante, mas depois daquele por do sol, até pedra cairia bem. 🙂

Acordamos cedo e …

… tomamos café mais uma vez no hotel.

Demos mais uma boa olhadinha …

… em tudo e …

… zarpamos pro aeroporto.

E olha!

Foi uma grande sacada ir direto de Santa Barbara …

… pro nosso voo de volta.

Afinal de contas, …

… nos despedimos desta maravilhosa viagem …

… curtindo mais um pouco da não menos …

… Hwy1, a big star.

Devolvemos o carro, …

… aproveitamos o aeroporto de LA e …

… já começamos a recordar o que …

… certamente foi a melhor road trip de nossas vidas!

Ainda bem que a fizemos e neste formato!

Até a próxima!

Veja como foram os outros dias desta road trip californiana:
First day – USA – Los Angeles – Garota eu vou pra Califórnia, ver o papai Lebron
Second day – USA – Califórnia – San Diego de la Vega. 
Third  day – USA – Califórnia – San – Diego – Passeando num porta aviões.
Fourth day – USA – Califórnia – San Diego – Cruzeiro e show em igreja?
Fifth day – USA – Califórnia – San Diego – Fomos ver os Padres, Marcelo.
Sixth day – USA – Califórnia – San Diego/LA – Spring bloom, estão chegando as flores!
Seventh day – USA – Califórnia- Los Angeles – Friends pra sempre, dando um pulo nos irmãos Warner.
Eighth day – USA — Califórnia – Los Ageles – Until the sun comes up over Santa Monica boulevard/Michael, the Bublé.
Ninth day – USA – Califórnia – Eu quero falar com o San Luiz Obispo.
Tenth day – USA – Califórnia – San Luiz Obispo – Querida encolhi literalmente Los Olivos.
Eleventh day – USA – Califórnia – San Luiz Obispo/Carmel – bby-the-sea, a terra do Clint Eastwood.
Twelfth day – USA – Califórnia – Carmel-by-the-Sea – Uma cidade que podemos realmente chamar de charmosa.
Thirteenth day – USA – Califórnia – Carmel/Napa, o vale do nariz grande.
Fourteenth – day – USA – Califórnia – Yountville – Super fantástico o balão mágico no Napa Valley.
Fifteenth day – USA – Califórnia – Yountville – O poderoso Coppolla.
Sixteenth day – USA – Califórnia – Yountville – Fazendo nada, bebendo tudo e contando Carneros.
Seventeenth day – USA – Califórnia – Yountville/SF – If your’e going to San Francisco.
Eighteenth day – USA – Califórnia- San Francisco – Conhecendo o Vale do Silício (Apple, Google, Stanford, Facebook).Do U like?
Ninenteenth day – USA – Califórnia – San Francisco – I left my heart in…
Twentieth day – USA – Califórnia – San Francisco – Disney e shopping, shopping e Disney.
Twenty fisrt day – USA – Califórnia – San Francisco/Paso Robles – Uma parada no paraíso e enfim o Velho  Oeste?
Twenty-second day – USA – Califórnia – Paso Robles/Santa Bárbara – Maluco, maluco, maluco beleza!

.

 

 

 

dcpv – twenty-second day – usa – califórnia – paso robles/santa barbara – maluco, maluco, maluco-beleza!

16/05/2020 (curtido em 16/04/2019)

Twenty-second day – USA – Califórnia – Paso Robles/Santa BarbaraMaluco, maluco, maluco-beleza!

Saímos de SF com a certeza que ela é a cidade mais cult e maluca que já vimos.

Chegamos em Paso Robles e vimos que estávamos mesmo em outro mundo.

Mais tranquilo, mais zen.

E pela manhã, resolvemos conhecer alguns pontos turísticos bacanas, …

… vinícolas inclusas.

Tomamos um ótimo café da manhã no hotel …

… e fomos conhecer a Tobin James.

E por que?

Porque cismei com o nome. Hahaha

E foi uma dentro.

Você olha o lugar por fora e não dá o devido valor.

Parece mais um daqueles saloons do Velho Oeste.

Mas quando entra tem certeza que está dentro de …

.. um daqueles verdadeiros saloons do Velho Oeste. 🙂

Incrível como os americanos conseguem dar personalidade aos seus pontos de venda …

… transformando tudo numa grande atração.

A próxima parada foi na Sculpterra.

Nesta eu tinha feito a lição de casa.

E ela não decepcionou.

A chegada é triunfal …

… pois o cuidado com o seu paisagismo é de invejar.

E quando começa a ver as obras de arte que estão expostas no Jardim, …

… você fica mais maluco ainda.

É quase que um Inhotim etílico.

Esta merece mesmo um big fotoblog:

É claro que terminamos a visita na incrível lojinha …

… comprando tudo o que tínhamos direito.

Pronto!

Voltamos pra fazer o checkout …

… e iniciar o trajeto até o que seria …

… o último hotel da viagem …

… na incrível Santa Barbara.

É claro que faríamos várias paradas …

…e a primeira delas foi pra verificar como um lugar chamado Tin City funciona?

É um aglutinador de vários bons estabelecimentos …

… e que deve encher muito, especialmente nos finais de semana.

Como estávamos quase na hora do almoço, …

… fomos pra Santa Maria …

… e aproveitamos pra comer no In-N-Out Burgers.

Hambúrguer bom e barato com preço honesto …

… e batatas fritas excelentes. Foi uma boa dica da minha querida MAninha.

Continuamos a viagem e …

… demos uma passada na cidade de Lompoc.

Dizem que ela é famosa por ter murais pintados nas suas paredes.

Legalzinho é uma palavra apropriada pra definí-los.

Continuamos pra conhecer a vinícola Babcock.

A expectativa era alta …

… já que tinha lido que eles focam …

… todo o seu trabalho nos anos 70 e 80.

Chegamos lá …

… e realmente nos surpreendemos mais uma vez (Bowie? Prince?) Elton?).

O barracão/loja deles é muito grande …

… e totalmente setentista.

Foi muito legal …

… tanto que não nos furtamos em comprar mais um montão de coisas bacanas.

Finalmente …

… e após um percurso totalmente panorâmico pela queridinha Hwy1, …

… chegamos em Santa Bárbara.

O hotel Californian é realmente muito bom, …

… além dos quartos serem excelentes …

… ainda fomos brindados …

… com uma tremenda visto do mar …

… e do píer.

É claro que fomos reconhecer o terreno …

… e nos maravilhamos com a beleza de tudo.

Até uma feira …

… com produtos orgânicos …

e frescos …

… nós vimos.

Ah, teve por do sol, o nosso companheiro desta road trip.

E que por do sol!

Vimos do píer e …

… duma forma magnífica.

Uau e dá-lhe minifotoblog:

Como estávamos literalmente pregados …

… optamos por jantar no próprio hotel.

E foi uma escolha acertada.

A Dé foi de vieiras fresquíssimas …

… enquanto eu, matei a vontade de traçar um tremendo e suculento hambúrguer com crocantes batatas fritas.

Acompanhamos com ótimos Chardonnay …

e Pinot Noir regionais.

E quer saber duma coisa?

Nada foi melhor do que pegar o elevador …

… e dormir o sono dos justos e dos cansados …

… na nossa caminha com lençóis egípcios.

No alvo!

Até.

Veja como foram os outros dias desta road trip californiana:
First day – USA – Los Angeles – Garota eu vou pra Califórnia, ver o papai Lebron
Second day – USA – Califórnia – San Diego de la Vega. 
Third  day – USA – Califórnia – San – Diego – Passeando num porta aviões.
Fourth day – USA – Califórnia – San Diego – Cruzeiro e show em igreja?
Fifth day – USA – Califórnia – San Diego – Fomos ver os Padres, Marcelo.
Sixth day – USA – Califórnia – San Diego/LA – Spring bloom, estão chegando as flores!
Seventh day – USA – Califórnia- Los Angeles – Friends pra sempre, dando um pulo nos irmãos Warner.
Eighth day – USA — Califórnia – Los Ageles – Until the sun comes up over Santa Monica boulevard/Michael, the Bublé.
Ninth day – USA – Califórnia – Eu quero falar com o San Luiz Obispo.
Tenth day – USA – Califórnia – San Luiz Obispo – Querida encolhi literalmente Los Olivos.
Eleventh day – USA – Califórnia – San Luiz Obispo/Carmel – bby-the-sea, a terra do Clint Eastwood.
Twelfth day – USA – Califórnia – Carmel-by-the-Sea – Uma cidade que podemos realmente chamar de charmosa.
Thirteenth day – USA – Califórnia – Carmel/Napa, o vale do nariz grande.
Fourteenth – day – USA – Califórnia – Yountville – Super fantástico o balão mágico no Napa Valley.
Fifteenth day – USA – Califórnia – Yountville – O poderoso Coppolla.
Sixteenth day – USA – Califórnia – Yountville – Fazendo nada, bebendo tudo e contando Carneros.
Seventeenth day – USA – Califórnia – Yountville/SF – If your’e going to San Francisco.
Eighteenth day – USA – Califórnia- San Francisco – Conhecendo o Vale do Silício (Apple, Google, Stanford, Facebook).Do U like?
Ninenteenth day – USA – Califórnia – San Francisco – I left my heart in…
Twentieth day – USA – Califórnia – San Francisco – Disney e shopping, shopping e Disney.
Twenty fisrt day – USA – Califórnia – San Francisco/Paso Robles – Uma parada no paraíso e enfim o Velho  Oeste?

.

 

dcpv – twenty-fisrt day – usa- califórnia – san francisco/paso robles – uma parada no paraíso e enfim o velho oeste?

13/05/2020 (flutuado em 15/04/2019)

Twenty-first day – USA – Califórnia – San Francisco/Paso Robles – Uma parada no Paraíso e enfim o Velho Oeste?

Hoje seria dia de conhecer a penúltima cidade desta road trip.

E também seria dia de muito mais road do que trip.

E que road!

Voltaríamos à Hwy 1 …

… e desta vez, descendo no sentido de SF para LA.

Como o trecho seria muito longo, …

… não dava pra inventar muitas paradas, …

… além das já esperadas …

… quando se vê o mar dramático da região.

Acordamos no horário normal, tomamos mais um café da manhã …

… numa destas lojinhas próximas ao hotel e zarpamos.

Seriam quase 2:30 hs de carro até o lugar pra almoçar.

Paramos pouco, …

… mas seletiva e rapidamente …

… em muitos pontos …

… pra ver a estrela da viagem, a paisagem da Hwy 1.

Que maravilha!

É um verdadeiro espetáculo …

… curtir como tudo fica tão bonito …

… e ao mesmo tempo, emocionante.

Pra melhorar, a Dé colocou The Killers no Spotify.

Uau e matador!

Curtimos muito …

… e chegamos ao Post Ranch Inn.

Este hotel fica em Big Sur …

… e ele é a nata das hospedagens.

Temos uma relação íntima com ele, …

… pois nos hospedamos lá na nossa outra viagem pra Califórnia.

Desta vez, optamos por almoçar no seu restaurante.

E ele continua incrível.

Chegamos ao Sierra Madre, o restô, …

… e nos lembramos de tudo.

Antes de mais nada, o visual deste lugar é inimaginável.

Ele fica pendurado num penhasco …

… com a vista do mar láaaaa embaixo.

Fomos alojados numa mesa sensacional …

… e escolhemos os nossos pratos.

A Dé foi de salada, …

… truta …

… e chocolate.

Eu, de couve flor empanada, …

… salmão …

… e bolo de oatmeal com sorvete de baunilha.

Tomamos duas taças dum Chardonnay francês que quase foram a atração do almoço.

Estava tudo muito bom, …

… mas a paisagem roubou mesmo a cena.

Pedimos cafezinhos e …

… demos aquela penúltima olhada.

Por estarmos atrasados, …

… optamos por picar a mula …

… e dá-lhe Hwy1.

Mais uma vez curtimos tudo, …