Posts Tagged 'viagem'



dcpv – seventeenth day – usa – califórnia – yountville/sf – if you’re going to san francisco.

29/04/2020 (cantado em 11/04/2019)

Seventeenth day – USA – Califórnia – Yountville/SFIf you’re going to San Francisco.

Não sei bem o porquê, mas temos um caso de amor por San Francisco.

Estivemos aqui há 10 anos por poucos dias …

… e ficou aquela impressão de que ficamos pouco …

… e que, certamente, teríamos que retornar.

Bom, foi o que fizemos.

Antes disso, ainda em Yountville no Napa, acordamos um pouco mais tarde, …

… tomamos novamente um belo café da manhã no Bouchon Bakery, …

… pegamos a nossa máquina …

… e fomos pra San Francisco.

É claro que aproveitaríamos algumas coisas pelo caminho.

E como o tema do momento são vinícolas, vamos à elas.

A primeira parada foi na famosa Buena Vista.

Ela fica no Sonoma Valley …

… e a sua sede é impressionantemente tradicional …

… e clássica.

Demos só uma entrada pra conhecer.

Pela proximidade, aproveitamos pra ver como é a cidade de Sonoma, …

… que dá nome a um vale vinífero com muita personalidade.

Ela é, como imaginamos, muito pequena …

… e digamos, quase sem graça.

Serviu pra vermos lindas cerejeiras, …

… (até parece que estamos no Japão)…

… e pra abastecer o bólido.

Tínhamos um tasting  reservado …

… na Artesa, uma vinícola que visitamos por acaso ontem …

… e gostamos muito.

Sim, eu tinha esquecido que ela estava no nosso roteiro …

… e com uma degustação incluída! Hahaha

Ainda bem, pois achamos que ficamos pouco tempo por lá, …

… e hoje, compensamos.

Foi legal ter imagens de ontem, quando o dia esteve totalmente ensolarado, …

… como hoje quando estava praticamente nublado.

Ambas são muito interessantes.

Chegamos na sala e na primeira mesa tinha uma plaquinha com o nosso nome.

O tasting seria de 5 vinhos produzidos ali …

… com 5 tapas …

… que harmonizariam perfeitamente.

E foi o que aconteceu.

Artesa tem um quê de espanhola, porque a sua sócia é a Codorniu.

E os vinhos seriam justamente um espumante, um Albarinho, um Chardonnay, um Pinot Noir e um Tempranillo.

Já as tapas foram queijo manchego, camarão, pimentão assado (a Dé comeu os dois), batatas temperadas (eu comi as duas) e salame, presunto e queijos espanhóis. Olha, foi perfeito.

Ainda demos uma boa olhada na lojinha que também é muito bacana.

Como tínhamos que ir pra SF, …

… continuamos o percurso.

Mas antes, ainda passamos na Ram’s Gate, uma vinícola modernosa …

… e com um jeitão legal.

Mais uma pra nossa lista na próxima visita (que certamente acontecerá).

Continuando, colocamos a Golden Gate Bridge no Waze.

E quando passamos por ela …

… realmente nos sentimos emocionados.

Afinal de contas, é um grande ícone do turismo mundial.

Mais um pouquinho e chegamos a San Francisco.

Reservamos o hotel Zetta

… que fica próximo da Union Square e …

… é muito bem localizado.

Seus quartos são bastante espaçosos …

… e confortáveis.

E a sua área comum …

… é muito bem decorada, bichogrilesca, …

… com soluções muito interessantes …

… pros mais diferentes espaços.

Certamente aproveitaremos muito.

Como tínhamos tempo, fomos (re)conhecer a parte portuária …

… e mais movimentada da cidade.

Primeiro fomos pra região do Fishermans Wharf.

Tirando a placa que é muito bonita …

… achamos o restante bem decadente …

… e totalmente sem graça.

Pegamos o carro e fomos pro Exploratorium.

Tínhamos uma reserva pra conhecer o museu a noite, com a presença de exclusiva adultos (ele é um Museu da Ciência).

Pra passar o tempo, fomos até o Ferry Building.

E aí sim, nos surpreendemos com o que vimos: …

… um montão de estabelecimentos bacanas …

… vendendo coisas de procedência.

Cogumelos, …

… frutas, …

… pães, …

… e muitas …

… outras coisas mais.

Tinha uma loja que vendia queijos especiais e ao lado dela, uma lanchonete especializada em queijo quente.

Sentimos o cheiro de queijo derretido e compramos um sanduba daqueles de comer ajoelhado.

Voltamos andando pro Exploratorium e entramos.

Estava lotado.

Mas foi muito interessante ver o funcionamento dum montão de estações …

… que explicam todos os teoremas científicos.

Este vale o mini fotoblog.

Quando saímos, já estava escuro, mas ainda deu tempo de curtir o cair do sol.

Retornamos pro hotel com um pouco de fome e aproveitamos pra experimentar o seu restaurante.

Pedimos coisas frugais.

Uma salada pra Dé …

… e Fish and Chips pra mim.

O bom foi pegar o elevador, subir pro nosso quarto …

… e tomar aquele banho caprichado com produtos (sabonete, shampoo, condicionador) simplesmente espetaculares,´além de curtir as nossas merecidas mordomias.

Nossa, os americanos estão séculos na nossa frente!

Ademã!

Veja como foram os outros dias desta road trip californiana:
First day – USA – Los Angeles – Garota eu vou pra Califórnia, ver o papai Lebron
Second day – USA – Califórnia – San Diego de la Vega. 
Third  day – USA – Califórnia – San – Diego – Passeando num porta aviões.
Fourth day – USA – Califórnia – San Diego – Cruzeiro e show em igreja?
Fifth day – USA – Califórnia – San Diego – Fomos ver os Padres, Marcelo.
Sixth day – USA – Califórnia – San Diego/LA – Spring bloom, estão chegando as flores!
Seventh day – USA – Califórnia- Los Angeles – Friends pra sempre, dando um pulo nos irmãos Warner.
Eighth day – USA — Califórnia – Los Ageles – Until the sun comes up over Santa Monica boulevard/Michael, the Bublé.
Ninth day – USA – Califórnia – Eu quero falar com o San Luiz Obispo.
Tenth day – USA – Califórnia – San Luiz Obispo – Querida encolhi literalmente Los Olivos.
Eleventh day – USA – Califórnia – San Luiz Obispo/Carmel – bby-the-sea, a terra do Clint Eastwood.
Twelfth day – USA – Califórnia – Carmel-by-the-Sea – Uma cidade que podemos realmente chamar de charmosa.
Thirteenth day – USA – Califórnia – Carmel/Napa, o vale do nariz grande.
Fourteenth – day – USA – Califórnia – Yountville – Super fantástico o balão mágico no Napa Valley.
Fifteenth day – USA – Califórnia – Yountville – O poderoso Coppolla.
Sixteenth day – USA – Califórnia – Yountville – Fazendo nada, bebendo tudo e contando Carneros.

.

 

dcpv – sixteenth day – usa – califórnia – yountville – fazendo nada, bebendo tudo e contando carneros.

25/04/2020 (economizando energia solar em 10/04/2019)

Sixteenth day – USA – Califórnia – YountvilleFazendo nada, bebendo tudo e contando Carneros.

Mais um dia na maravilhosa Yountville, na região do Napa Valley.

A cidadezinha é muito bonita …

… e essencialmente cenográfica.

Sabe que as vezes nos sentimos como se estivéssemos fazendo um tour pela Warner?

Acordamos cedo …

… e pra fugir do Kenny G do hotel (:)) …

… fomos tomar café na Bouchon Bakery

… mais um empreendimento do Thomas Keller.

Capuccinos no capricho com um tremendo iogurte grego pra Dé …

… e um sanduba daqueles pra mim, além dum belíssimo folhado de queijo.

Era tudo o que queríamos. Ah, sem aquele sax irritante! Hahaha

Zarpamos pra conhecer a Odette, …

… uma vinícola moderna  e muito simpática.

Logo ali perto, tem a Cliff Lede.

Ela aparentemente não tem nada de anormal, …

… a não ser que as ruas das suas videiras …

… tem nomes de músicas.

Legal, né?

É claro que aproveitamos a luz da manhã …

… pra tirar a foto clássica …

… da placa de “Welcome Napa Valley”, só com a nossa presença.

Saímos rapidamente, pois tínhamos um tour marcado na renomada vinícola Far Niente.

E foi uma das maiores surpresas da viagem.

Primeiro que o lugar é totalmente tradicional …

… e absolutamente lindo.

Chegamos um pouco antes e tivemos tempo pra conhecer melhor a propriedade.

Este merece o minifotoblog.

Iniciamos o passeio no horário.

A nossa guia, a Elizabeth, nos recebeu com duas taças de Chardonnay …

… e contou toda a história do local …

… passando pelo casarão histórico, …

… pela cave, …

… semelhante as que vimos na Champagne …

… nos lugares sagrados onde …

… descansam estas “crianças”.

Enfim, foi tudo muito instrutivo …

… e bastante personalizado.

Ficamos realmente maravilhados com a preocupação…

… que eles tem com a qualidade …

… dos seus prestigiados vinhos.

Ah, a vinícola só se chama Far Niente, ou seja faz nada em português, porque a casa tinha este nome!

Ainda demos uma olhada na …

… modesta coleção de autos dos proprietários.

Na sequência, fomos fazer a aguardada degustação.

Caprichadíssima, por sinal.

Queijos variados que harmonizaram com todos os vinhos que foram servidos.

Experimentamos um Chardonnay, …

… um Pinot Noir, …

… três Cabernet Sauvignon (2011, 2014 e 2016) …

… e um vinho de sobremesa, o Dolce (achamos mezza boca!).

Compramos algumas coisinhas …

… e não nos cansamos de agradecer por momentos tão bacanas.

Continuamos o nosso périplo, passando brevemente na Alpha Omega (não vimos muita coisa nela) …

… e na Round Pond.

Esta foi difícil de achar e quando estávamos quase desistindo …

… ela apareceu na nossa frente.

E foi um presente.

Que lugar!

Entramos e fomos surpreendidos pela fineza de tudo.

O atendente, o Joshua, nos brindou com uma taça de Sauvignon Blanc e fomos ver a principal atração dela.

O seu pátio.

Com vista pra toda a vinícola, ele realmente é incrível …

… e cativa a todos que estão lá.

Fica difícil você não comprar algumas coisas depois destas imagens tão arrebatadoras.

Pra melhorar, se é que isso seria possível, …

… o Joshua nos disse pra conhecer a horta do lugar.

Uau!

Uma outra maravilha que também merece um mini fotoblog.

Nos despedimos com pesar desta belezura …

…e fomos comer alguma coisa no Oxbow Public Market.

Ele fica em Napa, a cidade e …

… é um tipo de espaço onde vários estabelecimentos estão concentrados …

… pra dar muitas opções aos clientes.

Tem de tudo.

Loja de azeite, de temperos, de queijos, …

… restôs de ostras, japonês, mexicano.

Nós resolvemos comer um prato de queijos …

…e uma burrata …

… acompanhados de duas taças de Chardonnay.

Ótimo para descansar e ver o mundo todo passar …

… na nossa frente.

Como estávamos adiantados …

… resolvemos conhecer mais uma vinícola …

… e meio que no chute.

Artesa fica meio escondida também, mas é surpreendente.

A construção é em forma duma pirâmide afundada …

… e se localiza no topo duma montanha.

Dá pra imaginar a vista de lá, né?

E o seu interior também é modernoso …

…e muito atrativo.

Uma pena não podermos ficar mais tempo…

… pois tínhamos uma reserva na Domaine Carneros.

Ela fica no início do Sonoma Valley …

… e faz somente espumantes.

É uma associação com a Taittinger.

Reservei uma visita e qual não foi a minha surpresa, …

… ao chegar lá que o tour estava cancelado.

No início pensei em reclamar, mas pensamos bem e achamos que foi providência divina. Hahaha

Como ainda estava cedo, optamos por retornar a Peju, uma vinícola que adoramos, mas não conseguimos conhecer ontem.

E foi uma outra sábia decisão.

O lugar, além de ser muito bonito por fora, …

… também é bacana por dentro.

Eles te deixam a vontade …

… pra conhecer tudo…

… e após saciar a sua curiosidade, …

… você tem a sua sede também saciada.

Fizemos um tasting com 5 tipos de vinhos, …

… compramos mais algumas coisinhas …

…e pronto, o nosso dia vinífero estava finalizado.

Voltamos pro hotel, demos uma boa descansada, …

… curtimos mais uma vez o sensacional por do sol napalino …

… e só tínhamos mesmo muito a agradecer.

O jantar estava por vir.

E como era a última noite, fomos no Bistro Jeanty …

… um franco-californiano que fica bem perto do hotel.

Pois é, fomos andando e curtindo a brilhante noite yountvilliana.

Chegamos e fomos colocados na parte externa.

Ele é um bistrô francês e …

… pedimos como a ocasião merecia.

A Dé, que estava sem fome, foi de creme de aspargos …

… eu, de Sole a Meuniere com purê de batatas e molho de limão.

Perfeitos, ainda mais com duas taças de blanches da região.

Comemos tudo, nos deliciamos com o ambiente alto astral e …

… retornamos caminhando pro nosso hotel …

… aproveitando muito da nossa última noite por aqui.

See U!

Veja como foram os outros dias desta road trip californiana:
First day – USA – Los Angeles – Garota eu vou pra Califórnia, ver o papai Lebron
Second day – USA – Califórnia – San Diego de la Vega. 
Third  day – USA – Califórnia – San – Diego – Passeando num porta aviões.
Fourth day – USA – Califórnia – San Diego – Cruzeiro e show em igreja?
Fifth day – USA – Califórnia – San Diego – Fomos ver os Padres, Marcelo.
Sixth day – USA – Califórnia – San Diego/LA – Spring bloom, estão chegando as flores!
Seventh day – USA – Califórnia- Los Angeles – Friends pra sempre, dando um pulo nos irmãos Warner.
Eighth day – USA — Califórnia – Los Ageles – Until the sun comes up over Santa Monica boulevard/Michael, the Bublé.
Ninth day – USA – Califórnia – Eu quero falar com o San Luiz Obispo.
Tenth day – USA – Califórnia – San Luiz Obispo – Querida encolhi literalmente Los Olivos.
Eleventh day – USA – Califórnia – San Luiz Obispo/Carmel – bby-the-sea, a terra do Clint Eastwood.
Twelfth day – USA – Califórnia – Carmel-by-the-Sea – Uma cidade que podemos realmente chamar de charmosa.
Thirteenth day – USA – Califórnia – Carmel/Napa, o vale do nariz grande.
Fourteenth – day – USA – Califórnia – Yountville – Super fantástico o balão mágico no Napa Valley.
Fifteenth day – USA – Califórnia – Yountville – O poderoso Coppolla.

.

 

 

dcpv – fifteenth day – usa – califórnia – yountville – o poderoso coppolla.

22/04/2020 (filmado em 09/04/2019)

Fifteenth day – USA – CalifórniaYountville – O poderoso Coppolla.

Segundo dia no Napa Valley.

Mais precisamente em Yountville, bem no centro do vale.

É uma cidade muito pequena e muito charmosa.

O nosso hotel, o Bardessono é tanto quanto.

Iniciamos o que seria um longo e delicioso dia, …

… tomando o razoável café da manhã no próprio hotel.

Incrível como eles insistem com uma trilha sonora irritante tocando Kenny G o tempo todo! Hahaha

O nosso roteiro indicava conhecer inicialmente a vinícola Stag’s Leap.

Ela construiu um novo e moderno prédio para degustações …

… que parece ser muito bacana, mas que não vimos direito porque ainda não estava aberta.

Descobri ontem à noite que o grande chef (que não é índio) Thomas Keller tinha feito uma horta…

… bem em frente ao afamado e caro French Laundry.

É claro que iríamos dar uma passada lá.

O que não imaginávamos é que a coisa toda era de deixar o queixo caído.

E foi como ficamos.

Que maravilha este trabalho!

Na verdade, o lugar é uma verdadeira atração turística e a organização de tudo é impecável.

Este vale o minifotoblog.

Continuamos passando na vinícola Peju

… que alem de ter obras de arte bacanas …

… ainda tem um jardim mais do que original …

… com uma aura especialíssima.

O dia estava começando no maior nível.

Mais um pouco à frente, a Beaulieu tem na sua antiga sede …

… a sua assinatura, mas não nos entusiasmamos pra entrar.

Resolvemos passear pelo centro de Santa Helena e esbarramos na Acres, uma loja de coisas pra casa incríveis …

… e que você pensa: como é que eu nunca vi uma coisa assim antes? 🙂

Compramos um montão de badulaques …

… e fomos pra mais uma loja especial, a Napa Soap.

Os sabonetes deles são muito cheirosos e deixam a nossa pele bastante hidratada.

Pronto: mais umas compras!

Já ouviu falar da Beringer?

Pois foi onde passamos.

Eis outra vinícola incrível e …

… com construções e jardins magníficos, …

… além duma lojinha apetitosa.

Estávamos prontos pra almoçar …

… e no Gatehouse da CIA.

Opa, calma, esta CIA representa o Culinary Institute of América, …

… uma escola de gastronomia, …

… onde os jovens estudantes … estudam. Hahaha

Como chegamos um pouco mais cedo …

… ainda demos uma olhada na lojona.

Abastecidos fomos pro restô e a comida é muito boa mesmo.

Não se esqueça de entrar no site deles e fazer uma reserva.

Escolhemos o menu com 3 pratos.

A Dé foi de salada,…

… halibuth …

… e chocolate.

Eu, de beef, …

… halibuth too …

… e porquinho (oinc).

Também optamos pela harmonização de vinhos.

Foi uma festa de sabores …

… e de compatibilização entre comida e vinho.

Incrível mesmo!

Continuando, fomos pra próxima parada.

Foi no Castello di Amorosa.

Como é que conseguiram construir um castelo italiano …

… em pleno Napa?

Só americano mesmo.

E, em vez da esperada breguice, resultou muito bonito mesmo.

Ainda mais com a colaboração do astro rei.

Tudo é muito bacana …

… e até animais participaram…

… da festa.

Ufa, continuamos.

E fomos parar no Chateau Montelena, …

… famoso por produzir o vinho branco …

… que venceu o Julgamento de Paris, …

… aquele em que numa degustação às cegas …

… foram escolhidos como melhores que grandes vinhos franceses.

Histórico (tem até filme sobre este fato)!

E o Grand finale, o the end, só poderia ser num mestre do assunto.

Na vinícola do ótimo diretor Francis Ford Coppola (quem não lembra?).

Um lugar dramático, …

… cenográfico, …

… como deveria ser e …

… com uma memorabilia cinematográfica inesquecível.

Até vimos a mesa original do Poderoso Chefão.

Sensacional!

Compramos algumas coisinhas na excelente lojinha …

… e retornamos pro hotel (mais de uma hora de carro) …

… felizes demais.

E como estávamos com tempo, pegamos as bikes do próprio hotel …

… e fomos conhecer o Spot Kelly’s Filling Station …

… que é um posto de gasolina …

… com uma loja cheia de coisas bacanas …

… e muitos vinhos underground.

Fechamos o círculo comprando um Orin Swift.

Pra complementar, reservei pra jantar no restô do RH, …

… um multi espaço composto do próprio restaurante, …

… uma tremenda loja de móveis …

… e uma sala de degustação histórica que dá uma dimensão enorme a todo o projeto.

O lugar é belíssimo …

… com suas oliveiras seculares e …

… lustres de cristal enormes.

Fomos frugais e pedimos uma salada de rúcula pra Dé …

… e hambúrguer com fritas pra mim, …

… além da harmonização com uma taça de Chardonnay e outra de Pinot Noir.

Pronto!

Voltamos a pé pro hotel …

… sob a luz da lua, …

… realmente acreditando que a vida é muito boa …

… e que você tem que agradecê-la todos os dias.

Amém e goodbye!

Veja como foram os outros dias desta road trip californiana:
First day – USA – Los Angeles – Garota eu vou pra Califórnia, ver o papai Lebron
Second day – USA – Califórnia – San Diego de la Vega. 
Third  day – USA – Califórnia – San – Diego – Passeando num porta aviões.
Fourth day – USA – Califórnia – San Diego – Cruzeiro e show em igreja?
Fifth day – USA – Califórnia – San Diego – Fomos ver os Padres, Marcelo.
Sixth day – USA – Califórnia – San Diego/LA – Spring bloom, estão chegando as flores!
Seventh day – USA – Califórnia- Los Angeles – Friends pra sempre, dando um pulo nos irmãos Warner.
Eighth day – USA — Califórnia – Los Ageles – Until the sun comes up over Santa Monica boulevard/Michael, the Bublé.
Ninth day – USA – Califórnia – Eu quero falar com o San Luiz Obispo.
Tenth day – USA – Califórnia – San Luiz Obispo – Querida encolhi literalmente Los Olivos.
Eleventh day – USA – Califórnia – San Luiz Obispo/Carmel – bby-the-sea, a terra do Clint Eastwood.
Twelfth day – USA – Califórnia – Carmel-by-the-Sea – Uma cidade que podemos realmente chamar de charmosa.
Thirteenth day – USA – Califórnia – Carmel/Napa, o vale do nariz grande.
Fourteenth – day – USA – Califórnia – Yountville – Super fantástico o balão mágico no Napa Valley.

.

 

 

dcpv – fourteenth day – usa- califórnia – yountville – super fantástico, o balão mágico no napa valley

18/04/2020 (voado em 08/04/2019)

Fourteenth Day – USA – Califórnia – YountvilleSuper fantástico, o balão mágico no Napa Valley.

Hoje fizemos uma coisa que estávamos desejando há muito tempo.

Passear de balão.

Já tínhamos marcado na Provence, mas não deu certo por pura desorganização dos franceses. 🙂

Agora, não.

Já tinha reservado (na Napa Valley Balloons) e tinha que dar certo.

Tudo bem que também existiram alguns ruídos na comunicação, …

… mas como diz uma amigão nosso, você tem que confiar no sistema.

Com a saída marcada pras 6:00 da matina, acordamos bem cedo …

… e fomos pra Chandon, que fica pertinho do hotel.

Chegamos lá, conversamos com o pessoal da recepção e tudo certo: estávamos na lista. Ufa!

O draminha era que o tempo estava muito nublado no Napa e o jeito, segundo o nosso guia, seria ir pra região agrícola próxima a Davis (cerca de uma hora de transfer).

Assim, rumamos pra lá um tanto quanto desconfiados, mas não é que tínhamos que confiar no sistema mesmo?

Chegamos com o sol nascendo e prontos pra nos divertir.

Vimos todo o processo de montagem do balão, …

… desde a sua retirada da embalagem, …

… prosseguindo com o seu inflamento …

… e posterior colocação na posição vertical.

Depois, foi só entrar na cesta, …

… junto com os nossos 14 companheiros …

… subir …

… e curtir um dos tours mais bacanas que já fizemos.

Que paz!

Você fica lá em cima, …

… sem nenhum barulho, …

… vendo tudo de um ângulo muito diferente …

… e numa paz, …

… que funciona como se estivesse meditando. Oooooooommmmmm!

Cada plantação, …

… cada lago, …

… cada reflexo do sol …

… te levam a um estágio de pura contemplação.

E olha, não teve nenhum balanço, nada que estragasse a ideia.

Continuo dizendo que passear de balão é como estar num avião …

… sem as janelas.

Essa uma hora passou muito rapidamente …

… e quando percebemos…

… já estávamos em terra firme novamente …

… prontos pra voltar pra Chandon.

Lá tivemos um típico café da manhã americano com bacon, linguiças, ovos …

… e mimosas.

Enfim, foi incrível.

Retornamos pro hotel …

… tomamos um bom banho …

… e já saímos prum tour na Robert Mondavi.

Taí um outro passeio imperdível.

Escolhemos a opção mais simples e obtivemos um montão de explicações bacanas.

Ele inicia falando sobre a origem da vinícola.

Logo depois, fizemos um circuito muito bacana que inclua …

… visita a todo o processo de vinificação…

… desde uma passagem pelo vinhedo …

… bem como pelos barris de carvalho …

… com direito a vistas espetaculares …

… e infos precisas.

É claro que terminamos numa sala de degustação, …

… experimentando 3 vinhos, …

… um branco e dois tintos.

O Pinot era excepcional e com direito a um acepipe.

Ainda demos uma bela olhada na excelente lojinha.

Estes americanos, ou melhor, o Robertino, sabe mesmo como nos seduzir (infelizmente este smoking rolhístico não estava à venda)!

Eis o mais do que esperado fotoblog:

O clima, aqui no Napa Valley, estava como previsto.

Nubladaço e com cara de chuva forte.

Aproveitamos que era hora do almoço e resolvemos improvisar.

Fomos no Dean&Deluca (atualização – está fechada), provavelmente o primeiro estabelecimento que vimos …

… oferecendo produtos de alta qualidade, na nossa viagem de dez anos atrás.

E aproveitamos pra comprar salada de batatas, um risoni frio muito bom, …

… uma fritada de espinafre com cream cheese …

… e um filé de frango à milanesa com parmesão.

Divinos!

Logo depois dessa maravilha, …

… continuamos o nosso périplo.

Fomos até a Frogs Leap e não achamos nada demais.

Mais um pouco adiante, chegamos na Mumm.

Aproveitamos pra fazer uma degustação …

… de quatro tipos de espumantes.

Bem legal.

Retornamos pro hotel já com chuva.

Aí foi só dar uma descansada e jantar.

E com categoria, pois seria no Bouchon, mais um restaurante do dono do pedaço, …

… o Thomas Keller, aquele mesmo do French Laundry.

O lugar parece um daqueles bistrôs novaiorquinos.

Tudo muito bem colorido e lotado.

Pedimos frugalmente.

A Dé, a rainha da salada, burrateou.

Eu não resisti e fui de moulles et frites.

Ambos soberbos.

Atravessamos a rua e a nossa caminha estava à nossa espera.

Superfantástico, o balão mágico!

Bye bye.

Veja como foram os outros dias desta road trip californiana:
First day – USA – Los Angeles – Garota eu vou pra Califórnia, ver o papai Lebron
Second day – USA – Califórnia – San Diego de la Vega. 
Third  day – USA – Califórnia – San – Diego – Passeando num porta aviões.
Fourth day – USA – Califórnia – San Diego – Cruzeiro e show em igreja?
Fifth day – USA – Califórnia – San Diego – Fomos ver os Padres, Marcelo.
Sixth day – USA – Califórnia – San Diego/LA – Spring bloom, estão chegando as flores!
Seventh day – USA – Califórnia- Los Angeles – Friends pra sempre, dando um pulo nos irmãos Warner.
Eighth day – USA — Califórnia – Los Ageles – Until the sun comes up over Santa Monica boulevard/Michael, the Bublé.
Ninth day – USA – Califórnia – Eu quero falar com o San Luiz Obispo.
Tenth day – USA – Califórnia – San Luiz Obispo – Querida encolhi literalmente Los Olivos.
Eleventh day – USA – Califórnia – San Luiz Obispo/Carmel – bby-the-sea, a terra do Clint Eastwood.
Twelfth day – USA – Califórnia – Carmel-by-the-Sea – Uma cidade que podemos realmente chamar de charmosa.
Thirteenth day – USA – Califórnia – Carmel/Napa, o vale do nariz grande.

.

 

dcpv – thirteenth day – usa – califórnia – carmel/napa – o vale do nariz grande.

15/04/2020 (vivido em 07/04/2019)

Thirteenth – USA – Califórnia – Carmel/Napa O vale do nariz grande.

Dia de mudança de ares é dia perdido, certo?

Não quando se está numa road trip.

Tomamos mais um bom café da manhã no hotel …

… pegamos as nossas malas …

… e fomos pra estrada.

Tínhamos que chegar no Napa antes da tarde.

Para tanto, iniciamos parando nas dunas do Fort Ord …

… que na verdade, é um grande parque.

Legais demais.

Em seguida fomos pra Capitola, …

… uma praia normal, …

… do jeitão das que vemos por aqui, …

…e muito parecida com Santos.

Parar aqui foi quase que um tempo perdido.

Próxima parada?

Santa Cruz, uma cidade grande e…

… badalada.

O seu calçadão é famoso, …

… com um parque de diversões bacana …

… e muito grande …

… com muitas pessoas se divertindo com os brinquedos.

Ah, e muitos surfistas no mar…

… já que ela é considerada o berço do surf mundial.

Achamos tudo muito original …

… e numa próxima vez, ficaremos um pouco mais de tempo nela.

Ainda no caminho, faríamos uma parada no Ritz Carlton Half Moon Bay.

Por sorte, resolvemos não fazer isso e ir direto pro Napa.

Sorte, porque pegamos um tremendo congestionamento próximo a Oakland …

.. e por pouco não perdemos o nosso compromisso vespertino.

Que seria visitar a prestigiada e modernosa Hall Wines.

Esta foi uma grande dica da Madá e do Álvaro.

Devido ao horário, passamos pelo hotel …

… e fomos direto pra vinícola.

Uau. Que lugar!

Logo de cara fomos recebidos pelo Coelho resplandescente que fica na entrada.

Demos uma boa olhada em tudo, …

… tomamos uma taça de vinho tinto e …

… iniciamos o tour.

Todo o passeio é muito bom …

… e pensado numa forma pra que você se divirta …

… sem aquele roteiro manjado de visitas à vinícolas.

Portanto, conhecemos a casa original onde tudo começou …

… com um jardim de respeito.

O térreo é a sala de degustação, …

… onde experimentamos um Cabernet Sauvignon diretamente do barril.

O segundo andar tem um belíssimo salão …

… com vistas espetaculares …

… de toda a propriedade.

Continuamos passeando por fora, observando as diferentes obras de arte …

… que se encontram por lá …

… e nos maravilhamos com os …

… os vinhedos responsáveis por tudo.

Note que o prédio principal …

… foi projetado pelo grande Frank Gehry.

E entramos no tal.

Que beleza!

Na parte externa, temos uma varanda com vista pra fundo montanhoso da propriedade …

.. e com obras de arte tais como este caleidoscópio …

… que rendem ótimas e multifacetadas visões.

Internamente, temos a interação da loja …

… com toda a decoração.

Aí tomamos um Pinot Noir daqueles.

Adentramos no prédio, …

… passamos pela magnífica lojinha …

… e fomos pra área de produção propriamente dita.

Ali, só vimos um vídeo muito informativo …

… e seguimos pra sala de degustação, …

… (que sala!), …

… experimentar mais 3 Cabernets Sauvignon especiais.

Olha, foi realmente demais.

Compramos dois vinhos (a mala já estava pesando) …

… e fomos pro hotel fazer o checkin.

Bardessono fica em Yountville …

… e é extremamente charmoso.

Os seus quartos são muito confortáveis …

… e modernos.

Demos uma boa volta por suas dependências, …

… nos instalamos …

… e fomos conhecer a cidade …

… que é muito pequena e charmosa.

Como era domingo a noite, quase tudo estava fechado.

Mesmo assim passamos no shopping V Marketplace …

… e nos deslumbramos com o florescer das cerejeiras.

Que belezas!

Retornamos, trocamos de quarto (tinham nos dado um para desabilitados) …

… e fomos jantar no Lucy, o resto do hotel.

Apesar de estarmos pregados e a comida ter demorado muito, …

… valeu a pena.

A Dé pediu uma salada de beterrabas que estava muito bonita e saborosa.

Eu fui num bife com cenouras glaceadas e uma incrível lasanha de couve flor.

Acompanhamos com duas taças de vinho da casa …

… e, graças a Deus, só precisamos andar um pouco, …

… pra sonhar o verdadeiro sonho dos andarilhos!

Justo (hey, velhinho)!

Bye, que o narigão promete!

Veja como foram os outros dias desta road trip californiana:
First day – USA – Los Angeles – Garota eu vou pra Califórnia, ver o papai Lebron
Second day – USA – Califórnia – San Diego de la Vega. 
Third  day – USA – Califórnia – San – Diego – Passeando num porta aviões.
Fourth day – USA – Califórnia – San Diego – Cruzeiro e show em igreja?
Fifth day – USA – Califórnia – San Diego – Fomos ver os Padres, Marcelo.
Sixth day – USA – Califórnia – San Diego/LA – Spring bloom, estão chegando as flores!
Seventh day – USA – Califórnia- Los Angeles – Friends pra sempre, dando um pulo nos irmãos Warner.
Eighth day – USA — Califórnia – Los Ageles – Until the sun comes up over Santa Monica boulevard/Michael, the Bublé.
Ninth day – USA – Califórnia – Eu quero falar com o San Luiz Obispo.
Tenth day – USA – Califórnia – San Luiz Obispo – Querida encolhi literalmente Los Olivos.
Eleventh day – USA – Califórnia – San Luiz Obispo/Carmel – bby-the-sea, a terra do Clint Eastwood.
Twelfth day – USA – Califórnia – Carmel-by-the-Sea – Uma cidade que podemos realmente chamar de charmosa.

.

 

 

 

Enviado do meu iPad

 

dcpv – twelfth day – usa – califórnia – carmel-by-the-sea – uma cidade que podemos realmente chamar de charmosa.

11/04/2020 (rodado em 06/04/2019)

Twelfth day – USA – Califórnia – Carmel-by-the-SeaUma cidade que podemos realmente chamar de charmosa.

Hoje seria dia de desvendar os segredos do Velho Oeste.

Mas Velho Oeste na Califórnia?

É claro que não tem nada a ver, mas não consigo pensar no Clint Eastwood, sem pensar em bang bang.

Sorry, mas é o que me vem à cabeça.

Partindo deste pressuposto, resolvemos explorar Monterey pela manhã …

… que por sinal, também me lembra bastante cenário de filmes de faroeste. Hahaha

Tomamos o nosso café no próprio hotel, …

… ficamos até que surpresos com o tempo bom …

… e rumamos pra cidade vizinha.

Olha, já conhecíamos Monterey anteriormente …

… mas ela certamente está muito mais bonita.

Fomos direto pro estacionamento da Cannery Row.

Ele é uma rua antiga onde se ficavam várias fábricas de sardinhas em conserva …

… que foi revitalizada …

… e hoje é um dos pontos turísticos mais bacanas de lá.

Caminhamos até o Aquário (mas não entramos) …

… e vimos muitas lojas transadas …

… com produtos tanto quanto.

Entre elas, a Sea Otter Shirts que tem camisetas muito engraçadas.

Como queríamos conhecer o Monterey Wharf …

… pegamos o trolley (que é gratuito) e …

… demos uma volta pela cidade.

Chegamos ao Wharf …

… e pra nossa surpresa …

… estava acontecendo uma apresentação de bandas de jazz de jovens.

Música das boas …

… fizeram parte do nosso passeio.

Caminhamos bastante novamente …

… por entre lojinhas e restôs típicos …

… e vimos um montão de coisas bem turísticas sendo vendidas …

… bem como, comidas no mesmo formato.

Pegamos o trolley novamente, …

… e fomos de carro conhecer o Lovers Point Park.

O lugar é uma beleza …

… e te proporciona ver paisagens marcantes …

… tanto marinhas …

… quanto da fauna.

Como tínhamos uma reserva pro almoço em Carmel-by-the-Sea …

… fomos pra lá.

Sabíamos da dificuldade de estacionar, …

… então chegamos um pouco mais cedo e …

… conseguimos uma boa vaga (estou me sentindo o George Constanza)..

O problema é que o restaurante, o Grasings, uma indicação do OT …

… era muito ruim.

A Dé pediu um risoto que estava uma papa.

Eu, um penne aos frutos do mar, que estava uma outra papa, além do molho ser totalmente aguado.

Ainda tentamos salvar a refeição tomando um Champagne, mas estava quente.

Resultado?

A água San Pelegrino estava muito boa. Hahaha.

Aproveitamos o estacionamento pra dar uma passeada …

… pelo charmoso centro de Carmel-by-the-Sea.

Não encontramos o Harry Callahan, …

… mas conhecemos algumas lojas bem legais …

… tais como a Carmel Bay Co, …

… a Cottage of Sweets …

.. e especialmente, a Dawns Dream, …

… uma vinícola composta somente por mulheres …

… e com um ponto de degustação …